domingo, 3 de julho de 2016

"Criança Esperança" soube se atualizar e apresentou uma de suas melhores edições

A edição de 2016 do "Criança Esperança" foi uma grata surpresa. Após a ótima mudança no formato no ano passado, quando o evento completou 30 anos em 2015 ---- o tempo ficou menor e os shows bem mais intimistas, sem a estrutura de um grande espetáculo ----, a equipe conseguiu se superar, apresentando um programa ainda melhor e muito mais preocupado em exibir campanhas relacionadas aos atuais problemas da sociedade.


Comandado por Lázaro Ramos, Dira Paes, Leandra Leal e Flávio Canto, o programa teve pouco mais de uma hora de duração e soube preencher este tempo muito bem. Ao contrário de apresentações frias e desnecessárias que fizeram parte do formato ao longo dos anos, a atração mesclou shows intimistas com necessárias campanhas sociais, divertindo e emocionando. Ficou clara a inspiração no Teleton, do SBT, e, assim como ocorre na concorrente, funcionou do início ao fim, com a vantagem de não ser tão longo e exaustivo.

A bancada com os atores da emissora atendendo os telefonemas mais uma vez deu certo, despertando atenção do público e aumentando a motivação das doações. Eles, inclusive, também interagiam com os apresentadores, que faziam questão de interpelá-los com frequência.
Monica Iozzi, Tatá Werneck e Ingrid Guimarães, por exemplo, foram as que mais souberam aproveitar a situação e até dançaram enquanto Anitta fazia a sua apresentação, desta vez com várias bailarinas acima do peso, enfatizando a questão da quebra dos padrões de beleza.

Vale mencionar, aliás, a ideia de trazer personagens clássicos da teledramaturgia para a bancada, com o intuito do telespectador ficar com ainda mais vontade de ligar, repetindo o que havia dado certo em 2015. Betty Faria vestida de Tieta; Rosi Campos caracterizada de Mamuska ("Da Cor do Pecado"); Lima Duarte revivendo o Sassá Mutema e Maitê Proença a professora Clotilde ("O Salvador da Pátria"); Nicette Bruno incorporando a Dona Benta e Dhu Moraes a Tia Anastácia ("O Sítio do Pica-Pau Amarelo"); e Cláudia Ohana de Natasha e Otávio Augusto de Matoso ("Vamp") foram alguns dos atores que marcaram presença ---- neste caso, todos estiveram à tarde e não na hora do evento à noite.

O programa contou ainda com uma tocante apresentação de Alcione cantando o "Rap da Felicidade" e Martinho da Vila dando voz a um de seus maiores clássicos: "Canta Canta, Minha Gente". As crianças do "The Voice Kids", como a carismática Rafa Gomes, também participaram, além de Carlinhos Brown, Diogo Nogueira, Paula Fernandes, Lucy Alves, Ana Carolina, entre outros. Vale citar ainda a ótima apresentação da nova geração da "Escolinha do Professor Raimundo" ---- Lúcio Mauro Filho, Mateus Solano, Betty Gofman, Marcelo Adnet, Otaviano Costa e companhia caracterizados ---- cantando "Pelados em Santos", um clássico dos Mamonas Assassinas. Mas a principal novidade da atual edição foi a preocupação em abordar temas atuais, como o racismo, o assédio contra a mulher e o sexismo.

Aliás, uma das matérias mais emocionantes foi a do preconceito racial, quando um homem pedia para crianças falarem que a mulher negra sentada diante delas tinha um cabelo ruim e que não gostavam da sua cor de pele. Nenhum menino ou menina conseguiu proferir as expressões racistas e muitos choraram. O vídeo foi finalizado com o impactante e reflexivo pensamento: "Ninguém nasce racista. Continue criança.". Ou seja, questões pertinentes foram merecidamente exploradas, além das necessidades das crianças, que também ganharam clipes exibindo algumas entidades beneficiadas com o projeto.

