quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Homenagem a Laura Cardoso foi o único bom momento de "Sol Nascente"

A atual novela das seis é uma das piores da faixa. A trama de Walther Negrão, Suzana Pires e Júlio Fischer tem atores mal escalados, ritmo modorrento, trama insossa, conflitos desinteressantes e casal protagonista fraco. Um conjunto de equívocos. Portanto, não é surpresa constatar a quase ausência de cenas que mereçam menção no folhetim. São raras as sequências que valem algum elogio, por mais que parte do elenco se esforce. Porém, a volta de Laura Cardoso à produção rendeu uma bonita homenagem.


A grandiosa atriz precisou se afastar da trama por conta de uma infecção urinária e ficou praticamente dois meses ausente. A história, que já era fraca, ficou ainda pior sem ela, pois Dona Sinhá é uma das poucas personagens atrativas da novela. A vovó com cara de meiga finge ser uma velhinha boazinha, mas na verdade é uma estelionatária perigosa que passa por cima de qualquer um para atingir seus objetivos. Usa seu neto, César (Rafael Cardoso), para aplicar seus golpes e lavar dinheiro, ao mesmo tempo que planeja se vingar de Tanaka (Luis Melo).

O retorno de Sinhá se deu no bar Rota 94, que estava servindo de ambiente para uma festa com a reunião de todos os personagens. A sua entrada, tímida, com a câmera a focalizando de costas, foi exibida no final do capítulo de segunda-feira (09/01), resultando em uma gancho divertidíssimo, mesclando realidade e ficção. A senhorinha chegou e foi anunciada por Lenita (Letícia Spiller), sendo aplaudida de pé por todos.
Naquele momento ficou clara a homenagem do elenco a uma das maiores atrizes do país, ao mesmo tempo que refletiu a ingenuidade dos personagens, em virtude do disfarce perfeito daquela velhinha picareta. E a piscadinha que Laura fez para a câmera, como se a intérprete estivesse agradecendo o carinho do público (enquanto a personagem debochava dos demais presentes), foi genial.

A cena merece reconhecimento e os autores foram muito felizes na merecida veneração a essa profissional tão dedicada ao mundo das artes cênicas. Laura está com 89 anos em plena forma e fica evidente o quanto ama trabalhar, estar em cena. E assisti-la é sempre um privilégio. Infelizmente, a atriz está em uma novela muito equivocada, mas, ainda assim, aplaudi-la é sempre necessário, independente da produção que conta com seu talento. Ela está impecável na pele de Dona Sinhá e se destaca nas cenas com Rafael Cardoso, quando a vovó maquiavélica tira a sua máscara de boazinha e se revela como é.

A intérprete vem fazendo pequenas participações nos últimos anos. A última novela que contou com sua presença do início ao fim foi justamente "Flor do Caribe" (2013), também de Walther Negrão, onde interpretou a doce Veridiana. Depois fez rápidas aparições em "Pé na Cova", "Segunda Dama", "Boogie Oogie" e "Império". Mas seu último grande papel na televisão foi em "Gabriela" (2012), onde viveu a maldosa e cruel Dona Dorotéia, no remake de sucesso de Walcyr Carrasco. Aliás, a senhora defensora da moral e dos bons costumes foi um dos seus melhores papéis da carreira e a última personagem que fez jus ao seu talento.

Agora, em "Sol Nascente", Laura Cardoso prova que quem ama o que faz transforma o trabalho em diversão. A volta da Dona Sinhá ficou marcada pela merecida homenagem dos autores a uma das maiores atrizes do país e a cena foi o único bom momento da novela até agora. Até porque o contexto da mesma se referia bem mais à figura de Laura do que ao enredo propriamente.

20 comentários:

Fabiana disse...

Vi a cena na internet porque não consigo ver nem dois minutos dessa novela sem dormir e realmente ficou legal a homenagem.

Denise disse...

Eu acompanho a novela desde o início e considero que o enredo teve uma ligeira melhora desde dezembro. Assisto para prestigiar Giovanna, pois a admiro muito, mas é duro vê-la em um papel tão raso... Tomara que agora, na reta final e com o retorno de Dona Laura, a novela dê um up e fique mais interessante... Amei a homenagem do elenco para esta veterana e talentosa atriz. Salve Laura Cardoso de volta ao Arraial do Sol Dormente!

Flávio disse...

