segunda-feira, 26 de junho de 2017

Bom ator, Fábio Assunção merece respeito e precisa aceitar ajuda

O ator Fábio Assunção foi preso em flagrante no último sábado (24/06), na cidade de Arcoverde (sertão de Pernambuco), sob acusação de dano qualificado ao patrimônio público, desacato a autoridade, desobediência e resistência a prisão. Ele pagou fiança e foi liberado. As imagens divulgadas na internet mostraram o intérprete com o nariz sangrando, bêbado e completamente alterado, esbanjando agressividade.


A 'espetacularização' das imagens do estado degradante do ator mostra que a sociedade está realmente doente. O deboche de várias pessoas, inclusive das que estavam ao redor do ator no local, comprova que muitas vezes o sucesso desperta ódio e inveja a ponto de torcer para o naufrágio de quem conseguiu chegar a um patamar de prestígio. Triste isso. Mas, é fato que não foi a primeira vez que o profissional se envolveu em polêmicas. Sua carreira está marcada por várias situações em torno da dependência química.

Em 2008, o ator foi escalado para viver o malandro Dodi, em "A Favorita" (de João Emanuel Carneiro), mas desistiu do papel e a suspeita na época era justamente o vício em drogas. No mesmo ano, em "Negócio da China", novela das seis de Miguel Falabella, ele ganhou o mocinho Heitor.
Entretanto, as suspeitas passadas acabaram se confirmando: ele abandonou a trama no ar para iniciar um tratamento, sendo substituído por Ricardo Pereira, implicando em vários problemas no roteiro (afinal, era o protagonista). Antes da internação chegou até ser preso, após ter sido flagrado com um traficante em um flat, em São Paulo.

O ator só voltou em 2010 e em grande estilo: deu um show protagonizando a primorosa minissérie "Dalva e Herivelto - uma canção de amor", de Maria Adelaide Amaral, ao lado de Adriana Esteves. Era o recomeço, após um período turbulento. Porém, ele nunca mais se sentiu à vontade para estar em uma novela, produção que costuma demandar muitos meses de dedicação. A série "Tapas & Beijos" (exibida entre 2011 e 2015) acabou sendo um porto seguro, pois exigia menos que um folhetim e ainda destacou sua veia cômica. Ele foi muito bem como o cínico Jorge, fazendo uma boa dupla com Vladimir Brichta.

Só que em 2015, com o encerramento da série, o ator recebeu o convite de Rosane Svartman e Paulo Halm para "Totalmente Demais", que viraria um dos maiores sucessos da faixa das sete. Foi sua primeira novela depois de tudo o que passou. E não poderia ter sido melhor. Fábio foi um dos protagonistas e deu conta do recado, protagonizando várias ótimas cenas com Juliana Paes, Marina Ruy Barbosa, Glória Menezes, Reginaldo Faria, entre tantos outros. O egocêntrico Artur tinha que ter sido interpretado por ele. Sua química com Juliana também foi visível. Um trabalho que já figura entre seus melhores, ao lado do vilão Renato Mendes, de "Celebridade" (2003), e do esnobe Marcelo, de "Por Amor" (1997).

Entretanto, nesse último trabalho, começaram a circular notícias sobre várias faltas nas gravações, atrasando a equipe da novela. Para culminar, ainda sofreu dois acidentes: uma fratura no pé e um rompimento do tendão. As causas nunca foram explicadas. Situações bem suspeitas, mas que acabaram ficando em segundo plano em virtude do sucesso da produção. Já em abril de 2016 o ator foi flagrado embriagado em uma blitz da Lei Seca. Ali, infelizmente, já havia ficado claro que a sua dependência tinha voltado. Até porque o álcool, embora lícito, não deixa de ser uma droga e para um dependente químico é tão nocivo quanto as ilícitas.

