quinta-feira, 24 de março de 2016

Os vencedores da nona edição do "Prêmio Quem" de TV

Aconteceu na noite da última terça-feira (22/03), a nona edição do "Prêmio Quem". O evento da conhecida revista ocorreu no Grand Mercure Riocentro, no Rio de Janeiro. A cerimônia premiou nomes que se destacaram em 2015 em diferentes áreas --- televisão, gastronomia, literatura, música, cinema, moda, beleza e teatro ---- e a premiação contou com a presença de vários artistas, como já era de se esperar. No seguimento da TV, foram seis categorias e uma honrosa homenagem a Tony Ramos, em virtude da sua respeitável trajetória e admirável carreira (além, claro, do seu irretocável desempenho em "A Regra do Jogo").


O vencedor da Categoria Melhor Ator foi Alexandre Nero, que foi homenageado pela colega Cássia Kiss durante a entrega do troféu. Ele realmente foi merecedor, uma vez que seu desempenho em "A Regra do Jogo", na pele do controverso e covarde Romero Rômulo, foi merecedor de todos os elogios. Apesar do curto intervalo de tempo entre uma novela e outra, o ator conseguiu apagar completamente a figura do comendador José Alfredo, de "Império", incorporando totalmente aquele homem que não conseguia ser mocinho e nem bandido.

Porém, muitos concorrentes de Alexandre também mereciam a honraria. Vide Domingos Montagner, que brilhou absoluto em "Sete Vidas", e Tonico Pereira, que deu um show na pele do trambiqueiro Ascânio, em "A Regra do Jogo". Tony Ramos era outro indicado merecedor, afinal, o ambíguo Zé Maria era um dos melhores personagens da novela de João Emanuel Carneiro e foi o grande destaque da reta final da novela.
Além dos mencionados, também concorreram Rodrigo Lombardi ("Verdades Secretas), Reynaldo Gianecchini ("Verdades Secretas"), Luis Melo ("Além do Tempo"), Diogo Vilela ("Pé na Cova"), entre outros.

Na categoria de Melhor Atriz, a vencedora foi Giovanna Antonelli, em virtude do seu ótimo desempenho como Atena, em "A Regra do Jogo". Vitória justa e vale mencionar que as melhores cenas do final da novela foram protagonizadas por ela, ao lado de Tonico Pereira, Alexandre Nero e Tony Ramos. A 171 carismática foi um dos destaques do folhetim e a última cena com a picareta segurando seu filho com Romero emocionou. Porém, as outras concorrentes também eram muito merecedoras. Vide Irene Ravache (que deu um show como a Condessa Vitória em "Além do Tempo"), Marieta Severo (que brilhou como a Fanny em "Verdades Secretas"), Alinne Moraes (se destacou como a mocinha Lívia em "Além do Tempo") e Grazi Massafera (que se entregou como Larissa em "Verdades Secretas").

Além das citadas, também concorreram Eva Wilma (que emocionou e divertiu com a alcoólatra Fábia em "Verdades Secretas"), Débora Bloch (que honrou a importância de Lígia em "Sete Vidas"), Drica Moraes (que foi um dos maiores destaques de "Verdades Secretas" com a sua sofrida Carolina), Paolla Oliveira (brilhou como a vilã Melissa em "Além do Tempo"), Taís Araújo (ótimo desempenho em "Mister Brau") e Susana Vieira (que convenceu como Adisabeba, apesar da personagem ter sido uma decepção em "A Regra do Jogo").

E Camila Queiroz foi a vencedora da categoria Revelação com todo o mérito. Seu desempenho em "Verdades Secretas" foi admirável e impressionante, levando ainda em consideração sua total inexperiência nas artes cênicas. Angel foi brilhantemente interpretada pela novata, que agora comprova seu talento em "Êta Mundo Bom" na pele da ingênua caipira Mafalda. Ela concorreu com os talentosos Carla Cristina (Dinorá em "A Regra do Jogo"), Ghilherme Lobo (Bernardo em "Sete Vidas"), João Côrtes (Klebber em "Os Experientes"), João Vitor Silva (Bruno em "Verdades Secretas"), Júlia Rabello (Úrsula em "A Regra do Jogo"), Karine Teles (Sumara em "A Regra do Jogo") e Letícia Lima (Alisson em "A Regra do Jogo"), além dos ótimos, mas nem tão iniciantes assim, Agatha Moreira (Giovanna em "Verdades Secretas"), Emílio Dantas (Pedro em "Além do Tempo"), Luisa Arraes (Laís em "Babilônia") e Frank Menezes (Júnior em "I love Paraisópolis").

