sexta-feira, 20 de julho de 2012

O centésimo capítulo de um sucesso chamado Avenida Brasil

E finalmente chegou o grande dia. O aguardado capítulo 100 de "Avenida Brasil" foi ao ar nesta quinta-feira (19/07) e movimentou as redes sociais, principalmente o Twitter. A expectativa do público era grande e não se falava outra coisa na internet. A imprensa especializada também não se cansava de publicar notas a respeito do que ia acontecer. Afinal, Carminha (Adriana Esteves) ia descobrir que Nina (Débora Falabella) é Rita e a fez de idiota este tempo todo.


O capítulo foi um primor. Começou com Nina tirando fotos de Carminha e Max (Marcello Novaes) transando na chácara em que o vilão está morando. Após registrar tudo, a anti-heroína parecia que tinha tirado um peso das costas. Foi visitar Jorginho (Cauã Reymond) no hospital e estava disposta a finalmente encerrar sua vingança. Contou para Mãe Lucinda (Vera Holtz) que iria ficar com o amor de sua vida, pois tinha conseguido provas para acabar com a vilã que a tanto fez sofrer. Mas ela não contava que Carminha estava prestes a descobrir todo o seu plano.

Foi a partir deste momento que a virada prometida pelo autor começava a se concretizar. Nilo (José de Abreu) procura Nina e exige mais dinheiro; para o azar da cozinheira, Zezé (Cacau Protásio) vê a cena e conta para a vilã assim que ela chega em casa. Não foi difícil para
Carminha unir os pontos e apenas confirmar suas suspeitas. Em sequências onde a adrenalina estava atingindo o ápice, a esposa de Tufão (Murilo Benício) consegue pedir a ajuda de Lúcio (Emiliano D`Ávila), e vai com o novo capacho até a casa de Betânia (Bianca Comparato), onde descobre sua verdadeira identidade. Seu próximo destino era o apartamento de Nilo e lá, após vasculhar todo o local e pedir para Lúcio dar um murro na cara do velho, consegue achar uma foto de Nina. Pronto, o capítulo 100 se encerra e uma nova fase se inicia em "Avenida Brasil". É importante ressaltar que os demais núcleos da trama (como as histórias do Cadinho, Suelen, Roni, Leleco e companhia) se desenvolveram normalmente e nem teria motivo para que tivéssemos algo diferente.

João Emanuel Carneiro cumpriu o que prometeu: sua novela apresentou uma virada impactante e muito aguardada, mas sem ter perdido o fôlego em nenhum momento. Adriana Esteves e Débora Falabella dominaram os últimos capítulos e tiveram interpretações viscerais. Grandes atrizes.
 Agora novas situações surgirão e a briga entre mocinha e vilã, ou melhor, entre seres humanos vivendo situações nada inverossímeis, se intensificarão. Nos próximos capítulos, Carminha dará uma lição em Rita em cenas que prometem assustar o telespectador; no entanto, a cozinheira fará um contra-ataque à altura e transformará a megera em sua escrava. Ao que tudo indica Max e Betânia serão assassinados e ainda haverá a revelação do mistério de Mãe Lucinda. Enfim, não faltarão emoções nesta história que conquistou a todos.

A audiência recorde que o centésimo capítulo prometia não aconteceu. Segundo a prévia do ibope, deu 40 pontos, com 64% de participação (share). É um índice excelente, porém, não era o esperado para uma situação de clímax como esta. Mas mesmo sem obter um índice elevadíssimo, "Avenida Brasil" conquistou grande parte da crítica e do publico, e a prova disto é a quantidade de elogios que a história recebe desde que estreou no horário nobre. O interesse do público pela trama também impressiona. João Emanuel Carneiro e equipe estão de parabéns pelo trabalho que está sendo feito. Que venham os próximos capítulos!

66 comentários:

Anônimo disse...

Aquele efeito de congelar a ultima cena do capitulo já está pra lá de batido, desde VALE TUDO (1988) que as novelas copiam isso, mas nunca igual ao impacto que o de vale tudo tinha. E essa novela é uma cópia de A FAVORITA do mesmo autor, eu sei que todo autor se repete depois de fazer uma novela de sucesso, vem aí mais uma novela de gente fantasiada de alguma coisa da glória perez...

Dandara Blue disse...

Sérgio,

Gosto tanto,mas tanto, desta novela que tudo é divino maravilhoso.
Mas,serei sincera-esperava mais do capítulo.Achei que se perdeu muito tempo com tramas que hoje,apenas hoje,poderiam ser dispensadas em benefício da ação maior e mais esperada.
Foi só o início da virada,sei que amanhã amarei ainda mais.
Beijo,
Dandara

Anônimo disse...

Bom, concordo em partes com o seu texto, que a princípio é ótimo. De tanto que divulgaram esse capítulo 100, eu sinceramente esperava mais. O que a Dandara disse eu também concordo. Foi uma perca de tempo enfatizarem tanto aqueles núcleos paralelos. Poderiam ter dado mais atenção ao núcleo principal... mas enfim, estou no aguardo. Que venha o capítulo 101...

Dualys

Mariana disse...

Avenida Brasil é ótima, mais a repercussão que tem nas mídias sociais não condiz com os números do Ibope, tal que a novela já caminhando para a sua reta final ainda não atingiu a meta proposta pela emissora (40 pontos) e mesmo Fina Estampa sendo inferior já tinha batido a tempos o recorde de 43 pontos da atual novela das 21hs. Acredito e torço que apartir do cap. 101 os números sejam mais generosos e condizentes com a novela, pois AvBr merece.

Mercedes disse...

O cap. 100, apesar de todo o buzz em cima dele, teve cenas ótimas mais nem de longe foi o melhor da novela. O cap. em que a Flora é revelada a verdadeira vilã na novela A Favorita, do mesmo autor, foi BEM melhor. Três personagens, apesar de serem principais, me incomodam muito em Avenida Brasil. Nina é uma protagonista chata, em que, nem o público torce por essa vingança que já deu o que tinha de dar, Tufão é muito ingênuo e passivo, é muito irrelevante à trama principal da novela (Murilo Benício sempre com os mesmos três jeitos) e Jorginho, esse é o pior, mimado ao extremo, acredito que Bruno Gagliasso convenceria mais dando vida a este personagem do que Cauã Reymond, o considero um ator muito limitado.

