domingo, 12 de fevereiro de 2012

Mulheres Ricas: a ridicularização da futilidade

Para substituir o "CQC" --- que está de férias até março ---, a Band resolveu colocar no ar o reality show "Mulheres Ricas". O programa é produzido pela EyeWorks, e foi comprado pela emissora. A atração tem como objetivo mostrar a vida de cinco peruas riquíssimas e seus respectivos 'hábitos'. Foram escaladas para a missão as seguintes figuras: Lydia Sayeg, Debora Rodrigues, Val Marchiori, Narcisa Tamborindeguy e Brunete Fraccaroli.


Apesar de ser um reality, não há votação popular e muito menos eliminação de alguém. O principal, para não dizer único, objetivo do programa é ridicularizar a futilidade das participantes através de situações constrangedoras, frases decoradas, e um besteirol sem tamanho. Viagens luxuosas, idas a restaurantes chiques e discursos sobre os prazeres da riqueza são basicamente o conteúdo do programa. E claro, nota-se a tentativa em mostrar ao público que isso tudo faz parte do cotidiano das 'peruas'. Os trejeitos exagerados das escolhidas provam que elas resolveram interpretar personagens de si mesmas. Só não se sabe se por vontade própria ou por imposição da produção. Narcisa sempre foi totalmente 'non sense' como tem sido mostrado, então provavelmente ela pode ser a exceção dessa regra.

Muitas vezes vemos supostas picuinhas entre as participantes. As alfinetadas soam tão forçadas, que é praticamente impossível o telespectador acreditar naquilo. O mesmo pode-se dizer dos 'laços de amizade' que foram firmados entre algumas. Enfim, tudo parece um teatro muito mal produzido e com atrizes que foram reprovadas na escola de artes dramáticas.

Narcisa é a personagem cômica, enquanto que Val faz as vezes de vilã. Debora 'interpreta' a boazinha que não gosta de ostentar luxo. Brunete e Lydia compõem personagens mais complexas. Enquanto que a primeira mostra um imenso amor por sua cachorrinha e quer encontrar um novo amor; a outra é obsessiva por segurança, anda de carro blindado, além de manusear armas. Em suma: um enredo novelístico e tanto, mas muito artificial e bobo.

Entretanto, a atração agradou e surpreendeu até mesmo os responsáveis pelo projeto. A repercussão nas redes sociais é imediata, principalmente no Twitter. A audiência também não decepciona. Apesar dos índices terem diminuído consideravelmente após a estreia do "Big Brother Brasil" --- fazendo até com que a emissora passasse a atrasar a exibição, esperando o BBB acabar ---, o resultado foi muito positivo. Uma segunda temporada não está descartada. A conclusão que se pode tirar sobre o reality da Band é que "Mulheres Ricas" agradou pelo deboche e não pela qualidade.

17 comentários:

Andréa disse...

Nossa, tive o desprazer de ver um capítulo só por curiosidade. Cada um tem direito de viver a sua vida como pode e como quer, mais em um país onde existem pessoas que ainda passam fome, é ridículo mostrar toda essa futilidade em rede nacional. Falta de programação.
Aproveito para agradecer seu comentário no meu blog. Gostei muito do seu, já estou seguindo.
Um forte abraço.

Silvania Correia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvania Correia disse...

É um típico programa que as pessoas assistem para depois comentar como é ruim com os outros. E, no dia seguinte, estão lá assistindo de novo.

Hosana Leonor disse...

O progrma não passa NADA de útil e inteligente. Muito menos mostrando o bem que o dinheiro faz, que poderia ser ajudando uma instituição ou orfanato. Me indigna o poder que elas tem e mostrar isso menosprezando o menos favorável a classe A.

Sérgio Santos disse...

Andréa, eu que agradeço o carinho. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Silvania. A maioria dos comentários está criticando a debochando das participantes, mas a atração tem um público fiel que se diverte com aquelas situações constrangedoras. Emplacou.

Sérgio Santos disse...

Obrigado por colocar a sua opinião, Hosana. Abraço.

Maria Lúcia Marangon disse...

Eu tenho uma dúvida: como a Débora passou de sem-terra a mulher rica? Ela conseguiu ficar rica com a fórmula Truck?
Beijos!

Massoterapeuta no rio de janeiro disse...

Sergio,
Quando o programa foi anunciado , e eu soube que a Narcisa Tamborindeguy ia participar , fiquei um pouco interessado , porque acho ela muito engraçada . Mas lendo as criticas e depois assistindo um pequeno trecho , percebi o quanto fútil é o programa e nunca mais vi nada .

abs
Francisco

Sérgio Santos disse...

Maria, pelo que sei ela começou a fazer 'sucesso' quando virou apresentadora do extinto "Fantasia" do SBT. Mas acredito que o casamento dela também tenha sido bem interessante. rs bjss

Sérgio Santos disse...

Francisco, realmente a Narcisa é o que atrai no programa. Ela continua com aquele jeito 'non sense' dela. É engraçada mesmo. abraço!

Maria Lúcia Marangon disse...

Então, está explicado. rsrs
Beijos!

ஜ♥Patricia♥ஜ disse...

Vi uma vez só e foi o suficiente para desistir, ridículo, não me conformo com este nível de programa, passado em uma tv aberta, onde a maioria de seus telespectadores não tem dinheiro nem para comprar carne nos finais de semana. Uma humilhação ao povo mais carente.

Andréa disse...

Nossa, nunca vi programa de tamanho mau gosto. Consegue ser pior do big brother. É a decadência total da Band.

Jandi TI disse...

Não sei como pessoas podem viver com tanta futilidade enquanto outras passam fome e sofrem com a falta de assistência à saúde.
Realmente não sei...

Sérgio Santos disse...

Jandi, obrigado por deixar aqui sua opinião. bj

Beth Muniz disse...

Nunca assisti.
Pelo visto, não perco nada.
Há coisas mais interessantes para se ver.
Detesto preguiça mental e falta de visão da realidade da maioria, que é quem realmente interessa.
Um abraço.