Fátima Bernardes foi a vitoriosa na categoria Melhor Apresentadora e sua desenvoltura no comando do estabilizado "Encontro", nas manhãs da Globo, faz jus ao troféu. Após um início inseguro, a jornalista se firmou na área de entretenimento e virou uma das principais apresentadoras da emissora. Ela concorreu com a também merecedora Monica Iozzi (que foi a grata surpresa do "Vídeo Show", apesar da curta passagem pelo programa vespertino); além de Regina Casé ("Esquenta!", Globo), Astrid Fontenelle ("Saia Justa", no GNT); Faustão ("Domingão do Faustão", Globo); Ana Hickman ("Hoje em Dia", Record); Marcelo Tas ("Papo de Segunda", GNT); Sabrina Sato ("Programa da Sabrina", Record); Tiago Leifert ("The Voice Brasil", Globo); e Xuxa ("Xuxa Meneghel", Record).

William Bonner faturou como Melhor Jornalista ("Jornal Nacional") e concorreu com Caco Barcellos ("Profissão Repórter"); Cecília Malan (correspondente da Globo em Londres); Maria Júlia Coutinho ("Jornal Nacional"); Evaristo Costa ("Jornal Hoje"); Fernando Gabeira (GloboNews); Pedro Vedova (correspondente da Globo em Paris); Rodrigo Alvarez (correspondente da Globo em Jerusalém); Renata Lo Prete ("Jornal das Dez", GloboNwes); Renata Vasconcellos ("Jornal Nacional"); e Sandra Annenberg ("Jornal Hoje"). Nesse caso, Caco, Evaristo e Sandra eram mais merecedores, embora Bonner mereça todo reconhecimento por seu reconhecido trabalho a frente do principal jornal do país.

Já a categoria Melhor Autor foi uma grata surpresa. Elizabeth Jhin ganhou pela elogiada "Além do Tempo". A novela, dividida em duas fases completamente distintas, foi linda e teve uma proposta ousadíssima. A autora praticamente escreveu duas novelas em uma e conquistou o telespectador com um enredo clássico e envolvente. O troféu foi mais do que merecido, até porque esse folhetim foi o seu melhor trabalho de longe. Ela, inclusive, recebeu o troféu das mãos de Paolla Oliveira, que interpretou a Melissa. Entretanto, vale aplaudir os concorrentes que também mereciam, como Walcyr Carrasco (que escreveu "Verdades Secretas", o grande sucesso de 2015 e o maior fenômeno das 23h) e Lícia Manzo (autora da primorosa e sensível "Sete Vidas"). Além deles, concorreram Vivian de Oliveira ("Os Dez Mandamentos"); Alcides Nogueira e Mário Teixeira ("I love Paraisópolis"); Emanuel Jacobina ("Malhação - seu lugar no mundo"); Jorge Furtado ("Mister Brau"); Cláudio Paiva ("Tapas & Beijos"); e Miguel Falabella ("Pé na Cova").

A nona edição do "Prêmio Quem" de TV fez uma justa e extensa seleção de finalistas, conseguindo premiar vários bons profissionais que se destacaram no ano que passou. Os vitoriosos fizeram por merecer, ainda que muitos dos concorrentes tenham apresentado desempenhos tão (ou até mais) grandiosos que os escolhidos. O saldo geral foi bastante positivo e resta aguardar apenas o Prêmio Contigo, que também costuma fazer uma boa seleção de destaques.

26 comentários:

Kika disse...

Alexandre Nero e Giovanna Antonelli são talentosos e foram bem, mas ganharem de Tony Ramos, Tonico Pereira, Domingos Montagner, Irene Ravache, Drica Moraes e Debora Bloch é uma piada.

