segunda-feira, 4 de junho de 2012

Nem sempre audiência e repercussão caminham juntas

Uma novela que gera interesse e paixão do público que a prestigia diariamente. Na internet há uma imensa quantidade de comentários onde telespectadores brigam para defender com unhas e dentes seus personagens favoritos. De acordo com o que foi escrito até agora parece que estou falando de uma trama que teve recordes de audiência, correto? Errado. Relatei exatamente o que aconteceu com "A Vida da Gente", história de Lícia Manzo exibida às 18h, cujo encerramento foi em fevereiro deste ano, sendo substituída por "Amor Eterno Amor".


A novela que contava os dramas de Ana (Fernanda Vasconcellos) e Manu (Marjorie Estiano) despertou paixões e envolveu emocionalmente todos os telespectadores que faziam questão de acompanhar cada passo dos perfis muito bem escritos por Lícia Manzo. A crítica especializada também foi conquistada desde que a trama estreou: foram vários elogios tanto para a autora quanto para o elenco, que protagonizava um festival de cenas tocantes. Porém, a audiência ficou muito aquém da esperada para a Globo.

"A Vida da Gente" encerrou obtendo 24 pontos de média, um ponto abaixo da meta para o horário e seis pontos abaixo da trama anterior ("Cordel Encantado", um sucesso que fechou com 30 pontos na média geral). É verdade que
duas complicações prejudicaram e muito essa linda história: o horário de verão e as festas de fim de ano, fatores responsáveis por uma queda significativa na audiência de qualquer programa que vai ao ar pouco depois das seis da tarde. Mas sendo prejudicada ou não, é fato que a novela não foi um sucesso de audiência.

Já com a sua substituta, "Amor Eterno Amor", ocorre exatamente o contrário: a trama de Elizabeth Jhin vem obtendo até então 25 pontos de média --- índice longe de ser considerado um sucesso, mas dentro da meta da emissora para o horário. Apesar dos números serem sutilmente maiores que os obtidos pela novela anterior, observa-se que a repercussão da história é ínfima, para não dizer nula.

Poucos personagens caíram no gosto popular, muitos mal aparecem e os conflitos são pouco atraentes, além da lentidão com que tudo se desenvolve. Nas redes sociais quase não se fala da obra de Elizabeth Jhin. Outra comprovação da baixa repercussão é o pouco interesse que os sites especializados em entretenimento demonstram: quase não há notícias sobre o que irá acontecer. A crítica também não se animou com este  monótono enredo e os elogios são raros. Ontem, excepcionalmente, foi divulgada uma matéria de capa na Revista da TV (Jornal O Globo) onde se fala sobre o triângulo amoroso envolvendo Elisa (Mayana Neiva), Rodrigo (Gabriel Braga Nunes) e Valéria (Andréia Horta). Mas acabou parecendo uma tentativa de divulgação da novela, pois pouco foi falado de relevante na matéria.

Um outro contraponto interessante foi o que aconteceu com "Fina Estampa", novela das nove que fez um imenso sucesso e também teve grande repercussão. Entretanto, as críticas, tanto dos telespectadores quanto da imprensa, eram constantes e no último capítulo houve uma insatisfação geral com o que foi apresentado. Aguinaldo Silva sentia a impressão negativa que sua história causava e não por acaso fazia questão de alfinetar e atacar todos que ousavam criticar sua obra. Já "Avenida Brasil" consegue fazer o mesmo sucesso e  obter a mesma repercussão da trama anterior --- ainda por cima tendo muita chance de superá-la nos índices de audiência  ---, além de ter conseguido a admiração do público e da crítica, o que não ocorreu em "Fina Estampa".

A lição que se tira é que nem todo sucesso de repercussão implica em um elevado ibope. Nem sempre há qualidade em um produto bem-sucedido, muito menos aceitação do público; ao mesmo tempo que sucesso, repercussão, elogios e reconhecimento também podem caminhar juntos, embora esteja cada vez mais difícil observar o que é regra e o que é exceção neste conjunto de fatores.

42 comentários:

ELAINE disse...

