sexta-feira, 28 de julho de 2017

"Chiquititas": os 20 anos de um fenômeno

"Mexe, mexe, mexe com as mãos (pequeninas)... Mexe, mexe, mexe com os pés (pequeninas)..." Quem nunca se viu cantando essa música em 1997? Era o início de uma novela que viraria um fenômeno entre as crianças e os adolescentes, provocando uma sucessão de produtos derivados da história infanto-juvenil, como álbuns, cards, bonecas, enfim. No dia 28 de julho daquele ano, o SBT colocava no ar a trama, produzida em parceria com o canal argentino Telefé e adaptada da original argentina, de mesmo título. Há exatos 20 anos.


Escrita pela autora argentina Cris Morena, com colaboração de roteiristas brasileiros, a produção substituiu "Maria do Bairro" e conseguiu manter os ótimos índices da faixa do canal de Silvio Santos com louvor. A verdade é que ninguém imaginou o sucesso que a trama faria. Nem mesmo os mais otimistas executivos do SBT. Mas o êxito do projeto fez com que a história tivesse cinco temporadas, chegando ao fim apenas em 2001. Ou seja, ficou nada menos que cinco anos no ar. E a fase mais lembrada é, sem dúvida, a primeira.

A história de Mili (Fernanda Souza), Pata (Aretha Oliveira), Vivi (Renata Del Blanco), Cris (Francis Helena), Mosca (Pierre Bittencourt), Bia (Gisele Frade), Tati (Ana Olivia Seripieri) e cia marcou época, chegando a picos de 22 pontos, índice altíssimo para os padrões do SBT. O enredo era tipicamente folhetinesco e envolveu o público logo no começo.
O conservador José Ricardo (Rogério Márcico) acabou sequestrando sua própria neta porque não aceitou o relacionamento da filha com um empregado. Mas, o homem não largou a menina, que ganhou o nome de Mili. Acabou, então, criando um orfanato chamado "Raio de Luz", onde colocou a garotinha para viver. Era uma mansão confortável, que pouco tempo depois começou a receber outros órfãos.


Os veteranos também tiveram um bom espaço, ganhando ótimos perfis. Flávia Monteiro viveu o auge de sua carreira como a doce Carolina, enquanto Débora Olivieri se destacou com sua ambiciosa Carmem, diretora do orfanato. Gésio Amadeu brilhou como o chef Chico e Magali Biff divertiu com autoritária Ernestina, zeladora atrapalhada. Serafim Gonzalez fez um gracioso Vô Tonico e Neusa Maria Faro esteve ótima na pele da Valentina, fazendo dupla com Chico. Mas as crianças/adolescentes foram mesmo as grandes estrelas.


Fernanda Souza não podia ter estreado melhor e sua Mili caiu nas graças do público, assim como as fiéis companheiras Pata, Vivi e Cris. Todas as meninas brilharam. E a novela ainda foi um celeiro de novos talentos. Muitas figuras consagradas foram reveladas em "Chiquititas". Débora Falabella, que atualmente dá show como a vilã Irene em "A Força do Querer", viveu a Estrela na trama e Bruno Gagliasso surgiu como Rodrigo. Sthefany Brito, Paulo Nigro e Carla Diaz foram mais alguns nomes lançados pela produção. Vale citar também atores conhecidos que passaram pela história, além dos já citados, como Marcos Pasquim, Carmo Dalla Vechia, Nelson Freitas, Larissa Bracher, Denise Fraga, Bianca Rinaldi, entre outros.


Uma das características da obra era a presença de muitos clipes musicais e vários emplacaram coreografias que até hoje estão na memória do telespectador. As próprias canções viraram sucesso de vendas, tocando até em rádios e nos programas do SBT. É preciso lembrar ainda que, ao contrário das produções nacionais, a trama foi gravada quase totalmente na Argentina, obrigando o elenco a se mudar para lá. Por essa razão, os intérpretes não tinham noção da imensa repercussão da novela no Brasil. Só mesmo quando voltaram que perceberam o tamanho do sucesso em que estavam.


"Chiquititas" completou 20 anos nesta sexta-feira e a produção entrou para a história da teledramaturgia como um projeto muito bem-sucedido, ficando na memória do público. O SBT ainda produziu um remake em 2013 (ficando no ar até 2015, totalizando 545 capítulos), conseguindo bons resultados de audiência ---- claro que longe do que foi na época, obviamente ----, comprovando que é uma obra de sucesso atemporal. A história infanto-juvenil deixou sua marca e esse aniversário da estreia que marcou o início da saga merece ser bastante comemorado.

30 comentários:

Anônimo disse...