A questão é que Fábio Assunção é um grande ator e está doente. Essa doença, infelizmente, não tem cura. Mas tem tratamento e precisa ser contínuo. Várias figuras públicas já conseguiram se recuperar, dando a volta por cima. A atriz Vera Fisher é um bom exemplo, assim como o ex-jogador e atual comentarista esportivo Carlos Casagrande --- ele, aliás, chegou a ter uma recaída há uns dois anos, fazendo questão de relatar em vários programas. Felipe Camargo também é um caso que merece menção, pois o ator triunfou e retomou a carreira com brilhantismo (está atualmente se destacando como José Bonifácio em "Novo Mundo"). Mas todos dizem, com razão, que o vício precisa ser cuidado o tempo todo. E isso que Fábio precisa: aceitar ajuda.

A carreira de Fábio Assunção expõe o excelente profissional que é e o ator merece respeito. É lamentável qualquer tipo de escárnio ou deboche em cima de uma situação tão triste e que acontece em inúmeras famílias, de qualquer classe social. Seu talento, inclusive, poderá ser visto mais uma vez em uma nova série da Globo: "A Fórmula" (já toda gravada), onde interpreta Ricardo, fazendo par com a maravilhosa Drica Moraes. Resta torcer para que ele inicie um novo tratamento e antes de apontar o dedo, pense. Ninguém está imune a isso.

26 comentários:

Anônimo disse...

O problema é que ele não aceita que é doente e continua fazendo essas merdas todas...

Yasmin disse...

Parabéns! Mais um texto preciso!

Anônimo disse...

Sorte que o ator ainda não se envolveu em algo gravíssimo como atropelar algum pedestre estando embriagado ou machucar alguém estando nesse estado lamentável. O ator precisa se tratar e aceitar ajuda dos amigos e colegas, caso contrário poderá sair machucado ou machucar alguém na próxima vez. Que esse caso lhe sirva de muita reflexão, torço para que o ator dê a volta por cima disso tudo.

✿ chica disse...

Triste fato acontecido mais uma vez! Que ele fique bem! abração, linda semana!chica

Pamela Sensato disse...

Sim, ele é um ótimo ator, mas pena não querer ajuda, embora drogas é assim mesmo, difícil a pessoa aceitar ajuda ou reconhecer que é viciado =(
Ótima semana ❥

Beijinhosss ;*
Blog Resenhas da Pâm

Oathkeeper disse...

O que fizeram com o ator nessa exposição em situação é agir sendo cúmplice de vandalismo psicológico.
As pessoas associa “ que exterminar ladrão deixa o mundo mais seguro” e muita gente queria ver o circo pegar fogo, sem pensar nos motivos.
Portanto, sempre é bem-vinda a reflexão, melhor, a ponderação ante um ato abrupto, pois possivelmente precipitado, afinal, seja quem for, é uma vida em jogo, é a liberdade de alguém em jogo — exagerando o exemplo, é fundamental que alguém fale PERAÍ quando o linchamento do suspeito começar.
É não é difícil relativizar o fato: é só não jogarmos a primeira pedra (pensai em vós e vossos amigos com conversas e grupos de Whatsapp divulgados, em e-mails divulgados, em conversas gravadas etc.).

Bell disse...

Eu vi o vídeo ele estava irreconhecível.

Uma pena, mas todos nós estamos sujeitos a passar por algo assim.

bjokas e ótima semana =)

Oathkeeper disse...

O outro lado a ser analisado é a nossa revolta seletiva. Na maioria das manifestações sobre o caso ficou em evidência que muitos possuem a ideia de que esse tratamento não poderia ser dado “a pessoa de Fábio Assunção” por ele ser um ator famoso. Bem, segundo o princípio da isonomia todos são iguais perante a lei, não devendo ser feita nenhuma distinção entre pessoas que se encontrem na mesma situação, o que nos faz entender que quando tal comportamento existe estamos aplicando a revolta seletiva.
A revolta seletiva existe quando o fato de um ator que tem histórico de abuso de drogas é visto como alguém que merece ser recuperado pela sociedade e as pessoas da cracolândia são vistas como dejetos humanos. Quando o tratamento dado pelo prefeito de São Paulo, João Doria, onde centenas de pessoas foram violentamente agredidas pela polícia revolta menos que a exposição do ator Fábio Assunção. A revolta seletiva no Brasil tem um padrão específico, envolve principalmente fama, cor da pele, situação financeira, gênero e sexualidade.