Sérgio Santos disse...

Anônimo, obrigado pelo comentário. Realmente ter imagem congelada no final de capítulo não é novidade e isso já aconteceu em diversas novelas. Acho, aliás, que deveria ser um recurso obrigatório e que cada trama tinha que executar isso de uma forma diferenciada como tem sido feito.

Não acho Avenida Brasil uma cópia de A Favorita, mas respeito essa sua visão. Abraço

Sérgio Santos disse...

Oi Dandara, obrigado pelo comentário. Eu adorei o capítulo, mas eu nem estava esperando isso tudo. Estava claro que Carminha só iria descobrir no final e o capítulo 100 é o início da virada. Acho que seria rápido demais se no mesmo dia Carminha descobrisse que Nina é Rita e ainda partisse para o plano de vingança. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Dualys, bom te ver aqui. O capítulo serviu para dar o pontapé inicial na virada e nem tinha como deixar 50 minutos de novela só mostrando Nina e Carminha, ignorando os demais núcleos. Mas entendo que alguns tenham se decepcionado. O capítulo 101 tem tudo para ser muito mais impactante. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Mariana, infelizmente é verdade. Fina Estampa foi uma péssima novela, mas teve uma audiência altíssima. Avenida Brasil ainda não conseguiu superá-la, o que é uma pena. Torço para que até o final a trama de JEC consiga, pois como você mesmo disse, merece. Beijos e obrigado pelo comentário.

Sérgio Santos disse...

Mercedes, obrigado pelo comentário. A cena da virada de A Favorita foi excelente mesmo, mas não tenho do que reclamar em Avenida Brasil. Gosto muito da Nina e não a acho chata. A vingança dela é bem justificável. Já Tufão é muito ingênuo, assim como sua irmã, Ivana, mas tenho achado a atuação do Murilo excelente. Já Cauã Reymond é um ator regular e acho que ele se repete em cena, mesmo tendo tido boas sequências recentemente. Porém, não queria o Bruno Gagliasso no papel ,não. Também não o acho um grande ator. Preferia o Daniel de Oliveira. Beijos.

Carlos disse...

Infelizmente tenho que discordar de sua crítica (aliás como venho fazendo com todas relacionadas a esta novela). Serei longo, mas acho que coloquei tudo o que eu queria.

Para mim, o problema de Avenida Brasil é uma só: ela é popularesca. Vou explicar. O Texto, a direção, o figurino, tudo isso é de muita qualidade, os atores são ótimos... Mas tudo NÃO gira em volta da tal vingança, os demais personagens servem para ser o "núcleo cômico". Se formos comparar com a excelente A Favorita, veremos que lá, tudo era Flora ou Donatela. As duas não ficaram apagadas em momento algum, e no clímax da novela, o capítulo foi INTEIRO delas. Graças a esse núcleo cômico, leve, ou seja lá o nome que quiserem dar, a tensão não ocorreu na atual.

Em A Favorita, o clima era sombrio, porque a estória pedia, a trilha pedia isso tbm. Em Avenida Brasil, quando vi o teaser, pensei que seria por aí ("Agora ela vai pagar pelo que fez, eu juro" dizia Nina, toda FRIA), mas quando vi que a trilha sonora iria ser isso que ouvimos diariamente... Quando vi que o núcleo cômico tbm faria parte de maneira constante... Não sou contra em deixar a novela mais leve, mas quando vc faz isso pra encher linguiça como aqueles círculos no núcleo do Cadinho, ou o Leleco que ficou vários capítulos suspeitando da Tessália. Me desculpem os fãs, mas isso deu uma barriga a estória da Vingança (que é o principal da trama).

Até onde eu sei principal é principal, coadjuvante é coadjuvante. Não querendo desmerecer o trabalho dos atores, até pq eu sei que em novela tem horas em que um personagem aparece mais que o outro, mas graças a esse apelo popular (que mencionei como problema) Suellen, Roni, Leleco, Cadinho, Monalisa, o núcleo do Divino como um todo tomaram conta e enquanto isso a vingança da Nina era: escutar conversas (sem gravar), rir sozinha achando que tava fazendo alguma coisa, vomitando, quebrando pratos, pra no final ela tirar fotos? Sério?

Não vou falar como muitos que essa vingança já poderia ter terminado faz tempo, porque vamos combinar? É novela. Mas imaginava que a vingança fosse ser outra coisa que não a chantagem e tudo leva a crer que será. Acho que esse capítulo 100 poderia ter sido com a revelação de Nina para a família do Tufão em uma festa na mansão, por exemplo (após a vingança dela, de chantagem inclusive, aí não teria problema pq o impacto da revelação fazendo a Carminha passar vergonha, com as provas, seria muito mais emocionante), veríamos então uma outra novela, com o contra-ataque de Carminha e um embate direto entre ela e Rita nos 2 últimos meses...

Pois é, agora faltam poucos meses e não vejo com bons olhos o fim dela. Boa sorte pra vocês que ainda assistem essa trama, pela audiência, alguns, como eu, já desistiram...

Carlos disse...

Sabia que estava esquecendo de algo, é o sono hehehe

Lá em cima, no segundo parágrafo, quis dizer que em A Favorita tudo era bem COSTURADO, em Avenida Brasil, limita-se ao lixão e a casa do Tufão, o Divino é praticamente uma outra estória, é um lado alegre, apenas.

Isso sem esquecer alguns furos que essa novela tem (até hj tento entender pq a Carminha roubou aquela lingerie. Foi só pra Nina ajudá-la, é isso?). Toda novela, filme, série tem furos, mas Avenida Brasil tá exagerando (só não tá pior do que a horrível novela anterior que prefiro nem tocar no nome).

