sábado, 2 de fevereiro de 2013

Lado a Lado: quando o heroísmo se transforma em exagero

O herói é uma figura que permeia a imaginação das crianças e de muitos adultos. Sempre está presente nos filmes e nas novelas é classificado como 'mocinho'. Porém, se nas histórias infantis há toda e qualquer liberdade para que o heroísmo seja praticado sem nenhum tipo de interferência da 'realidade', digamos assim, o mesmo não se pode dizer de uma telenovela. Há limites e tudo o que é demais cansa. E pode-se dizer que o exagero tem estado presente na história de Zé Maria (Lázaro Ramos) em "Lado a Lado".


O único amor de Isabel (Camila Pitanga) tem sido o grande herói da novela desde o primeiro capítulo. Enfrentou a polícia para defender a construção das casas no morro da Providência, liderou a Revolta da Vacina, foi o responsável pela Revolta da Chibata e denunciou um político corrupto. Foi preso injustamente, mas deu a volta por cima ao conseguir um emprego no Jornal comandado por Guerra (Emílio de Mello). Entretanto, não conseguiu só um emprego. Também foi o responsável por tirar o Jornal da forte crise que enfrentava. Bastou analisar alguns cálculos para constatar que o dinheiro não estava sendo bem empregado e pronto: conseguiu melhorar o faturamento.

Nessa semana, Zé Maria lutou contra um lutador de Jiu-jítsu para defender a capoeira, esporte proibido na época. O protagonista se indignou ao saber que o lutador japonês seria professor dos oficiais da marinha ---- a luta realmente ocorreu e a novela retratou com propriedade mais um fato histórico. Pois bem, venceu com louvor e ainda
fez um belo discurso defendendo a luta de seu povo. Já no capítulo dessa sexta-feira (01/02), o personagem ainda salvou Melissa (Eliz David) e Laura (Marjorie Estiano) de um incêndio causado por Caniço (Marcello Melo Jr.).

Como se nota, Zé Navalha é um herói nato. Tão herói que cansa o telespectador. João Ximenes Braga, em uma entrevista concedida ao jornalista Maurício Stycer, no site Uol, demonstrou uma clara preferência pelo papel de Lázaro Ramos. Nada contra, afinal, é natural o autor ter seus atores e seus personagens prediletos. No entanto, essa predileção acabou transformando Zé Maria em um tipo irreal e chato. A ideia de colocá-lo como líder das revoltas da Vacina e da Chibata foi excelente, porém, ao deixá-lo como salvador da pátria de todas as situações soa bastante forçado.

Lázaro Ramos demorou para acertar o tom de Zé Maria, mas se encontrou na novela. Mesmo exagerando algumas vezes e não tendo um desempenho extraordinário, não tem feito feio em cena. Mas o excesso de heroísmo atrapalha a trama do personagem e o transforma em um ser pedante. O telespectador tem a impressão de estar vendo um Deus, uma entidade.

"Lado a Lado" continua fazendo bonito e tem exibido cenas maravilhosas ao público. Grandes atuações, texto ótimo, enfim todas as qualidades que já foram amplamente colocadas nesse espaço. Entretanto, a perfeição de Zé Maria e o excesso de atos heroicos têm sido cansativos demais, representando o, talvez único, ponto negativo da novela das seis.

67 comentários:

Anônimo disse...

Excelente matéria, mais uma, aliás. O personagem está realmente exagerado, e constantemente o público vem demonstrando uma certa irritação em relação a ele a ponto de passarem a torcer para o Albertinho no núcleo com a Isabel. O que, sinceramente, não seria uma má ideia, já que o casal formado por Isabel e Zé Maria é chato e Camila Pitanga tem muito mais quimica com Rafael Cardoso do que com o Lázaro Ramos. E já passou da hora de alguém dar um voto de confiança pro Albertinho, ele pode ter algumas falhas de caráter, mas já demonstrou que apesar de tudo, tem um bom coração. Tá dando pena do coitado.

Enfim, parabéns e continue postando. Abraços.

Gimena disse...

Hola,antes que nada eu peço disculpas pelo meu portugués,ele e muito melhor falado é também falado.Eu só uruguaia e já tenho lido algumas de suas postagems,muito boas aliás.Quero dizer que concordo en todo com vocé sobre a personagem do Zé,tá muito exagerado já.Na minha opiniao é até porqué faria bem pra história,quém devería salvar Laura tería que ser o Edgar ou o Caniço por o fato de ele ter sido quém provocou o incéndio.É realmente isso o que tem cansado um pouco da novela,mais nada que nao possa ser suportado com as maravilhosas atuaçoes que tem além de essa parte do héroi. Mais uma vez meus parabéns pra vocé y muito brigado pelo tempo que vocé dedica pra compartilhar com a gente.

Ana Nery disse...

