quinta-feira, 16 de março de 2017

Laura Cardoso foi o único acerto de "Sol Nascente"

A atual novela das seis está perto do seu fim e pouco se salvou do enredo, infelizmente. Foram muitos problemas no frágil roteiro ao longo de sua exibição, entre outros equívocos. Mas, ao menos os autores Walther Negrão, Suzana Pires e Júlio Fischer acertaram na escolha da espetacular Laura Cardoso para viver a grande vilã da trama. A fria Dona Sinhá foi o ponto alto do folhetim dirigido por Leonardo Nogueira.


A maldosa velhinha aparentemente simpática e doce se mostrou uma bela ideia dos escritores, que aproveitaram o imenso talento da intérprete para destacar o perfil em um desanimador conjunto de tipos apáticos e sem carisma. Assim que entrou na novela ---- a produção já estava no ar há quase um mês quando a vilã chegou, tendo César (Rafael Cardoso) na figura de grande malvado até então ----, Laura já mostrou que dominaria todos os momentos com facilidade. E assim o fez.

Dona Sinhá logo se mostrou uma senhora debochada, cruel e fria, capaz de qualquer coisa para atingir seu maior objetivo: seguir com sua lavagem de dinheiro --- usando a jogatina como arma --- e de quebra se vingar de Tanaka (Luis Melo) através do neto, César, que manipulava Alice (Giovanna Antonelli), filha do inimigo que demitiu seu filho anos atrás, 'provocando' a morte do rapaz.
Embora tenha demorado muito para se desenvolver (a mocinha foi enganada a novela toda e nada de maior impacto acontecia), a situação serviu para expor o conhecido talento da atriz.

Laura aproveitou todas as cenas para mostrar o porquê de ser considerada uma das melhores e mais admiradas atrizes do país. Ela fez uma vilã carismática, que conseguia ser um diabo pelas costas e um anjinho indefeso pela frente. Suas sequências ao lado de Rafael Cardoso eram boas e ele era praticamente o único da novela que sabia a verdadeira índole da avó. Tanto que era ao lado do neto que a senhorinha se revelava, enquanto com os demais se comportava como uma idosa frágil e amorosa.

A importância dessa personagem para a história era tanta que o enredo ficou completamente estagnado quando a atriz precisou se afastar das gravações para cuidar da saúde ---- ficou quase três meses tratando de uma infecção urinária. E como era o único acerto do fraco folhetim, todos os problemas no roteiro ficaram ainda mais evidentes durante esse afastamento da querida Laura. A solução dos autores foi inserir uma outra vilã, interpretada pela também grandiosa Nívea Maria. Ela viveu Mocinha, irmã mais nova de Sinhá, que chegou para prosseguir com o plano, mas acabou se apaixonando por Tanaka.

A entrada de Nívea acabou sendo benéfica com o retorno de Laura ao trabalho. Afinal, as duas passaram a contracenar e formaram uma ótima dupla, protagonizando cenas de enfrentamento entre as irmãs que nunca se deram. É um privilégio ver esses dois talentos juntos e a presença de Mocinha ainda serviu para expor ainda mais a frieza de Sinhá, que nunca se preocupou com os pedidos da irmã de desistir com a vingança.

O último grande papel de Laura foi a Dona Doroteia, do remake de "Gabriela", em 2012. Depois dessa novela de Walcyr Carrasco, ela nunca mais ganhou um perfil à sua altura. Agora, com a Dona Sinhá, isso aconteceu, ainda que não chegue nem perto da figura que era a senhora defensora da moral e dos bons costumes da novela das 23h de cindo anos atrás. Mas valorizou o talento da respeitada atriz.

"Sol Nascente" chegará ao fim sem deixar saudade e carregando muitos erros. Entretanto, a presença da admirável Laura Cardoso no elenco, vivendo a grande vilã da história, foi um grande acerto e o único ponto alto de uma produção que pecou em vários aspectos.

16 comentários:

Italo disse...

Como não ser fã dessa mulher?

Claudio Aparecido Reis Reis disse...

Laura viveu a vilã Tia Ruth em SALSA E MERENGUE e arrasou,e não é lembrada por tão maravilhoso papel.
Não entendo mesmo.

Samara disse...

Ela é a única coisa que salva nessa novela horrivel. Dá gosto de vê-la em cena aos 90 anos!

Bruna disse...

Uma das nossas maiores atrizes numa novela fraca dessas. Que crime!

✿ chica disse...

Ela arrasa onde aparece... É ótima desde sempre! abração,chica

Oathkeeper disse...

“Tinha 15 anos e o coração saltando no peito quando me vesti, arrumei bem o cabelo, pintei o rosto, a boca de vermelho — devia estar um horror! — e saí naquela tarde decidida a fazer um teste para a estação de rádio.” É assim que a atriz Laura Cardoso narra o primeiro passo de sua carreira, quando, às escondidas dos pais, vestida de uniforme escolar, bateu à porta da Rádio Cosmos, em São Paulo, para um teste.
Esta transgressão — que aos olhos de hoje pode parecer singela — “teve um gostinho de liberdade”, segundo Laura narra à Júlia Laks no livro Laura Cardoso: contadora de histórias. “Sentia-me livre para criar e tinha um bom motivo para ficar na rua.” Foi exercendo esta liberdade que a atriz se tornou presença diária na vida cultural brasileira desde os anos 1940 até hoje — aos 89 anos, está no ar na novela das seis Sol Nascente.