Outro furo: Nina vai se vingar, compra uma casa em Copacabana e ao invés de deixar seu passado todo lá (ou na Argentina), leva para o quartinho dela de empregada na casa da INIMIGA? kkkkk É pra rir, né? Tá fazendo errado, Nina. kkkkkk

Acho que seria um vingador melhor que a Nina, porque pra quem quer vingança ela tá muito emocional. No início até vai, mas depois.

Pronto, desabafei! E chega de Avenida Brasil PRA MIM, pq se estressar com novela não é normal kkkkkkkkk

Anônimo disse...

Eu fiz o primeiro comentário: bem, esse efeito de congelar a cena está ficando totalmente sem criatividade, no caso de avenida brasil ouve-se um barulho quase identico ao que se ouvia no efeito final de "celebridade", aí a imagem "pisca" e fica cinza, ou seja, efeito identico já teve em outras novelas, se é pra "congelar" que tal pelo menos tentar inovar, se é que isso é possivel? No caso de VALE TUDO era tudo qdo começava a tocar só o instrumental da música de abertura e a imagem ia congelando e ficando preto e branco aos poucos até aparecer "a seguir cenas do próximo capitulo". (Sou fã daquela novela e daquele efeito, percebe-se né, rsrs). Algumas novelas depois conseguiram inovar com o recurso de congelar a ultima cena mas com criatividade, só pra citar um a mira de "A PRÓXIMA VÍTIMA". Mas voltando pra "Avenida Brasil" a novela é totalmente cópia de A favorita, vc deve ser muito fã da atual novela pra não enxergar isso. O embate entre as duas protagonistas, um passado nebuloso entre os personagens, a dualidade da trama o tempo todo, o gay que se casa com a periguete e se torna "hétero" (lembra)... E concordo com o "Carlos": essa vingança da nina se resume a passar 100 capitulos ouvindo atrás da porta, fazendo carinha de ódio, e culmina com uma foto? Me poupe!

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Tudo bem,Sérgio?
...temas múltiplos( apesar da cena principal ser a "revelação", as "cenas paralelas" de outros núcleos foram bem explorados e atraiu a atenção do público e a boa audiência...
Parece que João E.Carneiro,conseguiu "dar" a tão aguardada "virada" na novela...e deixou "muitos" ansiosos pelos próximos capítulos...afinal,nunca vi tanta "menção" ao PROZAC e nem tantas fotos de perfis "congelada"
Feliz dia do AMIGO!
Abraços

Carlos disse...

Anônimo,

Imagino que vc tenha feito que nem eu: assistiu o início e depois perdeu a paciência e ficou bravo kkkk.
Concordo com quase tudo, menos com a parte em que parece com A Favorita (melhor novela, superior a Avenida).
"embate entre as duas protagonistas, um passado nebuloso entre os personagens", você citou características de uma novela, filme, série... Acho que Avenida "lembra" em algumas coisas, mas ainda não vejo como "cópia", e acho que nem vou ver. Essa parte do gay por exemplo, a novela ainda não terminou, então nao podemos dizer que ele "se torna hétero". E antes que alguém fale que o Roni NUNCA demonstrou ser gay, acho que deveriam rever algumas cenas do próprio.

Concordo com o Anônimo quando ele diz que as pessoas estão "fãs" e não estão percebendo que a novela está nos "enrolando". Não, não vou pagar de espertaõ ou intelectual, mas JEC (melhor autor atual, concordo) não está sendo feliz em sua estória. Mesmo que Nina comece a praticar vinganças mirabolantes a partir de agora, não podemos esquecer os 100 capítulos anteriores, onde não teve quase NADA da estória principal. O problema é que JEC é tão bom, que ele faz as coisas monótonas parecerem muito divertidas e interessantes, me diga que evolução teve na estória do Cadinho após a revelação de ele ter duas esposas? Que evolução teve após a estória do Leleco insistir que a Tessália o traá? (já acabou essa trama chata dos dois? kkkk). Isso que gostaria que os fãs se perguntassem. Uma coisa é vc ser "enganado" sabendo, outra coisa é ser feito de "trouxa".

Vera Lúcia disse...

Olá Sérgio,

O capítulo não se mostrou tão impactante quanto eu esperava, mas foi recheado de cenas intensas. A interpretação de Adriana Esteves foi excelente. Quanto à Débora, embora sua excelência como atriz, não consigo vê-la como ideal para o personagem da Rita.

Sinceramente, não gostaria que a Betânia fosse assassinada. Isso implicaria em tornar a vingança da Rita ainda mais ignóbil.

Grande abraço.

Clau disse...

Oi Sérgio,boa tarde!
A audiência de Avenida Brasil,é muito boa,mas eu acho que vai aumentar...
Só falta a Nina não conseguir revelar as fotos da vingança.
Tem muita coisa interessante pra acontecer até o final.Haja emoção.
Bjs!

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Boa crítica, Sérgio. Valeu a pena esperar pelo centésimo capítulo, especialmente pelo "gancho" da Carminha descobrindo que Nina é Rita. Adriana Esteves deu um show de atuação, nas expressões iradas da personagem. Outros atores também se destacaram, inclusive Juliano Cazarré e Cacau Protásio, e vários núcleos mereceram a atenção. Achei desnecessário insistir na volta de Cadinho e Noêmia.
Agora, é esperar por surpresas na segunda fase da intrigante trama. "Avenida Brasil" tem um enredo bem articulado, um bom ritmo e conta com ótimas atuações, mas não deixa de apresentar incoerências (como o dinheiro sem fim da Nina e do Cadinho, a trama do Leleco).

Paty Michele disse...

Menino, ontem eu fiquei com medo de Carminha! Assisti à novela numa tensão incrível, torcendo mto pela Nina, embora em diversos momentos tive raiva dela. Adriana Esteves esteve (kkkk) excepcional!
E já soube que o castigo de NIna vai ser, digamos, "sufocante". Deus me livre!

