quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Décima quinta edição do "Big Brother Brasil" apresenta perfis diversos, diminui o ritmo e tem boa estreia

A décima quinta edição do "Big Brother Brasil" estreou nesta terça-feira, dia 20 de janeiro. A temporada da espiadinha foi novamente aberta para os fãs do formato e também para os que sempre criticam o programa. Após um péssimo ano de 2014 ----- onde a audiência não foi satisfatória, o formato corrido do BBB Turbo foi um erro e a competição em busca do prêmio de R$ 1,5 milhão deixou muito a desejar -----, a equipe resolveu apostar em um clima retrô e investir em algumas mudanças das regras.


A casa está com um visual um pouco parecido com o que era nas primeiras edições. Segundo o que foi noticiado, também reeditarão provas clássicas de outros anos, assim como diminuirão o número de shows e saídas, privilégios que eram, de fato, mais escassos no início do programa. Houve também uma troca de diretor. Sai Boninho (que deixa a direção geral, mas continua envolvido com o reality) e entra Rodrigo Dourado, que já fazia parte da equipe.

A seleção dos participantes foi outro ponto que despertou atenção. Saíram os malhados e as modelos saradas, cedendo espaço para pessoas 'normais', sem o padrão de beleza já amplamente visto ao longo de quatorze edições.
Há somente umas três pessoas com características típicas de outras edições, enquanto as demais são tipos 'comuns' e diversos, como foi dito pelo próprio Pedro Bial, que fez questão de enfatizar sobre a diversidade dos escolhidos. E também apostaram na diferença das idades, uma vez que o time conta com gente de 21 a 51 anos.

Adrilles (40 anos), Mariza (51 anos), Amanda (28 anos), Angélica (33 anos), Cézar (30 anos), Douglas (29 anos), Fernando (32 anos), Francieli (36 anos), Luan (23 anos), Marco (35 anos) ----- que entrou no lugar de Rogério, que desistiu enquanto estava no hotel -----, Rafael (21 anos), Talita (22 anos) e Tamires (24 anos) foram os selecionados e todos têm potencial para bons conflitos. Ao que tudo indica, fizeram uma ótima seleção este ano. Além deles, entraram duas mulheres louras e saradas na quarta-feira (21/01) ---- Júlia e Aline ----, sendo que somente uma ficará na casa (decisão feita através de votação popular).

E entre as mudanças da décima quinta edição, está a liderança. O líder ficou ainda mais poderoso. Além de indicar um participante para o paredão, o 'rei' da semana ganha R$ 10 mil, o poder do 'não' (veta alguns colegas na participação da próxima prova do líder), uma banheira de hidromassagem exclusiva e ainda é o responsável pelo formação dos grupos (apelidados de "Tá com nada" e "Tá com tudo") para a realização da prova da comida. Porém, tudo isso terá um grave ônus: ele não terá a imunidade, ou seja, poderá ser votado pelos demais. Sem dúvida, uma mudança e tanto. Pela primeira vez na história do programa, o líder não ficará imune e esta nova dinâmica provocará inusitadas situações no jogo.

A estreia começou bem diferente do ano passado, quando o ritmo acelerado prejudicou e muito o andamento do reality. Os participantes foram apresentados sem pressa e foi exibido até uma dinâmica de grupo com vários candidatos, parecendo uma seleção de emprego. Já a entrada dos escolhidos merece elogios por ter fugido da mesmice: todos foram colocados dentro da casa e ficaram envoltos a tubos que foram levantados ao mesmo tempo. A surpresa geral ficou evidente. E Pedro Bial continua seguro e totalmente à vontade na apresentação.

O "Big Brother Brasil 15" teve uma estreia bem interessante e apresentou muitos perfis atrativos. A ideia de apostar em 'gente comum' foi válida, assim como a tentativa de mexer na dinâmica do jogo. Ficou claro que a equipe está empenhada em tirar o reality da sua zona de conforto e investir nas mudanças, ao mesmo tempo que procura manter a essência do programa através de uma espécie de 'volta às origens'. Agora é esperar e ver se esta boa impressão será mantida ou não.

33 comentários:

Ana Carolina disse...

Sérgio, achei ótimo colocarem pessoas normais. Nossa, finalmente acabou aquela palhaçada de só enfiar aqueles sarados. Pelo menos vc consegue se identificar ali. Mas não gostei do líder perder a imunidade. A liderança virou um ônus e não um bônus. Mas esse começo foi melhor que o do de 2014 mesmo, embora a Valdirene tenha sido a protagonista daquele começo.

Anônimo disse...

Pelo visto, parece estar tentando se salvar. Mas eu não tenho paciência pra assistir esse tipo de reality.
Abrçs

Ed

Anônimo disse...

Cara, na boa, esse tal de big brother já era. Ainda bem que o ibope cai a cada ano e esse ano foi o pior, coisa que você ignorou no seu texto. Ninguem suporta mais essa coisa, todo lugar na internet que você lê é só o povo metendo o pau nesse programa fake e chato. Lógico que você deve estar ai todo empolgadão assistindo minuto a minuto, mas você é uma exceção a regra, aff.

Cc disse...

Até o "the bachellor" da redetv é melhor que bbb, serio, pelo menos é divertido e tosco e o bbb é só tosco.

Pedro disse...

Achei a edição passada uma das piores. Essa ao menos começou atrativa. Gostei dos participantes diversos e da nova dinâmica do líder. Mas temos que esperar pra ver se será bom mesmo ou não.

luiz claudio disse...

Quem ainda assiste BBB? Programa LIXO.

juliana s disse...

