sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Ótima como Sandra Helena, Nanda Costa rouba a cena em "Pega Pega"

A atual novela das sete da Globo é um sucesso. Porém, não tem feito por merecer os elevados números de audiência. A trama da estreante Cláudia Souto, dirigida por Luiz Henrique Rios, vem se mostrando boba, sem conflitos interessantes e com um enredo raso demais, recheado de perfis insossos. É um conjunto desanimador. Entretanto, uma personagem vem crescendo cada vez mais na novela e roubando todas as cenas: Sandra Helena (Nanda Costa).


O aumento da importância da periguete não é por acaso. Desde o início, Nanda Costa tem se destacado na trama, dando vida a um dos poucos perfis carismáticos do enredo. O crescimento de sua participação era uma questão de tempo. E agora a intérprete está no auge em virtude da herança que a camareira do Carioca Palace ganhou de uma hóspede, após um longo tempo de forte ligação afetiva que ambas tiveram. Com a morte de Dona Marieta (Camila Amado), a personagem ficou ainda mais milionária.

Afinal, Sandra Helena roubou 40 milhões de dólares da venda do hotel, juntamente com os parceiros Malagueta (Marcelo Serrado), Júlio (Thiago Martins) e Agnaldo (João Baldasserini). Esse, inclusive, deveria ser o mote do enredo, mas acabou se diluindo rapidamente, deixando evidente a limitação da premissa elaborada pela autora.
Os quatro, porém, não gastaram quase nada do fruto do crime para não levantar suspeitas da polícia. Ou seja, só agora a camareira pode ter a vida de perua que sempre sonhou. E essa virada foi ainda mais benéfica para a atriz.

Nanda Costa está mostrando que fica muito mais à vontade na comédia do que no drama. Pela primeira vez o público está podendo acompanhar sua veia cômica, até então desconhecida, que até chegou a ser 'ensaiada' em "Império" (2014), mas sem sucesso em virtude da falta de destaque do núcleo. Ela tem protagonizado os melhores (e únicos bons) momentos da novela das sete, conseguindo deixar a sua personagem cativante, mesmo apresentando falhas de caráter. Sua parceria com João Baldasserini é ótima, fazendo do casal o melhor (de longe) do folhetim, rendendo sempre situações engraçadas e com muita química. A separação momentânea deles, inclusive, vem rendendo brigas divertidas.

A rivalidade da periguete com Tânia (Jeniffer Nascimento) é outra situação que valoriza o perfil, expondo uma deliciosa sintonia entre as atrizes. Esse ódio mútuo agora fica maior por causa da riqueza de Sandra, despertando a inveja da camareira e ex-colega. Já a humanidade da personagem acaba sendo explorada através da sua relação com a mãe, Dulcina (Edvana Carvalho), pois a namorada de Agnaldo nunca suportou ver o folgado padrasto (Aníbal - Edmilson Barros) a explorando, fingindo que está sempre doente e aproveitando para vagabundear e trair a esposa. É interessante observar o lado mais sentimental de uma mulher que parece só se importar com ela mesma. Aliás, o carinho que nutria por Dona Marieta também evidenciava a sua bondade para o telespectador.

A atriz estava precisando dessa oportunidade para mostrar o seu talento, após a criticada Morena, mocinha da problemática "Salve Jorge", exibida em 2013. A trama de Glória Perez não foi uma experiência feliz para a intérprete, mesmo vivendo a protagonista. O casal com Rodrigo Lombardi não funcionou, a personagem era irritante e ainda acabou ofuscada pela delegada Helô (Giovanna Antonelli), que virou a heroína do folhetim. Depois, Nanda esteve na série "O Caçador" (2014) e acabou em um núcleo avulso na já citada "Império". Também participou da reta final de "Malhação Sonhos" (2015), interpretando a vilã Josefina. Sua estreia na tevê foi em" Cobras & Lagartos" (2006) e ainda esteve nas novelas "Viver a Vida" (2009) e "Cordel Encantado" (2011). Mas, seu melhor momento até então havia sido no programa "Por Toda Minha Vida", onde viveu brilhantemente Dolores Duran", em 2008.

Agora, após vários altos e baixos, Nanda Costa vive uma grande fase na carreira e rouba a cena em "Pega Pega". Não é exagero constatar que Sandra Helena vem carregando a novela das sete nas costas. A personagem virou o maior (e talvez único) acerto do enredo de Cláudia Souto, protagonizando os melhores momentos da trama, divertindo o público com um perfil carismático e humano.

13 comentários:

Janaína disse...

A novela é uma das piores que eu já vi mas ela está mesmo roubando acena. Quando vejo vejo só por causa dela.

Anônimo disse...

Nanda é uma atriz mediana. Pegou um bom papel agora mas numa novela muito ruim.

Ricardo Moreira disse...

Nanda Costa arrasando.
Otima atriz. Amei sua Morena em Salve Jorge também.
Ahh estou gostando da novela...

Bell disse...

Gosto dela e ela é sempre muito criticada.
O problema das novelas de hoje é que só mudam os personagens, pq toda trama tem roubo,adultério, morte, vingança seguem tudo a mesma linha.
Realmente cansa assistir tantas novelas iguais assim.

bjokas e obrigada pelo carinho =)

Rita Sperchi disse...

