sexta-feira, 8 de julho de 2016

Perfeito como Candinho, Sérgio Guizé honra o protagonismo de "Êta Mundo Bom!"

Um dos maiores desafios de Walcyr Carrasco, Jorge Fernando e equipe era a escalação do protagonista de "Êta Mundo Bom!". Afinal, a novela conta a história de Candinho, personagem do clássico "Cândido, ou o otimismo", do filósofo Voltaire, que ainda foi interpretado pelo grande e saudoso Mazzaropi na adaptação da sátira para o cinema em 1954. Portanto, era uma responsabilidade imensa a escolha do intérprete para o folhetim. Mas, desde o primeiro capítulo, ficou perceptível que a produção se saiu muito bem na escalação e a escolha foi certeira. Sérgio Guizé está impecável.


O caipira ingênuo coube perfeitamente na figura do ator, que conseguiu incorporar o personagem de uma forma impressionante. O papel exige muitos riscos, pois qualquer deslize implica em uma caricatura desnecessária e prejudicial ao protagonista. Portanto, a figura central desta novela tem um peso ainda maior do que um perfil 'normal'. Há sempre uma linha tênue a ser seguida e Sérgio tem conseguido atingir o objetivo com louvor. Muitas vezes ele parece o Mazzaropi, até mesmo no jeito de andar e em alguns trejeitos, enquanto em outras imprime um tom particular para Candinho. Ou seja, é uma mistura mais do que bem-vinda.

O protagonista é o grande fio condutor da novela das seis e a representa tudo o que o enredo quer transmitir: o otimismo e a alegria de viver. Tendo como lema "Tudo o que acontece de ruim na vida da gente é para melhorar", frase dita várias vezes pelo professor Pancrácio (grande amigo e praticamente pai do rapaz), Candinho nunca perdeu o encanto pela humanidade, mesmo tendo sido separado de sua mãe assim que nasceu e virado um mero empregado rejeitado na família que o adotou.
Portanto, é um perfil que tinha grandes chances de ficar cansativo ou até mesmo irritar pelo excesso de felicidade. Mas isso não aconteceu.

A condução do personagem tem sido bem construída pelo autor e Sérgio domina o papel por completo. Aliás, "Êta Mundo Bom!" tem uma similaridade com "Liberdade Liberdade": as duas são movidas por apenas um protagonista (Joaquina - Andreia Horta, no caso da trama das 23h). Candinho segura o desenvolvimento do enredo e a saga do caipira tem sido muito convidativa. Logo na estreia, o ator mostrou bom entrosamento com todo o elenco do núcleo da fazenda de Cunegundes (Elizabeth Savalla) e, assim que o personagem foi para a cidade, teve uma sintonia imediata com JP Rufino (Pirulito) ----- repetindo, inclusive, a boa dupla formada em "Alto Astral" (novela das sete de Daniel Ortiz, exibida em 2015, onde Caíque e Azeitona tinham a capacidade de ver e falar com espíritos).

Não demorou muito para Candinho protagonizar divertidas cenas com seu parceiro, que passou a vender pipocas junto com ele pelas ruas. O menino, inclusive, conseguia ser mais maduro e esperto que o amigo extremamente ingênuo. O caipira também desenvolveu uma linda relação com Pancrácio, que sempre se preocupou com ele e acabou 'oficializando' sua condição de pai 'postiço' do rapaz. As cenas de Sérgio com Marco Nanini são repletas de ensinamentos sobre a vida através das frases filosóficas do professor, que devora livros e se disfarça, pedindo dinheiro aos transeuntes para sobreviver. Os atores têm uma sintonia visível e as sequências deles são sempre muito gostosas.

Já o romance do personagem com Filó (Débora Nascimento) é um ponto fora da curva. O casal era bonito no início, mas a trama da ex-caipira não se mostrou muito atrativa e seu excesso de ingenuidade ---- passou um longo tempo acreditando em tudo que Ernesto (Eriberto Leão) falava e estava sempre bancando a vítima, sem arcar com as consequências de seus atos ---- cansou. Porém, o sentimento que o rapaz sente pela amada emociona, principalmente por causa da atuação do ator, que consegue transmitir o que Candinho sente pelo olhar. As cenas que ambos têm protagonizado recentemente, aliás, têm sido bastante sensíveis, conseguindo reverter um pouco esse quadro, valorizando o par.