Um bjo, Sérgio

DUDA disse...

Essa novela é do mesmo autor de A FAVORITA e como todos os autores de novela fazem depois de escrever uma novela de sucesso todas as seguintes são cópias da ORIGINAL. O embate entre Carminha e Nina= Flora e Donatela. Em A favorita o personagem do Iran Malfitano era IDENTICO a esse do Roni. Um gay apaixonado pelo melhor amigo mas que pra despistar dos pais casa-se com a amiga periguete e acaba apaixonando-se por ela. E a propósito, que coisa mais sem sentido essa novela, a tal da nina passa 100 capitulos enfiada DENTRO da casa da Carminha e nada fez contra ela, pelo contrario, foi mais uma vez humilhada por ela. Aí no capitulo de ontem ela tem de seguir a bruxa, subir uma escada, se arriscando a cair lá de cima só pra tirar uma foto da Carminha com o Max? Por que ela não fez isso nas várias oportunidades que teve dentro da mansão? E que vingança mais bobinha e sem criatividade é essa? NOTA ZERO! Não se fazem mais novelas boas como "vale tudo".

Rita disse...

Eu assisti a novela e fiquei torcendo pra Nina falar tudo, mas vai ser hj e nem vou ver snif snif ,estou indo numa festa..mas amanhã vc me conta como foi
Bjão pelo dia do amigo
Abraços Rita!!!!!!

ELAINE disse...

Com certeza, Av. Brasil está fazendo por merecer o destaque que está recebendo! Parabéns pelo post! Tentei votar, mas não estão aparecendo as opções pra isso... recarreguei a página e tentei de novo e não adiantaou.... Mais tarde vou tentar de novo.... Posso contar com teu voto também?.... Obrigada pelo carinho e pelos comentários sempre tão gentis!
No início de minha postagem há um selo pelo dia do amigo!
Por favor aceite-o! É de coração!
Feliz Dia do Amigo!
Um abençoado e feliz final de semana!
Abraço carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Van disse...

Oi Sergio

Por aqui a cidade quase parou.

Feliz dia do amigo! Receba meu abraço apertado, amigo!

Fräulein Renata disse...

O centésimo foi muito bom mesmo, mas o centésimo primeiro foi sensacional! O que dizer, então, do centésimo segundo que está por vir? Ah, gente, essa novela é maravilhosa demais!

Mais um belo texto este seu. Adorei!

Sissym disse...

Sergio,

FELIZ DIA DO AMIGO!

Beijos

Carlos disse...

Desculpe Sérgio, mas vi o capítulo de hoje novamente e...

Mais um furo: ninguém (Betânia, Nilo e Lucinda) contou nada para a Nina, ainda mais em um assunto tão sério como este.
E eu que achava que essa seria uma novela equilibrada com mocinhos se dando mal, mas vilões se dando mal também na mesma proporção. Achava que veria uma mocinha com dúvidas no começo, mas depois completamente decidida, fria...

É,na teledramaturgia brasileira ainda pago pra ver uma vingança melhor do que a de Laura Prudente da Costa, vai ver que é porque ela era vilã, né? rsrs Aqui, infelizmente há uma glamourização nos vilões, eles são espertos, engraçados, descolados, enquanto os mocinhos são passivos, chorões, chatos... Achava que JEC iria mudar essa quadro com a Nina... Achava.

Sérgio Santos disse...

Carlos, obrigado pelo comentário. Não tem problema algum discordar. Acho que tanto em Avenida Brasil quanto em A Favorita as duas figuras centrais conseguiram um imenso destaque. Amei A Favorita, mas considero a atual novela superior justamente porque vejo que JEC conseguiu consertar os equívocos que cometeu anteriormente.

É por isso que irei discordar de você em relação aos núcleos costurados. Em A Favorita, a trama do deputado corrupto, vivido por Milton Gonçalves, nada tinha a ver com a temática central; e os dramas do filho dele (vividos por Taís Araújo e Fabricio Boliveira) não deram certo e foram um fiasco. Além disso, vimos muitos atores de talento avulsos e apagados, como Rosi Campos (editora do jornal em que Zé Bob trabalhava, mas que não tinha importância alguma pra história), Giulia Gam e Ângela Vieira.

Já na atual novela há um rodízio intencional de atores, onde todos conseguem se destacar em algum determinado momento, tendo espaço pra todos. O elenco reduzido também ajudou. Sobre a vingança eu não vi barriga alguma, porque tudo caminhava com uma narrativa lógica e se acontecesse rápido não tinha enredo. Achei a sua sugestão (de Nina revelar tudo numa festa de Tufão) muito boa, mas para uma última semana e não faltando mais de dois meses para o fim. Abração! :)

Sérgio Santos disse...

Anônimo, obrigado pelo segundo comentário. Realmente é muito semelhante com Vale Tudo e Celebridade, mas não é 100% igual pois tem os faróis dos carros no fundo, simbolizando a Avenida Brasil. Mas entendo o que você quis dizer.

Os estilos de A Favorita e Avenida Brasil são muito parecidos, mas não considero cópia. É o estilo do autor. O que eu considero sim uma mesma situação é em relação ao romance entre Suelen e Roni, idêntico ao casal Céu e Orlandinho, no entanto os atores estão infinitamente melhores que a dupla anterior. O próprio enredo do Cadinho já foi abordado em diversas tramas. Mas a história de Nina e Carminha não tem nada a ver com Flora e Donatela. Mas o estilo de suspense e viradas é igual mesmo, o que acho ótimo. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Felisberto, obrigado pelo comentário. Pois é, o Prozac foi bem mencionado mesmo e só se falava da novela. Uma virada mais do que esperada. Abração e feliz dia do amigo pra você também! :)

Sérgio Santos disse...