Anônimo disse...

Nem sabia que ia ter essa premiação esse ano pq nem teve repercussão dessa vez. Só achei justo a Camila Queiroz. O resto...

Paula disse...

Elizabeth Jhin merece o prêmio de melhor autora por Além do Tempo mesmo, mas preferia que Lícia Manzo ganhasse por Sete Vidas ou Walcyr Carrasco por Verdades Secretas. Camila mereceu também e Fátima idem. Mas Giovanna e Nero não. Irene Ravache e Domingos mereciam muito mais. Foi coisa do fã-clube deles isso.

Gabriella disse...

Camila e Elizabeth Jhin muito merecedoras!

Italo disse...

Não sabia nem que teria a premiação esse ano. Que bom que teve e gostei dos vencedores, mas Nero e Giovanna não mereciam mais que Domingos, Tony, Tonico, Irene, Marieta e Drica.

Clau disse...

Oi Sérgio ;)
Gostei da maioria das premiações.
Só tem uma que não concordo!rs
Na categoria Melhor Apresentador(a),
eu daria o prêmio para Astrid Fontenelle,
ou Tiago Leifert ;)
Bjs e feliz Páscoa \o/

Matheus Nogueira disse...

Sérgio,só por uma curiosidade,o William Bonner completará 20 anos no comando do JN agora dia 1º.ele e a dupla Nelson Araújo e Hellen Martins,q tb completam 20 anos esse ano no comando do Globo Rural,são os que estão comandando há mais tempo um telejornal na Globo.

Camila Amaral disse...

Nero e Giovanna levaram A Regra nas costas, junto com Tonico e Tony, mereceram. Jhin outra maravilhosa! 👏👏👏

Camila Amaral disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Vera Lúcia disse...


Não acompanhei as notícias a respeito, Sérgio, mas pelas suas considerações posso avaliar que a maioria das premiações fizeram jus aos respectivos ganhadores.

Abraço.

MARILENE disse...

Sérgio, desconhecia a premiação (rss). Lendo sua postagem, vi que Alexandre Nero foi premiado. Gostei do desempenho dele, mas eu optaria por Tony Ramos.
Elizabeth Jhin foi uma excelente escolha, pois "Além do Tempo" encantou. Bjs.

Sérgio Santos disse...

Entendo sua concepção, Kika.

Sérgio Santos disse...

Td bem, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Os três autores que vc citou mereciam, Paula. Então qlq um deles ganhando eu ficaria feliz. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Concordo, Gabriella.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Italo. Eles realmente foram primorosos. Mas a Giovanna e o Nero tb brilharam mt. abçs

Sérgio Santos disse...

A Astrid é ótima mesmo, Clau. Concordo. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt tempo, né Matheus?

Sérgio Santos disse...

Foram ótimos mesmo, Camila.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Santos disse...

Que bom que fui informativo, Vera. rs bjs

Sérgio Santos disse...

Entendo vc, Marilene. Beijão!

Glória Inácio Alves disse...

Giovanna e Nero mais q merecedores. Eles merecem, na vdd, todos os prêmios. Além de serem os melhores sempre, carregaram a novela nas costas do início ao fim. Maravilhosos!

Mariana Nascimento disse...

Oi Sérgio!
Fiquei muito feliz que a Jhin ganhou de melhor autora.
Como ano passado teve verdades secretas, e a regra do jogo que contou muito com fa-clubes (não que giovanna antonelli estivesse ruim ate pq arrasou mas ao meu ver não merecia o de melhor atriz), Além do Tempo acabou ficando sem prêmios.
E bom quando tem novelas boas ao mesmo tempo mas nas premiacoes e difícil viu.
Ainda tenho fé que Irene Ravache concorra e ganhe de melhor atriz no Emmy, ela merece pela Vitória.
Uma.pena que o Tony não tenha ganhado de ator, ele estava sensacional.
Bjs

Sérgio Santos disse...

Merecem sim, Gloria!

Sérgio Santos disse...

Concordo com vc, Mariana! Bjs e não suma!