E Sérgio Guizé ainda protagonizou a cena mais linda da novela, até então, ao lado da grande Eliane Giardini. O aguardado reencontro de mãe e filho foi emocionante e os dois deram um show de delicadeza. Após uma longa saga em busca de Anastácia, Candinho finalmente conseguiu realizar seu sonho e valeu a pena esperar por esse momento. A situação ainda marcou uma virada na vida do personagem, que passou a viver na mansão com a mãe, aproveitando todos os luxos que a riqueza podia oferecer. E apesar da nova condição financeira, o caipira manteve a essência e nem poderia ser diferente, pois é uma das maiores qualidades do protagonista e da composição primorosa do ator.

Agora, o personagem vive uma espécie de 'volta às origens'. Isso porque Anastácia perdeu toda a sua fortuna em virtude de um golpe de Sandra (Flávia Alessandra) e todos passaram a morar na modesta casa de Pancrácio. O caipira ainda passou uns dias com Filó na fazenda de Cunegundes, relembrando o primeiro capítulo, quando o personagem vivia com a família da 'Boca de Fogo'.

O ator estreou na televisão fazendo uma participação breve em "Da Cor do Pecado" (2004) e fez figuração em "Caminho das Índias" (2009). Em 2011, ganhou um pouco mais de destaque vivendo o travesti Lorraine em "Tapas & Beijos", mas a grande oportunidade de sua carreira se deu em 2012, na primorosa série "Sessão de Terapia", onde viveu o problemático Breno, no canal a cabo GNT. Graças ao seu grande desempenho, ganhou o João Gibão no remake de "Saramandaia" (2013) e brilhou. Também convenceu interpretando o já citado mocinho Caíque em "Alto Astral" (2015), até chegar o caipira das seis em 2016. É seu melhor momento, sem dúvida.

Candinho é um protagonista carismático e tem sido interpretado por um entregue Sérgio Guizé. É bem difícil imaginar outra pessoa na pele desse personagem tão característico. Walcyr Carrasco, Jorge Fernando e equipe foram muito felizes na escolha do ator, que tem honrado a confiança deles e feito jus ao protagonismo de "Êta Mundo Bom!". Mazzaropi estaria orgulhoso.

34 comentários:

Vivian disse...

Ele está fantástico!Que personagem cativante.Eu amo Candinho!

Lisa disse...

Concordo plenamente.O Guizé nunca esteve tão bem.Calou a boca dos que estavam criticando antes da novela estrear.

Anônimo disse...

Taí um protagonista que consegue sustentar a história com maestria.Ao contrário daquela Tancinha insuportável que é justamente um dos pontos negativos dessa Haja chateação.

porlapazyporlavida lc disse...

AHHHHHH!Amei! Mas não podia ser diferente né? Sou apaixonada pelo ator desde Alto Astral. Ele é um lindo! Talentoso que só ele. Como você disse, o Sérgio está muito bem no papel e transmite pelo olhar, pela expressão facial, tudo o que o personagem sente. Ele merece todo sucesso que anda fazendo. Lindo demais. S2 S2 S2 S2. Aliás, vou assistir sessão de terapia pra vê-lo brilhar novamente. hahahaha.

Heródoto disse...

Candinho é um personagem carismático e o Guizé se encaixou no tom logo na estreia.Merece prêmio pela sua atuação.

Kellen disse...

To adorando a novela e depois que acabar a Globo voltará para a sua fase de novelas ruins no ar.

Pâmela disse...

Adorei o texto Sérgio. Guizé merece todos os elogios está realmente ótimo como "Candinho", bem distante do também ótimo "Caíque" de Alto Astral. Guizé ganhou dois protagonistas seguidos e tá dando conta de diferencia - los direitinho. Quero que o próximo papel dele seja um sacana, ele com certeza se sairá muito bem.

PS: Você disse que é difícil imaginar outro ator interpretando o mocinho das seis mas ele quase foi parar nas mãos do Mateus Solano. (O Walcyr tinha escrito especialmente pra ele.)

Yasmin disse...

O Guizé está em seu melhor momento realmente.Parece um papel escrito sob medida.

Gabriella disse...

O Guizé merece todos os elogios que vc bem colocou no post.Candinho tinha que ser dele e é a melhor novela no ar.

Liveware Lu disse...