Olá, Sérgio, gosto do seus comentário, mas, desta vez, discordo. A questão do heroísmo de Zé Maria, vejo como algo bastante positivo, até mesmo para se contrapor à imagem que se tinha do negro descendente de escravo, na época. Não o acho exposto como um santo, principalmente, quando se mostra um ser humano com defeitos, inclusive, o machismo, o ciúme, para nós, sem propósito, mas, coerente dentro da visão daquele período. É o mesmo caso da Laura, por exemplo, uma das melhores personagens, mas, na balança teria Zé Maria muito mais motivos para fazer o drama que faz em relação a Isabel/Albertinho/Elias, que Laura, insistindo numa separação onde a própria é ciente do amor de Edgar. Mas, é novela, Meu único porém, na realidade, a Lado a Lado, é a Isabel, porém, por considerar que Camila Pitanga manda muito bem em personagens determinadas ou até com um pé na vilania, como a Bebel, mas, quando ataca de melosa, sinceramente, não gosto, que é o que tem acontecido em algumas cenas, ultimamente.
Um grande abraço para vc, e sinto-me à vontade para discordar exatamente por saber ser este um espaço de discussões democráticas e ser você uma pessoa de mente aberta.

Thallys Bruno Almeida disse...

Bom texto, Sérgio. Percebe-se que, dos quatro protagonistas, Zé Maria é o que menos agrada. E olha que pra mim o Lázaro tá bem desde o início.

Tudo bem que ele prima pela honestidade, mas daí a, p. ex., melhorar o faturamento do jornal de uma hora pra outra, aí já acho exagero.

O que também o atrapalha é o machismo do personagem em relação a Isabel e, há tempos atrás, o fato de ele sempre se inferiorizar achando não estar à altura dela. E agora, a crise de ciúme em hora inoportuna em relação ao Elias (tudo bem que Albertinho seja um completo babaca, mas até que acho justo que Elias encontre o pai verdadeiro pelo menos uma vez). Abçs!

Anônimo disse...

oi Sérgio..novamente aqui, como LAL é a única novela e programa da globo que assito, é o único que posso comentar...

Vc disse TUDO o que a maioria das pessoas está sentindo em relação ao Zé Maria...eu gostava muito do personagem do início, meio malandro, mas honesto, trabalhador, digno...agora não suporto ver as cenas do Super Zéroi...ta muito forçado, muito inverossímel, mesmmo pra uma novela...caraca, acho que temos que chamar o super Zé, pra salvar o Brasil de suas mazelas, corrupção...já que ele resolve tudo, sabe tudo, consegue fazer tudo..cansa mesmo...

mas vejo que os autores pesaram a mão em muitos personagens agora na segunda fase da novela, a Isabel, não suporto nas cenas de mocinha chorosa incompreendida..e olha que sempre gostei dela antes tbm, lutadora, firme, que apesar de todo preconceito não abaixava a cabeça pra ngm...

Edgar, se transformou de um jovem idealista, revolucionário, em um homem ciumento dle mesmo, egoísta, mimado (que se a vontade dele não é feita, já fica de beiço), e não corre atras de nada, não luta por nada..que tipo de advogado "brilhante" é esse que NUNCA investia nada que acontece de errado na vida dele..é muita ingenuidade..

por fim Laura...como gosto desse personagem, representa muito da nossa luta, que muitas mulheres enfrentam ainda hoje. e mais que está sendo defendida pela brilhante Marjorie (onde foi que nunca acompanhei a ME..devo ter perdido muito cena espetacular)....mas enfim, apesar de tudo isso, não posso deixar de ver que elá vidou nessa fase uma mulher forte sim, determinada, mas ao mesmo tempo parece a mulher maravilha, nada a atinge...puxa vida...a mulher não tem nada na vida, e tudo que ela quase consegue, perde de alguma forma cruel...perdeu o marido e companheiro que tanto amava, ficoi 6 anos longe de tudo e todos, voltou, perdeu emprego, familia, respeito, sofre preconceito de tudo que é lado, quase foi estuprada e no outro dia já tava lá subindo o morro..agora sai de um incendio e já pra pronta pra outra...poxa...nem um momento de pesar, de sofrimento mostrado..parece que pra ela isso é fichinha...nada de mais...mas apesar de lutar pela causa feminista, ela continua uma mulher que sente, sofre...mas que parece que nada a abala...tbm me desgostei..

mas é isso...mesmo assim. a novela é muito linda no geral, e não consigo deixar de ver a novela...é o vício, agora vejo até o final, mesmo tão decepcionada com os rumos do casal laura e Edgar...acho que o que tem de bom na novela deve compensar essa frustração, do que poderia ser melhor aproveitado e desenvolvido

Cat

Barbie Californiana disse...

Poxa, Serginho, nem tô vendo para poder opinar... mas passei para lhe desejar um lindo final de semana. beijos

Rita disse...

Bom dia de sábado, Sergio adoro essa novela como já falei, e concordo com vc, nesses exageros, Lázaro é um ator espetacular, e ser herói em tudo com certeza cansa, mas novela é assim mesmo tudo pode ou nem tudo é como a gente quer..então vamos continuar a assistir e elogiar o trabalho de cada um..
Abraços de bom final de semana
Bjuss
Rita!!!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo, Sérgio. Tudo o que é demais, acaba enjoando. O heroísmo do Zé Maria está sendo exageradamente mostrado. Ele parece perfeito demais e tem o dom de estar no lugar certo, na hora certa. Sua única falha, por ora, parece ser o machismo de não ter a felicidade de ser o verdadeiro pai do Elias. Lázaro Ramos está bem no papel, mas dificilmente existiria um personagem tão super-heroi como ele.

MARILENE disse...

Sergio, você abordou um ponto para o qual não havia dirigido meu foco. Gosto muito da novela e, algumas vezes, considerei José Maria, de certa forma, pedante. Mas esse detalhe se perdeu diante de sua ótima interpretação. Lendo seu texto, sou levada a concordar com sua análise, pois os atos de heroísmo estão passando dos limites (rss). Bjs.