Meu amigo! Postagem excelente, como sempre! Embora seja suspeita para comentar a respeito, pois há muito tempo já, deixei de curtir novelas! Admito, rsrsrs, que já fui "noveleira"! Creio que a maioria das pessoas, como eu, enjoaram um pouco destas tramas, um tanto quanto apelativas e por demais repetitivas, mudando o cenário, os personagens, atores, etc, que o resto é quase tudo igualzinho....Um abençoado início de semana!
Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Elaine! Beijos e tenha um bom início de semana também!

Mateus Leão disse...

Ei sergio vamos fazer uma parceria? aceita?

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Concordo com o comentário, Sérgio. "A Vida da Gente" deixou saudades, tanto pelo texto inteligente e sensível, quanto pelas ótimas atuações. Sua audiência nunca esteve à altura do que era apresentado, talvez por exigir uma certa reflexão e ser carregada de dramas intimistas.
"Fina Estampa" foi uma das novelas mais fracas dos últimos anos, mas com imerecido sucesso. Foi popularesca ao extremo.
"Amor Eterno Amor" é monótona demais e desperdiça talentos.
"Avenida Brasil" consegue prender a atenção da mesma forma que acontecia em "A Favorita", também porque o público gosta de bancar o detetive e porque sabe misturar cenas densas com outras engraçadas (como o núcleo do Divino, por exemplo), além de contar com excelentes atuações.

Cores da Vida... disse...

Oi Sérgio, obrigada pela visita e agradável comentário.
Parabéns, por essas suas críticas, parecem profissionais.
Uma boa semana.
Abraços.

Valquíria disse...

Que estranho, achava que a atual novela da seis iria ser retirada já do ar de tão tediosa que é, não acredito que tenha audiência :/
Bjos!
amonailart.blogspot.com

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia!
Tudo bem?
..belo texto..crítica/análise perfeita!
...primeiro, que a medição do ibope é muito falho e não serve de base para definir de forma bem, o real número de pessoas que assistiram...acredito na força midiática da repercussão...
Boa semana!
Abraços!

Clau disse...

Bom dia Sérgio!
Adorei sua resenha.Vc escreve muitíssimo bem.
Eu gosto de saber o que anda acontecendo nas novelas,(embora não tenha paciência para assisti-las).
E também gosto de saber como anda o ibope de tudo!rsrs(embora não entenda muito bem como funciona as aferições).
Bjs e ótima semana :)

Larissa Toso disse...

Oi Sérgio, adoro suas postagens. Deixa a gente por dentro de tudo né?

um beijo e boa semana

Patricia Galis disse...

Eu não vejo novelas inteiras a tempos cansei da mesmice, hora outra algum capitulo. Sua analise foi excelente.

Thallys Bruno Almeida disse...

Gostei do artigo, Sérgio. Como disse noutra vez, a internet é um termômetro mais confiável do que os números de audiência para medir a repercussão ou não de um programa.

A maioria dos comentários que se via na época de Fina Estampa era criticando alguma coisa. O final, então, foi unanimidade negativa. AVBR, por sua vez, muda completamente de figura: recebe os mais diversos elogios e conseguindo quase os mesmos números de ibope.

AVdG mobilizou fervorosas torcidas em favor das protagonistas. Eu torcia para a Ana, mas às vezes ficava chocado com o extremismo de alguns comentários.

Dandara Blue disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dandara Blue disse...

Sérgio,
Tem toda a razão.Hoje em dia,são "N" fatores que influenciam esta questão.Existe realmente uma diferença muito grande entre repercussão e audiência,e não necessariamente uma coisa implica na outra.
Muito bem colocados os exemplos das novelas das 18 hs.Amor Eterno Amor é bem abaixo da média,embora tenha ótimos atores,a novela é fraca.Mais um excelente texto,um beijo.

Sérgio Santos disse...

Mateus, depois vc me escreva a que se refere. Abraços

Sérgio Santos disse...

Oi, Elvira. Também sinto muita falta de A Vida da Gente. Tinha um texto sensível, ótimo elenco e boa trama. A baixa audiência foi injusta e a aceitação da crítica e os elogios na internet comprovam o quanto que o telespectador se envolveu.

