quinta-feira, 4 de maio de 2017

"Conversa com Bial" chegou para ficar

O "Programa do Jô" ficou 16 anos ocupando as madrugadas da Globo, após um também longevo período no SBT, época em que se chamava "Jô Soares Onze e Meia". Quando a atração saiu do ar no final do ano passado, todos lamentaram e com razão. A emissora cometeu um erro tirando um apresentador tão icônico do ar. Sua ausência ainda é sentida. Entretanto, assim que foi anunciado Pedro Bial como seu 'substituto', implicando ainda na sua saída do comando do "BBB", uma expectativa foi gerada. Afinal, ele conseguiria honrar a missão? Passado o período de preparação do formato e de acordo com a estreia da última terça-feira (02/05), a resposta é sim.


O "Conversa com Bial" se mostrou um programa muito mais talk do que show, onde o entrevistado é o protagonista e o foco é o debate de ideias. Bem diferente dos seus concorrentes diretos ---- o "The Noite" com Danilo Gentili (no SBT) e o "Programa do Porchat" com Fábio Porchat (na Record) ----, cuja principal característica é justamente a piada constante, onde o apresentador é o elemento principal do humor. Aliás, o próprio "Programado Jô" tinha muito disso em várias entrevistas, sendo necessário citar ainda as clássicas introduções, com ele lendo notícias do dia de forma sarcástica (o que também é feito pelos concorrentes).

Na nova atração essas características foram suprimidas. Bial nem fez introdução para chamar a sua primeira convidada: a ministra Cármen Lúcia. Ele foi logo para o que interessava, ou seja, o bate-papo. E a conversa fluiu maravilhosamente bem. Debateram sobre a justiça, a descrença da população, a legitimidade da Lava-Jato e até mesmo sobre o que ela escuta dos taxistas quando se locomove pela cidade.
A presença da ótima Fernanda Torres no segundo bloco deixou a conversa ainda melhor, explorando a amizade das duas, que até se divertiram em uns momentos de descontração. Aliás, esse esquema é bem interessante: não descartar um convidado para entrevistar outro e, sim, inserir o outro no bate-papo.

O apresentador ainda mostrou trechos de outras entrevistas que fez para incrementar os assuntos discutidos. Foram exibidos pedaços do programa com Rita Lee (que analisou o processo da Lava-Jato) e uma pequena parte da conversa de Pedro com José Mujica, ex-presidente do Uruguai. Essa 'interação' com outras edições do "Conversa com Bial" para melhorar a fluidez do papo também é uma ideia convidativa, pois ainda serve para anunciar o que telespectador assistirá nos demais dias da semana.

Outra característica peculiar da atração é a posição do entrevistador: à esquerda. Já virou tradição o apresentador de qualquer talk-show ter a sua mesa à direita, enquanto o entrevistado fica à esquerda. Mas, não propositalmente e sim porque tem um problema no ouvido direito, Bial resolveu implantar essa mudança. É estranho ver os 'as posições invertidas', mas é uma novidade que despertou atenção. E uma ideia bem simples que ninguém havia pensado. Funcionou para diferenciá-lo ainda mais dos seus concorrentes e dos formatos do gênero, por mais que não tenha sido a intenção.

O programa tem cerca de 50 minutos e nem deu para sentir o tempo passar em virtude da deliciosa conversa. Porque, por mais óbvio que seja, ficou claro que o intuito do formato não é uma mera entrevista e, sim, proporcionar um gostoso bate-papo. O segundo dia de atração também se mostrou tão agradável quanto o primeiro. A conversa com a maravilhosa Rita Lee foi boa demais, sendo válido destacar o momento que ela comparou Brasil com Gotham, clássica cidade do Batman, e quando falou do seu envolvimento com drogas e do período que está 'limpa'.

O "Conversa com Bial" teve uma ótima estreia e esse começo já está mostrando que o programa veio para ficar. Pedro Bial tem toda a bagagem necessária para ter um formato seu e sabe extrair o melhor dos seus convidados, fazendo questão de sempre deixar os entrevistados falarem. Que siga assim.

22 comentários:

Karina disse...

Nem estava com expectativa,mas adorei. Programa de qualidade!

Anônimo disse...

Também tive a melhor das impressões.

Lisa disse...

Bial fez mt bem em largar aquele lixo do BBB.

Anônimo disse...

A entrevista com a Rita Lee foi SUBLIME!!!!!!

Izabel Ramos disse...

seria ótimo se Jô Soares fosse para o SBT e DETONASSE a Globo na audiência! Seria realmente LINDO!

✿ chica disse...

Ainda não consegui ver, é muito tarde;Tenho que procurar no vídeo! abração,chica

Pamela Sensato disse...

Serginho eu não assisti kkk o Bial é bom apresentador.

Beijinhosss ;*
Blog Resenhas da Pâm

Anônimo disse...

Gostei do programa também. Gosto dos dois tipos de talk show e o Bial merecia comandar um programa melhor que o falido BBB. Também estou gostando do programa do Porchat.

Lulu on the sky disse...

Ainda não consegui ver, passa muito tarde.


Big Beijos,
Lulu
BLOG | YOU TUBE

Clau disse...

Oi Sérgio,
Bial é ótimo!
E pelo simples fato dele deixar
seus entrevistados falarem,
já o difere de seus concorrentes!rs
Beijos ;)

Vera Lúcia disse...


Oi Sérgio,

Claro que a saída do Jô foi lamentável, mas não cheguei a duvidar de que o Bial seria perfeito, pois não lhe falta preparo, carisma e inteligência. A interação dele com os convidados é excelente. Tenho certeza de que será um sucesso.

Abraço.

Sérgio Santos disse...

Tb adorei, Karina. bjs

Sérgio Santos disse...

Idem, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Ele faz falta no BBB, Lisa.

Sérgio Santos disse...

Foi msm, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Discordo, Izabel.

Sérgio Santos disse...

É tarde msm, Chica. bj

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Pam. bj

Sérgio Santos disse...

Tá bem bom, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Lulu. bj

Sérgio Santos disse...

Isso é, Clau...rs bjs

Sérgio Santos disse...

Concordo integralmente, Vera! bjssss