Bethania disse...

Tomara que o Walcyr a escale para a próxima trama das nove dele. Ele é o que mais a valoriza depois da saudosa Ivani Ribeira. Laura em Chocolate com Pimenta e Gabriela foi maravilhosa.

Flávio disse...

Discordo da matéria. Laura Cardoso abrilhantou Sol Nascente, mas a novela trouxe outros atores em excelentes interpretações. A direção sempre foi segura e bem trabalhada e puderam brilhar Letícia Spiller, Aracy Balabanian, Giovanna Lancelotti, Maria Joana, Rafael Cardoso, Nívea Maria, dentre tantos outros. Foi uma novela que falou de família e amizade e trouxe bonita mensagem para o horário. E funcionou, tanto que é um dos maiores ibopes da década no horário.

Matheus Nogueira disse...

Sérgio,Laura Cardoso foi o único acerto de´´Sol Nascente´´.a última novela assistível do SR.Walther Negrão fio´´Era Uma Vez´´e olha que tem 19 anos que essa novela foi ao ar

Germana disse...

Olá Sérgio!!
Laura Cardoso é mesmo uma atriz excelente e dona Sinhá - uma velhinha aparentemente frágil que na verdade é a grande vilã - é uma personagem muito instigante. É de se lamentar que o enredo que a cerque seja tão frágil e a impeça de crescer ainda mais. As suas cenas com Rafael Cardoso, Nívea Maria e agora com Luís Melo (quando Tanaka finalmente descobre a verdadeira face da Sinhá) estão entre as melhores coisas da novela.
No mais, é isso. Abraços!!

Gustavo Nogueira disse...

Não assisto nada dessa novela fraca Sérgio, mas a Laura Cardoso é ótima e deve estar brilhando mesmo nessa novela.Ela se destacou em Gabriela, Mulheres de Areia, A Viagem e Chocolate com Pimenta.Em O Profeta, Caminho das Indias e Flor do Caribe infelizmente seu talento não foi valorizado como merecia.Mas ainda bem que essa Sol Nascente está acabando e o único acerto deve ter sido mesmo a Laura Cardoso vivendo uma vilã diabólica.

F Silva disse...

Algo a comentar...

De fato Laura Cardoso é uma fantástica atriz e engrandece até o mais pífio papel que entreguem a ela, não é o caso da Dona Sinhá, que é um dos melhores papeis de sua carreira e foi o ponto alto do folhetim sim.

Discordo de forma absoluta que ela foi o único acerto da trama. Endosso o comentário do Flávio: "Sol Nascente" trouxe uma mensagem bonita pro horário, uma história leve e despretensiosa, um elenco competente, linda imagens, bela trilha sonora e uma competente direção. E funcionou.

A crítica torceu o nariz? Torceu. É compreensível. Porém o público fiel do horário, prestigiou.

Repercutiu na grande rede? Não. Só os grandes sucessos e os grandes fracassos é quem repercuti de maneira positiva ou negativa.

Não foi uma novela problemática, cumpriu a meta exigida pro horário e termina como a maior audiência desde "Flor do Caribe", com exceção do fenômeno "Eta Mundo Bom". Em muitas praças sua audiência é superior a da ótima "Rock Story".

Eu discordo, mas respeito sua crítica. "Sol Nascente" foi uma simpática e agradável novela das seis, e será lembrada pela brilhante presença da dona Sinhá de Laura Cardoso e do elenco que bateu um bolão.

Beijos Sérgio e até a próxima...

Debora disse...

Olá Sérgio tudo bem???


Sou fã da Laura Cardoso, mas pouco assisti dessa novela!



Beijinhos;
Débora.
http://derbymotta.blogspot.com.br/

Caroline disse...

A homenagem que fizeram a ela foi linda e merecida! Além de ter sido a única coisa que prestou nessa bomba. Lamento pelo Rafael Cardoso (sempre ótimo , por sinal) espero que no próximo trabalho ele tenha mais sorte.

thays de oliveira disse...

Eu discordo um pouco, D. Sinhá salvou a novela, mas acredito que Ralph e Milena formaram um casal aceitável e nessa reta final, movimentaram a novela seja com os cachorros fofos ou discutindo temas como o machismo, como a diferença de idade afeta o relacionamento, Ralph querendo um porto seguro ela novas experiências. E Loreta como a mae ma que se redime sem ficar chata convenceu, no inicio parecia fria, mas quando se percebe que ela teve a coragem de jogar tudo para o ar e viver da para compreende-la. Tanto que a Milena se pergunta se esta perdendo essa oportunidade.

Bia Hain disse...

Olá, Sérgio! É impressionante a versatilidade de Laura Cardoso, já fez todos os tipos de papéis e sempre arrasou, especialmente em personagens ardilosos e/ou rabugentos, rsrsrs! Abraços!