sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Apesar do erro na apresentação dos personagens, Pé na Cova estreia com o pé direito

Após a ótima "A Vida Alheia" (2010), Miguel Falabella voltou a mergulhar no mundo dos seriados e estreou na noite dessa quinta-feira (24/01) "Pé na Cova". A nova série conta a história de uma família nada convencional que é dona de uma funerária, a F.U.I - Funerária Unidos do Irajá.  Repleta de personagens caricatos e irônicos, a história promete e tem tudo para render bons momentos. Entretanto,  a preocupação em apresentar todos os integrantes da turma acabou ofuscando o tema principal da trama e seu conflito primordial: a funerária e como a morte interfere no cotidiano da família.


Não foram poucas as vezes em que o telespectador teve a sensação de estar vendo várias pessoas conversando sobre assuntos sem a menor importância. Parecia que a série já tinha estreado há umas três semanas, deixando o público sem saber muito bem para onde a história se encaminhava. Os personagens deveriam ter sido apresentados aos poucos, porém, a pressa em mostrar todo mundo prejudicou o andamento da trama. Mas apesar desse equívoco inicial, ficou claro que o seriado tem potencial e muitas chances de agradar.

Os suburbanos formam uma espécie de Família Addams da classe C, onde a bizarrice predomina. Miguel Falabella criou personagens que abusam da caricatura e apresentam nomes peculiares, muito comuns em suas obras. Adenóide (Sabrina Korgut); Luz Divina (Eliane Rocha); Odete Roitman (Luma Costa); Alessanderson (Daniel Torres); Tamanco (Mart`nália); Giussandra (Karina Marthin) e Soninja (Karin Hils) são alguns
exemplos. Além dos atores citados --- figuras raras na televisão ---, ainda há Niana Machado (Bá, mais conhecida como a Formiga de "Aquele Beijo"); Lorena Comparato (Abigail); Alexandre Zachia (Juscelino); Maurício Xavier (Marcão: mecânico e travesti nas horas vagas); o próprio Miguel vivendo o Ruço e Marília Pêra, que já se destacou na pele da cachaceira e maquiadora de defuntos Darlene. O elenco foi muito bem escalado e o autor foi feliz em suas escolhas.

E esse time talentoso vive personagens nada convencionais. Odete ganha a vida se mostrando pela webcam e namora Tamanco, para desgosto do seu pai, Ruço. Já Darlene maquia defuntos e passou uma temporada internada em um hospício. Enquanto isso, Soninja e Giussandra (uma negra e outra branca) são gêmeas e vendem sanduíches em uma carrocinha chamada 'Cachorras-Quentes'.

Em meio a uma turma de tipos variados, está o texto ácido e irônico de Miguel Falabella. Mais uma vez o autor mostra que sabe escrever personagens carismáticos e consegue criar situações que propiciam diálogos inspirados. Apenas para citar um exemplo da estreia, pode-se destacar a frase de Soninja a respeito de um comercial de margarina: "Vocês já viram preto em comercial de margarina? Parece até que preto não come margarina!". Muitas outras frases desse tipo foram proferidas, reforçando a assinatura do autor.

"Pé na Cova" teve uma estreia promissora e os equívocos iniciais podem facilmente ser corrigidos nos próximos episódios. Quando a função de cada personagem for definitivamente explicitada e a funerária começar a ser devidamente abordada com a importância que merece, a história fúnebre e cômica de Miguel Falabella terá tudo para emplacar.

38 comentários:

Bruno Marques disse...

Sérgio,na verdade eu vou precisar assistir ao segundo episódio pra fazer uma avaliação melhor sobre a série!
Episódio piloto geralmente é problemático e acho que Pé na Cova não fugiu a regra!
De cara curti a Darlene.Marília Pêra tá muito bem interpretando uma mulher viciada e que troca o L pelo R o tempo todo!
Confio no Falabella e acho que a série vai melhorar!!!
Hoje ,como você mesmo disse,foi apenas apresentação dos personagens!!
Abraços!!!

Carlos disse...

Sou do time do Bruno. Quando acabou fiquei com aquela sensação de "mas já?", só que não em um sentindo muito bom. Algumas situações se repetiram: como a mudança de uma pessoa não desejada (Cassandra e família em Sai de Baixo, Copélia de Toma e agora Darlene), Caco = Mario Jorge = Ruço, etc, mas não comprometem pq o universo agora é bem diferente.

Fique com a sensação de que o Miguel jogou tudo de uma vez naquela cena da sala, a primeira, tudo sobre os personagens, e ficou muito falso. Quis mostrar todos de uma vez e não mostrou ninguém, com exceção da Marília Pêra. Não adianta, os personagens cafajestes se destacam, infelizmente rsrs

Abraço

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
REALMENTE, ESTE PRIMEIRO CAPÍTULO, FOI MEIO 'MOVIMENTADO" DEMAIS O QUE O DEIXOU CONFUSO, MAS, ACREDITANDO NO TALENTO DE FALABELA, CREIO QUE SERÁ MUITO BOM E CUMPRINDO O QUE SE PROPÕE,ENGRAÇADO.
OS NOMES ESTRANHOS SÃO CARACTERÍSTICAS, MESMO, DO ESCRITOR, QUE SEMPRE OS USA EM ABUNDÂNCIA EM SEUS TRABALHOS.
VAI SER BOM, ESPERAMOS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI

Vera Lúcia disse...


