terça-feira, 14 de outubro de 2014

"Geração Brasil": um equívoco de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira

Em plena reta final (outubro é seu último mês de exibição), "Geração Brasil" se encaminha para um desfecho tão desinteressante quanto foi a novela. O desenvolvimento dos personagens, a construção equivocada dos casais e falta de uma boa história foram alguns dos problemas que não conseguiram ser solucionados ao longo da trama, ainda que os autores tenham tentado consertar. Perto do fim, o roteiro segue incapaz de apresentar algo que desperte atenção do público.


A novela se perdeu quando ficou evidente que não havia um fio condutor ou uma trama que prendesse o telespectador. A preocupação exagerada em misturar teledramaturgia com interatividade aniquilou o folhetim, enquanto que o desenvolvimento dos pares românticos foi feita de forma totalmente equivocada e superficial. O resultado deste erro ficou mais evidente após a Copa do Mundo, quando a 'desculpa' ----- em relação ao evento esportivo atrapalhar a condução da história ----não pôde ser mais usada.

Agora, em suas últimas semanas, "Geração Brasil" nem parece mais aquela novela que empolgou e divertiu no primeiro mês. Após Jonas Marra (Murilo Benício) perder o império da tecnologia que havia conquistado, o empresário foi morar com a mãe (Gláucia - Renata Sorrah) no subúrbio, enquanto que Herval (Ricardo Tozzi) ri de sua desgraça.

Isso porque o rival foi o responsável pela derrocada do protagonista e estava por trás de todas as armações feitas ao longo da novela.

Esta trama, aliás, foi rocambolesca demais e não convenceu. Herval quis se vingar de Jonas ---- os dois eram parceiros anos atrás ---- e o plano do rapaz contou até com a presença do F.B.I. no Brasil. A rivalidade entre eles lembra a de Flora (Patrícia Pillar) e Donatela (Cláudia Raia) em "A Favorita", onde não se sabe com clareza quem é o mocinho e o vilão. Porém, a história não foi construída com verosimilhança e começou a ser desenvolvida quando a novela não tinha mais solução.

O triângulo central segue com rompimentos e aproximações forçadas. Depois de terminar com Manu (Chandelly Braz) para ficar com Megan (Isabelle Drummond), Davi (Humberto Carrão) voltou com a mocinha após descobrir que ela havia sido obrigada por Herval a tramar contra Jonas. Porém, a patricinha sofreu um acidente de carro e ficou cega temporariamente. O acidente fez com que o rapaz voltasse a se aproximar da menina por pena e remorso. Um 'vai e vem' que nada acrescenta à novela e só expõe a superficialidade da construção dos relacionamentos. Uma pena constatar que um triângulo tão promissor tenha dado tão errado.

Enquanto as histórias principais seguem rumos pouco convincentes, os núcleos paralelos continuam avulsos na novela, desperdiçando talentos na pele de personagens que foram ficando pelo meio do caminho durante a trama. Já Brian Benson (Lázaro Ramos) tem uma grande importância, mas parece fazer parte de uma esquete cômica repetitiva e sem graça, envolvendo principalmente a questão da 'reprogramação mental' que é uma bobagem.

Após terem focado muito mais na interatividade e nos constantes realities que impregnaram a história, os autores resolveram deixar o mundo da transmídia de lado para investir no enredo. Só que ficou perceptível a falta de consistência do mesmo. O resultado desta falha é esta reta final apresentando todos os problemas que surgiram antes mesmo da Copa do Mundo começar. Infelizmente, a tentativa de salvar a novela não obteve êxito.

"Geração Brasil" vai chegando ao fim com um índice de audiência desanimador e não têm conseguido apresentar nenhum sinal de evolução, ainda que tardia. As últimas semanas da história de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira apenas evidenciam o quanto que o folhetim se perdeu ao longo de sua exibição.

61 comentários:

Vitor disse...

Sérgio, esse povo agora quer inovar demais e acaba dando errado. Além do Horizonte eu achei ruim, mas essa Geração Brasil foi 800000 vezes pior. Acho que eles deveriam fazer novelas tradicionais. Vamos ver como será Alto Astral

Anônimo disse...

Além do Horizonte deu um banho nessa novela ruim. Quem não valorizou queimou a língua!

Raíssa disse...