Carlos, concordo com a sua visão a respeito de está situação ser tema de séries, filmes, enfim, e que por isso nada tem de cópia. A trama do Leleco eu concordo que está repetitiva mesmo, mas ainda me divirto com ele e Darkson. A situação do Cadinho cresceu com a entrada de Betty Faria e Paloma ainda descobriu que era filha dele de verdade, ou seja, simplesmente já aconteceu tudo o que tinha pra acontecer, então é inevitável que não ande em círculos. Até porque é um núcleo que não tem quase ligação nenhum com os demais (o único vínculo é a Débora).

Sérgio Santos disse...

Oi Vera, imagino que você tenha amado o capítulo dessa sexta-feira! O que não faltou foi adrenalina e cenas fortes. Também não gostaria que Betânia morresse e espero que seja uma falsa notícia, vamos ver. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Clau, é verdade, tem tudo para aumentar mesmo e merece. Nina terá as fotos em seu poder, mas vamos ver se isso durará. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Elvira, obrigado pelo comentário. Valeu a pena mesmo. E o capítulo dessa sexta? O de sábado promete ser melhor ainda. Adriana está tendo uma atuação extraordinária. Ainda temos muitos mistérios para descobrir e concordo com você sobre a incoerência do dinheiro de Nina. Já era pra ter acabado há muito tempo. Só discordo sobre a situação do Cadinho, acho normal ele ser rico, afinal, temos muitos empresários milionários por aí e ele é mais um deles. É o Eike Batista da novela. Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Paty, Carminha dá medo mesmo! rs E no capítulo de sexta você deve ter ficado com mais medo ainda! Adriana 'esteves' sensacional mesmo! Pelas notícias divulgadas, Nina está lascada! Beijos! ;)

Sérgio Santos disse...

Duda, obrigado pelo comentário. Discordo da sua opinião, se Nina fizesse tudo rápido a novela teria três semanas. As pessoas acabam sendo mais tolerantes com filmes do que com novelas. Essa é a típica licença-poética. Eu detesto quando uma novela é absurda e abusa da inteligência do telespectador, como foi o caso de Fina Estampa, mas quando ela apenas segue uma narrativa lógica, acho totalmente apropriado. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Olha, Rita, você perdeu um grande capítulo e te aconselho a ver tudo na internet! Obrigado pelo comentário! Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Elaine, obrigado pelo comentário. Olha, confesso que nem sei votar nisso. Estou participando porque alguns amigos me sugeriram. Mas pode contar comigo sim! Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Van, teve muita repercussão mesmo! Senti seu abraço e retribuo, feliz dia do amigo! Beijos!

Sérgio Santos disse...

Oi Renata! Obrigado pelo carinho de sempre! O centésimo primeiro foi sensacional e o centésimo segundo promete mais ainda! Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi SIssym, pra você também! Obrigado pelo carinho! Beijão!

Carlos disse...

A ligação do deputado era com o Zé Bob, que corria atrás dele atrás de um furo, e assim o autor traçava o perfil do jornalista, que ficaria depois na cola da Flora. Ao mesmo tempo o deputado foi o que deu um movimento na estória da Maria do Céu. Em A Favorita tinha vários personagens avulsos? Tinha. Mas aí entra o que falei anteriormente de "coadjuvante é coadjuvante, protagonista é protagonista".

Se formos analisar assim, por mais que Cadinho e Leleco brilhem na novela, ambos estão andando em círculos. Já soube que o Leleco vai ter recaída com a Muricy após essa palhaçada com a Tessália e que o Cadinho vai ser amante da Verônica aí te pergunto: pra que isso? Não só tem nada a ver com a trama central como tbm ficam nessa bobagem sem sentido.

Em 4 meses, qual foi a vingança da Nina? Por isso disse da tal "barriga", a vingança AINDA não aconteceu. Quando dei a ideia da festa, aí entra o planejamento que acredito que cada autor tem antes de lançar a novela. O que seria mais emocionante? Nina ficar espionando durante 4 meses pra só então Carminha descobrir ou Nina ferrar com a vida de Carminha contando a todos e então, assim termos 2 meses pra Carminha "se virar nos 30"?

A vilã não se ferra, e isso é bem chato, toda novela só fica nisso (inclusive a minha amada A Favorita). Os vilões são muito espertos e os mocinhos só se ferram por serem burros.

Os furos também me matam, sei que é normal disso acontecer, mas acho que estão meio "forçados".

Mas enfim, questão de opinião mesmo, eu fico com A Favorita e vc com Avenida kkkkkk

Sérgio Santos disse...

Oi Carlos, desculpe do quê? Que bom que você comenta e participa, acho ótimo. Considero um grande furo a situação da Betânia. Era lógico e óbvio que ela ligasse pra Nina avisando imediatamente, o que não ocorreu. Poderiam ao menos mostrar Valdo impedindo. Mas assim que a vilã saiu da casa de Nilo, ele foi até Lucinda para contar o que houve e a Mãe do Lixão ligou para Nina.

Nina tropeçou na própria soberba e acabou caindo. Ela continua fria, mas se deixará levar pelo prazer em ver a megera nas suas mãos, daí a chantagem. Acho uma das mocinhas mais bem construídas da nossa dramaturgia. Foge do esteriótipo do politicamente correto e coisas do gênero. Ela não é chorona e quando cai em prantos é por bons motivos, afinal, com a vida e tensão que ela leva. Ela não fica chorando em casa porque viu o fulano com outra ou porque levou um pé, como tantas mocinhas fazem.

Também adorei a vingança de Laura e Celebridade foi uma baita novela, mas convenhamos, a vingança dela também demorou pra caramba, né? E sua punição só começou a chegar no dia da épica surra e isso ocorreu depois da metade da novela. É assim mesmo. Abraço!

Sérgio Santos disse...

Oi Carlos, você tá aí! rsrs Sim, tinha ligação com o Zé Bob, que era um 'coadjuvante' digamos assim, em se tratando da trama central da dupla sertaneja. Esses núcleos do Cadinho e Leleco tem a função de preenchimento de tempo, ou seja, um capítulo com mais de 50 minutos não teria estrutura para se fixar somente nas tramas de Nina, Carminha e Suelen, por exemplo. Ia acabar cansando também. Então ele sabiamente optou por isso.

