terça-feira, 8 de março de 2016

"Velho Chico": o que esperar da próxima novela das nove?

Após 14 anos longe da faixa nobre, Benedito Ruy Barbosa voltará ao horário mais importante da Globo. "Velho Chico" estreia no dia 14 de março, substituindo "A Regra do Jogo", de João Emanuel Carneiro. Porém, o autor será apenas supervisor do folhetim, que está sendo escrito por Edmara Barbosa, sua filha, e Bruno Luperi, seu neto. Dirigida por Luiz Fernando Carvalho, a produção terá tudo o que todas as obras de Benedito sempre tiveram: fazendeiros rivais com filhos que se apaixonam, um barzinho onde todos se encontram, e muita moda de viola.


Dividida em duas fases principais, a trama começa no final da década de 60 e chega aos dias atuais. A primeira fase pode ser vista nas lindas chamadas e já é possível perceber que o diretor transformou a história inicial em algo lúdico, como já fez em produções como "Hoje é Dia de Maria" e o remake de "Meu Pedacinho de Chão" (também de Benedito). Fica clara a identidade de Luiz Fernando Carvalho, que se preocupou, como sempre, nos mínimos detalhes de cenários e figurinos, além de uma fotografia de encher os olhos. Há um ar lírico em todo o conjunto.

A trama terá como pano de fundo o Rio São Francisco e a sinopse já tinha sido enviada para a Globo em 2009. A emissora acabou adiando o projeto, que sempre acabava ficando para depois. Inicialmente projetada para ser uma novela das seis, o folhetim, após muitos adiamentos, foi confirmado para o segundo semestre deste ano, substituindo "Êta Mundo Bom!", de Walcyr Carrasco.
Entretanto, tudo mudou em virtude do sucesso de "Os Dez Mandamentos", na Record, e a grande dificuldade de reação de "A Regra do Jogo", após herdar um Ibope pífio da fracassada "Babilônia".

Com medo do público estar fatigado das tramas pesadas, Silvio de Abreu (autor consagrado e atual responsável pelo setor de teledramaturgia da Globo) resolveu adiar a novela de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, que estão estreando no horário nobre, inclusive. Como a trama dos autores tem uma temática voltada para a política e corrupção, resolveram adiar a produção para outubro e transferiram "Velho Chico" para a faixa, trazendo de volta o universo rural (com uma primeira fase de época de 24 capítulos, até agora), após várias obras urbanas atuais em sequência ---- aliás, a última produção de época exibida às 21h foi a fracassada e problemática "Esperança", em 2002, do mesmo Benedito.

Outro fator que contribuiu para a mudança drástica de planos foi o imenso sucesso que a reprise de "O Rei do Gado" fez no "Vale a Pena Ver de Novo" em 2015. Ou seja, uma conjunção de fatores propiciou o retorno do autor ao principal horário de novelas. Porém, surpreendendo a própria Globo, "A Regra do Jogo" reagiu na audiência e vem tendo uma ótima repercussão em sua reta final, justamente quando começou a focar no enredo mais pesado envolvendo a facção criminosa. Portanto, não deixa de ser uma espécie de 'derrubada' das teorias a respeito do público estar cansado de tramas mais realistas. Na verdade, o telespectador quer apenas uma boa história.

E a nova novela, pelo menos na primeira fase, está prometendo um envolvente enredo. A trama começa na fictícia Grotas do São Francisco, no Nordeste brasileiro, em 1960. O poderoso Coronel Jacinto (Tarcísio Meira em participação apenas no primeiro capítulo) é dono de quase tudo ali e tem a ganância de ter as terras do capitão Rosa (Rodrigo Lombardi). Só que o rival, que sente orgulho de viver da sua propriedade, não se intimida com o poder do interessado comprador, iniciando uma guerra que atravessará gerações.

Mas, quem tem mesmo chamado atenção só pelas chamadas é a amargurada Encarnação, interpretada pela grande Selma Egrei, que promete se destacar muito. Esposa de Jacinto, ela nunca superou a perda do primogênito e tem uma relação conflituosa com o outro filho, Afrânio, vivido por Rodrigo Santoro, que retorna às novelas após 14 anos ---- o último folhetim que contou com seu talento foi "Mulheres Apaixonadas". Afrânio, aliás, retorna ao lugar (ele foi estudar Direito em Salvador) depois que o pai morre, assumindo seu posto como o 'novo poderoso' do local. Em meio aos encontros com os antigos parceiros de Jacinto, ele acaba se envolvendo com Leonor (Marina Nery), com quem terá um romance quente ---- entretanto, seu grande amor será Iolanda, interpretada por Carol Castro (Christiane Torloni, por sua vez, assumirá o posto com a passagem de tempo).