Oi Sérgio,

Não assisti, pois ontem estava especialmente cansada e com muito sono. Vi no BBB a visita do Miguel Falabella e também um pequeno trailler do epsódio inaugural. Pelas chamadas já percebi que seria um programa bem divertido. Gosto muito do Miguel e da Marília Pera. Acredito, sim, que o programa será um sucesso.

Ótimo dia.

Beijo.

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia!
Sérgio...
Pelo menos uma novidade na telinha.
Incrível como, quando olhei para a imagem me lembrei da família Adams, como vc mencionou,
Penso que por ser o primeiro, erros ocorreram,e devem ser sanados.O Falabella tem um bom texto.gosto dele.
Bela sexta feira!
Abraços

! Marcelo Cândido ! disse...

O primeiro bloco foi muito bom, mas o segundo não me fez rir, mas enfim, espero o segundo episódio!

EDER RIBEIRO disse...

Oi, Sérgio, boa tarde.
Mais uma vez o seu texto prima pela correção. Parabéns. Abçs. Bom finde.

Lulu disse...

Oi Sérgio. Prá não dizer que não gostei, falo que achei a abertura engraçadinha. De resto não consegui gargalhar como era na época do Sai do Baixo e em alguns episódios do Toma Lá Dá Cá. Ainda é cedo pra julgar se vai emplacar, mas vamos acompanhar.
Big Beijos

Filha do Rei disse...

Sérgio, qnd assisti às chamadas, não me empolguei muito;mas ontem me empolguei mais. Os personagens são engraçados.O Miguel é muito criativo.
Tenha um ótimo fim de semana. Bjs

MARILENE disse...

Sergio, você fez uma ótima abordagem sobre essa primeira apresentação. Acredito que a confusão ficará apenas nela, não sendo mantida no desenrolar do seriado. Miguel Falabella tem talento e sou admiradora do que escreve. O grupo de atores promete e o enredo é cômico. Bjs.

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Assino em baixo!
Como curti muito "A vida alheia" minhas expectativas para "Pé na cova" eram as melhores. Gostei do seriado: O elenco é excelente, com destaque claro para Marília Pera com sua Darlene que é hilária, acho que é o melhor papel dela, desde Milu de Cobras e Lagartos. O texto também é ótimo, com o humor inteligente típico de Miguel. Os personagens, aquelas figuras engraçadíssimas, foram muito bem construídos, irreverentes e impagáveis. Adorei a babá, Odete Róitman, Adenóide, as gémeas, Marcassa, Ruço e claro a Darlene, minha preferida. Por outro lado, este primeiro episódio ficou devendo em ritmo, tanto que quase toda a ação se deu no mesmo cenário. Como você disse no texto, serviu só para apresentar os personagens e o universo da história. Também achei a sonoplastia equivocada, inserindo trilhas tensas e dramáticas, em um seriado de humor. Acho bacana a ideia de tentar trazer um pouco de humanidade aos personagens, quando o texto faz algumas reflexões, como a do final, a mais explícita. Mas deve-se tomar cuidado para não parecer meio forçado, pois a real proposta do projeto é fazer rir. Fora isso, o seriado é muito bom, e dentro do que nos foi apresentado, pode melhorar e muito. Há e pra constar, a abertura também é ótima.

Abraços

Paty Michele disse...

Oh, eu queria ter visto, mas cochilei antes do BBB começar.
:(
Gosto dos textos do Falabella, mas acho ele um pouco exagerado nos seus tipos.
Enfim, vamos ver os próximos episódios.

Um bjo, Sérgio.

nino disse...

O nome é bem sugestivo,eu gosto! Desconheço o elenco
O problema é Miguel Falabella,exerço forte antipatia por ele,mas reconheço seu talento de escritor tal qual o compositor e escritor Chico Buarque.Geniais...mas,como intérpretes,umas lástimas!
Creio que essas coisas de apatias ou empatias é coisa de pura implicância de libriano-rsrsrs
Fico então com uma frase de Dali(libriano):'-Todos eles, pensam que eu sou louco.
Eu não sou louco,não!
Loucos são todos eles que pensam que sou!"
E quem nada tem a dizer,conta estória,antes de deixar-lhe um grande abraço
inté!

Patricia Galis disse...

Achei chato o primeiro episodio talvez pelo que disse mostrou todos que irão participar, adorei a sacada das irmãs gêmeas kkk foram demais

Barbie Californiana disse...

