quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Os vencedores do "Prêmio Extra" de 2016

A edição de 2016 do "Prêmio Extra" aconteceu nesta (29/11), no Vivo Rio. Apresentada por Tatá Werneck e Gabriel Godoy, a premiação teve Glória Pires como a grande homenageada da noite e distribuiu troféus em 13 categorias ---- Melhor Novela, Programa, Atriz, Ator, Atriz Coadjuvante, Ator Coadjuvante, Revelação Feminina, Revelação Masculina, Série, Apresentador, Tema de Novela, Ator/Atriz Mirim e Programa de Humor ----, onde algumas delas pecaram pela ausência de nomes que brilharam no ano, ao mesmo tempo que fizeram justiça com outros profissionais. Por sinal, quase todos os vencedores foram merecidos.


A categoria Ator/Atriz Mirim teve finalistas justos em sua maioria. Giovanna Rispoli se destacou como a rebelde gótica Jojô em "Totalmente Demais", Larissa Manoela é o maior nome de "Cúmplices de um Resgate", Xande Valois brilhou como Claudinho em "Êta Mundo Bom", Tobias Carrieres emocionou como Jesus em "Justiça" e Gabriel Palhares fez jus ao troféu, pois foi uma grata surpresa de "Liberdade, Liberdade", divertindo na pele do carismático Caju. Já a indicação de João Guilherme, cujo desempenho em "Cúmplices de um Resgate" deixa bem a desejar, deveria ser substituída por JP Rufino em "Êta Mundo Bom" ou Letícia Braga pela Mayara de "Justiça".

No quesito Revelação Feminina, vale destacar a indicação da maravilhosa Lucy Alves, que impressionou pelo seu desempenho em "Velho Chico". Parecia uma veterana vivendo a Luzia e sua vitória foi incontestável. Giullia Buscacio foi outra boa selecionada, uma vez que emocionou vivendo a Olívia na mesma novela de Benedito Ruy Barbosa e Bruno Luperi.
Mariene de Castro se destacou na mesma produção como Dalva, fazendo por merecer a seleção. Camila Márdila (que deu show em "Justiça"), Lellêzinha (bem em "Totalmente Demais") e Amanda de Godoi (que convenceu em "Malhação - seu lugar no mundo") foram outros bons nomes indicados. Entretanto, Grace Gianoukas merecia estar presente. Apesar de veterana no teatro, a atriz fez apenas participações breves em novelas e ganhou sua primeira personagem fixa em "Haja Coração": a impagável Teodora.


Revelação Masculina teve Francisco Vitti (que cresceu como o Filipe em "Malhação - seu lugar no mundo"), Lee Taylor (que emocionou como o Martim em "Velho Chico"), Nicolas Prattes (o Rodrigo de "Malhação - seu lugar no mundo", mas que está vivendo um personagem muito mais atrativo atualmente em "Rock Story"), Pablo Sanábio (brilhante como Max em "Totalmente Demais"), Pedro Carvalho (o mocinho Miguel de "Escrava Mãe") e Renato Góes (ótimo como Santo na primeira fase de "Velho Chico") como finalistas. Porém, Pablo esteve em "O Astro" e "O Rebu", enquanto Renato participou de "Cordel Encantado", "Joia Rara", "Ligações Perigosas, entre outras. Portanto, não são revelações. Já Pedro tem apenas um desempenho correto na trama da Record. Sidney Santiago, intérprete do escravo Sapião em "Escrava Mãe", era mais merecedor, uma vez que fez apenas pequenas participações anteriormente e agora vive um bom momento. E Lucas Veloso, o descontraído Lucas de "Velho Chico", também merecia. Até mesmo o Batoré, que foi uma grata surpresa como delegado Queiroz em "Velho Chico", deveria estar na seleção. Mas a vitória de Lee Taylor foi justa.