Lulu disse...

Tem certas situações que esse Zé Maria é insuportável. Não sei como a Isabel ainda pode amar um cara como esse.
Big Beijos

Vanessa Barbosa. disse...

Concordo!! A novela sem dúvidas está muito boa, uma grandiosa obra. Mas não existe pessoa perfeita, muito menos herói em tempo integral.
Beijinhos querido, ótimo fim de semana!

Rafael Barbosa dos Santos disse...

É o Superman da época hehe, só falta a capa e espada!!! Brincadeiras á parte, essa história de Zé Maria sempre salvar a pátria, é meio puxadíssimo mesmo. Mas tenho visto o Lázaro bem no papel, aliás gosto muito dele como ator.

Abraços

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Não tenho argumentos para comentar, pois não vejo esta novela. Todavia, gostei de ler suas impressões.

Excelente final de semana.

Beijo.

EDER RIBEIRO disse...

Oi, Sérgio, boa noite.
Lendo a sua ótima crônica, chego a conclusão q ele é um super-herói. Abcs. Bjos.

Renata Aprá Viana disse...

Sérgio, concordo com sua opinião sobre o Zé mas não acho que a novela esteja tão boa assim. Olhando todo o conjunto,que particularmente pra mim, começou como "obra prima" se perdeu no meio do caminho.
Na minha opinião essa mudança no enredo, tentando dar mais ênfase no núcleo de Isabel (aliás ela permeia todos os núcleos!) e deixando de lado o núcleo de Laura achei que a trama perdeu muito. No capítulo de hoje por exemplo, achei que algo aconteceria entre Laura e Edgar, mas eles foram apenas coadjuvantes no enredo da "salvação" que Zé realizou. Chato, cansativo e muito enjoado.
Só não deixei ainda de assistir a novela (pela internet diga-se de passagem) porque confesso que quero saber como terminarão a história que começou tão bem!

VERINHA T disse...

Olá Sergio,
Na verdade não saberia dizer pois não estou acompanhando a novela, quando venho aqui e leio suas matérias e criticas fico até curiosa para assisti-la, como já li algumas matérias sobre uma novela que assisti e acompanhei até o fim, sei que o que escreves tem muita coerência.O que escuto aqui em Muaná que quase todos tem uma grande simpatia pelo Zé e realmente eles o vêem como super herói.
Eita povo noveleiro, param tudo que estão fazendo.
Abraços amigo. Um belo domingo.

Tri disse...

Crítica SENSACIONAL! Obrigada por alçar a voz nossa de telespectadores! Espero que JXB leia isso e não estrague a novela nessa reta final! Parabéns!

Anônimo disse...

Concordo com tudo, mas estou muitooo decepcionada com o rumo da novela, que começou maravilhosa, é uma verdadeira agonia ver o casal Laura e Edgar nesse nivel de marasmo e indiferença, eles formam o casal mais lindo das novelas atuais e de muitoo tempo, com a maior quimima. O autor soube aproveitá-los muito bem na primeira fase da novela, mas agora a decepção é geral. Não aguento mais o Zé Maria, já escutamos umas mil vezes o elenco da novela o chamando de heroi, é claro como água a preferencia dos autores pelo Lazaro Ramos, chato isso!!!

Bruno Marques disse...

Sérgio,como eu queria que os autores lessem esse seu texto!!!
O heroísmo do Zé Maria é algo cansativo demais.O personagem tá saturado e eu confesso que não tenho paciência com o Zé.Aliás ,nem com ele e nem com a Isabel!!!
No restante a novela continua ótima,disparada a melhor atualmente!!!

Milene Lima disse...

Sintonizamos nossas opiniões acerca do Zé Maria. Está carregado demais essa história dele sempre resolver praticamente sozinho os perrengues de todo mundo. Mas eu até já simpatizo mais com ele e Isabel juntos, porque antes queria ela com Albertinho. Mas aquele sujeito sim é pedante. Não dá mais tempo dele se transformar num cara que preste.

Não sabia que a luta também era um fato histórico. Bacana.

Beijo, Sérgio.

Anônimo disse...

Voce expressou tudo que estamos sentindo............pesaram a mao nessa historia de Ze Super hiper heroi! Nao dá,chato D+.

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Sérgio
Tudo bem?
Perfeitamente
...a grande massa precisa de seus "heróis" para, vivendo suas vidas nos filmes e novelas, encontrar algum sossego do seu sofrimento diário por terem abandonado suas próprias buscas heroicas, porém, todo o herói que empreende sua jornada precisa de uma causa, algo que o faça vencer todos os perigos, mas isso de uma forma coerente e sem querer mimetizar muito a realidade, amparando por demais a ficção.
Meu carinho!
Bom início de semana!
Abraços
ClicAki Blog(IN)FELIZ

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", obrigado pelo elogio. Tudo que é demais cansa e é exatamente isso que tem ocorrido com o Zé Maria. Os autores extrapolaram e ultrapassaram todos os limites. Está forçado.

Também não morro de amores pelo casal Zé-Isabel, mas acho mt difícil que não fiquem juntos. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Gimena, não tem do que se desculpar. Seu português é ótimo. Obrigado pelo prestigio e fico feliz que goste dos textos. Também acho que o Edgar deveria ter resgatado Laura ou então o Seu Afonso, enfim... Mas o Zé de novo é dose... Beijos e mais uma vez obrigado.