É muito difícil uma novela não ter uma repetição durante sua exibição, principalmente no horário nobre, onde a duração dos capítulos é bem maior. Ainda assim acho que Avenida Brasil está sendo um diferencial nisso, pois o autor criar situações e ganchos que deixam até uma situação que poderia ficar chata, interessante. Afinal, 4 meses só espionando e sem ir para as vias de fato parece (e é) enfadonho quando se lê, mas ao vermos o resultado disso nos capítulos, percebemos o quanto de situações que foram acontecendo no meio disso. Abraço!

Carlos disse...

A vingança da Laura não demorou, ela foi sorrateira, cautelosa, e como não era mocinha (rsrs) não chorava pelos cantos. Ela arquitetou tudo, foi fazendo as coisas aos poucos e conquistou o "império Diniz" antes da metade da novela. Era corajosa, tanto que se ferrou depois naquela fase da chantagem do Renato Mendes. Infernizou sua rival mesmo depois de ter conquistado tudo. Do tapa em diante foi só queda da vilã. Ouso falar que foi de Celebridade em diante que houve uma glamourização das vilãs, antes tiveram vilãs, mas eram aquelas "sem graça", apenas arrogantes. Após Laura vieram as piadistas, que adoram dar apelidos e quase todas loiras: Nazaré, Flora, Clara, Taís, Leona (novela das 7, mas vale kkk)

Eu ainda acho que a Nina foi uma construção bem sucedida no começo. Uma mulher que quer fazer vingança, tem planos em mente, mas não sabe como executar. Ela tem a teoria, mas a prática é difícil. Mas infelizmente, o autor caiu naquela velha estória da dramaturgia de fazer a mocinha de vítima, com choros e mais choros. Desnecessário, pq o público já tava ao lado dela desde a 1° fase. Ela pode ter uma vida tensa, mas ela tambem procurou, me pergunto até hoje porque ela levou aquela boneca pra casa do Tufão. Daí em diante foi só queda. Jorginho soube, aí chora com a Lucinda, depois o Nilo soube e mais chantagem, enfim perdeu o controle da situação. A vingança foi pro brejo. Primeira dica de vingança: um parceiro(a) já está de bom tamanho kkkkkk.

A Nina já não é mais fria como quando deixou as irmãs de lado e terminou com o namorado argentino. Por mais que ela ame o Jorginho, pra quê ficar tremendo e quebrando as pratarias da casa? Ela tem parkinson? Gostei do jogo de falsidade dela com Carminha, mas pra que aqueles vômitos? Se formos analisar a vingança dela, ela mais foi empregada e humilhada do que se vingou. Ainda não me desceu aquela cena dela se humilhando pra Carminha e ajoelhando, não mesmo, se ela já tivesse Carminha nas mãos, com provas e tudo, já teria mandado a patroa sentar lá com a Cláudia hehehe

Voltando a Celebridade, uma coisa que gostei no plano da Laura, foi em como ela conseguiu se aproximar de seu "alvo": armou um falso sequestro e se fez de heroína. Bingo! Mas aí, o JEC fez uma coisa que até agora tento entender... Baixou a ladra ou a Haydée na Carminha? Puxado isso.

Por esses fatos que não gosto de Avenida.

Carlos disse...

Realmente bato palmas para o JEC por saber "enrolar" com assuntos "chatos" e sei que fazer novela não é fácil, fazer ganchos e tal, mas assim, a proposta inicial (teaser) era um na prática está sendo outra. Em A Favorita, o "teaser" mostrou uma ideia que foi desenhada mesmo após a descoberta, isso que era legal, porque após a Flora fazer-nos de palhaços, depois passou a fazer os demais personagens assim.

Concordo que JEC está 10 quanto a explorar bem os atores, mesmo os ruinzinhos (prefiro nao citar nomes kkk) tem o seu espaço, no entanto não tenho paciência com Seu Leleco ou com a Paloma dando chilique ao descobrir que o pai dela é o Cadinho, sendo que ela gosta dele. Ficar decepcionada ok, mas fazer aquilo tudo? Não era o que ela queria?

Agora vou dormir, pq já está tarde. Lembrando que parei de assistir a novela e estou vendo algumas cenas soltas, por isso nem falei da Betty Faria, não vi uma cena sequer pq não suporto aquele núcleo (vc já percebeu kkkkk).

Sérgio Santos disse...

Carlos, também acho que a Laura foi um grande 'up' nas vilãs, embora a Odette Roitman e Maria de Fátima tenham sido clássicas. A partir de Celebridade, a dupla 'vilã e vilão' começou a fazer parte de quase todas as tramas. E Laura foi muito inteligente mesmo, mas ela só se dava bem e isso acabava irritando muita gente na época.

Vejo Avenida Brasil mantendo o teaser assim como houve em A Favorita. Afinal, no teaser havia a pergunta: "Até onde você iria por justiça?", e é exatamente isso que tem sido mostrado. Mesmo que tivéssemos sofrido o que Rita sofreu, seríamos capaz de tudo isso que ela tem feito? É o mote da trama. Nina parou de vomitar por causa das reclamações dos telespectadores, sobre as tremedeiras, é um descontrole emocional justificável. Também achei exagerada aquela humilhação dela diante de Carminha, implorando pra permanecer no emprego. Vingança nenhuma valeria isso, mas a obsessão dela tomou conta.

Te aconselho a ver pelo menos uma cena com a Betty Faria. Ela melhorou muito o núcleo do Cadinho e, sim, sei que você detesta, aliás, muita gente odeia. Boa noite! =)

Anônimo disse...

