sábado, 11 de fevereiro de 2012

Crô e Baltazar: um acerto de Fina Estampa

"Fina Estampa" está prevista para acabar em fins de março e continua com uma audiência excelente. Já superou os índices das quatro tramas anteriores ("Caminho das Índias", "Viver a Vida", "Passione" e "Insensato Coração"). Ou seja, Aguinaldo Silva está sorrindo de orelha a orelha e a Globo idem. Entretanto, a novela vem recebendo críticas ferrenhas desde que estreou. E isso parte tanto da imprensa especializada em entretenimento, quanto dos próprios telespectadores. Na minha opinião todas as críticas são mais do que justas, mas a novela tem alguns (poucos) pontos positivos. Um deles é a dupla Crodoaldo (Marcelo Serrado) e Baltazar (Alexandre Nero).



No início da novela Baltazar fazia parte do núcleo do chamado 'merchandising social'. Seu personagem espancava a esposa (Celeste - Dira Paes) e humilhava a filha (Solange), vivida pela Carol Macedo. Apesar de sempre ter sido o motorista da vilã, Tereza Cristina (Christiane Torloni), ele não tinha muita importância na mansão da perua. Enquanto isso, Crô já fazia sucesso com seus característicos elogios à patroa (tendo o 'Rainha do Nilo', como principal deles) e seus trejeitos afeminados já provocavam risos no telespectador.

Os meses foram se passando e, aos poucos, os personagens iam tendo mais cenas juntos. A raiva que Baltazar tinha de Crô e as constantes ofensas que ele fazia ao 'colega', iam criando situações engraçadas, uma vez que o mordomo respondia com um festival de provocações. Resultado: Aguinaldo Silva resolveu unir os dois definitivamente e agora dificilmente o telespectador vê um muito tempo longe do outro. O motorista, que era praticamente um vilão, acabou se transformando em um personagem cômico para fazer 'par' com o mordomo.

Marcelo Serrado está em seu melhor momento na carreria, após não ter sido valorizado na Globo. Ter ido para a Record, onde teve a chance de mostrar competência através de personagens com mais importância --- Daniel em "Prova de Amor", Dênis em "Vidas Opostas" e Bruno em "Poder Paralelo" --- , foi bom para seu amadurecimento. Já Alexandre Nero teve um início irregular, uma vez que ainda demonstrava alguns trejeitos do vilão, Gilmar, de "Escrito nas Estrelas" (novela das 18h exibida em 2010). Mas aos poucos foi 'incorporando' o Baltazar e tem feito por merecer vários elogios.

"Fina Estampa" continua recheada de situações inverossímeis e com diversas tramas desinteressantes; mas a dupla Crô e Baltazar foi uma boa ideia do Aguinaldo Silva. Marcelo tem um ótimo entrosamento com Alexandre e o resultado tem sido visto pelo público: cenas de amor e ódio bastante divertidas.

2 comentários:

FABIO DIAS disse...

Com certeza, esse é o maior acerto de Fina Estampa.

Ótimo texto

Fabio
www.ocabidefala.com

Sérgio Santos disse...

Valeu, Fábio! Eles formaram uma boa dupla mesmo. Abração! :)