Sérgio Santos disse...

Oi Ana Nery. Bom te ver aqui. Aliás, é raro (momento protesto). E fico feliz em ver que o meu objetivo tem sido alcançado: ter um lugar pra debater, onde todos podem expressar suas opiniões, concordando ou discordando.

Eu achei a ideia de colocar o Zé como líder das revoltas excelente porque justamente coloca o negro num patamar elevado e de enfrentamento. Mas daí a transformá-lo no salvador de todos as horas não cola. E esse machismo dele fica mt pequeno diante de todos os seus atos heroicos.

Aliás, pior ainda é ver todos os personagens o chamando de 'herói' e ele negando, bancando o humilde. É forçado, é chato. Mas respeito sua concepção. Só acho que o personagem ser colocado numa grande posição não implica nisso que estão fazendo. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Thallys. No início achei o Lázaro péssimo e foi melhorando aos poucos. Ainda não o acho incrível até porque não gosto dele como ator. Vc sabe que eu o acho muito exagerado em tudo.

E, sim, sem dúvida Zé Maria não caiu no gosto popular e seu personagem é bem rejeitado. Com razão, diga-se. E que com toda essa forçação em volta dele, tudo só tende a piorar. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Cat. Entendo perfeitamente todas as suas colocações, embora discorde em alguns pontos.

Apesar de gostar muito desse rodízio feito entre os protagonista, tenho reparado que, sim, Edgar tem ficado em segundo plano e tem perdido muito destaque. Laura ainda tem mais do que ele, embora também tenha ficado meio de lado, o que lamento. E depois da entrevista dada pelo autor, é até 'entendível' a razão disso. A predileção por Zé e Isabel.

Mas ainda assim acho a novela impecável e grandiosa. Dá gosto de ver. Bjs

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Barbie. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Rita, obrigado pelo comentário. Bjs.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Elvira, você disse bem "está tudo exageradamente mostrado". É muita forçação, mesmo dentro de uma novela tão boa quanto essa. Não dá pra engolir. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Marilene. Muito obrigado. Que bom que gostou. Tá exagerado, né? Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Lulu. A pergunta vale um milhão de dólares... rs Beijos.

Sérgio Santos disse...

Isso é, Vanessa. Perfeição é quase impossível, inclusive numa telenovela. Beijos!

Sérgio Santos disse...

É muito puxadíssimo, Rafael. Só tá faltando voar... rs Abração.

Sérgio Santos disse...

Oi Vera, sem problemas. Beijos e boa semana!

Sérgio Santos disse...

Eder, obrigado pelo comentário. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Renata. Eu continuo achando a novela excelente, mas confesso que também tenho reparado que Edgar tem sido jogado de lado e Laura, embora ainda apareça mais, também está perdendo espaço. Sempre gostei do rodízio porque todos tinham espaço, mas isso não está mais acontecendo. Tomara que mude. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Oi Verinha. Obrigado pelo carinho. Tudo bem, sem problemas. Mas a maioria dos telespectadores não tem simpatia por ele, não. bjssss

Sérgio Santos disse...

Oi Tri! Eu que agradeço seu comentário gentil. Muito obrigado. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi "anônimo", também acho chato demais isso de tudo quanto é personagem chamá-lo de herói e ele bancar o humilde. Cansativo e forçado. Mas continuo amando a novela. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Bruno! Não tenho paciência com o Zé desde o primeiro capítulo e isso só foi piorando com essa forçação de herói pra todas as horas. Não dá, fica cansativo e forçado. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Milene. Dessa vez concordamos. Tá chato mesmo. Já o Albertinho sempre mete os pés pelas mãos, embora não seja uma má pessoa. Mas ele abusa. Nunca acreditei que ele fosse ficar com a Isabel porque está claro que o Zé será o único par dela. Beijão.

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", muito obrigado. Fico feliz que tenha conseguido dar voz ao público. abraços.

Sérgio Santos disse...

Oi Felis. Pois é, tudo tem que ter um limite, uma certa coerência. Exagero nunca é bom. Abração.

Vanessa disse...

Sérgio, querido, achei lindo seu post. Já até havia comentado aqui o quão chato era esse heroísmo exagerado em torno do Zé Maria em "Lado a Lado". E, nos últimos capítulos, o rótulo foi elevando a 10, 100, 1000. Chato ao extremo! Se eu já não curtia a personagem, agora desgosto ainda mais. E olha que eu gosto do trabalho do Lázaro Ramos, mas seu Zé Maria é um porre. Junta o fato de o João Ximenes Braga ter dado aquela declaração infeliz ao UOL, sobre a preferência pelos atores/personagens, peguei mais birra ainda!

E como uma personagem pode ser boa de contabilidade, falar inglês com perfeição, salvar a Tia Jurema, ensinar capoeira, vencer um lutador de jiu-jitsu...? É muita perfeição para um mocinho, né? Difícil engolir o fato de ele estar sempre em todos os lugares, presente em todas as situações, pronto para ajudar todos ao redor. E sempre se dando bem! Só achei bacana o Zé Maria ter participado de forma ativa das revoluções. Do restante, não curti. Ficou forçado.