Essa novela foi uma decepção. Parecia promissora no começo e foi afundando até naufragar de vez. E não é por causa de Manu e Davi como os talifãs de Megavi falam, é por causa de tudo. TUDO FOI UM ERRO. Parabéns pelo texto.

Rodrigo disse...

Vou dividir o elenco da novela em 5 casos: 1) Atores que se deram bem na novela; 2) Atores que tiveram bons momentos; 3) Atores que quase tiveram bons momentos; 4) Atores que tiveram a infelicidade de pegarem o pior papel das suas vidas; 5) Atores super desperdiçados.

No primeiro caso cito Felipe Abib (Ernesto) e Elisa Pinheiro (Lara). Abib é um excelente ator e já provou isso nos cinemas. Aqui, Abib teve a sua maior chance de brilhar. Depois de ter pego uma figuração em Avenida Brasil, merece todos os reconhecimentos que essa novela poderá dar. Elisa Pinheiro pegou uma personagem chatíssima. Mas ela tem carisma e é boa atriz. Teve sua maior chance e espero vê-la em outros papéis e novelas melhores.

No segundo caso, cito Leandro Hassun (Barata) e Luís Miranda (Dorothy). Dois personagens que poderiam render muito mais, tiveram bons momentos, boas tiradas mas sempre foram escadas. Barata, de Verônica (Taís Araújo) e Dorothy, de Brian (Lázaro Ramos).

No terceiro caso temos Murilo Benício (Jonas), Chandelly Bráz (Manuela) e Renata Sorrah (Gláucia). Murilo monopolizou a novela, imagino que se ficasse doente a novela sairia do ar. Porém seu Jonas não foi bem trabalhado. Ele que poderia ter feito o papel de sua vida, ainda será lembrado pelo Tufão de Avenida Brasil. Chandelly é uma boa atriz, mas faltou carisma. Nela e na sua personagem. Poderia ter brilhado muito mais, se sua Manuela tivesse mais sal. Renata até teve bons momentos, mas na maioria das vezes esteve em brigas bobas com sua cunhada. Típico personagem que virou coadjuvante.

No quarto caso temos Humberto Carrão (Davi), Cláudia Abreu (Pâmela) e Isabelle Drummond (Megan). Carrão é o melhor ator de sua geração (18-28). Brilhou intensamente como o Fabinho de "Sangue Bom", mas aqui teve um personagem tão ruim, mas tão ruim que, talvez, pela primeira vez na sua carreira recebeu algumas críticas. Desmerecidas. Cláudia em 2008 fez "Três Irmãs", a Dora. Considerada até então a sua pior personagem, ela defendeu muito bem a irmã mais velha do trio, principalmente suas cenas com Vera Holz (Violeta). Aqui, nem isso. Ela não teve nenhuma oportunidade de brilhar, teve a sua pior atuação com um personagem com conflitos dignos de Malhação, profundidade de um pires. Isabelle já teve outros papés aquém do seu talento como a Rosa, de "Cordel Encantado". Mas aqui ela prometia dar vida a sua melhor personagem. Não teve absolutizante nenhuma trama, viveu de escadas pro Carrão, além da personagem ter rumos patéticos. Personagem totalmente esquecível, talvez só o visual seja lembrando, mas a Megan...

No quinto caso, tempos Aracy Balabanian, Rodrigo Pandolfo, Titina Medeiros. Dispensam comentários. Nem sei o nome deles na novela. Aracy deve estar chateadíssima com esse papel vagabundo que deram para ela. Já os dois outros, destaque em "Cheias de Charme", coitados...Pandolfo pegou um personagem inacreditavelmente ruim, já Titina de tão ruim, sumiu da novela.

Já Taís Aráujo (Verônica), Lázaro Ramos (Brian) e Ricardo Tozzi (Herval) saem da novela sem grandes recordações, mas também acredito que sem grandes traumas. Apenas não aconteceram. O Lázaro talvez, mas ele já teve papéis horríveis como em "Duas Caras" ou "Insensato Coração".

O resto - citados e não citados - podem pegar suas malas e se despedir com pesar e com um gostinho de decepção. Tal qual os telespectadores. E que tenham mais sorte na próxima.

Anônimo disse...