Poxa. Gosto muito da novela em si e sei de muita gente, a maioria que não tem acesso à internet, que adora. É algo simples, uma trama honesta, a cara do verão. Já vi outras bem piores na faixa.

Anônimo disse...

Essa novela é horrível. Só valeu pela homenagem msm.

Juliana disse...

Laura é uma rainha da teledramaturgia e lamento que esteja numa novela tão ruim.

Anônimo disse...

Até o autor dessa novela abandonou o barco. Fiquei sabendo hoje que Walther Negrão se afastou em definitivo por problemas de saúde. A trama está toda nas mãos de Suzana Pires e Júlio Fischer. E antes que alguém tente culpar a inexperiência dos dois: a novela já era horrível antes de Negrão se ausentar. Há anos que ele não escreve nada que preste! E a audiência de 19/20 pontos de Sol Nascente ainda é bem alta para o que vem sendo mostrado. Não merecia nem 17!

Sérgio Santos disse...

Ficou bacana, Fabiana. bjs

Sérgio Santos disse...

Salve Laura Cardoso, Denise. E Sol Dormente é um ótimo apelido pra essa novela.

Sérgio Santos disse...

Discordo, Flávio, mas respeito seu gosto.

Sérgio Santos disse...

Verdade, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Tb lamento, Juliana!

Sérgio Santos disse...

Acho que o Negrão já cumpriu sua missão, anonimo. Está na hora de se aposentar mesmo. Há tempos não escreve uma boa novela e essa já é uma das piores dele.

Géssika disse...

Ai gente, me senti meio culpada em saber que o Negrão tá com problemas de saúde. Li no Daniel Castro que ele não escreveu nem metade da novela. Na verdade, nem metade da metade, o site deu o percentual e não me lembro o número no momento, mas acho que não chegava a 20%.
Então, creio que o demérito esteja todo nas costas dos - estreantes - Júlio Fischer e Suzana Pires. Se eu não me engano, eles também colaboraram em Flor do Caribe, que não foi uma novela tão ruim quanto Sol Nascente. E quanto ao elenco mal escalado, bota na conta do Leonardo Nogueira, que teima em escalar a mulher dele em suas novelas, mesmo Giovanna Antonelli precisando urgentemente de um bom descanso na imagem (eu a deixaria ao menos 3 anos fora da telinha kkkkkk) e de enfiar goela abaixo o Luís Mello de japonês (essa eu e a comunidade nipobrasileira nunca vamos engolir). Tinha o Ken Kaneko disponível, ele mandou fotos pra equipe da novela, era perfeito pro papel, a chance da vida dele e eles negaram essa oportunidade dele mostrar o seu trabalho...
Fora isso, Sol Nascente está mais assistível com o retorno da dona Sinhá e o maravilhoso embate dela com a dona Mocinha. Estou amando ver Laura Cardoso e Nívea Maria juntas em cena em ótimos embates. Parecem duas irmãs adolescentes brigando, eu racho de rir.
E a sorte sorriu para Maria Casadeval. Lembra que ela estava cotada para ser a Alice e foi preterida em favor da Giovanna? Agora Maria vai pegar um papel importante na próxima novela das onze, espero que vá bem (embora eu não tenha entendido o porquê de passar a chamar as novelas das 11 de superséries).

Ana disse...

Eu sempre assisti as novelas das seis mas essa eu não gostei desde as chamadas, e um dos motivos foi o casal principal. Os atores são ótimos mas não deu certo junto. O que você acha que é importante pra um casal ter química?

Sérgio Santos disse...

Na verdade nem foi sorte, Géssika. A Casadevall recusou o papel e agora dá pra entender o porquê. E não fico com peso algum na consciência pq querendo ou não dá pra ver todo o estilo do Negrão na novela. Há anos ele não escreve um folhetim bom. O último excelente foi Era uma vez... em 97. Faz tempo...

Sérgio Santos disse...

Boa construção dos perfis e atrativos conflitos são imprescindíveis, Ana. Fora a química natural que tb precisa ter. Nesse não tem nada disso.

Maria Isabel disse...

É só enrolação, parece aquela. Booguiugui, q virou um merda

Maria Isabel disse...

É só enrolação, parece aquela. Booguiugui, q virou um mer.....

Maria Isabel disse...

É só enrolação, parece aquela. Booguiugui, q virou um mer.....

Sérgio Santos disse...

Maria, essas duas novelas empatam na ruindade mesmo...