Vcs falam de Celebridade, mas eu odiei aquela novela. Sinceramente, a última novela do Gilberto Braga que prestou foi "O dono do mundo", e curiosamente falava de vingança, no caso a personagem da Malu Mader conseguiu infernizar a vida do médico inescrupuloso que a desvirginou dias antes do casamento, vivido por Antonio Fagundes. E o legal é que foi uma novela diferente de seu imenso sucesso anterior "vale tudo", sim, porque a partir da péssima "pátria minha" o Gilberto Braga começou o processo de tentar escrever outra vale tudo em todas as suas novelas: corrupção do país, casal de vilões, quem matou(todos sem um milésimo da repercussão do mistério da odete roitman). Até o tal efeito de congelamento no final dos capitulos foi usado em todas as novelas do Gilberto Braga e sem qualquer criatividade, exceto em O dono do mundo que não teve, ainda bem. Como eu já disse o de Vale Tudo pra mim é único, adoro aquele efeito. Quanto a Avenida Brasil repito que a vingança da nina é muito boba, ela poderia ter passado os cem capítulos prejudicando Carminha com várias coisas, separando ela do tufão, deixando ela pobre, e depois qdo ela descobrisse que foi a nina a responsável por tudo seu ódio seria bem maior e com certeza a expectativa do público idem, mas enfim, NADA aconteceu. E realmente uma novela pode e deve ter várias tramas paralelas, desde que tenham alguma ligação com a central, o que não é o caso dessa novela.

Thallys Bruno Almeida disse...

Ótimo artigo, Sérgio. Deu pra perceber que o assunto aqui rendeu mesmo, hein?

Eu não me frustrei tanto com o capítulo 100, achei ótimo. Poderia ser melhor ainda? Poderia, se dispensassem o núcleo do Cadinho pelo menos dessa vez. Mas o que houve de realmente importante, que foi a descoberta final da Carminha, foi o que realmente impactou. O "boom" do capítulo nas redes sociais, onde muita gente estava com avatar congelado no cinza no twitter, compensou o fato de não ter batido recorde de ibope. Abraços!

Carlos disse...

Sergio, não lembro das pessoas irritadas com ela na época, tanto que quando ela morreu muita gente ficou triste, e queriam que a mocinha morresse kkkkkk Aí te pergunto, pq isso? A resposta é simples, pq Maria Clara era chata, o mesmo acontece com a Nina agora, várias pessoas a acham chata, a pena que sentiam dela, por causa da infancia, foi toda pro lixo, pq infelizmente o autor fez a vida dela um drama. Se a Nina fosse sarcástica, apelidasse todo mundo, fosse debochada, tenho certeza que muitos iriam gostar dela. Ela é muito descontrolada emocionalmente, já era pra ter se acostumado com o "clima".

Anônimo,

É exatamente disso que eu falo quanto a vingança da Nina, ela não conseguiu prejudicar a Carminha justamente porque a última é a vilã, ou seja, como em todas as novelas os vilões só se dão bem pra no final terem uma lição, isso quando tem. Houve sim uma quase separação, mas se a Nina já tivesse outras provas, como a foto, ela já poderia ter colocado o plano em prática. Acho que faltou planejamento nessa fase inicial por parte do JEC. A té agora essa vingança mostrou-se sem sentido. É disso que eu reclamo que esses autores gostam de fazer os bonzinhos de trouxa. Chega né?

E realmente, revi um capítulo de elebridade e o "congelado" no final é IGUAL ao de Avenida Brasil, só adicionaram aquele transito atrás, mas a sonoplastia é IGUAL. Faltou criatividade aí, dona Globo.

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio. Embora acompanhe esporadicamente, acho que o objetivo do autor é mostrar que uma vingança muitas vezes não vale a pena. A Nina já prejudicou muita gente e ainda vai se dar mal. Um abraço!

Anônimo disse...

Carlos, como noveleiro que sou e profundo conhecedor desses efeitos de final de capitulo posso te afirmar que não apenas os de celebridade e Avenida Brasil que são praticamente iguais, mas tambem os de paraíso tropical e insensato coração tambem são IDENTICOS ao da novela atual, só não tem a tal sonoplastia tosca, por sinal. Como eu falei desde Vale Tudo de 88, que era FANTÁSTICO por sinal, que as novelas vem usando esse recurso de congelar a ultima cena, raras exceções. Mas além de VT, eu só gosto do efeito de Vamp que virava um desenho, e o da Próxima Vitima onde tocava uma música de suspense e uma mira estilhaçava a imagem. Todos os outros são dispesáveis, por serem sem criatividade e repetitivos.

Carlos disse...

Anônimo, o de Celebridade tem aquele som de "fotografia", um flash. Naquele caso, o som tosco fazia sentido (fora a tensão que dava), mas e no caso de Avenida? Pq não colocaram uma buzina pra dar diferença? kkkkkkkk

Acho que se quisermos ler, ou assistir algo sobre vingança, é melhor lermos "O Conde do Monte Cristo", "O primo Basílio", "Assassin's Creed", todos esses são ótimos livros (o último ainda não li, confesso, mas parece ser bom). Para ver, aconselho "Revenge", essa série é fod@ (desculpe o palavrão, tentei disfarçar kkkk). Pra novela, ainda pago pra ver uma vingança REALMENTE boa, acho que dos autores até agora, apenas Gilberto Braga conseguiu fazer isso de forma muita boa, seja com uma vilã (Celebridade), seja com uma mocinha (O Dono do Mundo).

Bia, tbm enxergo dessa maneira, como se o autor quisesse dar uma lição de moral, mas aí fica sem graça. Se ela tivesse feito já alguma vingança, onde não apenas prejudicasse a Carminha DE FATO e ao mesmo tempo a Nina tbm ficasse prejudicada, ok, seria perfeito até, mas em 4 meses a Nina foi apenas uma EMPREGADA FOFOQUEIRA, ela nem fez aquela coisa típica de procurar documentos comprometedores na casa, ela fez NADA, isso que me revoltou e isso, mais algumas situações absurdas, que me faz não assistir a essa novela. O autor solta fatos chocantes no final só pra acompanharmos a trama, um mecanismo inteligente, mas se o recheio é fraco, eu prefiro nem assistir.