Mesmo sendo péssima você esta sempre dando uma olhadela na novela e com certeza sabe os nomes de todos os personagens não é Serginho? Mas aposto que Dancin Days você deve ter assistido um ou dois capítulos incompletos e já achou ruim. Essa tal de geração brasil é a cara da globo atual, nem sombra do que foi um dia.

juliana s disse...

Sérgio, realmente Geração Brasil foi uma grande decepção, pois eu achei que seria ótima porque os autores foram os mesmos de Cheias de Charme, que pra mim foi uma novela maravilhosa, mas não foi isso que aconteceu. No começo parecia que iria ser boa, mas no decorrer da trama foi ficando pior. Ao contrário de Além do Horizonte que começou muito ruim e melhorou com o passar do tempo. Casais sem química e chatos demais, como Manu e Davi, Jonas e Verônica. Gostei muito do personagem do Luis Miranda, Lazaro Ramos e Claudia Abreu.
E também acho que eles repetem demais os atores que sempre formam os mesmos casais. Enfim, espero que a próxima trama seja ótima. bjos

Rita Sperchi disse...

Serginho querido td bem?.Dessa novela só levo o bom trabalho de cada ator, que são ótimos, mas a novela quase não assisti, nem sei o que rola nela, acho que os escritores da Globo estão perdendo o FOCO.....vAMOS ESPERAR A PRÓXIMA...A GENTE SEMPRE ESPERAM COISA MELHOR.

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

Melina disse...

Sérgio, querido, essa novela foi uma catástrofe. Já entrou para a seleta galeria de piores novelas do horário das sete. Saudades da nossa Sangue Bom que era ótima apesar daqueles haters intoleráveis da Amora e da Sophie. Além do Horizonte começou ruim mas ao menos soube consertar seus erros e terminou de forma honesta com uma reta final de tirar o fôlego. Essa Geração Brasil já vai tarde. Perfeito seu texto.

Anônimo disse...

Como sempre esse blog aborda todas os assuntos que o faz o mais completo sobre televisão. Geração Brasil foi um fracasso e um projeto falido. Não deixará saudade e como disse Raíssa o problema foi o conjunto da obra e não casal como os adolescentes pregam.

Lulu on the Sky disse...

Sérgio,
eu fiquei decepcionada com Geração Brasil. Não gosto do casal central Davi e Manuela. Prefiro Davi e Megan, porém a personagem da Isabelle ficou tão chata, parecia que ia mudar com o amor pelo hacker.

Sem contar nas palhaçadas exageradas do Barata, Shin, Bryan Benson e a falta de química entre Veronica e Jonas Marra.

Lamentável deixar atrizes como Renata Sorrah e Aracy Balabanian em personagens tão idiotas.
big beijos

Danizita L. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
Eu cheguei a elogiar o Jonas Marra para você. Lembra? Achei que ele teria uma veia cômica, mas essa foi para o Barata. Depois não consegui mais achar graça. Somente da Dorothy dançando o "Tchan". Também achei que no desenrolar da trama, Davi seria descoberto filho de Jonas.
A novela se tornou superficial demais. Não conseguiram desenvolver a trama e nem mesmo mostrar o lado bom da tecnologia - era princípio mostrar aos mais velhos que a tecnologia não é coisa do demo.
Decepção mesmo foi Ricardo Tozzi que se apresenta em cena muito forçado.
Todo dia eu penso: Pq ainda estou assistindo isso? Daí repenso: Está acabando...
Boa semana!!
Beijus,

Anônimo disse...

NOVELA HORRÍVEL!!!! MERECE O FRACASSO E TÁ COM MENOS IBOPE QUE ALÉM DO HORIZONTE! BEM FEITO!!!!!!!!!!

Raquel disse...

Oi, Sérgio!

Ótimo post, assino em baixo de tudo! Adorei também o comentário do Rodrigo que foi muito bem detalhando os personagens da novela e os seus problemas. Só não concordo com a crítica à Pâmela porque acredito que ela teve ótimos momentos, principalmente quando descobriu a traição de Jonas. Mas a personagem tem mesmo a profundidade de um pires.