O "Criança Esperança" soube se atualizar e apresentou uma de suas melhores edições. O resultado do harmonioso conjunto, misturando entretenimento, projetos sociais e causas importantes, foi um programa cujo tempo passou mais rápido do que se imaginava. Ficou um gostinho de quero mais e a sensação de que finalmente a atração conseguiu se encontrar, deixando os shows frios de lado e trazendo um clima de 'aconchego' para um formato tão importante para as crianças do país.

28 comentários:

Ana Carolina disse...

Foi maravilhoso mesmo. Vivi pra rir do Zorra e gostar do Criança Esperança. Jamais esperaria essas mudanças tão boas e proveitosas.

✿ chica disse...

Que lindo foi o programa.Gostei muito e sempre procuro assistir e participar! abraços, lindo domingo! chica

Anônimo disse...

O programa ficou mt bom mesmo e já estava na hora.

Galdino disse...

Não tinha visto ontem, mas vi a reprise agora há pouco e gostei muito do que vi. Até liguei pra ajudar.

Cleanskin disse...

A Globo no 32º Criança Esperança poderia fazer 24 horas de shows e apresentações e chamar as outras emissoras para participarem do 32° Criança Esperança. o público iriam ver o quanto eles iriam arrecadar mais de 40 milhões de reais para ajudar todas as instituições.

Renato disse...

Assino embaixo!

Lulu on the sky disse...

Não acompanhei os shows, mas acho válida a campanha apesar de contribuir apenas no Teleton
big beijos

Marcia Pimentel disse...

Com certeza foi um programa muito bom. Todos passaram muita emoção durante todo o programa.
Abrçs

Leia: Blog Marcia Pimentel de Cara Nova
http://marcia-pimentel.blogspot.com/2016/07/blog-marcia-pimentel-de-cara-nova.html

Elaine disse...

As mudanças foram muito significativas e o resultado foi o melhor possível.

Sérgio Santos disse...

É verdade, Ana, quem diria... bjs

Sérgio Santos disse...

Foi mesmo, Chica. E que bacana! bjsss

Sérgio Santos disse...

Já estava, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Foi um ótimo programa, Galdino!

Sérgio Santos disse...

Ia ficar mt igual ao Teleton, Cleanski.

Sérgio Santos disse...

Obrigado,Renato!

Sérgio Santos disse...

É mt válido, Lulu. bjs

Sérgio Santos disse...

Passaram sim, Marcia.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Elaine!

Johnny disse...

Texto ótimo. Faltou citar a pequena e importante participação do Renato Aragão na atração, que deixou o show ainda melhor.

Bell disse...

Não acompanhei.

bjokas =)

Felisberto N. Junior disse...

Olá, Sérgio
verdade, sem a estrutura de um grande espetáculo , que me lembrava muito o Show da Virada e demais Especiais musicais- O Criança Esperança ficou bem melhor para assistir, até porque o intuito tem que ser sempre a solidariedade e os atuais problemas da sociedade. Adorei o Ballet Sensual, não as conhecia!
Feliz semana, belos dias, abraços!

Matheus Nogueira disse...

Sargio,lembrando que o Teleton será nos dias 4 e 5 de Novembro.e deve ser mais ou menos perto dessa data,q deve ocorrer a estreia de´´Carinha de Anjo´´

Bia Hain disse...

Esse é um diferencial da Rede Globo (dei uma olhada na matéria dos Dez mandamentos da Record), sabem "inverter" o jogo quando algo não dá certo. O espetáculo do ano passado havia sido um fracasso, ainda bem que se reinventaram, pois a causa é nobre. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Johny, não citei pq não fez mta diferença no todo. Mas foi boa a lembrança. Obrigado.

Sérgio Santos disse...

Ok, Bell. bj

Sérgio Santos disse...

Exatamente isso, Felis. abçs

Sérgio Santos disse...

Matheus, eu ainda acho que essa novela só estreia ano que vem.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Bia. bjs