quinta-feira, 13 de julho de 2017

Valorizada como merece, Elizângela emociona em "A Força do Querer"

Em suas últimas novelas, Glória Perez vinha cometendo o mesmo erro: o elenco 'inchado'. A autora exagerava nas escalações e enchia as suas tramas de personagens, deixando sempre vários deles avulsos, desvalorizando atores, que acabavam fazendo figuração de luxo. "Salve Jorge" foi seu maior equívoco. Mas, em "A Força do Querer", ela acabou com isso. Aprendeu com os erros e as merecidas críticas. Agora são poucos perfis e o time coeso, onde todos têm espaço de destaque. A maior prova é Elizângela, que vem protagonizando grandes cenas.


Inicialmente, Aurora parecia uma figura sem muita importância. Mãe de Bibi (Juliana Paes), uma das protagonistas, a personagem aparecia apenas para implicar com o genro, Rubinho (Emílio Dantas), e condenar a separação da filha com Caio (Rodrigo Lombardi), o genro dos sonhos. Sua função, basicamente, era ser a 'orelha' dos desabafos da herdeira. Porém, com o destaque cada vez maior do núcleo, em virtude do rodízio do trio central ---- primeiro Ritinha (Isis Valverde), depois Jeiza (Paolla Oliveira) e agora Bibi ----, o perfil virou um dos vários êxitos do folhetim.

Não é exagero constatar que Aurora se transformou na maior sofredora da história desde que viu a filha se perder completamente em virtude de uma paixão cega e doentia. Ela nunca se conformou com a união de Bibi e Rubinho, mas acabou tolerando para não gerar brigas gratuitas.
No entanto, se indignou de vez assim que descobriu que o genro era mesmo traficante e a sua prisão justificada, fazendo de tudo para a filha largar o rapaz. Mas seus inúmeros apelos foram em vão. De nada adiantaram os conselhos, avisos e discussões. Aliás, Glória se mostrou inteligente em colocá-la como representante do público. Afinal, tudo o que ela diz é o que o telespectador pensa.

E Elizângela foi ganhando o destaque que tanto merecia. A atriz está com um papel de grande carga dramática em mãos, que valoriza o seu conhecido talento. As cenas de Aurora desesperada com a inconsequência da Bibi foram de cortar o coração, expondo com totalidade o amor de uma mãe que não sabia mais o que fazer para impedir a ação de uma filha cega de paixão. Muitas vezes o texto nem se fazia necessário, pois estava tudo presente no olhar da intérprete. Destaque especial para o momento em que a personagem viu a esposa do traficante indo ajudá-lo a escapar do presídio, com a 'missão' de fugir com ele em seguida.

A parceria da atriz com Juliana Paes é perfeita. As duas até são parecidas fisicamente, dando credibilidade ao parentesco. O que o telespectador vê é a relação de mãe e filha mesmo, resultando sempre em cenas bem interpretadas, onde o conflito é quase uma constante. A facilidade que ambas têm no drama também é mais um ponto a favor, resultando em ótimos momentos. E outro bom colega da intérprete é João Bravo, que vive o Dedé. Os instantes que Aurora cuida do neto ---- ainda mais quando se viu sozinha com ele, após a fuga dos pais do menino ---- são sensíveis e bonitos de se ver. Vale citar ainda Emílio Dantas, mais um grande parceiro cênico.

Há muito tempo Elizângela não era valorizada em uma novela. A última que honrou sua competência foi "A Favorita", de João Emanuel Carneiro, em 2008. A enigmática Cilene, peça chave do passado da demoníaca Flora (Patrícia Pillar), foi um papel maravilhoso e a atriz deu show. Depois, infelizmente, não ganhou mais perfis interessantes. Em "Salve Jorge" (2012), por exemplo, era uma figurante de luxo e em "Império" (2014) teve pouca relevância. Em 2016 chegou a ir para Record, onde participou de "A Terra Prometida", mas seu perfil também ficou aquém do esperado. Agora, finalmente, voltou a ter destaque. E vale mencionar ainda dois ótimos trabalhos dela que vêm sendo reprisados: a impagável Djenane, de "Senhora do Destino" (no "Vale a Pena Ver de Novo"), e a atirada Magnólia, de "Por Amor" (no Viva) ---- perfis pequenos, mas que cresceram graças ao seu talento.

"A Força do Querer" tem feito por merecer todos os elogios e um dos acertos do atual sucesso das nove é a gratificante presença de Elizângela, vivendo um perfil com boa carga dramática e que ganhou importância no enredo. A atriz (desde 1966 na televisão e mais de 30 novelas no currículo) tem protagonizado grandes sequências, fazendo de Aurora uma dos melhores personagens coadjuvantes da novela.

27 comentários:

Juan A. disse...

Mais um excelente texto Sergio, a Elizângela vem dando show. Acho que quem está merecendo texto também pelos ótimos desempenhos são Emilio Dantas, Marco Pigossi e Isis Valverde, apesar do principal parceiro de cena dela não ajudar kkk. A faixa das 21 hrs estava precisando de um grande sucesso, que bom que ele finalmente voltou com A Força do Querer. Abraço

Cassandra disse...

Ela está maravilhosa mesmo. Boa lembrança sua da não valorização dela desde A Favorita.

Anônimo disse...