A novela seguiu por aquilo mesmo que a gente já tinha comentado: acabado o reality para achar o sucessor de Jonas Marra a história acabou e ficaram enrolando na maior barriga da história das novelas. Faltando 1 mês e pouco pra terminar a novela, resolveram fazer tudo acontecer de uma vez às pressas e nas coxas sem conseguir desevolver direito. Um exemplo é essa trama da paternidade do Davi que nunca sequer foi citada antes e agora aparece como se tirada do bolso (pra não falar outra coisa) dos autores. Não sei se ficaram com medo de não ter mais o que contar e ficaram guardando tudo para o final, mas o que antes era ruim por falta de acontecimento agora ficou ruim pela quantidade de absurdos sem conexão lógica com a história que foram aparecendo. Eu confesso que sempre soube da possibilidade de Jonas ser pai do Davi, mas achava que eles tinham até desistido de abordar isso dada a extrema ignorada que a novela deu nessa possibilidade durante outros meses. Fazer isso aparecer agora, e sem a possibilidade de desenvolver direito o relacionamento de pai e filho é pra acabar!

Interessante também você falar que eles até tentaram consertar o barco furado, mas não conseguiram. Ao contrário de Além do Horizonte. O desgosto com GB é tão grande, que eu acabei querendo rever algumas cenas Marlili. Comecei vendo as cenas do casal e mais pros últimos meses acabei vendo as cenas dos outros personagens também e agora quase todas dos capítulos. Pra você ver como a hitória melhorou e emplacou, empolgando quem assistia. GB começou de nenhum lugar e chegou a lugar algum.

Valéria disse...

Nossa, tanto criticaram Além do horizonte, haha, pelo menos o folhetim de LC e Lili tinha uma história coerente, não como essa aí onde sobrepujaram a tecnologia e esqueceram o principal: o enredo. Tomara que Alto astral venha salvar a pátria né ;)
Abraço Sérgio. Sdd!

Andressa Mattos M. disse...

Sérgio, essa novela foi um grande erro mesmo e pagou pelo quantidade de problemas que teve. Irretocável sua análise e em termo comparativos Além do Horizonte foi muito melhor mesmo até porque soube consertar seus erro e apresentou uma reta final interessante. Dessa novela não se salva nada. E até que tenho achado bonitinhas as chamadas de Alto Astral. Vamos ver. Beijo.

Anônimo disse...

Essa novela foi a pior do ano da Globo e olha que Em Família também não fica atrás.

Raquel disse...

Oi Sérgio,

Já que estamos fazendo um balanço da novela que está em sua reta final, eu gostaria de comentar sobre mais uma coisa.

Na época de Além do Horizonte, o que a gente mais lia em sites de TV e colunistas era sobre a baixa audiência da novela, de como o público tinha rejeitado a trama policial cheio de mistérios e que queria mais comédia e mais romance, e de como a diretoria da Globo mandou implementar mudanças pra mudar esse quadro e os autores tiveram que se virar com a menor audiência de todos os tempos. Na minha opinião, já estavam fazendo quase bullying com os autores.

Acontece que chega Geração Brasil com números até piores que ADH e a gente não ouviu quase nenhum barulho por parte da emissora e muito menos os autores se prestaram a fazer mudanças significativas na trama. Aliás, quando anunciada, GB era pronpagandeada como volta à velha fórmula de novelas das 7 com muito humor e muito romance (em comparação com a anterior que tinha tentado algo diferente). Por que o tratamento diferenciado pra novelas igualmente fracassadas? Seria porque o motivo do fracasso de GB era porque a história era ruim mesmo, sem a desculpa de uma trama inovadora? Seria porque os autores ainda colhem os créditos pela bem-sucedida Cheias de Charme? Seria por porque ADH acabou sendo a pioneira nesse nível de IBOPE e por isso o povo da Globo já não se desesperou mais?

Seja qual for, na minha opinião, a Globo se meteu de menos em GB e confiou demais nos autores resultando em uma novela horrorosa do começo ao fim. Não sei se simplesmente desistiram, mas pela falta de ação em relação a GB, a Globo é tão culpada quanto os autores.

Ana Carolina disse...

Novela péssima! As chamadas de Alto Astral estão mt sensíveis e bonitas. Tô apostando nessa novela, Sérgio.

Milene Lima disse...

Foi mesmo frustrante, tinha tudo pra ter sido uma grande novela.
Mas, enfim, eu ainda assisto... e vou sentir só um pouquinho de falta.

Um beijo,
Sérgio.

