quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Record acerta na fotografia de José do Egito, mas repete erros de minisséries bíblicas anteriores

A Record estreou nessa quarta-feira (30/01) mais uma de suas séries bíblicas. Com cada capítulo custando R$ 850 mil em média, com um investimento de R$ 7 milhões em cenografia e R$ 23 milhões investidos no total, "José do Egito" apresentou lindas imagens e um bom figurino, mas deixou a desejar no restante pelo que se pôde ver no primeiro dia de exibição.


Com roteiro de Vivian de Oliveira e direção geral de Alexandre Avancini, a trama conta a história de José, que é vendido como escravo pelos irmãos, após despertar muita inveja de ambos por o ser filho preferido de Jacó (Celso Frateschi). Apesar de ser protagonizada por Ricky Tavares (primeira fase) e Angelo Paes Leme (segunda fase), o primeiro capítulo deixou José em segundo plano e deu mais destaque para Diná  ---- personagem de Marcela Barroso que foi estuprada por Siquem, vivido pessimamente por Paulo Nigro.

O alto investimento da minissérie ficou claro na fotografia e nas locações. Foi um acerto gravar no Chile e no Egito. O elenco se sacrificou muito, mas valeu a pena. E as imagens ficaram lindas, parecendo de cinema. As tomadas aéreas foram o ponto alto da estreia. A produção mostrou preocupação também com
o figurino, que estava bem cuidado e não deixou desejar em nada. Entretanto, os equívocos presentes nas minisséries bíblicas anteriores ("A História de Ester", "Sansão e Dalila" e "Rei Davi") se repetiram.

O elenco --- apesar de contar com bons nomes como Denise Del Vechio, Henrique Pagnocelli e Celso Frateschi ---, se manteve uns cinco tons acima do ideal e parecia estar em encenando uma peça teatral. Absolutamente todos os atores estavam exagerados, o que demonstra um grave erro na direção. Ainda houve um agravante com o texto. Se a teatralidade se fazia presente, os diálogos deixaram a desejar  pela redundância e obviedades. A impressão causada era de que muitas das frases foram retiradas de alguma peça infantil. "Não quero um marido, quero apenas acabar com essa dor que estou sentindo", "Minha pobre irmã só chora desde ontem", são alguns exemplos de como o texto foi fraco. Entre tantas frases vergonhosas, pode-se selecionar uma como a principal do dia: "Não é fácil para um homem adulto ter o prepúcio do pênis cortado." Existe prepúcio que não seja do pênis?

Apesar de contar com mais erros do que acertos, a minissérie teve uma boa estreia e obteve 12 pontos de audiência com picos de 14 --- mesmo índice de "Rei Davi" no ano passado. Porém, ficou muito longe de ameaçar a líder, que alcançou 19 com futebol. "José do Egito" exibiu qualidade na fotografia e no figurino, mas errou muito com a dramatização e apresentou um texto nada atraente. Além da Record precisar urgentemente variar os temas de suas minisséries, fica evidente que está na hora da direção envolvida nesse tipo de projeto resolver de uma vez por todas os exageros das atuações.

41 comentários:

paulo disse...

Sergio, é lógico que dificilmente a Record ou qualquer outra emissora vai alcançar a globo, simplesmente porque o brasileiro esta habituado a assisti-la. Como já disse foi feito uma medição do ibope certa vez e comprovou-se que até fora do ar a globo vence, o que quer dizer que é a mais assistida nem sempre pelo que apresenta. Qto a José do Egito não assisti mas creio que "o tom teatral" a que se refere é proposital, voce já deve ter assistido aqueles filmes biblicos em época de natal e é a mesma coisa. Não queria que os atores tivessem a mesma interpretação de uma novela né? E convenhamos, uma diferença de apenas cinco pontos pra globo, pelos motivos que citei acima, é muito bom pra qualquer emissora. Queira ou não, a globo não é mais nem de longe a potencia que já foi um dia. E concorrencia em QUALQUER AREA é sempre bom! Voce entenderá isso um dia, já fui fanático pela globo igual voce lá nos anos 80(qdo a globo era maravilhosa) e mesmo assim me arrependo até hoje de não ter prestigiado as ótimas novelas da manchete na época por pura birra.
abrçs!

Kellen Bittencourt disse...