Sérgio, ontem à noite faltou luz aqui em casa bem na hora de Salve Jorge... rs rs rs A foto lembra "A Família Adams" como você citou que eles parecem... e pela sua narrativa a história parece ter tudo para ser um sucesso. beijos e linda noite.

Thallys Bruno Almeida disse...

Foi bem isso mesmo, Sérgio. O episódio focou demais na apreentação dos personagens do que no tema em si. E vejo algumas similaridades com Toma Lá Dá Cá: Odete Roitmann, p. ex, é uma Isadora mais exibicionista; Darlene puxa um pouco a mania de beber da Copélia; Alessanderson é um Adones mais esperto (e a própria atuação do Daniel). Miguel adora mesmo esses nomes bizarros que já atraem risadas só pelos próprios nomes.

Um ponto positivo foi ele ter lembrado da Eliana Rocha, que foi mãe do Fábio Assunção em Negócio da China. E Marília Pêra foi o maior destaque, impossível não rir com ela.

Enfim, gostei, mas pressinto episódios futuros melhores. Abçs!

Jeanne Geyer disse...

tb concordo que vai melhorar e estou apostando. bjs

Milene Lima disse...

Eu gostei. Acho dessa vez o personagem do Falabella diferente do Caco e Mário Jorge, que pareciam irmãos gêmeos. Acho que vou viciar, já dei umas risadas boas e me fazer rir não é qualquer
Valéria do Zorra Total que faz não.

Beijo, moço da TV.

Sérgio Santos disse...

Oi Bruno. Realmente o segundo episódio vai ser mais esclarecedor. E ainda terá Laura Cardoso, ou seja, imperdível. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Carlos é verdade. E a empregada é uma Edileusa/Bozena. As semelhanças ficaram claras, mas ainda assim o autor soube diferenciar em muita coisa. Achei válida a ideia de falar sobre morte, misturando o fúnebre com o riso. Vamos ver se a boa impressão se confirma. Abraço

Sérgio Santos disse...

Oi Zilani. Pois é, muita coisa ficou estranha e a preocupação em apresentar todo mundo de uma vez não foi bacana. Os nomes esdrúxulos são comuns nas obras do Miguel. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Vera. O horário é tardio mesmo. E também gosto muito do Miguel e da Marília. Beijos e bom domingo.

Sérgio Santos disse...

Oi Felisberto. Pareceu mesmo uma Família Addams pobre. Tem tudo pra agradar, vamos ver se conseguirá. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Marcelo, pois é, vamos esperar. Abraço!

Sérgio Santos disse...

Éder, obrigado de novo. Abração.

Sérgio Santos disse...

Oi Lulu. Algumas situações deixaram a desejar mesmo. Mas outras renderam. Vamos ver o que virá. A abertura ficou ótima. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi amiga! O Miguel é muito criativo mesmo e ele sabe fazer boas séries. Vamos dar um crédito. Bjs

Sérgio Santos disse...

Oi Marilene, muito obrigado. Também acho que a confusão irá se dissipar nos próximos episódios. Aguardemos. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Rafael, é verdade. E eu também adorei A Vida Alheia e lamentei seu fim. Acho que essa série promete. Achei que o diálogo final foi forçado, embora bonito. Ficou parecendo as frases que ele inseria nos capítulos de "Aquele Beijo". Até agora gostei mais da Darlene, Adenóide e da Luz Divina. A abertura ficou muito boa com as caveirinhas dançando. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Paty, se vc cochilou antes do BBB começar é pq cochilou durante Salve Jorge. É perfeitamente compreensível. rs Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Nino. Ter implicância e antipatia por certas pessoas é normal. Eu também tenho as minhas.

Mas gosto muito do Miguel como escritor e acho que a série tem tudo pra ser boa. Abração.

Sérgio Santos disse...

Todos irão participar, sim, Patrícia. Serão fixos. A sacada das gêmeas foi genial mesmo. rs Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Baribe. Na hora de Salve Jorge? Que sorte! rsrsrs Brincadeira. Beijos e bom domingo.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Thallys. Eu disse no Twitter que tinha ficado muito feliz em ver a Eliane Rocha de volta e ela já está na minha lista de personagens preferidos. Realmente há semelhanças com o Toma lá dá cá em alguns aspectos. Enfim, vamos esperar. Abraço!

Sérgio Santos disse...

Oi Jeanne. Estava sumida. Bjs!

Sérgio Santos disse...

Oi Milene! Também tive boas impressões! E realmente dessa vez o Falabella não se repetiu. Milagrosamente.

Essa Valéria nunca me fez rir. hahaha Beijos!!!!

Bia Hain disse...

Sérgio, concordo contigo...achei a trama um pouco confusa no começo, pois não ficou clara a intenção da série, mas tenho certeza que os atores, autor e enredo tem tudo para agradar os espectadores. Ótima semana!

Clau disse...

Oi Sérgio!
Uma série engraçada,a qual gostei!
Miguel Falabella escreve e atua muito bem,sou fã!
Pé na Cova,certamente vai emplacar.
Bjs!