terça-feira, 12 de setembro de 2017

Ótima como Kiki em "Os Dias Eram Assim", Natália do Vale fazia falta na televisão

A última novela que contou com a presença de Natália do Vale do início ao fim foi a fracassada e problemática "Em Família", de Manoel Carlos, exibida em 2014. Ela, inclusive, protagonizou uma situação estapafúrdia, interpretando a mãe de Júlia Lemmertz. Dois anos depois, esteve apenas no primeiro capítulo de "Êta Mundo Bom!", vivendo a mãe da personagem de Nathalia Dill. Ou seja, a grande intérprete estava praticamente ausente da televisão há três anos. E agora, em "Os Dias Eram Assim", provou que estava fazendo muita falta.


A atriz está ótima na pele da passional Kiki, mulher que passou anos sendo submissa ao marido e vivendo uma relação conflituada com as duas filhas. Na primeira fase da trama de Angela Chaves e Alessandra Poggi, Natália conseguiu protagonizar grandes cenas ao lado de Sophie Charlotte e Antônio Calloni. As brigas que a personagem tinha com o autoritário Arnaldo eram intensas e os embates com Alice repletos de instantes dramáticos. Ela deu um show. Era uma fase, inclusive, que o enredo se mostrava promissor e atrativo.

Infelizmente, ao longo das semanas, a trama foi se esvaziando e Kiki perdeu a importância com a morte equivocada do marido. O assassinato do empresário em nada contribuiu para o andamento do roteiro e só prejudicou o núcleo central, tendo a intérprete como uma das principais 'vítimas'. Tanto que acabou avulsa na história por um bom tempo.
Porém, ainda assim, Natália conseguia brilhar cada vez que surgia em cena. Houve também um processo de transformação daquela mulher submissa, que começou a se impor mais e se aproximar das filhas, em meio a alguns embates pontuais.

O trio formado com Sophie Charlotte e Julia Dalavia se fortaleceu com a descoberta da gravidade do estado de Nanda, portadora do vírus da Aids. As três, então, passaram a protagonizar cenas delicadas e muito emotivas. Foi justamente a partir desse conflito que Natália voltou a crescer no enredo, após o lamentável período de perda de destaque. A sequência em que as três choraram copiosamente juntas, logo depois que a doença da filha mais nova de Kiki foi revelada, já é uma das melhores da teledramaturgia e a mais impactante da trama. A veterana deu um banho de emoção ao lado das colegas mais novas e igualmente competentes.

A cumplicidade entre mãe e filhas, por sinal, tem sido um dos poucos atrativos da reta final da novela (ou 'supersérie'). O cuidado que Kiki está tendo com Nanda tem comovido, assim como o apoio que tem dado a Alice nos enfrentamentos com Vitor (Daniel de Oliveira). Aliás, uma outra cena que merece menção, exibida há algumas semanas, foi a conversa nada amistosa que a ricaça teve com Vera, mãe de Renato (Renato Góes), a impedindo de ver o neto. Deu gosto de ver o trabalho de Natália e Cássia Kiss. As duas experientes profissionais deram uma aula de artes cênicas, deixando claro que mereciam ter sido bem mais valorizadas na produção. Já o tapa que Kiki deu em Cora (Susana Vieira), no capítulo desta segunda (11/09), foi mais uma ótima cena protagonizada por ela.

Recentemente, a atriz pôde ser vista na reprise da ótima "Torre de Babel" (1998), no Canal Viva, onde interpretou a íntegra Lúcia Prado. Sua trajetória conta com mais de 20 novelas no currículo, tendo "A Moreninha" (1975), "Água Viva" (1980),  "Baila Comigo" (1981), "Cambalacho" (1986), "Que Rei Sou Eu?" (1986), "A Próxima Vítima" (1995) e "Mulheres Apaixonadas" (2002) ---- impossível esquecer a atirada Silvia, que se envolvia com um taxista na calada da noite ---- como alguns destaques da carreira, angariando muitos elogios por seu desempenho. E é bem difícil ela não se sobressair em qualquer trabalho.

"Os Dias Eram Assim" merece muitas críticas por vários fatores, mas, ao menos, a trama das onze trouxe de volta a grande Natália do Vale para a televisão. Ainda que a maravilhosa atriz tenha perdido o destaque por um bom tempo na história, a sentimental Kiki contou com o talento da intérprete, que conseguiu emocionar e se destacar sempre que aparecia. Foi um bem-vindo retorno.

22 comentários:

Isabela disse...

Natália fazia falta realmente mas pena que tenha voltado numa trama tão ruim.