Já o personagem de Rodrigo Santoro será vivido por Antônio Fagundes na segunda fase. E a primeira, além dos atores já mencionados, contará com nomes como Chico Diaz, Cyria Coentro, Fabíula Nascimento, Rafael Vitti (Carlos Eduardo, interpretado por Marcelo Serrado posteriormente), entre outros. Vale ressaltar que o diretor optou pela escalação de um elenco com nomes mais desconhecidos do grande público, justamente para renovar um pouco os rostos na televisão. Portanto, os intérpretes conhecidos mencionados terão a companhia de muitos 'menos famosos', o que é bastante válido, principalmente em tempos onde vários profissionais emendam uma novela na outra.

"Velho Chico" vai resgatar tudo o que Benedito já explorou exaustivamente em suas obras. O que não implica em demérito, pois é justamente isso que a emissora quer para elevar a audiência do horário nobre ---- que já foi reerguida com a ótima reta final de "A Regra do Jogo". Complicado elaborar qualquer previsão, mas o folhetim tem grandes chances de emplacar e a primeira fase tem tudo para ser impecável, em virtude do capricho do diretor Luiz Fernando Carvalho.

33 comentários:

Kellen disse...

Espero uma avalanche de repetições com famílias rivais carregadas de sotaque que tem filhos que se apaixonam e uma barriga gigantesca e cantor tocando violão e marasmo. Meu entusiasmo é nulo.

Anônimo disse...

Nem vou ver essa chatice!

Ana Carolina disse...

A primeira fase será linda. Tá claro. Mas a segunda com dias atuais e Fagundes vivendo outro rei do gado eu não guento não.

Lucas disse...

É, já percebi que tu não curte muito o Benedito, eu até curto as novelas dele. Mas que é sempre as mesmas histórias é verdade, mas também é verdade que os autores, quase todos, seguem um perfil. Tipo o JMC curte mais uma pegada popular, de classe C, Manoel Carlos já curte mais problemas cotidianos e familiares e sempre focou mais nas classes altas, WC tem uma pegada mais over e assim vai. Pelo que vejo nenhum é sempre original, e a Regra do jogo emplacou no final, ai é fácil pois no final tudo é revelado e até quem não acompanhava vai querer ver, e o autor recorreu ao velho truque do "quem matou".

jlgiam disse...

Ouço alguns dizendo que Velho Chico vai ser melhor do que as últimas novelas do horário nobre, e arrisco dizer que as chances de frustração são grandes, já que a gente sabe que as novelas do Benedito Ruy Barbosa costumam ser muuuito arrastadas. A primeira fase, por exemplo, vai durar 24 capítulos, o que eu acho desnecessário. É só lembrar do que aconteceu com Em Família, que teve três fases, e a Globo editou as duas primeiras fases de modo que a definitiva entrasse no ar bem antes do previsto por causa da baixa audiência dos primeiros capítulos. Velho Chico tem chances de decolar na audiência, mas não é certeza, pois embora O Rei do Gado tenha feito sucesso em sua terceira reprise, o público da tarde é bem diferente do público das 21h. Mas até que pode ser bom voltar a ver uma novela fora do eixo Rio-São Paulo no horário nobre.

Luciano disse...

Mudando de assunto, eu gostaria de lembrar que há um ano estreava "Sete Vidas", a novela mais tocante de 2015.

Luciano disse...

Sim, sou eu de novo. Eu me esqueci dizer que vou dar uma chance à essa novela.

Janaína disse...

Esse autor babaca e antiquado ainda disse que odeia história de bicha. Por isso suas novelas são uma bosta. Ainda odeia mulheres pq toda novela dele as mulheres são umas imbecis e os homens os fodões. Espero que fracasse essa nova porcaria que será mais uma repetição de tudo o que esse senhor gagá faz.

MARILENE disse...

Sérgio, estou confiante. Creio que a novela trará uma abordagem interessante, agradando os que acompanham as tramas do horário nobre. Costumamos ter expectativas altas, como ocorreu com a Regra do Jogo, e nos decepcionarmos. Mas vamos lá!!!! Bjs.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Vamos por partes, Sérgio. Realmente, nesta reta final, A Regra do Jogo está ótima, pois foca quase inteiramente no que realmente interessa, que é a facção. Não gostei da utilização, mais uma vez, do clichê do "Quem matou?". Aliás, parece que o autor se esqueceu das investigações sobre quem matou Djanira.
Agora, quanto a Velho Chico: o que mais me atraiu foi a volta do Rodrigo Santoro às novelas, sou fã dele e gostei demais da sua entrevista no Domingão do Faustão, quando ele se emocionou e emocionou a todos. A estética de Luiz Fernando Carvalho é bonita, diferente, e tem admiradores e críticos. Pessoalmente, gosto de algumas cenas filmadas por ele. Gostei da volta de Selma Egrei num grande papel, da opção por alguns rostos desconhecidos. Achei que as chamadas lembram Renascer e especialmente O Rei do Gado. Estou na expectativa de uma boa história e de boas atuações.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

As chamadas prometem.
Depois de ler suas excelentes considerações, de onde se extrai mais informações sobre os atores que passarão a integrar a novela bem como o desenrolar da mesma, acredito que a trama tem tudo para agradar.
Aguardemos.