Obs.:Não sei se já disse isso, mas não acho necessário as tramas paralelas terem a ver com a trama principal. Isso é um artifício do JEC. Eu acho que as tramas tem que, pelo menos ter a ver com o título. Mas claro, que uma estória costurada é bem mais interessante e surpreendente.

Rafael Barbosa dos Santos disse...

Gostei do capítulo 100, mais o 101 foi melhor, que gancho foi aquele? E o 102 será melhor ainda, tenho certeza. Avenida Brasil é um fenômeno, amo cada vez mais essa novela, Adriana Esteves me deixa impactado com seu trabalho espetacular, Débora não fica atrás.Avenida Brasil será lembrada para sempre, como um novelão, e a vilã Carminha, entrará para a história, assim como Flora de A favorita, falando nisso qual a melhor vilã Flora ou Carminha?
Vale uma visitinha
http://brincdeescrever.blogspot.com.br/2012/07/flora-x-carminha.html

♥ Luciana de Mira ♥ disse...

Sempre que posso assito! Louca pra ver o final rsr

Paulo disse...

DEIXA VER SE EU ENTENDI, A TAL DA RITA VOLTOU 20 ANOS DEPOIS PRA MAIS UMA VEZ SER HUMILHADA PELA CARMINHA E SERVIR DE EMPREGADA PRA ELA, NÉ? O QUE ELA FEZ NESSES 100 CAPITULOS? DEMOROU TANTO TEMPO PRA DESCOBRIRMOS QUE SUA VINGANÇA FOI TIRAR UMA FOTO? TENHAM DÓ...

Barbie Californiana disse...

A novela é pura emoção com suas histórias... e o sucesso é tanto que pelas redes sociais não se vê outra coisa a não ser piadinhas sobre Rita e Carminha, já vi até as empresas sérias brincando com isso, Sérgio... hahaha beijos e tudo de bom!

Sérgio Santos disse...

"Anônimo", eu adorei "Celebridade" e também "Paraíso Tropical", que teve um último capítulo surpreendente com os irmãos (vividos por Wagner Moura e Bruno Gagliasso) atirando um no outro quase que simultaneamente. Agora "Insensato Coração" eu achei uma tragédia de ruim, decepcionante desde o primeiro capítulo. Não acompanhei O Dono do Mundo. Abraços!

Sérgio Santos disse...

Oi Thallys, realmente rendeu bem, né? Que bom! Eu não me frustei nada, mesmo com Cadinho e cia. E os capítulos posteriores deram medo! rs Abração!

Sérgio Santos disse...

Carlos, eu gosto muito do congelamento em Avenida Brasil e do som também, que transmite uma tensão em elevado nível. Acredito que o desfecho de Nina e Carminha será trágico. Não vi Revenge, pois não costumo acompanhar séries americanas, nem é por patriotismo, não, é por falta de interesse mesmo. Abração.

Sérgio Santos disse...

Ahh, Carlos, sim, realmente a Maria Clara irritava algumas pessoas, mas eu gostava muito dela. Os vilões costumam ser mais sarcásticos mesmo porque os mocinhos têm sempre aquele comportamento correto e justo, etc, o que não é o caso da Nina, que ironizava várias vezes quando se dirigia a Carminha. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Bia, também acredito nisso. Creio que o fim de Nina será tão trágico quanto o de Carminha. Mas vamos ver o que acontecerá. Beijos.

Sérgio Santos disse...

Oi Rafael, o 102 foi MUITO melhor que os dois anteriores juntos. Que baita capítulo. Adriana e Débora cada vez melhores. Eu não me frustrei porque sabia desde o início que no capítulo 100 teríamos apenas a descoberta de Carminha, ou seja, os demais núcleos teriam que continuar. Abração!

Sérgio Santos disse...

Oi Luciana, obrigado pelo comentário. Também quero saber o final, mas não tenho pressa. rs Beijos.

Sérgio Santos disse...

Paulo, obrigado pelo comentário e por expor sua opinião, que por sinal eu discordo. Abraço.

Sérgio Santos disse...

Oi Barbie, é verdade, o que mais tem é piadinha envolvendo Nina e Carminha e no dia do amigo foi uma overdose! rsrs A trama é um sucesso! Beijos!

Anônimo disse...

Oi grande Sérgio,mas uma vez quero aproveita o espaço deste bem feito Blogg:pra dá os parabéns a autor João Emanuel, pelo sucesso que sua novela vem fazendo no exterior e também dizer ao referido autor que continue sempre renovando o elenco de suas próximas novelas,pois já sei que ele esta escrevendo sua próxima trama.....ou seja não fica nessa de repeti os mesmos atores,mantenha o que ele vem fazendo inovando na escalação dos atores.Vou deixa aqui um dica de alguns nomes pra o autor João Emanuel,na formação do elenco da sua próxima novela Favela Chique vamos lá,Humberto Martins,Wagne Moura,Isis Valverde,Guilherme Boury,Natália do Vale,Fúlvio Stefanini,Sérgio Marone,Maria Isabel de LIzandra,Dan Stulbach,Vanessa Gerbelli,Ângelo Pães Lemes,Ellen Rocche,Irandhir Santos,nando cunha,Rodrigo Hilbert,Edney Giovenazzi,Fabiana Karla,Paloma Bernadi,Klebber Toledo,Lucinha Lins,Solange Couto,Marcos Nanini,António Pitanga,Carla Marins,Jonas Mello,Eriberto Leão,Geovana Lanceloti,Roberto Bonfim, Solano,Nuno Leal Maia,Ângela Dipp,Jean Paulo Campos,Dira Pães,Leonardo Vieira,Viviane Pasmante,Fábio Assunção e Eva Wilma.Bem são nomes que nunca fizeram novela do autor JEC,que eu me lembro não,é uma forma de acaba com essa coisas de sempre de mesmos atores com mesmos autores,só assim renova um pouco.Bom sonhar não custa nada deixo aqui meu abraço ao autor João Emanuel Carneiro e a diretora Amoura Maute e deseja muito sucesso a ambos nesta nova empreitada.pra vc Sérgio aquele abraço!!