quinta-feira, 25 de maio de 2017

"Rock Story" acabou antes de chegar ao fim

A atual novela das sete está em plena reta final e deixará saudades. Foi uma produção gostosa e marcou a estreia de Maria Helena Nascimento como autora solo com o pé direito, sendo necessário elogiar ainda a direção de Maria de Médicis e Dennis Carvalho. Todos os elogios feitos foram mais do que merecidos. Entretanto, o folhetim teve deslizes que vêm sendo observados com mais clareza nessas últimas semanas. E a comprovação é o fato do enredo já ter sido praticamente concluído, sobrando poucos acontecimentos relevantes.


Todos os conflitos principais da trama foram finalizados. Gui Santiago (Vladimir Brichta) conseguiu recuperar a sua música "Sonha Comigo", voltando ao mercado musical e prejudicando o empresário Lázaro (João Vicente de Castro), que precisou devolver a mansão do cantor e ainda pagar uma indenização gorda. A banda criada pelo protagonista, a 4.4, também emplacou, colocando os meninos no auge. E Júlia (Nathalia Dill) teve a sua inocência provada, além de ter se casado com o roqueiro em uma linda cerimônia. Aliás, a mocinha foi absolvida porque a sua irmã gêmea, Lorena, confessou tudo pouco antes de morrer.

Para culminar, Diana (Alinne Moraes) viu a filha Chiara (Lara Cariello) ir morar com o ex em virtude da sua irresponsabilidade na criação da menina. Gordo (Herson Capri) está feliz com Eva (Alexandra Richter), após a internação de Nanda (Kizi Vaz). Léo Régis (Rafael Vitti) deixou de perseguir Gui e agora vive a sua vida com a família e a nova namorada Stefany (Giovana Cordeiro). Yasmin (Marina Moschen) e Zac (Nicolas Prattes) finalmente fizeram as pazes e estão bem. Ou seja, sobrou pouca situação para ser explorada pela autora.
O câncer de Nicolau (Danilo Mesquita) é um dos dramas que restaram, porém, a doença não foi bem focada depois que retornou, tirando o rapaz da banda. Pelo contrário, ele e Luana (Joana Borges) perderam destaque. Ao menos agora os dois voltaram a crescer com a gravidez da menina.

Impossível não enxergar a barriga (período onde nada de relevante ocorre) que o folhetim vem apresentando. Apesar disso, "Rock Story" ainda rende bons momentos e o núcleo que vem carregando essa reta final nas costas é o de Léo Régis. Não pelas reviravoltas ou algum conflito mais forte, até porque, como mencionado, não é o que vem acontecendo no conjunto da obra. E, sim, pelas hilárias cenas de Néia (Ana Beatriz Nogueira) e Ramon (Gabriel Louchard), que formam uma das melhores parcerias da história. A entrada de Evandro Mesquita vivendo o malandro Almir, ex da mãe do cantor, também contribuiu bastante para aumentar o interesse pela família. São situações que nada acrescentam, mas divertem e passam o tempo. Até o romance de Léo com a pobretona Stefany vem proporcionando ótimas sequências para os atores.

Ainda nesse círculo familiar, vale elogiar a ótima inserção de Yasmin em um conflito claramente inspirado no sucesso "O Diabo Veste Prada". Lu Grimaldi entrou na história vivendo a arrogante empresária Glória Braga, influente no mundo da moda, que contratou a menina para ser sua secretária. A poderosa ainda tem uma assistente que é humilhada o tempo todo. Ou seja, é a Miranda Priestly com sua puxa-saco Emily. A filha de Néia vive a nova Andy, interpretada por Anne Hathaway no filme de sucesso. As atrizes até se parecem fisicamente. Foi uma boa ideia para disfarçar a barriga da novela. Pena que a autora não utilizou isso antes.