Sérgio, gostei do inicio dessa edição, sem aquela correria do ano passado. Só não gostei do líder perder a imunidade.
Espero que eles cumpram, e que esse seja o melhor BBB de todos, pois sou fã do programa e há tempos que isso não acontece.
Qual foi a sua edição preferida? A minha foi a 7. Bjsssss

Maxxi disse...

Oi Sérgio...

Ainda não estou contente com a seleção, mesmo selecionando perfis de idades e cores diferentes, alguma coisa lá ainda não permite a identificação do brasileiro com os perfis que lá tem. Acho que falta à produção subir às favelas, encontrar gente realmente simples,com por exemplo a Mara do BBB6, A Sol, a Cida, o Thiago do BBB 4 ou mesmo mais excêntricas como o Gustavo BBB6.

No mais, achei um tiro no pé para umja edição que queria se aproximar das antigas, mudar totalmente as regras do programa. Para mim, deviam ser banidos os castigos do monstro, esse horror do poder do não, essas saidinhas exageradas, essas regras que não estavam com a Endemol. Creio que deveriam mirar-se no BBB4 ou BBB4, por sinal, os mais redondos e interessantes que fizeram.

E a saída do BOninho, me deixa aliviado. Fiquei muito chateado com a forma que ele tratou algumas polêmicas nos últimos anos (a do Daniel "estuprador", por exemplo)... Embora muito competente, no BBB ele queria apenas mandar e mandar. Tanto que o programa tava ficando cada vez menos "reality" e mais "show". Showzinho barato, por sinal.

Anônimo disse...

Gostei da seleção justamente por ter sido feita com base do que é de fato o Brasil. Tem gorda, tem vários negros, tem feios... Mas tirar a imunidade do líder é burrice.

Luma Rosa disse...

Oi, Sérgio!
Ainda não assisti e só li comentários no twitter.
"Pessoas normais" foi ótimo!! (rs*)
Beijus,

Pamela Sensato disse...

Afff Serginho eu nem perco mais tempo assistindo isso rsrsrs....perdeu a graça faz muito tempo!!!

Beijos ♥♥♥
* Blog da Pâm

Rita Sperchi disse...

Serginho querido, tem quem gosta e quem não gosta, eu assisti todos, e já vou dizer que meu voto por egto vai pra moreninha de cabeça raspada, ainda não decorei os nomes, vou torcer por ela...mas vamos vendo como vai né..

Deixo um frase pra vc bjusssss

Quando aperta o coração falo com Deus.
Meus sussurros, meu silêncio... Somente Deus saberá interpretar.

Kelly Gomes

Bom final de semana!

Anônimo disse...

Sobre o bbb, eu acho...
ZZZZZZZZZZZZZZZZZZ
zzzzzzzzzzzzzz
ZZZZZZZZZZZZZZZZZ
zzzzzzzzzzzzz
ZZZZZZZZZZZZZZZZ
zzzzzzzzzzzz...

Anônimo disse...

A edição tem tudo pra ser boa, mas vamos esperar, e eu super discordo de quem diz que o BBB deve acabar, porque o programa ainda gera uma repercussão imensa nas redes sociais e no dia a dia também

Anônimo disse...

O que de futil nesse mundo não causa discussão em rede social, isso é motivo pra perpetuar ad nauseum essa porcaria de reality fake?

Gustavo Nogueira disse...

Não curto o Big Brother Brasil, Sérgio e até tentei assistir essa edição, mas não me interessei.Mas percebo que vc gosta muito, respeito o seu gosto e percebo que o programa ainda gera muita repercussão.

Sérgio Santos disse...

Ana, achei uma ousadia o lider perder a imunidade, mas analisando friamente, realmente pode ser um fator que prejudique um pouco a competitividade pela liderança. bjs

Sérgio Santos disse...

Entendo, Ed. Abçs

Sérgio Santos disse...

Anonimo, as redes sociais ficam mt mais movimentadas com o BBB. Mas não falo do Facebook pq lá todos odeiam mesmo.

Sérgio Santos disse...

Verdade, Pedro, mas tô achando essa edição bem promissora.

Sérgio Santos disse...

Ok, Claudio.

Sérgio Santos disse...

Juliana, vamos torcer pra essa ser ótima. As minhas preferidas foram a 5, a 7, a 10 e o 11. bjssss

Sérgio Santos disse...

Entendi, Maxxi. Mas eu acho que tão evitando os "coitadinhos" pq o jogo tava ficando óbvio, afinal, eles sempre venciam. Mas achei essa edição bem diversa na seleção. Em comparação com as mais recentes, então... Eu gosto do castigo do monstro pq gera conflito, mas talvez fosse melhor o lider continuar imune msm. Abraços.

Sérgio Santos disse...

Tb gostei, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado pelo comentário, Luma. bjssss

Sérgio Santos disse...

Entendo, Pamela. bjs

Sérgio Santos disse...

Essa é a Angélica, Rita. E adorei a frase. bjs

Sérgio Santos disse...

Ok, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Verdade, anônimo.

Sérgio Santos disse...

Entendo, Gustavo, mta gente não gosta mesmo. Abçs

juliana s disse...

Sérgio, o BBB só é bom mesmo pra quem tem PPV, porque a edição é uma miséria. A festa de sábado, acho que mostrou uns cinco minutos. Eles colocaram duas loiras no programa pra gente escolher, mas só mostrava a Aline, porque a julia, só vi quando entrou depois sumiu, acho que isso foi de proposito. Assim fica difícil. Bjssss

Sérgio Santos disse...

Tem isso msm, Juliana. Eu tenho o PPV e sei como é. A edição mtas vezes corta bastante coisa msm. Bjão

Sérgio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.