Avenina Brasil é um sucesso, mas, ao contrário de Fina Estampa, também conquistou a crítica e os telespectadores. Na trama anterior as críticas eram tão intensas quanto o sucesso. Beijos e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Oi, "Cores da Vida". Eu que agradeço o elogio. Muito obrigado!

Sérgio Santos disse...

Oi, Valquíria! Saudades! A novela é mt lenta mesmo e infelizmente vemos vários atores de muito talento subaproveitados. A anterior dá de dez a zero. Beijos e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Oi, Felisberto! Pois é, se faz necessário uma aferição mais abrangente. Embora não esteja contestando o Ibope. Abração e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Oi, Clau. Muito obrigado. Pra falar a verdade eu também não entendo muito como é feita a aferição, é um tanto quanto complexo. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi, Patrícia! Mt obrigado! A Vida da Gente foi uma boa novela e atualmente Cheias de Charme e Avenida Brasil merecem sua atenção. Beijos!!!

Sérgio Santos disse...

Oi Thallys, é verdade! É necessário que o Ibope englobe agora a repercussão na internet também. A Vida da Gente tinha conquistado o público e também me assustava com a paixão e raiva de alguns comentários de torcedores extremistas da Ana. Já com Amor Eterno Amor a repercussão é nula, mas a audiência 1 ponto maior. Enfim... Abraço e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Oi, Dandara! Obrigado! É verdade, a novela das 18h tem um bom time, mas uma história fraca. Nem sempre boa audiência e repercussão estão relacionadas. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi, Larissa. Me esqueci de você, desculpe! Muito obrigado pelo comentário e elogio! Beijos!

Emerson Felipe disse...

Concordo com seus apontamentos. Ainda que com audiência um pouco inferior, A Vida da Gente repercutia muito junto ao público e dominava o twitter: não tinha como não perceber as discussões que a celeuma Ana X Manu causava entre os espectadores, as impressionantes cenas da temperamental Eva, a gélida e workaholic Vitória... Já Amor Eterno AMor pouco se ouve falar nas ruas e nas redes sociais, haja vista a pouca empatia e falta de grandes atrações na novela. E quando se ouve falar, geralmente é mal. Essa, ao contrário de Cordel Encantado e A Vida da Gente, é uma novela meramente descartável que não deixará marcas nem futuras discussões. Passou em branco e assim permanecerá.

Daniela Carvalho disse...

Tah ai novelas que não assisto essas das 18h horas sempre estou no engarrafamento...kkkkkkkkk
mais enfim os poucos q assistir de "a vida de gente" eu achei legal....

Então passando para retribuir a visita ao dihitt...
e espero vc no meu.... bjos
Simplesmente Danny

Rita disse...

Como adoro novelas, Amor Eterno Amor eu gosto acho uma novela suave,e o tema tbém me agrada, as outras tbém assisto e gosto...já teve novela que não me agradou não...mas essas está boa sim
Abraços com carinho Rita!!!

Vera Lúcia disse...

Olá Sérgio,

Concordo com seu ponto de vista acerca de audiência e repercussão e
quero parabenizá-lo pelo excelente e bem colocado texto.

Abraço.

Sozynho disse...

Olá, Sérgio!
Paixão e ibope nem sempre caminham juntas.
Abçs!
Rike.

Sérgio Santos disse...

Oi, Emerson! Obrigado pelo comentário. Pois é, A Vida da Gente despertou paixões e teve merecimento para tal: personagens bem construídos e interpretados numa história densa. Amor Eterno Amor tem um grande time, mas com uma fraca história. Pena. Abração! =)

Sérgio Santos disse...

Oi, Daniela. Obrigado pelo comentário. As tramas das 18h são menos assistidas mesmo. Beijos e bem-vinda.

Sérgio Santos disse...

OI, Rita. Obrigado pelo comentário. Que bom que vc gosta da novela. Beijos! =)

Sérgio Santos disse...

Oi, Vera, Muito obrigado pelo elogio. Fico feliz. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi, Rike. Sem dúvida alguma. Abraço e obrigado pelo comentário.

