terça-feira, 20 de setembro de 2016

Selma Egrei pôde mostrar a grande atriz que é em "Velho Chico"

O elenco da primeira fase de "Velho Chico" ---- escrita por Benedito Ruy Barbosa e Bruno Luperi, dirigida por Luiz Fernando Carvalho ---- foi muito enxuto. Eram poucos os personagens e a história era voltada apenas para o enredo central, que retratava a tradicional guerra de famílias por poder. Rodrigo Santoro foi o grande protagonista e defendeu com maestria o controverso Afrânio. Porém, um outro grande destaque do início do folhetim foi justamente um nome que estava precisando há tempos de um bom papel nas novelas: Selma Egrei. E, para o privilégio do público, a sua personagem foi uma das poucas que permaneceram na segunda fase, através de um minucioso processo de caracterização.


A atriz esbanja talento e é uma das melhores profissionais do meio, embora não tenha tido tantos papéis significativos na televisão --- o que é de se lamentar bastante, inclusive. Ela ganhou de Luiz Fernando Carvalho (que fez questão de escalá-la) uma personagem interessantíssima, representante da maior licença poética do folhetim. Encarnação era uma autoritária e amargurada mulher, que nunca se conformou com a morte de seu primogênito, afogado no Rio São Francisco. Viúva do influente Coronel Jacinto (Tarcísio Meira), a matriarca da poderosa família fez questão de dominar seu outro filho, Afrânio (Rodrigo Santoro), que assumiu a posição do pai na região.

Ela era a figura clássica da Rainha má e louca dos contos de fadas, mas também podia ser uma representação de Lady Macbeth, figura clássica de William Shakespeare. E a licença poética estava justamente no figurino da personagem que não condizia com o ambiente retratado na trama ---- sertão nordestino, na fictícia Grotas de São Francisco ---- e muito menos com a época.
No entanto, a caracterização combinou perfeitamente com o universo lúdico que o diretor resolveu adotar em algumas situações, onde há uma clara preocupação em transformar a dura realidade em algo mais fantasioso e teatral.

E Selma Egrei vestiu a personagem. Entregue e sem medo do exagero, a atriz se destacou positivamente e em um papel que fez jus ao seu talento. Ela brilhou no primeiro capítulo ao lado de Tarcísio Meira e protagonizou grandes cenas com Rodrigo Santoro. As sequências eram sempre fortes e a intérprete conseguiu transmitir toda a amargura daquela mulher tão dilacerada por dentro. Os ótimos momentos da personagem se mantiveram na segunda fase, sendo necessário fazer um elogio especial ao processo de envelhecimento da matriarca, que estava com 100 anos. A atriz é apenas um mês mais velha que Antônio Fagundes, mas na novela parecia ao menos uns 30 a mais. A equipe está de parabéns pelo trabalho, assim como a intérprete, que adotou uma postura bem mais corcunda e uma forma de falar bem característica.

Encarnação raramente esboçava um sorriso e vivia reclamando de absolutamente tudo. Seus raros momento de felicidade se deram quando o bisneto Miguel (Gabriel Leone) chegou de viagem e assim que viu Martim (Lee Taylor), seu neto, voltando à fazenda, anos depois de ter desaparecido no mundo. Suas cenas com esses talentosos atores, por sinal, eram sempre muito boas. Mas eles não foram os únicos bons parceiros cênicos dela na segunda fase. O já mencionado Fagundes e a ótima Christiane Torloni são outros nomes que merecem menção, assim como Marcelo Serrado, protagonizando excelentes embates com a matriarca que odiava Carlos Eduardo, o genro canalha.

A atriz estava merecendo um papel dessa importância há muito tempo, ainda mais no horário nobre da Globo. Em 2015, Selma participou de três produções e brilhou em todas. Ela foi a Norma na minissérie "Felizes para sempre?", a Francisca na série "Os Experientes" e a Dália na novela "Sete Vidas". Porém, a intérprete não teve o destaque que merecia no primoroso folhetim de Lícia Manzo. Dália mal apareceu e foi uma figurante de luxo; ao contrário da trama de Euclydes Marinho, uma vez que a personagem era a matriarca da família principal ---- vale mencionar suas boas cenas com Cássia Kiss, João Miguel e Perfeito Fortuna. Já no episódio especial do seriado, criado por Quico Meirelles e dirigido por Fernando Meirelles, Selma foi o destaque absoluto na pele de uma mulher que se envolvia com a melhor amiga, depois de ficar viúva. Sua parceria com Joana Fomm foi incrível.

Mas um dos melhores trabalhos de Selma na televisão foi em "Sessão de Terapia", a melhor série já produzida pelo GNT. Na pele da psicóloga Dora, a atriz teve um desempenho irretocável e protagonizou inúmeras cenas densas e repletas de dramaticidade com Zécarlos Machado, intérprete do protagonista Téo. Era um presente assistir a todos os episódios de sexta-feira, quando o psicanalista virava o analisado. Foram três temporadas com muitas sequências primorosas, onde não eram necessários gritos, embates, cenas de ação ou algo do tipo para prender a atenção. O diálogo dos personagens, somado ao show de atuação da atriz e do ator, era o grande atrativo.