E o que dizer do capítulo desse sábado? Imaginei que fosse repercutir em torno do incêndio com a Laura, afinal, uma das "protagonistas" (coloco em parênteses porque nem sei mais se a Laura pode ser rotulada assim) passou por uma situação de quase morte. Mas não. O drama dela foi deixado de lado para se repetir mais uma vez que o Zé Maria foi um herói. Como assim????????????????? A Laura inalou tanta fumaça e não foi para um hospital? A recuperação dela durou só um bloco! Não houve um abraço mais carinhoso da parte do Edgar, nada. Se é para exaltar os heróis, ela não foi uma heroína ao cuidar da Melissa ali dentro da escola em chamas?

Aliás, pode ser birra minha, mas sempre acho que os eventos em torno da Laura são mal construídos e desenvolvidos. Quando é com a Isabel, são capítulos e capítulos em torno do mesmo assunto. Só o da prisão durou um ano e alguns dias. Já com a Laura tudo se resolve em cenas. Se antes eu já achava que havia uma atenção maior ao núcleo da Camila Pitanga, de uns tempos pra cá só tive certeza. O que é uma pena, até porque a Laura tem uma torcida enorme. Em enquetes por aí, por exemplo, a Laura e a Constância já foram apontadas como as personagens preferidas do púlblico. Edgar e Laura formam disparado o casal da trama. O foco, porém, é em outros. Não dá pra entender! Ou melhor, dá, até porque o núcleo da Isabel é escrito pelo João Ximenes Braga, enquanto o da Laura é pela Claudia Lage. Quem manda mais? Quem tem um Braga no sangue?

Enfim, como já disse aqui outras dezenas de vezes, gosto de “Lado a Lado” e continuo a acompanhá-la via site, até porque já está na reta final. Mas já me cansei um pouco.. Essa falta de dosagem dos núcleos me incomoda demais, assim como a falsa rotação do foco nas protagonistas. E se eu reclamo da Laura que coadjuva na maioria das vezes, o que dizer então do Edgar? O coitado depende muito da Laura para ter história. Sem ela, ele perde a função, vira um mero figurante. Enfim, “Lado a Lado” é linda, mas se o autor tivesse de fato interesse de escutar sua audiência, como um Walcyr Carrasco sempre o faz, ele poderia ter dado espaço a quem realmente o público abraçou. Infelizmente, ele parece ter escrito uma novela para satisfazer o próprio ego, aí privilegiou os queridos dele.

E quer saber? Torço para que Patrícia Pillar, Alessandra Negrini, Marjorie Estiano e Thiago Fragoso nunca mais aceitem papel desse senhor. Que eles trabalhem com quem realmente lhes valorizem. Aliás, nunca entendi como a Negrini aceitou fazer outra novela do Gilberto Braga, após aquela declaração infeliz sobre o desempenho dela em “Paraíso Tropical”. Deve ser mal de família soltar comentários deselegantes na imprensa.

Desculpe pelo desabafo, Sérgio. Sei que você me entende, embora nem sempre concorde. rs

Abraços, querido!

Sérgio Santos disse...

Oi Vanessa. Claro que te entendo e comente sempre o quanto quiser.

Como já mencionei acima, também concordo que Edgar está jogado de lado e que Laura perdeu o destaque que tinha. Sempre gostei do rodízio, mas atualmente está havendo uma disparidade. Achei chato o caso do incêndio ficar rodeado no heroísmo do Zé, ao invés do sofrimento em ter perdido a escola e também do sofrimento de Laura.

Gilberto Braga supervisiona o texto e em Insensato Coração ele vivia tecendo mil elogios ao André, mesmo aquele personagem tendo sido amplamente rejeitado. Portanto, acredito que o João e o próprio Gilberto tenham acabado por valorizar demais o Zé Maria.

Mas é aquilo, ficou chato, ficou cansativo, ficou forçado. Beijão e desabafe sempre. =)

Vanessa disse...

Sérgio,
Acho que não tem jeito, viu. No cap de hoje, até o Caniço veio dizer que o Zé Maria havia salvado a Laura. Nos próximos episódios, suspeito que vão colocar um busto do personagem lá no Morro da Providência.

Pois é... O Gilberto Braga já tinha defendido horrores o Lázaro Ramos na época de "Insensato", embora o público detestasse o André. Agora, a história se repete. E é uma pena, porque um ator como o Lázaro não precisa disso!

Não sei se vc conhece, mas tem uma comunidade no Orkut que traz algumas fofocas de bastidores. Quem as conta são funcionários da área técnica. Claro que não dá pra acreditar 100%, mas há muita info que procede. Uma moça que trabalha em "LAL", por ex, contou que a Camila Pitanga estava enciumada/mal humorada pelo fato de a Baronesa e a Laura serem as preferidas do público. Isso qdo a novela tinha uns dois meses no ar ainda. Não sei até que ponto isso influenciou na condução da Isabel, que ganhou cada vez mais espaço. Some-se a isso o fato de o Gilberto Braga tê-la como uma das queridas/preferidas... Aliás, o pessoal da técnica comentou que a Camila é uma atriz extremamente difícil, faz parte do grupo "parece legal, mas é um nojo", cuja uma das integrantes é a Lília Cabral. rs. Disseram que a Camila ficou assim depois do sucesso da Bebel. Antes, era de boa. Falaram também que a Patrícia Pillar e a Chris Guinle são unha e carne.. Quem não gosta de ler fofoca, né? rs

Enfim, comentei isso aqui porque, quando cogito proteção para esse ou aquele ator, não é do nada. É pelo que leio por aí, embora, como disse, nem tudo seja verdade. rs. Cada um filtra da maneira que prefere e, diante da overdose de Isabel, não tem como pensar diferente.