Olá amigo, ouvi falar muito desta série, a Record investiu em nomes de peso, vi gente lá que eu nem sabia que tinha saído da Globo rsrs, vou ver se consigo assistir! Só p ver os lugares rsr Abraçosss

Thallys Bruno Almeida disse...

Sérgio, por enquanto não posso comentar muito porque não vi o capítulo, apenas as chamadas de estreia, que me permitiram constatar o capricho na fotografia, que valorizou a locação e os cenários. Acredito que a série terá sucesso, como Rei Davi teve, mas não duvido nada se começarem as reprises ad aeternum, rs.

E acredito que, assim como a Globo poderia variar das séries de humor, a Record poderia variar das séries bíblicas, fazer sobre outros temas, p. ex. Abçs!

Thallys Bruno Almeida disse...

Ah, lembro que o Ricky Tavares (que foi da famigerada Malhação do Fiuk) teve um desempenho elogiado em Vidas em Jogo e, do que vi daquela novela, merecidamente. Uma pena que a Globo tenha o deixado escapar e segurado o pulha do Fiuk...

Lulu disse...

Oi Sérgio, não vi essa estreia porque estava assistindo o jogo do São PAulo.
big beijos
Lulu

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? O mais importante, em qualquer produção, é o texto. Se não envolver, o ar cinematográfico nada adiantará. Não achei o texto tão fraco. Um detalhe: muitos telespectadores desconhecem o que seja prepúcio. Por isso, a redundância: prepúcio do pênis. Para deixar bem claro. Abraços, Fabio www.fabiotv.zip.net

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo parcialmente, Sérgio. A minissérie estreou bem. Texto interessante, direção ágil, produção caprichada, bela abertura, bons desempenhos, especialmente de Celso Frateschi, Denise Del Vecchio, Carla Regina, Marcella Barrozo e Mylla Christie. Boa a ideia de mostrar uma hora, sem intervalos comerciais. A cenografia, algumas situações e personagens lembram "Rei Davi", mas espero que se diferenciem com o tempo. Exibir a minissérie apenas uma vez por semana pode fazer o público esquecer do que vira no episódio anterior, mas, se for mantido o horário, poderá valer a pena.

Clau disse...

Oi Sérgio!
Pôxa que pena a estréia dessa minissérie ter tido tantos equívocos,afinal 'José do Egito',é uma das mais belas histórias da Bíblia.
Um investimento alto como esse,merecia uma direção primorosa.
Bjs \o/

Patricia Galis disse...

Apesar destas frases que citou, no todo eu adorei, achei bacana terem dado destaque ao que ocorreu a Dina, pois quando seus irmãos forem matar os cidadãos de Siquem que irão estar frágeis será um ato vergonhoso para todos os hebreus que passaram a imagem de um povo desleal....mas essa é outra historia.
Apesar de tudo espero que venham muito mais historias bíblicas, gostei demais de Davi e Ester, agora Sansão foi um fiasco fizeram ele parecer um idiota afff...
E ainda claro prefiro ver esta serie que outra barbaridade que passa no mesmo horário....detesto ser refem de canal aberto kkk

Barbie Californiana disse...

Nossa quanto gasto, Sérgio... eles vão ter que "rebolar" pra ter um retorno. beijos e linda noite.

Mila C. disse...

Oi Sérgio!

Não gosto da dramaturgia da Record, na minha humilde opinião,não tem qualidade nenhuma...

Um xiii apertado...

Sissym disse...

Voltou, Sergio?!?! eu tambem ando super atrasada com tudo... maior correria, por isso lhe entendo!

Beijos

Anônimo disse...

muito legal

Sérgio Santos disse...

Paulo, o fato de filmes bíblicos terem tons teatrais não justificam o equívoco da minissérie. É um produto para a televisão e não para o teatro. São linguagens distintas.

E vc já me viu escrevendo qualquer coisa contra a concorrência entre emissoras? É óbvio que a concorrência é e sempre foi saudável. Pelo visto vc gosta mesmo de colocar palavras na minha boca, afinal sou um fanático global, um alienado, etc etc etc.

Ah, aqui posto o link do jornalista Maurício Stycer sobre o imenso fracasso que foi A Fazenda de Verão. Caso se interesse, fique à vontade:

http://televisao.uol.com.br/fazenda-de-verao/critica/mauricio-stycer/2013/01/31/oito-motivos-que-explicam-o-insucesso-da-fazenda-de-verao.htm

Abraço.