Gustavo Nogueira disse...

Concordo Sérgio, Geração Brasil começou bem, mas foi se perdendo por completo.Estava com muita expecativa em relação a novela, principalmente com as personagens de Isabelle Drummond e Renata Sorrah, pensei que nessa novela elas pegariam ótimas personagens.Mas me enganei: a Megan é apenas uma garota fútil, que no começo só servia para correr atrás do Davi, sem nenhum drama interessante.Agora a personagem vai se fingir de cega somente para o Davi ficar com ela por pena.Uma pena que uma personagem tão promissora tenha chegado a esse ponto, coitada da Isabelle(ainda bem que ela estará na próxima novela da ótima Licia Manzo).A Gláucia chegou roubando a cena, mas a personagem foi perdendo a importância, só servindo para brigar com sua nora Marisa(Titina Medeiros foi muito desperdiçada nessa novela após a ótima Socorro de Cheias de Charme).Mas teve alguns poucos momentos, por isso considero a personagem da Isabelle muito pior em relação a personagem da Renata.O Jonas Marra poderia ser o melhor personagem do Murilo Benício, mas ele vai continuar marcado como o Tufão de Avenida Brasil.Ricardo Tozzi não convence como vilão.Outros atores desperdiçados com personagens pífios foram Aracy Balabanian(ela principalmente), Cláudia Abreu, Chandelly Braz, Humberto Carrão, Giselle Fróes, Nando Cunha, Rodrigo Pandolfo, entre outros mais.E também concordo que a Pamêla tinha a profundidade de um pires.

Uma Interessante Vida disse...

Que pena, Sérgio! Parecia ser uma boa novela. bjs

Alexandra disse...

Crítica precisa, Sérgio. A novela está chegando ao fim e é uma pena que não tenha funcionado. Eu depositei muitas esperanças, pois os autores tinham um elenco fabuloso nas mãos. O principal pecado da trama foi a desvalorização de atores, como Aracy Balabanian (que pegou uma personagem péssima), Isabelle Drummond, Daisy Lucidi, e principalmente, Renata Sorrah (que merece um grande papel HÁ ANOS). Os que ainda podem dar alguma relevância a novela é Murilo Benício e Cláudia Abreu, mas a trama deles é tão fraca que acho que nem isso. GB foi a grande decepção de 2014, perto dela sinto até saudades de Além do Horizonte. Torço para Alto Astral ser boa, mas não crio expectativas, esse horário das sete tá afundando cada vez mais.

Gustavo Nogueira disse...

Corrigindo: mas teve alguns poucos bons momentos

Anônimo disse...

Pior novela das sete que eu já vi. Quando vi as chamadas, logo me interessei, principalmente por causa da ótima Isabelle Drummond e do Leandro Hassun. Mas logo fui perdendo o interesse, sinceramente, que lixo de novela. Personagens que não fazem nada de útil, núcleos desnecessários, etc. Isabelle coitada, teve o pior papel de sua vida. Megan não fez nada além de correr atrás do panaca do Davi. Carrão, o qual eu sou uma grande fã do seu trabalho, também pegou um papel horrível. Que personagem mais chato e certinho esse Davi, ninguém merece. Chandelly, que foi ótima em Saramandaia, estava mediana com a sua Manu, super sem sal.
Tem tantos personagens que poderiam ter sido melhor aproveitados e que foram deixados de lado que dói até na alma.
ADH foi uma novela que eu gostei bastante, apesar de ter sido meio lerda no começo, foi melhorando e teve um final incrível. Já GB nem se eles tentarem muito terão um final bom.
Agora, uma novela que REALMENTE faz falta é Sangue Bom, ô novelinha gostosa de acompanhar, de vez em quando me pego assistindo alguns capítulos. Aquela novela sim foi ótima, uma das melhores novelas da sete, na minha opinião. Só rezo pra que Ato Astral seja boa, mas a essa altura do campeonato, não me animo mais com novelas. Todas que estão no ar atualmente sao péssimas, com exceção de Malhação Sonhos que está ótima. Enfim, é isso. Bjs

MARILENE disse...

Sergio, você fez uma crítica procedente e concordo, plenamente, com os fatos mencionados na postagem. Quando comecei a ver a novela pensei que iria crescer. Mas foi ficando chata e a descartei. Muitos outros, certamente, seguiram o mesmo caminho. Bjs.