No quesito Atriz Coadjuvante, todas as indicadas eram merecedoras. Após seu ótimo desempenho em "Verdades Secretas", Camila Queiroz divertiu na pele da ingênua Mafalda em "Êta Mundo Bom", enquanto Juliana Paiva virou um dos trunfos de "Totalmente Demais" vivendo a burra Cassandra. Leandra Leal finalmente se livrou das mocinhas chatas e esteve genial como a periguete Kellen em "Justiça; Sabrina Petraglia foi o maior destaque de "Haja Coração" na pele da doce Shirlei; Nathalia Dill se sobressaiu como a vilã Branca em "Liberdade, Liberdade" e Selma Egrei teve uma interpretação grandiosa como Encarnação em "Velho Chico". Só é de se lamentar a ausência de Vivianne Pasmanter, que brilhou como Lili em "Totalmente Demais"; Glória Menezes, que divertiu como Stelinha em "Totalmente Demais"; Bianca Bin que roubou a cena em "Êta Mundo Bom", e Lília Cabral, que se destacou como Virgínia em "Liberdade, Liberdade". Já o troféu de Selma Egrei foi muito merecedor. Que Encarnação brilhante ela viveu.


A categoria Ator Coadjuvante também teve bons nomes. Marco Nanini foi um dos grandes destaques de "Êta Mundo Bom" como o multifacetado Professor Pancrácio; Gabriel Godoy fez um dúbio Leozinho em "Haja Coração" e não lembrou em nada o Afeganistão de "Alto Astral"; Enrique Diaz esteve brilhante em "Justiça" vivendo o policial Douglas; Irandhir Santos mostrou mais uma vez o baita ator que é como o lutador Bento em "Velho Chico" e Marco Ricca foi um dos trunfos de "Liberdade, Liberdade" como o bandido Mão de Luva, ganhando até um Spin-Off na Globo Play. Irandhir Santos ganhou e com méritos. Porém, apesar do bom desempenho como Zé dos Porcos em "Êta Mundo Bom", Anderson Di Rizzi não deveria estar na lista, pois Reginaldo Faria na pele do Maurice em "Totalmente Demais", Gabriel Leone como Miguel em "Velho Chico" e Dalton Vigh como o Raposo em "Liberdade, Liberdade" eram bem mais merecedores.


A escolha da Melhor Atriz também teve boas opções, sendo necessário destacar o show de Adriana Esteves e Débora Bloch em "Justiça"; o grande desempenho de Andreia Horta como Joaquina em "Liberdade, Liberdade"; a atuação competente de Marina Ruy Barbosa como Eliza em "Totalmente Demais"; e a boa atuação de Camila Pitanga como Tereza em "Velho Chico". Já Tatá Werneck, apesar de ter se destacado como Fedora em "Haja Coração", não merecia mais do que Juliana Paes (grande acerto de "Totalmente Demais" como Carolina Castilho), Flávia Alessandra (ótima como a vilã Sandra em "Êta Mundo Bom!"; e Eliane Giardini (grandiosa como Anastácia em "Êta Mundo Bom!"). E para a inserção de todas, seria mais justo criar a categoria Atriz de Série, uma vez que duas delas acabaram ocupando a vaga desse quesito, vencido pela querida Adriana, que emocionou com o drama da sofrida Fátima.


A seleção de Melhor Ator teve o saudoso Domingos Montagner como grande destaque por razões óbvias e tristes (sua morte chocou o país e seu desempenho como Santo em "Velho Chico" foi visceral).Tanto que venceu e ganhou uma bela homenagem na voz de Antônio Fagundes. Além dele, Felipe Simas (ótimo como Jonatas em "Totalmente Demais"); João Baldasserini (muito bem como Beto em "Haja Coração"); Jesuíta Barbosa (brilhante como Vicente em "Justiça"); Rodrigo Santoro (impecável como Afrânio na primeira fase de "Velho Chico") e Sérgio Guizé (que viveu seu melhor momento como Candinho em Êta Mundo Bom!") fizeram por merecer as indicações. É de se lamentar a ausência de Mateus Solano, que teve uma atuação irretocável como o vilão Rubião em "Liberdade, Liberdade".


Entre as novelas indicadas não houve surpresas e nem injustiças: "Escrava Mãe", "Êta Mundo Bom!", "Totalmente Demais", "Haja Coração", "Liberdade, Liberdade" e "Velho Chico" foram as selecionadas. "Êta Mundo Bom!" e "Totalmente Demais" eram as mais merecedoras da vitória, pois tiveram um conjunto excelente: mesclaram drama e comédia com maestria, abusando de todos os clichês folhetinescos possíveis de forma competente. Ainda foram os maiores sucessos de audiência e repercussão de 2016. A vitória foi da trama das seis de Walcyr Carrasco, que venceu pela terceira vez seguida nessa categoria ("Amor à Vida" e "Verdades Secretas" foram as vencedoras passadas).