Point Do Sorteio disse...

nem vou jogar confetes,dizendo que seu texto esta impecavel,vou dar a minha opinião sobre o assunto,pois assisti as 2 novelas e confeço que gosto das 2.em A vida da gente" eu me apaixonei pelo drama desde o primeiro capitulo,mas quase no fim da novela,persebi que ficou meio chata,sem graça,ja nao tinha tanto tezao em esperar começar.mas minha nota seria 7,o que eu acho ser uma nota boa,levando em consideraçao o horario,ja em amor eterno amor,ate aki digo o mesmo da primeira,tah linda,vamos ver daki pra frente neh...a minha nota tbm eh 7...rsrs ate amigao
abraxxx
segue o meu tbm tah e se puder curte a fanpage www.pointdosorteio.blogspot.com.br

Sissym disse...

É verdade, ambas não caminham junts, mas a repercussão acelera a curiosidade de ver ou... de decidir nao assistir mais.

Eu não gostava de Avenida Brasil, agora já me interesso um pouco mais, ela tem um ritmo forte e acelerado.

As que passam no primeiro horario, tenho dificuldades de ver, por isso nem perco tempo num dia livre.

Bjs

Milene Lima disse...

Eu sou tão noveleira que vejo novela ruim, xingando muito e não consigo desligar de jeito nenhum. Foi assim com Fina Estampa, quis matar o chato do Agnaldo Silva.
Está sendo assim com a das 6, que esqueci até o nome. Tadinho do Gabriel Braga Nunes, perdido naquela imensa chatice. A cena de ontem, das balas não o atingindo, foi surrealmente tosca.
Ah, eu não vejo as novelas da Glória Perez, pq acho todas iguais. Mas sou minoria, pq sei que o povo adora.

Beijo.
Beijo!

Sérgio Santos disse...

Oi, Point! Obrigado pelo comentário. Eu daria dez para 'A Vida da Gente' mesmo. Achei a trama impecável do início ao fim. 'Amor Eterno Amor' acho monótona, fraca e com um bom time que não tem o devido valor. Abraço e obrigado pelo elogio.

Sérgio Santos disse...

Oi, Sissym. Que bom que você está se interessando mais por Avenida Brasil. É difícil não ser conquistado por essa novela. Obrigado pelo comentário! Beijo!!! ;)

Sérgio Santos disse...

Oi, Milene. Fina Estampa foi a pior novela da história do horário nobre. Já foi tarde. Amor Eterno Amor é fraca mesmo e nem tenho achado o Gabriel tão bem assim. Confesso que também não sou fã das novelas da Glória Perez. Costumam ser lentas e repetitivas. Beijos e obrigado pelo comentário.

Ramis disse...

Apesar de não ter acompanhado "A Vida da Gente" (vejo muito pouco novelas das seis), senti via twitter o quanto era querida por seus telespectadores.
Partindo para outros exemplos sem fugir do tema, no início da década passada o assunto foi tratado pela chamada grande mídia, principalmente devido à ânsia do mercado publicitário.
"Porto dos Milagres", com audiência alta foi apontada como exemplo de pouca repercussão se comparada ao celeuma causado por "Laços de Família". A novela de Aguinaldo Silva, apesar de algumas críticas desfavoráveis (foi eleita a pior do ano pela TV Press) tinha excelentes personagens femininas com atuações à altura.
Outro caso é o programa "CQC" da Band, com ibope inferior a dois dígitos mas que é um fenômeno nas redes sociais o que lhe garante excelente faturamento.
Por fim, mais um blog que "descubro" via Twitter e que acompanharei assiduamente! :)

Sérgio Santos disse...

Oi, Ramis! Fico feliz que vc tenha gostado do blog. Pois é, "A Vida da Gente" tinha uma grande repercussão e uma audiência baixa que não merecia, diga-se de passagem. Não acompanhei "Porto dos Milagres", mas a repercussão foi baixa mesmo; já "Laços de Família" foi um imenso sucesso em todos os sentidos e mereceu cada aplauso que recebeu. Há muitas teorias para essas divergências entre audiência e repercussão. Obrigado pela visita. Abração!

Anônimo disse...

desculpa mas os dados das audiências estão todos errados!
Cordel deu 26 de média geral, A vida da gente 21/22 e amor eterno amor está com 23 até agora.
Mais atenção a isso...