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Apesar de não seguir a novela, acabo pegando alguns pedacinhos dela. Não consegui me interessar em acompanhá-la.
Suas considerações, diante do que já vi da trama, me parecem bem procedentes. Gostei do uso do termo 'rocambolesca'-rsrs. Bem apropriado em sua citação.

Abraço.

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Decepção total. Esta é a minha sensação diante de Geração Brasil, que começou com uma trama interessante, mas infelizmente se perdeu.

Sérgio Santos disse...

Vitor, acho que a próxima será boa. Eu achei ADH ruim no começo mas ótima depois. abçs

Sérgio Santos disse...

Foi mt melhor mesmo, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Raíssa. Tb concordo que não foi por casa de Davi e Manu, foi por causa de tudo mesmo. Nada deu certo. bjs

Sérgio Santos disse...

Rodrigo, mt bom seu comentário. Só discordo sobre falta de carisma da Chandelly e sobre Elisa, que teve um papel mt melhor na Malhação Intensa. A Lara era promissora mas virou uma retardada e se perdeu ao longo da novela.

Acho que Taís sai com traumas pq sua Verônica era interessante e virou uma avulsa. Brian insuportável e sem graça,enquanto que Tozzi pegou um papel ainda pior que o babaca Thales, de Amor à Vida, e mais uma vez não convenceu. Renata Sorrrah e principalmente Aracy Balabanian foram completamente desvalorizadas na novela. Enfim, foi um grande erro. Abçssss

Sérgio Santos disse...

Até quando critico tu reclama, anônimo? E Dancing Days é incrível, espetacular, repleta de acontecimentos, se vc perder um dia já não entende nada. Fantástica!

Sérgio Santos disse...

Juliana, foi uma grande decepção. Tb achei que seria ótima pq o começo foi promissor, mas tudo foi desandando até ruir de vez. Já vai tarde. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Rita, tudo indo. Obrigado pelo comentário. bjão!

Sérgio Santos disse...

Concordo plenamente com vc, Melina. E entrou pra lista das piores mesmo! bjsss

Sérgio Santos disse...

Anõnimo, mt obrigado. Fico feliz que goste do blog. Abçs.

Sérgio Santos disse...

Lulu, no início achei que Davi e Manu formavam um lindo casal, assim como Davi e Megan, mas os dois romances foram construídos porcamente. Megan não teve função a não ser ir atrás de Davi e virou uma chata mesmo. Assim como toda a novela. bj

Sérgio Santos disse...

Lembro sim, Luma. E tudo foi feito de forma rasa e superficial. Os personagens ficaram perdidos assim como a trama. Essa cena da Dorothy dançando o Tchan me deu vergonha alheia quando vi. E que bom que está acabando. bjssss

Sérgio Santos disse...

Tb acho que faz por merecer a baixa audiência, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Raquel. Pois é, essa trama da paternidade do Davi era pra ter sido explorada antes e com calma, mas fizeram tudo na correria. Enfim, os autores ficaram perdidos e nem conseguiram construir uma trama. Depois do reality a novela ficou mesmo sem rumo e sem dramas. Totalmente desinteressante.

Em ADH, os autores souberam mexer adequadamente e deixaram a novela ótima, comprovando que teria sido uma minissérie excelente e não cabia num formato de novela.

Bom questionamento. Realmente nada se fala do fracasso de Geração Brasil, ao contrário do que falavam em Além do Horizonte. Aliás, essa questão do dois pesos e duas medidas é mais comum do que se imagina. bjssss

Sérgio Santos disse...

Pois é, Valéria, essa não teve história e muito menos rumo. ADH deu um banho em Geração Brasil. E vc me abandonou. bjssss

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Andressa. Tb tenho gostado das chamadas de Alto Astral. Vamos torcer para que seja boa. bjs

Sérgio Santos disse...

Nossa, anônimo, é mesmo, essa e Em Família empatam na ruindade.

Sérgio Santos disse...

Tb tô apostando, Ana. bj

Sérgio Santos disse...

Não sentirei falta alguma, Milene. Bjão!

Sérgio Santos disse...