Os outros poucos acontecimentos que restaram ficaram em núcleos secundários, como a descoberta da traição de Haroldo (Paulo Betti), que rendeu uma grande cena para a maravilhosa Suzy Rêgo na hora do surto de Gilda. Ainda assim foi algo pontual. Já o retorno de Laila (Laila Garin), atrapalhando rapidamente o romance de Gordo e Eva, é uma tentativa da autora de fugir do marasmo nesse final. Aliás, a volta de pessoas do passado virou algo comum na trama, vide a chegada de Mariane (Ana Cecília Costa), ex de Gui. A situação chegou a render alguns bons momentos, mas logo descambou para algo forçado, pois Zac acreditar que o pai agrediu a mãe depois de tudo o que ela fez ficou sem sentido. Por sinal, a necessidade de inserir algum tipo de conflito no núcleo central acabou provocando situações desnecessárias.

Qual a necessidade, por exemplo, de Júlia se envolver com criminosos para escrever um livro sobre sua vida? A mocinha resolveu investigar o passado de Lorena e se viu diante de traficantes poderosos. A pergunta é: existe lógica uma mulher que foi presa injustamente, demorando meses para provar sua inocência, se meter com o crime organizado depois de tudo o que passou? Fica evidente a enrolação da autora para inserir algum tipo de ação nessa reta final. A verdade é que ela cometeu um erro matando Lorena tão cedo. A única vilã da história não poderia ter morrido quase dois meses antes do fim. Foi uma atitude ousada? Foi, afinal, ninguém jogaria no lixo um recurso rico como o da gêmea boa versus gêmea má antes do fim da novela. Porém, acabou prejudicando a obra. Vale ressaltar, ainda, que a personagem não foi bem explorada. Demorou longos meses para a traficante chegar ao Brasil (ficava apenas falando pelo computador ou telefone e mal aparecia) e quando chegou já foi assassinada.

Agora, a unica vilania mais 'pesada' do enredo está nas mãos de Alex (Caio Paduan), que fugiu da prisão. Resta torcer para que ele não sequestre Júlia, pois esse manjado recurso vem sendo explorado por todas as últimas novelas da emissora. "Rock Story" é uma ótima novela e o horário das sete foi muito bem servido com ela. Mas é uma pena que tenha terminado antes de chegar ao fim. E a desculpa ter ter sido esticada nem pode ser considerada, pois o folhetim ficou no ar no tempo previsto. O que Maria Helena Nascimento vem exibindo é apenas um conjunto de cenas sem relevância, onde umas divertem e outras pecam pelas situações forçadas. As últimas semanas poderiam ter sido bem melhores.

26 comentários:

Fernanda disse...

O que eu mais gosto em você é que não fecha os olhos pros erros de uma novela mesmo adorando. Assino em baixo do texto.

Anônimo disse...

Concordo. Não acontece nada e nem esse núcleo do Léo que vc elogiou eu gosto mais. Júlia insuportável indo atrás do Alex de novo e se metendo com bandido. Que imbecil.affffff

Heitor disse...

Perfeito texto. Tudo o que tenho pensado dessa novela que amava tanto.

Pamela Sensato disse...

Eu até pensei que essa novela já tinha acabado kkkkk cada coisa...

Beijinhosss ;*
Blog Resenhas da Pâm

Gustavo Nogueira disse...

Concordo totalmente com seu texto Sérgio e assino embaixo em tudo.Essa reta final de Rock Story realmente tá um marasmo que só, onde o único ponto alto é o núcleo do Léo Régis, tanto em relação aos hilários Néia, Almir e Ramon quanto em seu bonito romance com Stefany, além da trama da Yasmin inspirada no filme O Diabo Veste Prada.Júlia virou uma mocinha chata, não tem cabimento nenhum ela se arriscar querendo informações de pessoas perigosas e ainda visitando o Alex na cadeia(?), Lorena não deveria ter morrido.A autora não soube aproveitar a química entre Vladimir Brichta e a Alinne Moraes, ela poderia juntá-los ao menos em alguma fase da novela mesmo se não ficassem juntos no final.Rock Story foi uma boa novela e bem agradável, muito melhor do que a anterior, mas se não tivesse esses erros poderia ser ainda melhor.