Adriana Helena disse...

Olá Sérgio, como vai amigo?
Excelente texto!

Sim, realmente foi lamentável o ocorrido com um ator tão talentoso como o Fábio Assunção...
Mas a sociedade amigo, de uma forma geral, só atira pedras e critica e poucos, salvo raras exceções , estendem a mão para ajudar...
Nota-se e é evidente que ele está doente e precisa de tratamento...
Realmente uma tristeza.. Que ele se recupere e continua a abrilhantar as novelas e séries com seu talento: ele merece!!

Um beijo e um semana maravilhosa querido!

Clau disse...

Oi Sérgio,
Postagem ótima...
Muito bom ler um texto ponderado e
repleto de sensatez sobre esse assunto
envolvendo Fábio Assunção.
Toda doença precisa de cuidados
e nesse caso não há cura,
mas há tratamentos eficazes.
Tomara que ele se cuide enquanto há tempo.
Beijos!

Anônimo disse...

em novos videos divulgados vi o ator discutindo e assustando uma gestante mo hospital, olha até que sou fã do ator fiquei estarrecida com o que vi, o ator precisa urgentemente de auxílio, não pega nada bem.

Alinne disse...

Admiro muito o trabalho de Fábio Assunção, quando soube da nova polêmica em que o ator se envolveu, fiquei preocupada. O ator errou sim, e como todo cidadão brasileiro, deve pagar as consequências, independente de haver estado alcoolizado ou drogado. Infelizmente muitas pessoas nesse estado cometem barbaridades diariamente, e graças a deus que o caso de agora não teve proporções fatais. Só acho um pouco triste ver passarem a mão na cabeça do ator e empurrarem toda a responsabilidade às pessoas que presenciaram tal fato (inclusive, acusando-as de invejosas), até porque não há um bom ou mau essa história, tanto o ator como as pessoas (que não souberam ajudá-lo) erraram, e não sabemos ao certo todos os fatos da história, e cá entre nós, prefiro não saber. Os policiais naturalmente apenas cumpriram o seu dever, acredite ou não já vi sobrar até para eles. O ator daqui em diante precisará de muito auxílio, e para isso deve ter total ciência de que errou (talvez os vídeos o façam cair em si), não é encobrindo seu erro que isso irá ajudá-lo, ele mesmo precisa ter a noção da dimensão de seu ato e que precisará de tratamento. Só o tempo dirá se o fato de agora lhe serviu de algo ou não, que fique como um aprendizado para o resto da vida. Independente disso, continuarei a acompanhar seus ótimos trabalhos na televisão, até porque A Fórmula está a estrear e o ator já está confirmado na próxima novela promissora do George Moura às 23h.

Anônimo disse...

conhecendo bem o nosso brasil a qualquer momento vão processsar todos que filmaram a tal cena, demitirem todos que atenderam o ator no hospital e por ai vai. Alias o caso desse ator só deixa escancarada a hipocrisia da nossa sociedade, tipico né, nem me surpreende. É só ver o caso do Jose Mayer, o caso só começou a ganhar notoriedade quando as atrizes fizeram aquela campanha, a partir dai todo mundo entrou na onda delas pra fazer bonito tb, se elas nao tivessem se movido o caso sequer teria tomado repercussão e ninguem ficaria sabendo de nada. Triste, mas é o nosso brasil. E vida que segue, fazer o que.

Sérgio Santos disse...

Uma pena, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Yasmin.

Sérgio Santos disse...

É verdade, anonimo. Concordo.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Chica. bjs

Sérgio Santos disse...

É mt complicado, Pam. bjss

Sérgio Santos disse...

Concordo, Oath.

Sérgio Santos disse...

O vídeo é assustador, Bell. bjss

Sérgio Santos disse...

Exatamente, Oath.

Sérgio Santos disse...

Triste verdade, Adriana...

Sérgio Santos disse...

Fico honrado, Clau. E assino embaixo. bjs

Sérgio Santos disse...

Não mesmo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Muito bom e ponderado seu comentário, Alinne.

Sérgio Santos disse...

Vida que segue, anonimo...