Uma pena, Gustavo. Tudo foi se perdendo até não sobrar mais nada. E nem acho que Megan seja pior que Gláucia pq ela ainda tem mais destaque. Mas a Isabelle tinha tudo pra interpretar uma de suas melhores personagens. Não deu. Que em Sete Vidas ela brilhe. Chandelly tb não deu sorte, assim como Aracy e todos os atores citados por vc. Tozzi não convence mesmo. Enfim, já vai tarde. abçs

Sérgio Santos disse...

Parecia mas não era, Barbie. bj

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Alexandra. Foi uma decepção mesmo e o subaproveitamento do elenco foi apenas um dos muitos defeitos. Estou apostando em Alto Astral, vamos ver.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, estou de pleno acordo com seu comentário. E tb acho que Megan está na lista das piores personagens da Isabelle, só não acho pior que aquela de Cordel Encantado que era uma figurante e nem lembro o nome. Além do Horizonte começou equivocada mas ficou ótima e terminou em grande estilo. E Sangue Bom foi mesmo a última novela excelente como um todo. Saudades. bjs

Sérgio Santos disse...

Com certeza seguiram o mesmo caminho, Marilene. O ibope é péssimo e merecidamente. bjssss

Sérgio Santos disse...

Vera, obrigado pelo carinho! =) bjão!

Sérgio Santos disse...

Elvira, concordo plenamente com vc! bjssss

Cíntia Nogueira (cintiana2) disse...

Em questão de opinião, eu que assisto a novela e bato muito papo sobre ela com pessoas da novela, o público que vê a novela reclama de muita coisa, mas sempre diz uma coisa, aliás muita gente diz isso. Que a melhor coisa e uma das poucas coisas que foi bem desenvolvida êh justamente jonas e verônica, veronica êh uma personagem excelente e meio que chamou mais atenção do que previam ou de quem não assiste prever, êh uma mulher de verdade, que lava roupa, que o sapato aperta, que êh batalhadora r inteligrntr, tanto êh que na reta final êh uma das tramas com mais foco, uma personagem cheia de dilemas entrei certo e a paixão, se realmente fosse assim tão ruim a personagem, ela teria desaparecido, mas na época que desapareceu a novela e a trama parou dando uma melhorada quando o foco voltou prá si, mas duvido que vc ver as cenas dela de agora né? Mas tem opinião um tanto preconceituosa pois na sua mente jonas tinha q terminar com a pam e vc ama a Claudia Abreu. Quanto a jonas marra,e ele êh um dos melhore personagens que já vi na televisão, cheio de nuances, qualidade e defeitos, uma boa história, carismático e Murilo bencio esta ótimo aproveitando o bom personagem, eu nunca imaginei que ele podia ser tão sensual e carismático. Jonas marra êh o cara, bem ou mal move a novela. E história, romance e química entre Jonas e veronica êh maravilhoso, o grande acerto da novela, e há sim, o público fiel que adora.

Cíntia Nogueira (cintiana2) disse...

Vc parece estar não prestando atenção nos detalhes, ou não está vendo mesmo, e não da pra fazer critica de algo que não ver... Mas só corrija aí, herval não teve projeto algum roubado pelo Jonas, o bro foi uma criação do Jonas, sim... O q herval criou foi o modem, só jonas não usou a peça, já usou um similar criado nos EUA .

Raquel disse...

Sérgio,

Só pra complementar o assunto do fracasso de GB simplesmente ignorado pela Globo, coincidentemente o site "Coisas de Novela" colocou um post argumentando na mesma linha: http://coisasdenovela.pop.com.br/ei-geracao-brasil-voce-lembra-qual-era-audiencia-da-reta-final-de-alem-horizonte/

Não sei se simplesmente o povo da Globo não quer dar mão à palmatória de que teve dois fracassos seguidos e fica tentando varrer GB pra debaixo do tapete. Talvez seja tática pra ver se as pessoas esqueçam logo e passem pra próxima. De qualquer forma, já vai tarde.

E até dói no meu <3 dizer isso, porque eu odiei a reta final de SB, mas realmente como novela, essa foi a melhor da faixa das 7 nos últimos 2 anos.

Anônimo disse...

Milagre, existe gente que gosta dessa novela ruim! Essa Cintia é uma guerreira!

Raquel disse...