Realmente marcou uma geração, a minha geração. Parabéns Sérgio e obrigado por nos da esse momento lindo de Nostalgia!!!

Thamires disse...

Nossa,que homenagem maravilhosa. Não esperava.Amei! VINTE ANOS?????

Elisabete disse...

Lembro-me dessa série. Tambm passou por cá.
Bjs

Anônimo disse...

Só uma obs A Prof. Carolina é Flávia Monteiro não Oliveira rs
Noossa que nostalgia!♥
Eu era louca por elas e acompanhei as 5 fases inteiras.

Malu disse...

Amava Chiquititas <3 A fase que mais me lembro é a do celeiro, foi a última, as demais eu era pequena e não lembro muito, apesar de lembrar das músicas. Assisti a original argentina e sou uma grande admiradora do trabalho da Cris Morena. Só pra reafirmar, como disse um outro comentarista, a atriz que fez a Carol se chamava Flávia Monteiro e não Oliveira. E tbm a Carolina nunca foi professora, e sim diretora do orfanato.

Pamela Sensato disse...

Eu amoooooooooooo Serginho e não perdia um capítulo se quer!
Agora esses remakes achei uma porcaria kkkkkkkkkkkkk

Podiam reprisar!!!

Beijinhosss ;*
Blog Resenhas da Pâm

Anônimo disse...

Gostava da novela, era legal. Mas só assisti até 1999. Muitas saudades. Eu tinha 11 anos quando Chiquititas estreou.

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? Eu sou da geração de Carrossel. Uma antes da Chiquititas. Estava "crescidinho" e, na época, era novela considerada de menina. Rs... Sobre Yuri (Drico Alves): adoro o personagem. Rs.....Abs, Fabio www.tvfabio.zip.net

Leitora disse...

Séééérrrgiooo!!! Obrigada por reativar a minha memória. Chiquititas foi a minha infância. Eu amava. Cantava as musicas, dançava junto. Sem saber o que era ship eu já shipava alguns casais e o Mosca era o meu crush e detalhe eu era uma pirralha. Kkkkkk... Como dizia Ataulfo Alves: ♪Eu era feliz e não sabia♪

dinapoetisadapaz disse...

Bom dia Sergio! Tempo bom dessas séries, curti com meus sobrinhos , adorava, até hj assisto chiquititas.
Grata pela visita,
Tenha um feliz findi!
Abração!

Clau disse...

Oi Sérgio,
Pois é...como não lembrar dessa música de Chiquititas!
Além de nomes já conhecidos,
a novela que foi um sucesso, lançou grandes talentos.
Bons tempos!!
Bjs ;)

Lulu on the sky disse...

Realmente Chiquititas foi um fenômeno e esse remake que fizeram é bem fraco.
big beijos

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, anonimo.

Sérgio Santos disse...

O tempo voa, Thamires.

Sérgio Santos disse...

Legal, Elisabete. bjs

Sérgio Santos disse...

Corrigido, anonimo.

Sérgio Santos disse...

A memória me traiu, Malu. Ela não foi professora mesmo. Apaguei. Mas tb não foi diretora não. A diretora foi a Debora Olivieri. bjs

Sérgio Santos disse...

Entendo, Pam...rs

Sérgio Santos disse...

E eu 12, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Abçs, Fabio, Carrossel foi outro classico.

Sérgio Santos disse...

Adorei isso,Leitora...hahaha bjsss

Sérgio Santos disse...

É verdade, Dina,o SBT tem reprisado o remake. bjs

Sérgio Santos disse...

Baita sucesso, Clau. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt bom msm, Lulu. O remake não repetiu a qualidade e msm o sucesso, mas tb marcou ótima audiencia e rendeu mais produtos.

Bell disse...

Eu gostava tanto, marcou.

bjokas e uma ótima semana =)

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio, como vai? Chiquititas foi assistida algumas vezes por minha filha, confesso que não era minha série preferida, rsrsrs, mas marcou mesmo muitas pessoas. Outra série que nunca me chamou a atenção foi Chaves, mas minha filha assistia com meu pai. :) Abraços!

Sérgio Santos disse...

Marcou mt, Bell.

Sérgio Santos disse...

Bia, Chaves é maravilhoso!!!! hahaha Como assim vc não gosta? rs bjssss

clary noveleira disse...

a diretora era a personagem da Debora? não é tao simples assim! houve diversas diretoras ao longo dos anos, e a Carol foi uma delas sim (a terceira, pra ser mais exata... a 1a apareceu apenas no comecinho, depois veio uma vilã, a Cintia).

já a Carmen era irmã do dono. se não me engano foi diretora apenas no remake

Sérgio Santos disse...

Sim, Clary, mas pra falar do todo é preciso focar na sinopse e no começo.