"Justiça", "Ligações Perigosas", "Chapa Quente", "A Garota da Moto", "Mr. Brau" e "Supermax" entraram na categoria de Melhor Série e a produção de Manuela Dias sobre quatro tramas independentes que se cruzavam foi a melhor de longe, fazendo por merecer a vitória. Aliás, a autora concorreu com ela mesma porque a ótima "Ligações Perigosas também foi escrita por ela. Apesar de "A Garota da Moto" ter sido uma iniciativa válida do SBT, a série não tinha estrutura para concorrer e a presença de "Chapa Quente" é absurda em virtude da total falta de qualidade do seriado que não deixou saudades. Embora tenha prometido muito mais e cumprido bem menos, "Nada Será Como Antes" merecia a indicação, assim como "Tempero Secreto" do GNT.


Fábio Porchat ("Programa do Porchat"); Fátima Bernardes ("Encontro"); Luciano Huck "(Caldeirão do Huck"); Pedro Bial ("Big Brother Brasil"); Tiago Leifert ("The Voice Brasil") e Márcio Garcia ("Tamanho Família") concorreram como Melhor Apresentador, enquanto "Amor & Sexo"; "Big Brother Brasil", "MasterChef", "Tamanho Família" e "The Voice Kids" disputaram como Melhor Programa. Márcio mereceu o troféu, pois voltou ao posto de apresentador em grande estilo, assim como o "The Voice Kids", que foi uma grata surpresa das tardes de domingo.


Na categoria Programa de Humor, "220 Volts"; "A Praça é nossa"; "Escolinha do Professor Raimundo - nova geração", "Tá no ar: a TV na TV", "Vai que Cola" e "Zorra" foram os selecionados. O humorístico criado pelo saudoso Chico Anysio foi o vencedor, também entrando para a lista de vencedores justos. Já o tema de novela foi a injustiça da noite, pois "O Farol" (Ivete Sangalo) --- abertura de "Haja Coração" --- não merecia mais que "Totalmente Demais" (Anitta); "O Sanfoneiro Só Tocava Isso" (Suricato) ---- abertura de "Êta Mundo Bom!" ---- e "Mortal Loucura" (Maria Bethânia) --- "Velho Chico". "Cúmplices de um Resgate" (Larissa Manoela e João Guilherme) e "Não Me Deixe Sozinho" (Nego do Borel) foram as outras concorrentes.


Apesar de algumas injustiças nas indicações, o Prêmio Extra de 2016 foi justo em praticamente todas as categorias e a homenagem a Glória Pires honrou a grandiosa carreira dessa atriz que praticamente nasceu na televisão. Que venham os próximos prêmios!

25 comentários:

Anônimo disse...

Gostei de Eta Mundo Bom, mas Totalmente Demais merecia o troféu de melhor novela.

Jason Lima Giambarba disse...

Faltou citar Bianca Bin, que também merecia a indicação para Atriz Coadjuvante pelo papel da Maria de Eta Mundo Bom.

Felipe disse...

Lamentei Totalmente Demais não ter levado nada e com todo respeito aos vencedores de Velho Chico, tá óbvio que foi mt mais por causa da emoção pela morte do Domingos.

Matheus Nogueira disse...

Sérgio,três dos indicados na categoria ator/atriz mirim foram colegas em um filme ao lado de Ingrid Guimarães.a vencedora Giovanna Rispoli e o casal Larissa Manoela e João Guilherme,que é protagonista no filme ´´Fala Sério,Mãe´´,inspirado no filme de Talita Rebouças.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Sérgio, parabéns pela ótima crítica, com a qual concordo. Para mim, Justiça foi o grande destaque do ano e teria dificuldade entre premiar Débora Bloch ou Adriana Esteves. Gostei de Totalmente Demais, Eta Mundo Bom e de Liberdade, Liberdade.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Glória Pires foi merecidamente homenageada.

Diana disse...