Beijão, querido.

Diogo S. disse...

Poxa, não penso assim... Até porque ele teve conflito pra aceitar Isabel não virgem... Conflito pra aceitar 1 Isabel rica, uma mulher mais independente... Está c/ conflito pra aceitar o filho dela c/ outro homem... As vzs é estourado, desiste, termina c/ ela... Mas é 1 homem q ajuda, apoia, destemido... Q apesar dos pesares, auxilia, s/ rancor... Eu supus q era 1 tipo de mocinho q as mulheres queriam!! ehehehe... Másculo, educado, esforçado, trabalhador... E normal, c/ seus conflitos! Não enxergava ele como 1 chato!!

Thallys Bruno Almeida disse...

Vanessa disse...
"Não sei se vc conhece, mas tem uma comunidade no Orkut que traz algumas fofocas de bastidores. Quem as conta são funcionários da área técnica. Claro que não dá pra acreditar 100%, mas há muita info que procede. Uma moça que trabalha em "LAL", por ex, contou que a Camila Pitanga estava enciumada/mal humorada pelo fato de a Baronesa e a Laura serem as preferidas do público. Isso qdo a novela tinha uns dois meses no ar ainda. Não sei até que ponto isso influenciou na condução da Isabel, que ganhou cada vez mais espaço. Some-se a isso o fato de o Gilberto Braga tê-la como uma das queridas/preferidas... Aliás, o pessoal da técnica comentou que a Camila é uma atriz extremamente difícil, faz parte do grupo "parece legal, mas é um nojo", cuja uma das integrantes é a Lília Cabral. rs. Disseram que a Camila ficou assim depois do sucesso da Bebel. Antes, era de boa. Falaram também que a Patrícia Pillar e a Chris Guinle são unha e carne.. Quem não gosta de ler fofoca, né? rs

Enfim, comentei isso aqui porque, quando cogito proteção para esse ou aquele ator, não é do nada. É pelo que leio por aí, embora, como disse, nem tudo seja verdade. rs. Cada um filtra da maneira que prefere e, diante da overdose de Isabel, não tem como pensar diferente."

Não acredito que eu li isso. E sim, eu transcrevi inteiro, inclusive os "pode não ser verdade, cada um pensa o que quiser".

Mas esses boatos da Camila Pitanga são absurdamente lamentáveis. Tomar esses boatos como razão do maior espaço dado a Isabel, como se a atriz precisasse de "influências ou apadrinhamentos", é de alguma forma pôr em dúvida sua competência profissional, que já está mais do que provada e reconhecida. Mas enfim...

Sérgio Santos disse...

Vanessa, sim, eu vi o Caniço falando. Aliás, hoje o capítulo foi muito bom mostrando o caso do pó de arroz que ocorreu no meu Fluminense em 1914. Mas infelizmente apareceu aquele mala de novo pra encher a paciência.

Não sabia dessa comunidade porque minha conta do Orkut foi cancelada há tempos, mas não acredito muito. Nunca ouvi falar que a Camila e a Lilia eram atrizes difíceis, pelo contrário, sempre li que eram muito simpáticas. Mas não posso afirmar, afinal, nem conheço. Acho que o destaque que Isabel e Zé Maria vem tendo é por causa da preferência dos autores mesmo. Gostava do rodízio porque havia uma equiparação, mas agora isso não está mais ocorrendo. Bjão!

Vanessa disse...

Sérgio,
As cenas do futebol foram incríveis, né? Achei uma pena que tenham perdido um pouco o espaço na segunda fase.

Aliás, sabia que a torcida do Flu era conhecida como pó de arroz por causa desse episódio. :) Mas fiquei com uma dúvida: se o fato se passou em 1914, e a novela retrata 1910, não foi um erro eles anteciparem? Muita gente vai associar a 1910, não a 1914.

De qquer forma, achei muito bacana trazerem isso à tona, bem como a entrada do negro no futebol, o início da popularização da modalidade, os primeiros ganhos financeiros com isso... Só ficou over, pra variar, o sr. Zé Maria se intrometendo. Deveriam dividir um pouco esse heroísmo. Ali, no campo, caberia o Seu Afonso, por ex.

A propósito.. Bom gosto o seu pelo Flu. rs. Eu sou Palmeiras, mas meu time anda tão mal das pernas que prefiro concentrar meus esforços contra o Corinthians. Haha.. Aqui em SP brincamos que, antes de ser SPFC, Palmeiras, Santos ou Portuguesa, somos anti-Corinthians. rs.