Cíntia,

Já falei lá no redenotícias e vou repetir aqui: basicamente os únicos gatos pingados que gostaram da novela ou são Veronas ou são Mavis. Todo o resto que não se empolgou com esses casais não tem paciência pra assistir a novela porque a hitória não ajudou.

E você há de concordar que casal é uma questão de opinião e só porque você acha que foi bem escrito e gosta deles que outras pessoas têm que gostar e concordar com os seus argumentos. A audiência mostra que muita gente discorda e não gostou de nada, inclusive da personagem da Verônica. Na minha opinião, ela pode até ter sido uma boa personagem, mas ficou perdida na história inexistente.

Enfim, bom que pelo menos alguém tenha curtido a novela. No geral, acho que a maioria quer mesmo é que acabe logo (eu incluso).

Sérgio Santos disse...

Cíntia, opinião preconceituosa? Só falta vc me chamar de racista pq eu acho a Verônica uma personagem avulsa. Menos, bem menos. Desde quando eu torço pra Pamela ficar com Jonas??? Vc leu alguma coisa a respeito disso ou são suas deduções precipitadas? Eu amo mesmo a Cláudia mas não torço pra nada. Até pq novela que eu não gosto pouco me importa quem fica com quem. Mas se te interessa saber, eu acho que Pamela combina mt mais com Ernesto. Por mim Jonas e Herval terminariam sozinhos e Verônica com Barata. Mas tanto faz.

Eu corrigi a informação sobre Herval e Jonas, mas isso não altera a falta de densidade da construção disso. Foi tão mal desenvolvida quanto toda a novela.

Vc acha a novela ótima? Que bom, gosto é gosto e eu respeito. Vc só não tem o direito de desqualificar meu texto só pq eu não vejo isso todo dia. Aliás, vc acha que todo mundo que escreve sobre televisão assiste a tudo diariamente? Não seja ingênua, querida. Até pq eu não vou acompanhar uma novela que detesto, não sou masoquista. Mas sei da trama, dos personagens avulsos, da falta de um fio condutor e como o conjunto se perdeu.

Vc acha o Jonas um dos melhores personagens que vc já viu? Ok, respeito seu gosto. Eu acho que foi um tipo que tinha tudo pra ser um sucesso e fracassou pela inexperiente dos autores. Incluindo a situação ridícula de colocar o Benício de boné achando que isso serviria pra ele fazer parte do flasback da adolescência do Jonas.

Sérgio Santos disse...

Mas eu nem falo da Globo, Raquel, até pq é óbvio que ela não admitirá fracasso. Aliás, nem ela nem emissora alguma, normal. Falo de análises e textos mesmo sobre tv que ignoraram. Não falam nada sobre a novela, repercussão nula. Mas acho otimo que esteja dando menos ibope que ADH, merece pq foi mt pior.

Sangue Bom foi uma novela excelente e eu amei a reta final. Bjsss

Rip disse...

Uma coisa que nunca me conformei com essa novela é porque não tinha nada de ter separado Jonas e Pamela. No início da novela eles eram um casal perfeito e feliz, o amor dele por ela era óbvio (e dela por ele também, apesar dela ter quase caído em tentação com Herval). Pamela era um pouco tola? Talvez, mas a história deixava bem claro que ela era assim porque sempre teve uma criação privilegiada e um pouco alheia ao mundo lá fora, mas tinha um bom coração. O problema é que estruturam a trama de maneira que para a história andar tinham de desfazer esse casal perfeito, e logo com pessoas que não eram a mesma coisa - Herval, que era muito "Davi contra Golias", o programador independente lutando contra as grandes corporações. Ele era "bonzinho" demais pra ser verdadeiro, sem mencionar que o ódio dele por Jonas era tão intenso que entregava logo que tinha alguma coisa entre os dois; e Verônica, que era quase tão chata como a Regina de Babilônia - quem quer ver Taís em grande forma é só conferi-la em "Mister Brau", Michelle dá de 10 a 0 em qualquer outra personagem dela - a batalhadora que luta contra o mundo (com a desvantagem que ainda tinha cara de coitadinha). Pra mim, pelo menos, nenhum dos casais novos chega perto da química de Jonas e Pamela.
E esse foi um só dos problemas. Brian tinha o defeito de que parecia um personagem de desenho animado, era irreal demais pra funcionar, a mãe dele era bem mais interessante.