Quando vi as indicações para o Prêmio Extra, percebi umas certas injustiças. Mateus Solano deveria ter sido indicado para melhor ator, assim como Flávia Alessandra como melhor atriz. Foram maravilhosos em seus papéis.

Anônimo disse...

A vitória de Êta Mundo Bom como Melhor Novela foi uma piada total, a trama não passou de uma mistura de tudo que Walcyr já fez, nem esses atores mereciam alguma indicação. Aproveitarei muito bem A Lei Do Amor e À Flor Da Pele, caso seja boa, ninguém merece aturar os mesmos textos de sempre de Walcyr.

Jânio disse...

Gostei de todas as vitórias, mas assim como vc achei absurda a escolha de tema de novela.

Lulu on the sky disse...

Nem sempre esses prêmios são justos.

Big Beijos
Lulu on the Sky
Conheça meu canal YT

Cleanskin disse...

A APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte - escolheu na noite de quarta-feira (30/11), na sede do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, os melhores de 2016 na Televisão em sete categorias.
Veja os vencedores entre os candidatos em cada categoria.
Melhor Novela: “Velho Chico”, de Benedito Ruy Barbosa, Edmara Barbosa e Bruno Luperi.
Concorreu com “Escrava Mãe”, “Eta Mundo Bom!”, “Liberdade Liberdade” e “Totalmente Demais”.
Melhor Série/Minissérie: “Justiça”, de Manuela Dias.
Concorreu com “A Garota da Moto”, “Ligações Perigosas”, “Me Chama de Bruna” e “Supermax”.
Melhor Ator: Marco Ricca (pela novela “Liberdade Liberdade”).
Concorreu com Chico Diaz (“Velho Chico”), Enrique Diaz (“Justiça”), Rodrigo Santoro (“Velho Chico”) e Sérgio Guizé (“Eta Mundo Bom!”).
Melhor Atriz: Selma Egrei, pela novela “Velho Chico”.
Concorreu com Adriana Esteves (“Justiça”), Débora Bloch (“Justiça”), Fabíula Nascimento (“Velho Chico”) e Lucy Alves (“Velho Chico”).
Melhor diretor: José Luiz Villamarim (pela série “Justiça”).
Concorreu com Breno Silveira (“Um Contra Todos”), José Alvarenga Jr. (“Supermax”), Luiz Fernando Carvalho (“Velho Chico”) e Vinícius Coimbra (“Liberdade Liberdade”).
Melhor Programa Infantil: “D.P.A. – Detetives do Prédio Azul” (Gloob)
Concorreu com “Cúmplices de um Resgate” (SBT), “Galinha Pintadinha” (Youtube), “Irmão do Jorel” (Cartoon) e “O Show da Luna” (Discovery Kids).
Melhor Cobertura dos Jogos Olímpicos Rio-2016: Sportv.
Concorreu com Band, ESPN Brasil, Fox Sports e Globo.
Grande Prêmio da Crítica: Domingos Montagner (in memoriam, pela novela “Velho Chico”)

Junior Neves disse...

Perfeita a análise do blog !! Faz tempo não vejo uma premiação com voto popular ser tão justa e coerente nas suas escolha, mas isso tem uma explicação : o Prêmio Extra, acertadamente , só permitiu um voto por pessoa ( exigindo cadastro/cpf ), e com isso evitou a intervenção daqueles grupos de fanáticos, que viram as noites votando e acabam provocando distorções nas escolhas dos vencedores . Todos os vencedores fizeram por merecer essa premiação

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Amei Ligações Perigosas, também.

Sérgio Santos disse...

Tb torcia pra TDemais, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Jason, é verdade. Assim que vc postou o comentário eu acrescentei.

Sérgio Santos disse...

TDemais merecia mais prêmios msm, Felipe.

Sérgio Santos disse...

Interessante, Matheus.

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Elvira. Fico feliz que tenha gostado.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Diana.

Sérgio Santos disse...

Já percebi que vc odeia o Walcyr, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Exato, Jânio!

Sérgio Santos disse...

Verdade, Lulu. bj

Sérgio Santos disse...

Escrevi um texto da APCA hoje, Cleanskin.

Sérgio Santos disse...

Fico feliz que tenha gostado, Junior.

Sérgio Santos disse...

Eu tb amei Ligações Perigosas, Elvira.