Sobre a comunidade, diferentes funcionários que trabalham na parte técnica já comentaram que a Camila é uma atriz bem difícil. Disseram até que ela estava de bode nessa novela. Questionaram por que ela aceitou o convite se transparecia não estar motivada pra defender a Isabel. Já falaram tb, por ex, que o Tony Ramos, Vera Holtz, Glória Pires e Juliana Paes são maravilhosos, gente como a gente. Desmentiram essa fama da Carolina Dieckmann de chata, disseram que ela é super de boa, a mídia que a vende de outra forma. A lista das chatas era gde, já não me lembro. rs. Me marcaram os nomes da Camila e da Lília porque elas sempre me pareceram super tranquilas. Ah, lembro que tinha Suzana Vieira, Natália do Valle, Yoná Magalhães.. Até comentaram estar com medo dos bastidores de "Em Nome do Pai", pois juntaram muitas atrizes difíceis. Falaram ainda que a Marjorie e Débora Falabella são extremante tímidas, ficam muito na delas, dialogam muito pouco com os colegas.... Enfim, é bacana. O pessoal pergunta como é tal ator, e eles respondem. A funcionária de "Lado a Lado" deu uma sumida da comu, então nunca mais soube de nenhuma fofoca interna. Hehehe... Já a de "SJ" apareceu esses dias e contou que a alta cúpula da Globo fez de tudo pra segurar a Carolina, já que a Nanda Costa não tinha sido tão aceita pelo público, de acordo com pesquisas internas. Chegaram a pensar em fazer a Jéssica continuar na trama como fantasma, mas a Carolina havia assinado contrato para fazer um filme e teria que mudar o visual, não daria para seguir com o cabelo da Jéssica. Foram reuniões e mais reuniões para achar um meio da Jéssica seguir...

Bom, era isso.

Beijão!

Vanessa disse...

Thallys,

Sinceramente, eu não tenho a menor vontade de manter um diálogo com vc. Primeiro, porque detesto gente que acha sua opinião melhor do que a das demais, como se fosse dono da verdade absoluta. Segundo, porque só discuto com quem entende minimamente a língua portuguesa. E vc já provou, em outros momentos daqui e do "Cabide Fala", que não compreende uma porção de significados, como a palavra "preferência", entre tantas outras. Logo, discutir algo é completamente inútil. Se um dia vc entender elementos básicos do nosso idioma, podemos iniciar um papo, ok? Adoro discutir, trocar ideias, isso engrandece. Mas saia um pouco do plano superior e saiba aceitar tb a opinião dos colegas! Aproveita e compra um Aurélio tb. Faz bem!

Abraços

Vanessa disse...

Sérgio,

Esqueci de perguntar: vc pretende fazer um post sobre a transmissão do Carnaval de SP, Rio e NE? É que eu acho todas ruins, queria vir aqui falar mal. Hehehe... Talvez, seja um dos poucos eventos que a TV ainda não aprender a fazer! rs.

Beijão! ;)

Thallys Bruno Almeida disse...

Lá vamos nós de novo...

Vanessa, primeiro, definitivamente não acho minha opinião superior à das demais. E sim às vezes gosto de ter opiniões um pouco mais fortes. E sempre fui bem-educado ao postá-las, mas vc não percebeu isso.

Segundo, entendo muito bem a língua portuguesa e entendo muito bem quando é apenas simples preferência entre uma atriz à outra e quando passa a ser desmerecimento da concorrente. E esses "boatos" postados, pra mim, definitivamente não são simples preferência.

Terceiro, pra achar que eu não sei aceitar opiniões diferentes, você não leu todas as minhas opiniões aqui. Com certeza não. Nunca obriguei ninguém aqui no blog a gostar do que eu gosto. Nunca fiz parte de nenhum plano superior ou coisa parecida. Enfim, pense como quiser. Não vou descer o nível aqui.

Thallys Bruno Almeida disse...

(continua o anterior) Aliás, se alguém não sabe aceitar opiniões, pelo visto não sou eu.

A viajante disse...

Olha Sérgio, concordo com sua percepção... eu gosto muito de Lázaro Ramos, mas ele está mais pra comédia dramática ou comédia rasgada, do que para romances, filmes épicos.. enfim, não creio que ele se saia bem em novelas com cargas dramáticas. E apesar de formar um bonito casal com Isabel, eu acho que eles dois não tem química... isso ficou claro desde a novela anterior que fizeram par romântico, também. Beijo!

Sérgio Santos disse...

Diogo, me esqueci de responder vc. Desculpe. Respeito sua opinião a respeito do Zé. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Vanessa, não achei um erro, não. Achei interessante inserirem esse tema. E 4 anos de diferença nem causa tanto problema na história.

Olha, nem sabia dessas histórias contadas por vc. Confesso que me surpreendi com isso tudo. Enfim... Beijão.

Sérgio Santos disse...

Ah, Vanessa, não pensei nisso, não. Mas posso ver se vale a pena escrever. Porém, não tô lá mt motivado, não... rsrs Mas de SP eu não posso fazer pq a Globo não vai exibir pro RJ dessa vez o desfile paulista. bjsss

Sérgio Santos disse...

Oi Ju. Acho o Lázaro um ator exagerado e nem de seus tipos cômicos eu gosto. Mas agora ele não tem feito feio na novela, embora não ache incrível. Mas o casal é sem sal mesmo, assim como ocorreu em Insensato Coração. Quiseram repetir o erro e deu nisso. bj

Vanessa disse...

Sérgio,
Achei uma pena a Globo Rio decidir passar o Acesso, não o desfile de SP. Até pq é uma forma de
popularizar mais nosso carnaval.

Bom, mas a transmissão não muda muito entre SP e Rio. rs. É aquela coisa tediosa, as alas não evoluem, as escolas demoram séculos para sair da avenida... E, no momento que eu considero o mais emocionante, que é o esquenta, a Glboo sempre corta para passar entrevista, falar com algum comentarista.. Vc conhece bem. rs.