E os momentos finais de Encarnação na trama das nove se mostraram dignos do talento da intérprete. O processo de regeneração de Afrânio serviu para expor o passado sombrio da sua mãe, a verdadeira responsável por todos os crimes cometidos pela família Sá Ribeiro. Foi ela a mandante do atentado ao Capitão Rosa (Rodrigo Lombardi) e não o pai de Tereza. A cena em que Encarnação pede absolvição para o padre Benício destacou a competência de Selma, que deu um show ao lado do grandioso Carlos Vereza. Ela ainda protagonizou uma sequência de total entrega com a igualmente talentosa Zezita Matos, quando a poderosa senhora implorou o perdão de Piedade, a humilde ex-inimiga mortal. E antes de falecer, a personagem dançou uma valsa solitária até cair sentada em sua cadeira. Um instante final poético.

Selma Egrei ---- que ainda tem "A, E, I, O, Urca", "Um só Coração", "Essas Mulheres", "Pé na Jaca", "Duas Caras", "A Favorita", "Som & Fúria", "O Astro", entre outras produções em seu currículo ---- merece todos os aplausos e é sempre um prazer vê-la atuando. Agora, em "Velho Chico", ela pôde confirmar a grande atriz que sempre foi e colheu justos elogios, comprovando como foi acertada a permanência de Encarnação na segunda fase da história e mostrando mais uma vez o quão é talentosa, fazendo por merecer novos papéis tão bons quanto esse.

27 comentários:

Sandro disse...

Ela é grande e merecia um papel como esse. Apesar da novela ter sido bem ruim, esse papel valeu a pena.

Anônimo disse...

Um texto que fez jus ao talento dela. Tomara que ela leia!

Pâmela disse...

Oi Sérgio
Como é angustiante comentar em qualquer texto de Velho Chico...

Selma é extraordinária e presença rara em novelas. Ela fez da Encarnação um tipo único e inesquecível. Vamos torcer para que lembrem dela logo em um novo papel.

Smareis disse...

Ela esbanja talento mesmo, atua maravilhosamente bem. Merece ser contratada pra outras novelas.
Adorei a postagem Sérgio.
Tem atualização por lá.

Anônimo disse...

Pôde e mostrou!

Heitor disse...

A Selma merecia uma personagem dessa grandeza. Um dos poucos acertos dessa novela foi valorizar o talento dela.

✿ chica disse...

Ela é mesmo maravilhosa e teve um destaque enorme nessa novela. Merecido! abraços, chica

Anônimo disse...

A atuação dela é de se destacar! Perfeita no papel! Tenho convicção de que ela será indicada ao "Melhores do Ano" no Faustão. Por falar nisso, por que você não faz uma postagem com os atores que deveriam ser indicados ao "Melhores do Ano"? Seria legal comparmos sua indicação com a exibição do programa no final do ano.

Bell disse...

Uma maravilhosa atriz, elegante e poderosa no estilo dela.

bjokas =)

Vanessa disse...

Atriz que tem uma força no olhar!

Sempre Fênix disse...

A novela tinha tudo para ser um estouro e ele segurou boa parte da trama !!!
Talento puro !
Todas as palmas do mundo a ela !

Adoro ler as coisas daqui Sergio !
Beijos

Juan disse...

Faz um texto falando do desempenho de Domnigos em Velho Chico, como mais uma forma de homenagear esse ator extraordinario

Sérgio Santos disse...

Valeu mesmo, Sandro!

Sérgio Santos disse...

Quem sabe, anonimo. abçs

Sérgio Santos disse...

E é angustiante escrever tb, Pâmela. Selma é uma grande atriz e deu show. bjs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Smareis. bjs

Sérgio Santos disse...

Verdade!

Sérgio Santos disse...

Valorizaram mesmo, Heitor.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Chica. bj

Sérgio Santos disse...

Ela merece mt ser indicada, anônimo. E eu já faço isso no final do ano quando faço listas dos meus melhores atores, atrizes, casais e produções. Por isso não faço em relação aos prêmios. Só faço quando acabam os eventos, dizendo o que concordo e o que discordo. abçssss

Sérgio Santos disse...

Sem duvida, Bell. bjs

Sérgio Santos disse...

Tem mesmo, Vanessa. Lembra a Meryl Streep.

Sérgio Santos disse...

Sempre Fênix, fico felicíssimo em saber que vc gosta de ler os textos. Faço pra vcs mesmo e isso me motiva. Obrigado mesmo. abçss

Sérgio Santos disse...

Farei, Juan. Da cena dele com o Fagundes. Posto nessa segunda.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Este foi um dos melhores personagens de Selma Egrei, e um dos trunfos de Velho Chico.

Sérgio Santos disse...

Sem dúvida, Elvira!