Johnny disse...

Assino em baixo com completamente tudo escrito por você Sérgio, texto completo e perfeito. Eu esperei muito por esse texto sobre a grandiosa Natália do Vale e juro que pensei que você não o faria, mas não, acabei tendo essa surpresa maravilhosa. Ela dá um show em cada cena e merece demais esse reconhecimento. Maravilhosa!!!

Bell disse...

Uma atriz tão linda.

bjokas =)

Adriana Helena disse...

Sabe Sérgio, é incrível como o tempo não passa para a maravilhosa atriz Natália do Vale!
Ela é linda e esta com essa carinha de menina desde as novelas mais antigas da Globo...
E como eu amo a interpretação dela!
Ela está arrasando nesta macro série e mostra o talento impecável de uma segura e talentosa atriz que realmente estava fazendo muita falta!!

Um grande beijo!! :)))

Roseli disse...

A Natália está ótima na novela, dando um show de interpretação. A cena do hospital, quando ela e a Vera falavam sobre o neto, foi muito boa. O diálogo foi bem desenvolvido, e a emoção que a Natália e a Cássia Kiss passaram foi incrível. Foi uma ótima cena, que não viu vale a pena rever no site da Globo.

Roseli disse...

Ah, só mais um comentário: eu não acho que a morte do Arnaldo foi um equívoco. Se ele não morresse, o Vítor não poderia assumir a direção da construtora (e daí não teria tanto poder sobre a Alice). o Arnaldo tinha que morrer sim, inclusive para dar a oportunidade da Kiki se libertar e finalmente viver mais.

Gustavo Nogueira disse...

Gosto da Natália do Vale e a acho ótima, mas acho que falta personagens marcantes em sua carreira.Achei suas personagens em Páginas da Vida, Viver a Vida, Insensato Coração(só se destacou mesmo no último capítulo) e Em Família bastante esquecíveis e apagadas.Como a Helena de A Próxima Vítima ela foi bem, mas a personagem não tinha tanta relevância pra trama, com exceção de ser mãe da Irene e de ter um romance insosso com o Juca, personagem de Tony Ramos.Ela precisa se arriscar mais na carreira, de uma vilãzona, é sempre a mesma personagem, o mesmo tom de voz, a mesma fisionomia(principalmente nas novelas do Maneco, mas seu desempenho é ótimo).Em Os Dias Eram Assim eu a achei bem apagada, só agora na reta final que ela está brilhando, mas já é um pouco tarde, não achei a Kiki uma boa personagem, aliás nem me lembro qual foi a última grande personagem que ela interpretou na TV.Queria ter visto ela como vilã em Cambalacho.

Debora disse...

Olá Sérgio tudo bem???


Gosto bastante da Natália do Vale e acho que ela ainda tem que fazer um "super" papel, ela merece!!!



Beijinhos;
Débora.
https://derbymotta.blogspot.pt/

Luli Ap. disse...

Olá Sérgio
Gosto muitooooooooo da Natália do Vale e torço para que ela interprete um grande papel desses assim inesquecíveis que entram para o rol das personagens
Concordo total contigo, a personagem Kiki ganhou peso e representatividade nessa reta final de ODEA e tem dado conta do recado com emoção, sensibilidade, talento e generosidade em fazer da arte de interpretar um veículo de mil possibilidades e transformações, ela que começou a série como uma esposa infeliz vai terminar quem sabe ousando para a época namorando um garoto mais jovem!
Bjs Luli
Café com Leitura na Rede

Vane M. disse...

Sérgio, uma das melhores atrizes, a meu ver. Que bom que ela está tendo a chance de mostrar todo seu talento novamente. Abraços!

Anônimo disse...

Amo Natalia do vale sempre faz falta espero que ela volte logo com um grande papel

Sérgio Santos disse...

Isso é, Isabela...

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Johnny.

Sérgio Santos disse...

Concordo, Bell.

Sérgio Santos disse...

Não passa mesmo, Adriana. Bjão!!!!!!

Sérgio Santos disse...

Mas, Roseli, ele casando com Alice já teria poder sobre ela em virtude da época da trama. A morte do Arnaldo deveria acontecer, mas só agora, no final da novela. Não no primeiro mês. Isso destruiu o núcleo.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Gustavo.

Sérgio Santos disse...

Isso é mesmo, Débora.

Sérgio Santos disse...

Perfeita colocação, Luli.

Sérgio Santos disse...

Tb adoro ela, Vane!

Sérgio Santos disse...

Tomara,anonimo.

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.