Oi Zamenza, Sergio Guizé está mesmo perfeito nesse papel, é daqueles casos em que a gente não consegue imaginar outro ator fazendo esse personagem. Walcyr costuma mesmo construir protagonistas à medida para seus atores, em Verdade Secretas a protagonista Carolina também pareceu ser feita à medida e Drica Moraes arrasou, nem perecia que o papel antes seria de Deborah Secco. Quando a novela terminar, sentirei muitas saudades de Candinho e sua toda sua turma.

Vivian disse...

Ele é um ator muito dedicado e o seu Candinho é um primor.Adoro essa novela e acho que quando acabar a Globo naufragará e voltará ao tempo em que só tinha novela ruim no ar, como quando tinha Babilonia e I love Paraisópolis juntas...Pq essa Velho Chico e Haja Coração são dois porres e a tal da Sol Crescente promete ser um tédio.

F Silva disse...

Algo a comentar...

Sérgio Guizé é uma das gratas surpresas que apareceu na televisão nos últimos anos. Gosto muito dele.

Não gosto dessa novela, vejo muito pouco, mas confesso que é divertido ver o Candinho, que de fato é muito carismático. Torço para que ele que venha numa próxima novela, num papel completamente diferente dos três perfis, levemente parecidos, que foram entregues a ele até agora. Talento pra isso ele tem.

abraços...

Bia Hain disse...

Sérgio, esse tipo de papel me parece ideal para esse ator, que sabe interpretar muito bem a bonita ingenuidade do homem do campo. Escolha acertada! Abraços!

Lulu on the sky disse...

Esse papel caiu como uma luva para o Guizé, que superou a má interpretação em Alto Astral.
big beijos

Aninha disse...

Bela matéria. Só não concordo com a parte em que você fala que a Joaquina é a única protagonista de Liberdade Liberdade, mas aí é questão de opinião.

Sérgio Santos disse...

Candinho é ótimo, Vivian!

Sérgio Santos disse...

É verdade, Lisa!

Sérgio Santos disse...

Ri de "Haja Chateação", anonimo... rs

Sérgio Santos disse...

Veja Sessão de Terapia, porlapazyporlavida lc! É uma baita série. E o Guizé é ótimo msm e vive seu melhor momento. bjssssss

Sérgio Santos disse...

Concordo, Heródoto.

Sérgio Santos disse...

Medo, Kellen!

Sérgio Santos disse...

Pâmela, pois é, e tenho certeza que o Solano daria show. Aliás, o Walcyr deu a ele o seu melhor papel na carreira, o Félix, e o Candinho tinha tudo para entrar na lista. Mas caiu pro Guizé e acabou dando mt certo tb. Bjsssss

Sérgio Santos disse...

Verdade, Yasmin!

Sérgio Santos disse...

Concordo, Gabriella!

Sérgio Santos disse...

Nossa, ótima observação sobre a Drica, Liveware Lu! É verdade. E agora o Guizé está incrível msm. bjss

Sérgio Santos disse...

Medo disso acontecer, Vivian... Tb não tenho ânimo para Sol Nascente. bjs

Sérgio Santos disse...

É verdade, F Silva, a partir de agora que venham perfis completamente diferentes pro Guizé. Abçsss

Sérgio Santos disse...

Ele tem toda a ingenuidade do Candinho mesmo, Bia. bjks

Sérgio Santos disse...

Concordo, Lulu!

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, anonimo. Falei isso pq a trama conta a história da filha de Tiradentes, da mesma forma que essa conta a saga de Candinho.

Felisberto N. Junior disse...

Olá, Sérgio,... realmente, Sérgio Guizé está muito bem como protagonista, com um personagem cativante e carismático como Candinho e tal como o saudoso Mazzaropi... tinha pouca lembrança dele, Guizé, somente como João Gibão. Bela análise e justa homenagem/citação .
Feliz semana,belos dias,abraços!

Ed Taborda Assunção disse...

No início eu não dava nada por ele mas esse personagem mostrou sua força e já consagrou o Sérgio Guizé. Mas espero que na próxima ele venha com um perfil muito diferente de tudo que já fez.
Abraços

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Felis! =) abçs

Sérgio Santos disse...

Isso é verdade, Ed. Que agora venha um perfil mais diferenciado. Até pq o Candinho já é seu melhor papel. abçs