Boa noite Serginho querido, eu gosto
dessa novela , até gosto dessa atriz, mas estou enjoando da
risada dela nossa tá ficando chato rir tanto assim..mas é o papel dela
né......do resto td bem rsrs bjuss meu lindo e bom final de semana
....Rita

Germana Araújo disse...

Olá Sérgio!!
Não tenho assistido muito Pega Pega (nesses últimos dias tenho mudado pra Belaventura sempre que possível), mas quando via gostava da Sandra Helena. Ela é uma personagem bem carismática (apesar de não ser santa) e forma um par excelente com o Agnaldo (muito melhor que os casais protagonistas, não que isso seja muito difícil rs), embora esse envolvimento com o irmão dele para tentar criar algum conflito tenha sido tirado do nada e não faça nenhum sentido.
No mais, é isso. Abraços!!

Malu disse...

Nanda é ótima! Achei ela boa como Morena tbm, o problema é que a novela num geral foi bem ruim e teve muita rejeição, e ela, como era quase desconhecida (apesar de ter se destacado anteriormente em Cobras & Lagartos) foi bode expiatório do negócio. Agora, em Pega Pega, ela e Bebeth são as melhores personagens e, com seus pares formam os melhores casais. Mas vejo que ela está com uma tendência a se tornar vilã, algo que eu não queria que acontecesse pq ia, na minha opinião, estragar a personagem. Não sei se Cláudia Souto está a par das críticas que a novela vem sofrendo, mas dar mais destaque à ela foi uma boa ideia. Só espero que realmente ela não vire vilã e tente ficar com Eric (apesar de que seria um casal melhor que ele e Luiza), e que o conflito com a mãe e o padrasto seja melhor explorado no decorrer da trama.

Felisberto N. Junior disse...

Olá, Sérgio,gosto da Nanda Costa; uma pena que não posso dizer o mesmo da novela; altos e baixos da vida, as oportunidades sempre aparecem e temos que estar preparados, foi o caso da Nanda; não me admira, portanto, que tem se destacado na trama e o crescimento de sua participação era uma questão de tempo, feliz semana, belos dias,abraços!

Elisabete disse...

Votos de uma boa semana!
Aqui não dá essa novela.

Adriana Helena disse...

Oi Sérgio, que artigo legal!!
Gosto muito da Nanda Costa!
Ela merece o reconhecimento, pois é a atriz que está dando brilho na novela!!

Eu não assisto Pega-Pega, mas vejo nas propagandas o desenvolvimento da novela e é claro, lendo os seus artigos sempre tão atuais e verdadeiros!!

Um grande beijo e uma semana liiinda!! :)))))




Vane M. disse...

Oi, Sérgio, como vai?
Admito que não estou acompanhando essa novela, mas a linha de atuação da Nanda Costa, até então, não me agradava muito. Quem sabe após os altos e baixos, como bem citou, a maturidade tenha se estabelecido e ela tenha encontrado seu caminho, não é mesmo? Abraços! Vane (Bia)

Luli Ap. disse...

Olá Sérgio

Ooooowwwwnnnn minha personagem favorita é a Bebeth!!!!!

Gosto muito da Nanda, acho ela uma atriz que tem se esforçado bastante para melhorar a interpretação, gostava dela até como Morena :)
É bem verdade que a risada dela é meio forçada, mas acredito que deve haver uma certa dificuldade para compor o tom certo dos personagens (as vezes, não é esse caso, acho que alguns atores ficam com uma pegada dos últimos personagens que interpretaram até ganharem mais intimidade com o papel).
Espero que haja um melhor desenvolvimento dos conflitos dela familiares (com o padrasto e a mãe) e relacionamentos (com o Agnaldo e o cunhado).
E não é que a danadinha tinha mesmo se apegado à Dona Marieta????

Bjs Luli
Café com Leitura na Rede

Raquel disse...

Oi, Sérgio!

A Nanda está ótima mesmo e conseguiu se redimir com a carismática Sandra Helena. Eu que nunca gostei muito dela e muito menos desse tipo de personagem piriguete barraqueira acho que ela está muito bem. O relacionamento com a mãe, com o Agnaldo e com a dona Marieta tb são muito bons e ajudam muito na aceitação da personagem. Fico feliz pela atriz.

Agora o que eu não entendo é o hate que muita gente da internet canaliza pra essa novela. O casal protagonista é sem-graça e a história deles é sonífera, claro, mas a novela não é só isso. A trama é ágil e leve. Você tem razão quando diz que o roubo do hotel não era suficiente pra render muito, mas quem diz que precisava ficar preso a isso a novela inteira? Pq uma novela tem que ficar presa a uma ponta de trama por meses a fio? O importante é ver que os autores têm uma idéia concreta de onde a história está indo e acho que a autora de Pega Pega tem domínio completo da história que quer contar. O roubo já está sendo esclarecido e um a um os ladrões estão sendo presos e tendo a oportunidade de buscar redenção. As viradas são naturais, orgânicas e sem enrolação. A trama já está se posicionando para o mistério da morte da mulher de Eric e de segredos dos empresários e de Maria Pia. E o melhor, tenho certeza que não vou precisar esperar a novela inteira pra saber o que é e que daqui a pouco aparecerão outros.

Enfim, pra mim está ótimo. É uma pena que não esteja gostando, mas descordo em dizer que a novela é ruim. Parece-me mais uma questão de gosto. Até então acho Pega Pega uma das novelas com o enredo mais amarradinha que já vi nos últimos tempos. Pelo menos o povo de casa parece concordar comigo.