Malu disse...

Tava esperando vc falar de RS pra comentar tbm! Eu tbm acho que as coisas tão ficando forçadas, evidenciando a falta de enredo. Eu sempre achei a Júlia uma mocinha songa-monga, e depois que foi inocentada ficou um tempão sem função na trama, com cenas onde apenas fazia comentários vazios tipo "vai dar td certo" ou "ai esse lázaro não presta mesmo"etc e agora vem com essa história sem pé nem cabeça de escrever livro sendo que ela é bailarina. Pra uma protagonista eu acho isso bem grave. Outra decepção dessa novela foi o câncer do Nicolau, começando pela falta da cena onde ele conta aos pais (se teve isso me corrijam, mas eu só já vi qdo a Gilda já tava lamentando). O amigo dele que tinha câncer evaporou e ontem a namorada do cara já apareceu com o JF falando que o menino tinha morrido... bem mal explorado. Esse câncer a novela inteira me dava aquela impresão de "agora vai" e nunca foi, nunca aconteceu. Inclusive agora era o momento de a doença se agravar e unir os pais dele, e não da Luana engravidar. Botaram um conflito pro casal sem resolver o anterior. A Vanessa lésbica também merecia um tratamento melhor, do nada era apaixonada a vida inteira pela Diana e agora mais do nada ainda já tá namorando a Bianca. Enfim, a novela é ótima e bem superior às últimas do horário - menos TD+ que era maravilhosa - mas tem essas falhinhas aí que não dá pra ignorar.

Gabriella disse...

Até que enfim um crítico que teve culhão pra falar a verdade dessa novela pq só vejo os demais puxando o saco, se fazendo de cegos pros erros. É isso, a novela já acabou. Nada mais acontece e tudo o que foi criado é forçação de barra. A novela foi muito boa, mas se perdeu no final. Totalmente Demais segue sendo a última noveladas sete impecável.

Adriana Helena disse...

Oi Sérgio, tudo bem?
Perfeito o seu texto, pois aqui consegui acompanhar a novela, mesmo sem conhecer muito os personagens pela dificuldade do horário em assistí-la!!
Mas sei que foi um ótimo folhetim e pena que todos os recursos tenham sido utilizados muito antes do final!!
O que importa é que foi uma grande diversão para o público não é mesmo?

Aproveito para te desejar um ótimo final de semana!! :))
Beijão!!!

Leitora disse...

Olá Sérgio!

Gosto muito dessa novela, mas confesso que estou acompanhando por tabela justamente por causa dessa falta de acontecimento. O único núcleo que está valendo a pena é o do Léo. Sobre a Julia eu também estou procurando a lógica porque... Se a tomada lhe dá choque você coloca o dedo lá de novo? Óbvio que não, mas é exatamente isso que a Julia está fazendo vai entender. Agora o que está me incomodando mesmo é a situação da Manu essa sim foge totalmente da coerência. A autora tratou muito bem a questão do assédio e do machismo, mas a partir do momento que ela colocou a assediada afim do assediador foi como se o assédio fosse nada e para alguns ignorantes significa: “Assedie uma mulher ela vai espernear, mas no fim se apaixonar por você.” E para piorar ela colocou a própria Manu em uma atitude machista deplorável naquele capitulo do restaurante com a Stefanie. Aliás, a Manu está me lembrando a Diana quando cismou c/o Gui. Será coincidência? E para fechar o combo: Teve aquele desserviço da falsa agressão da Mariane. Tudo sem sentido algum, mas...
Bom vai ver a Maria Helena está sofrendo de Jacobinitite.

Lulu on the sky disse...

A autora perdeu o fôlego, o que é uma pena.
big beijos

Germana Araújo disse...