Essa atriz merecia grandes personagens sempre. Nem lembrava que ela tinha feito Salve Jorge. Ainda bem que a Gloria se redimiu agora.

Luli Ap. disse...

Nossa Sérgio que texto maravilhoso o seu!
A Elizângela está arrasando no papel e mandando super bem na interpretação, aliás vc diz uma coisa bacanuda: uma excelente atriz que mesmo em pequenos papéis atua tão brilhantemente que se destaca.
Esse núcleo é de tirar o fôlego: Juliana Paes está um escândalo de linda e segura na interpretação, cada vez que ela entra numa roubada tenho vontade de dar um peteleco nela e dizer: flor acorda pra vida, príncipe encantado não existe rsrs
Emílio Dantas não vou nem falar sou fã número 1 dele, show de interpretação!
E esse menininho geeeente dá vontade de abraçar e dizer que tudo vai ficar bem!
Nota 10!
Arrasou no post :)

Bjs Luli
Café com Leitura na Rede

✿ chica disse...

Ela está MARAVILHOSA e tomara seja bem reconhecido seu trabalho e desempenho como mãe da chata BIBI,rs...abraços praianos,chica

Oathkeeper disse...

Pouca gente sabe, mas a atriz Elizângela, conhecida pelos seus papéis na TV, foi uma cantora com bastante sucesso lá por volta de 1970, quando conseguiu emplacar o primeiro disco, intitulado com seu próprio nome.
De programas infantis como o "Clube do guri" a novelas como "Roque Santeiro", “Senhora do destino” e "Império", a atriz já fez papeis com diversidade. Exemplo: “A Jurema em ‘Império’ sofrendo muito. Muitas lágrimas da personagem não saber o paradeiro do filho. Ela só tinha uma sensação muito forte e ele ficava aparecendo nos sonhos.
Na verdade, como atriz é e foi como a Juliana Paes, e de beleza, foi também, quando jovem. Estava vendo uma foto de sua juventude e fiquei impressionado. Era uma jovem muito linda, uma mulher exuberante e creio que até bonita para sua idade. Quem nunca viu digite "elisângela atriz jovem" e confere!

Bell disse...

Que bom que essa reviravolta veio,pq vários atores e atrizes principalmente os mais antigos ganham cada vez papéis pequenos.

bjokas =)

Pamela Sensato disse...

Ela é super talentosa prefiro ela do que a chata da Bibi kkk
Assisti ontem alguns pedaços Serginho e lembrei de vc kkkkkkkkkk

Beijinhosss ;*
Blog Resenhas da Pâm

Anônimo disse...

Mais um texto foda!!!!!!

Leitora disse...

Olá Sérgio! Sabia que esse texto viria. A Elizangela está dando um show (Quero a Aurora dando uma surra de cipó na Bibi pra ontem.) e merece muito os elogios, aliás Sérgio o que não falta nessa novela são atores que merecem um texto seu. Engraçado estou forçando a minha memória, mas não consigo lembrar dela em Império. O que estou achando legal nessa novela é que além de estarem valorizando atores veteranos como a Elizangela, Claudia Mello,Tônico Pereira e etc por exemplo, eles estão dando destaque para atores que não vemos com tanta frequência como a M. Fernanda Candido, e o Dan Stulbach. Sem contar os jovens atores pouco conhecidos da maioria e que estão indo super bem.
Melhor coisa que a Glória fez foi enxugar o elenco, além de destacar todo mundo não deixa o telespectador perdido.

Sissym Mascarenhas disse...



Sergio!

Semprei gostei dela, o trabalho nesta novela começou a crescer, e ela está com oportunidade de mostrar seu talento. Está fazendo com que mães se sintam na pele dele. Fico com dó!

bjs

JAN disse...

É Sérgio, eu "redescobri" a Elizângela. Aquela 'mocinha' CRESCEU e esta APARECENDO...

BJK
JAN

dinapoetisadapaz disse...

Personagem sem graça é a Cibele, sem expressão artística,a Elisangela realmente vem se destacando, a Bibi desempenha muito bem seu personagem, a glória foi feliz na criação.
Seu blog é o máximo Sérgio. gosto de vir aqui, embora cometa o pecado de não comentar todas as vezes que entro aqui. Parabas pelo belo trabalho.

Abraço de Paz, deixo!

Sérgio Santos disse...

Farei da Isis, Juan. Só não sei quando. abçsss

Sérgio Santos disse...

Ah,obrigado, Juan.

Sérgio Santos disse...

Valeu, Cassandra.

Sérgio Santos disse...

Agora se redimiu, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, Luli. E seu comentário está ótimo também. bjssss

Sérgio Santos disse...

Beijos, Chica.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Oath.

Sérgio Santos disse...

Infelizmente, Bell.

Sérgio Santos disse...

Que bom, Pam. rsrsrs bjsssss

Sérgio Santos disse...

Valeu,anonimo.

Sérgio Santos disse...

Fico feliz que tenha gostado, Leitora. Ela em Império fez a esposado Flavio Galvão. Era uma figurante msm. E ela merecia mt o texto. Gloria fez mt bem em enxugar o elenco. bjsssss

Sérgio Santos disse...

Saudades de vc, Syssim. bjs

Sérgio Santos disse...

Sem duvida,Jan.

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, Dina. É uma honra ler isso. bjs