Sérgio Santos disse...

Kellen, vc gostará das imagens. É louca por viagem, então isso é um prato cheio. Beijão!!

Sérgio Santos disse...

Também acho que manterá os índices de Rei Davi, Thallys. Não acompanharei a série porque não me agradou aquilo tudo que vc já sabe.

Sim, a Globo deveria investir mais em suspense e drama nas séries. abraço!

Sérgio Santos disse...

Ah, Thallys, olha, do que vi do Ricky em Vidas em Jogo, o achei péssimo. abç

Sérgio Santos disse...

Oi Lulu, sem problemas. bj

Sérgio Santos disse...

Oi Fabio. Sem dúvida o texto precisa ter qualidade, isso em qualquer produção. Eu não gostei, mas respeito sua opinião. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Elvira, obrigado pelo comentário. Acho que foi um acerto exibir apenas uma vez por semana, assim não ficam mexendo no horário toda hora. Não gostei do texto e nem das atuações teatrais, mas respeito ter gostado. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Oi Clau. Ao menos o figurino e as imagens estão impecáveis. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Patrícia! O bom é que será uma opção para quem odeia o futebol às quartas nos canais abertos. É melhor pro telespectador. Bj!

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie. Nem tanto, muitas vezes a igreja é a principal fornecedora... Se é que me entende. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Mila, obrigado por expor sua opinião. Eu não vejo nada da Record, apenas acompanho as estreias e os desfechos de alguns produtos. um "xiiiiii" apertado também rs bj

Sérgio Santos disse...

Pois é, Sissym, nos entendemos. bjão

EDER RIBEIRO disse...

Oi, Sérgio, bom dia, achei inverossímel a série, parecia que não era o Egito. Abçs.

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia!
Sérgio
apesar de todos esses problemas citados por vc...creio q esse filão, minissérie "bíblica", a Record não vai desperdiçar, para fazer frente ao Carrossel do SBT e ao futebol de quarta feiras da Globo.
Bela sexta feira!
Abraços

Paty Michele disse...

Querido, não posso opinar pq não vejo a referida emissora. rsrsrs

Mas indiquei um link seu nos meus favoritos da quinzena.

bjão.

Adriana Helena disse...

Sérgio, boa noite amigo!
Sabia que a minha tv pifou bem na estreia da minissérie? rsrs Que coisa, aí precisei acompanhar na tv do celular que, apesar de ser sinal digital, é muito pequenininha e não dá para ver a grandiosidade dos cenários, do figurino e as locações! Que lástima.

Então, quando você mencionou que gastaram os tubos e ainda gravaram cenas no Chile e Egito não posso perder por nada! Mesmo que as interpretações sejam exageradas ou coisa e tal e o texto pobríssimo, nem me importo muito! Afinal, ver a beleza e o colorido da fotografia já me encantam!

Vir aqui é sempre bom demais!
Valeu amigo e desejo um excelente final de semana!! :)

Jeanne Geyer disse...

não assisto a Record à noite, apenas alguns programas diários e nunca até o final, não fico muito na frente da televisão.
bjs
http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Perdi, mas semana que vem pretendo acompanhar, parece ser ótima.

Sérgio Santos disse...

Oi Eder, obrigado pelo comentário. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Felisberto, sem dúvida. Abraços

Sérgio Santos disse...

Oi Paty! Sim, eu sei. rsrs Obrigado pelo carinho. Bjsss

Sérgio Santos disse...

Oi Adriana. E ler seus comentário é sempre bom demais. Vc vai gostar das imagens e locações, são muito bonitas. De resto não garanto... rs Beijão!!!!

Sérgio Santos disse...

Oi Jeanne, obrigado pelo comentário. bjsss

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", dê uma olhada na quarta-feira pra ver se gosta. Abraço.

Barbie Californiana disse...

Entendi sim, Sergio... e você tem razão. ;] beijos

Sérgio Santos disse...

Beijão, Barbie! =)

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antonio Carlos Modesto disse...

A mini série (José do Egito), primeiro é José no Egito, pois José nunca foi do Egito; José só conheceu Azenate quando virou Zafenate Panéia e não antes, temos que ler a Bíblia Sagrada para não confundir os telespectadores nas Minis Séries que andam exibindo por ai