Abraço.

Felisberto N. Junior disse...

Olá, Sérgio, São Francisco já é um tema muito lírico e as chamadas estão muito bem feitas, agora, cada autor tem seu jeito peculiar , por isso, resta torcer para que Benedito explore exaustivamente somente o que deu certo em suas obras...na expectativa boa e vamos aguardar!
agradeço pelo carinho,belos dias, abraços!

Pâmela disse...

Já to vendo um segundo Rei do Gado rs só que como você disse isso não significa que será ruim. Muito bom a Globo apostar em tramas rurais para o horário, algo que não acontecia a muito tempo. Sinto cheiro de sucesso e assim espero que seja. Quanto ao elenco, gosto bastante do Santoro, não vejo necessidade do Lombardi ter emendado assim como a Camila. Preferia mil vezes a Letícia Sabatella, estava com muita expectativa. Seria um papel diferente pra ela. Aposto alto no Marcelo Serrado tb o personagem dele promete... estava com saudades dele num papel mais sério. O resto é esperar pra ver.

Ed Taborda Assunção disse...

Não estou com expectativa alguma, aliás já faz tempo que parei de criar expectativa em cima de novelas por que depois a decepção é maior. Mas não consigo engolir a Camila Pitanga tendo a mesma idade do Montagner, não sei se eles tem idades próximas, mas ele parece bem mais velho que ela. E as tramas do Benedito são muito arrastadas, tomara que os reais autores coloquem um ritmo bom por que ninguém merece uma Em Família 2.
Apesar de ter achado A Regra do Jogo um marasmo só nos últimos tempos, nessa reta final ela finalmente emplacou.
Aliás, colocaram essa novela pra tradicional família brasileira e depois do que o Benedito falou hoje, capaz dela amar ainda mais ele.
Abraços

Lourisvaldo Santana disse...

Será que vai tratar da transposição do Rio?
Será que vai bater nos governos, pelo enorme gasto de dinheiro e atraso das obras?

Grande abraço!

Iara M disse...

Estou ansiosa para ver essa novela. Ainda mais com Domingos Montagner e Irandhir Santos abrilhantando esse elenco

Sérgio Santos disse...

Entendo vc, Kellen.

Sérgio Santos disse...

Ok, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Aguardemos, Ana.

Sérgio Santos disse...

Todos os autores se repetem uma hora ou outra, Lucas. O problema é que o Benedito se repete sempre, é a mesma história contada 50 vezes. Mas a primeira fase pelo menos parece que será lindo por causa do LFC. Aguardemos.

Sérgio Santos disse...

Boa comparação com Em Família, Jlgiam. Não tinha lembrado disso. E que será lenta é fato, todas dele são. E apesar de ser escrita pela filha e neto, eles mantêm o estilo. Vamos ver.

Sérgio Santos disse...

Luciano, fiz homenagem no Twitter e Facebook.

Sérgio Santos disse...

Declaração péssima, mas nada surpreendente, Janaína. Ele só fala bobagens. Ele e Gilberto Braga calados são poetas.

Sérgio Santos disse...

Isso é, Marilene.

Sérgio Santos disse...

Excelente o seu comentário, Elvira. Não vi o Santoro no Faustão, mas ele é sempre ótimo.E tb gostei da Selma Egrei em um papel de destaque. Pena que só na primeira fase. bjs

Sérgio Santos disse...

Aguardemos, Vera. bjs

Sérgio Santos disse...

Verdade, Felis!

Sérgio Santos disse...

Tb preferia a Sabatella, Pãmela. E será bom ver o Santoro de volta. Já o Rodrigo só estará na primeira fase, então menos mal. Vamos ver.

Sérgio Santos disse...

Boa observação, Ed. Tb acho forçado colocar a Pitanga com a mesma idade do Montagner e fazendo mocinha de novo. Mas enfim. E tb não tenho expectativa. Nem clipe da novela teve dessa vez. abçs

Sérgio Santos disse...

Vamos ver, Lourisvaldo! abraços!

Sérgio Santos disse...

Aguardemos, Iara. bjssss

Anônimo disse...

Novela bem ruim!

Sérgio Santos disse...

Entendo, anonimo. Tb não gosto.