Olá Sérgio!!
Gosto muito de Rock Story, ainda é a minha novela preferida no ar (embora também curta A Força do Querer e Novo Mundo). Mas ultimamente tenho assistido com exatamente essa sensação do texto: a de que a história já acabou e o que está sendo mostrado é o que aconteceu depois aos personagens, uma espécie de epílogo.
Porém, ao contrário do que se possa pensar, tenho me entretido bastante com essas "pós-tramas": são engraçadas (como essas da família do Léo; todas, sem exceção, muito boas), bonitinhas (como a gravidez da Luana e a aproximação do JF e da Joana) e até instigantes (como o aparecimento da Mariane e a volta da Laila).
Quanto no caso da Júlia, acho que o maior problema foi a motivação: se, no lugar de escrever um livro (algo que ficou mesmo muito forçado), ela quisesse, sei lá, entender melhor a irmã que morreu, seria mais fácil de aceitar e, dependendo como fosse feito, colocaria até uma pimenta na mocinha, algo que ela precisa muito.
No mais, é isso. Abraços!!

Vera Lúcia disse...


Olá Sérgio,

Vi esta novela por partes e casualmente; portando, achei ótimo ler suas considerações a respeito. Sua críticas são sempre pertinentes. De fato, uma novela deve reservar alguns suspenses importantes para o seu final.

Abraço.

Sérgio Santos disse...

Agradeço o carinho, Fernanda. Eu tento.

Sérgio Santos disse...

Uma pena, anonimo...

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Heitor.

Sérgio Santos disse...

E já acabou mesmo, Pam...

Sérgio Santos disse...

Assino embaixo do seu comentário, Gustavo.

Sérgio Santos disse...

Fico feliz, Malu. E seu comentário está perfeito. Realmente o câncer do Nicolau tb não foi bem explorado e vc tá certa: a cena da revelação já foi cortada. E inseriram um conflito sem concluir o outro msm. Lamentável. Concordo com tudo sobre Júlia tb.

Sérgio Santos disse...

Que bom que gostou, Gabriella. E eu nunca fecho os olhos. Concordo com vc. Totalmente Demais foi impecável.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Adriana. Beijão!!!!

Sérgio Santos disse...

Leitora,onde eu assino?????

Sérgio Santos disse...

Verdade, Lulu.

Sérgio Santos disse...

Oi Germana. Eu amei Roco Story e anovela fará falta, mas esses últimos meses foram decepcionantes. E eu digo que só o núcleo do Leo tem me entretido. O resto tenha achado um tédio. E ter matado a Lorena tão cedo é algo que nunca entenderei. bjssss

Sérgio Santos disse...

Beijão, Vera!

Anônimo disse...

Super concordo com tudo o que você escreveu. Adoro a novela e já tô morrendo de saudades mesmo antes do fim.
Acho sim que nos últimos dois meses a trama perdeu um pouco do brilho que tanto me encantou. Sinto falta da época em que cada capítulo era um espetáculo a parte e eu só conseguia pensar "nossa, que autora foda. Essa mulher é um gênio, a criatividade dela não acaba nunca. Impressionante"
Ficava claro que ela queria nos presentear com algo diferente, fugir dos clichês que acompanham as novelas (e conseguiu sim, só q até um certo ponto) talvez por isso tenha apresentado tantos desfechos tão cedo.
Até acho que ela tinha sim potencial pra continuar contando uma boa história e criando bons momentos pro público porque a história é muito rica e os personagens complexos e interessantes, só que ela se perdeu e não conseguiu mais se encontrar. Infelizmente perdeu o controle da trama e de muitos personagens. Começou a criar situações totalmente desnecessárias e muitas vezes até polêmicas.
Continuo gostando e acompanhando a novela. Acho sim que apesar dos deslizes foi um excelente trabalho e Maria Helena está de parabéns. Que essa reta final sirva de reflexão para que ela não cometa os mesmos erros em seus futuros trabalhos.

Sérgio Santos disse...

É isso, anonimo!