Ah, nesse ano, como a Mariana Godoy agora é da Globo News, teremos a Mariana Ferrão (Bem Estar) junto com o Cléber Machado no comando do carnaval. Eu, particularmente, adorava a Godoy.

Mas, como comentei antes, acho que o Carnaval é um dos poucos eventos que a TV não descobriu o jeito de transmitir. Falta descobrir a fórmula, sabe? Até eu, que AMO escola de samba, não tenho saco pra ver via TV. É muito cansativo! Na avenida, tudo passa tão rápido, vc nem sente...

Sobre o NE, transmitido pela Band, gostava muito qdo focavam no Carnaval de Ssa. Aí inventaram de passar Recife e Olinda uns anos atrás... Ficou muito ruim. Que me desculpem os pernambucanos, mas o estilo do Carnaval não é pra ser televisionado. Só mostram o povo andando pelas ruas com aqueles bonecos, os frevos... A Band quis "engrandecer" sua cobertura, mas pecou na forma.

Bom, era isso.
Beijão!

Vinicius disse...

Ótimas matérias !!!
Concordo com vc que heroísmo demais enche um pouco o saco mesmo, mas não podemos discordar que Lado a Lado é a melhor novela atualmente! Quero um dia escrever tão bem quanto vc, pois meu sonho é ser escritor!! Eu te sigo no Dihitt como Compartilhando Ehistórias! Se vc gosta de histórias talvez goste das que tem no meu blog! É uma verdadeira mistura de histórias...

Sérgio Santos disse...

Vanessa, eu gostei da Globo exibir as escolas de acesso. Sou do RJ e não me interesso pelo desfile de SP. É bom pra valorizar as agremiações que tanto sofrem nesse grupo A.

Realmente a cobertura é sempre a mesma e muitas vezes casa. Eu nunca acompanhei essas coberturas da Band, mas acredito em vc.

Adorava a Godoy em SP, mas nesse caso pra mim não altera pq não poderei ver o desfile paulista msm. Acredito que a Mariana Ferrão se sairá bem. Beijão!

Sérgio Santos disse...

Oi Vinícius, muito obrigado. E, sim, claro que Lado a Lado é a melhor novela no ar. Concordo.

Olha, eu sinceramente não me considero um bom escritor, não. Tem uma infinidade melhor do que eu. Tento não cometer muitos erros e ser claro. Abração!

Vanessa disse...

Sérgio,
Justamente pelo fato de a TV não ter conseguido encontrar a fórmula de como se transmitir um desfile de escola de samba, eu tb não consigo ver o carnaval do Rio. Acho o tempo de duração de cada desfile maçante, os sambas longos e chatos, enfim, um tédio acompanhar td aquilo, sabe? Se vejo a primeira escola, que geralmente é a mais fraca por ser do Acesso, é muito. E olha que eu AMO carnaval, sou daquelas que frequenta ensaio, desfila.. Mas nem assim consigo ver as escolas daí.

E há uma questão fundamental para isso: o envolvimento. Eu não conheço a fundo as escolas do Rio, não sei de que bairro vêm, como é a comunidade, não escuto os sambas... Daí minha falta total de interesse em acompanhar os desfiles.
Carnaval é algo muito íntimo. Se vc cresce com aquilo dentro de vc, frequenta desde sempre, vc abraça. Do contrário, não há como ser envolvido. E isso vai além da tradição, do luxo, do marketing sobre, do dinheiro empregado...

Abraços, querido.

Sérgio Santos disse...

Vanessa, entendo perfeitamente. Não dá pra ver o desfile sentando sem fazer nada. Precisa estar no computador ou fazendo outra coisa pra se distrair um pouco. Acho que não há fórmula melhor do que simplesmente transmitir. Fica difícil pensar em algo além disso.

Mas entendi o que quis dizer.Beijão!

Vanessa disse...

Thallys,

A minha antipatia por vc não é gratuita. E vou refrescar aqui os pontos antes de pôr fim a essa discussão. Até pq, como comentei, não tenho o menor interesse em trocar um diálogo com vc!

Uma vez comentei com o Sérgio que achei "A Vida da Gente" superior a "Cordel Encantado". Veja bem: preferência minha! Você se intrometeu na conversa e, com 300 pedras na mão, veio dizer que eu estava desmerecendo a Duca e a Thelma por preferir o trabalho da Lícia, que "Cordel" era melhor que "A Vida", etc... Se isso isso significa ser educado ao aceitar a posição dos outros, então eu preciso voltar à sala de aula para estudar português.

Já comentei também que há sim personagens preferidos pelo público. E chega a ser uma ingenuidade vc discordar disso. Citei a Carminha que, apesar de uma vilã, tinha mais a simpatia do público do que a Nina. Vc mais uma vez mostrou não entender o significado da palavra "preferência" e veio dizer que desmereci o trabalho da Débora Falabella. O mesmo para Laura e Isabel em "Lado a Lado", sendo que a primeira foi melhor aceita pela audiência do que a segunda. E, se prefiro a Laura, não quer dizer que diminuo a outra. Se acho a Marjorie Estiano muito mais atriz que a Camila Pitanga, não quer dizer tb que não gosto da Camila. Posso preferir, não? Ou será que preciso concordar com o que vc fala?

Adeus!