sexta-feira, 7 de julho de 2017

"A Fórmula" apresenta um triângulo inusitado e uma premissa criativa

Escrita por Marcelo Saback e Mauro Wilson, dirigida por Flávia Lacerda e Patrícia Pedrosa, "A Fórmula" estreou nessa quinta-feira (06/07), substituindo "Vade Retro". A nova série da Globo ocupa uma faixa não muito benéfica, pois acabou prejudicada pela súbita mudança de horário com "Os Dias Eram Assim", ocasionada para aumentar a audiência da produção das 23h, implicando na diminuição dos índices da recém-terminada trama de Alexandre Machado e Fernanda Young. Ou seja, dificilmente conseguirá números muito satisfatórios.


Mas deixando a questão de Ibope de lado, a nova trama tem uma premissa muito criativa: a história de idas e vindas de um casal de cientistas, que acabam se separando por um longo período e depois se veem mergulhados em uma situação onde o tempo é o maior obstáculo. O diferencial de todo esse contexto é justamente a fórmula do título, pois a criação de uma substância rejuvenescedora que deixa qualquer um mais jovem 30 anos (embora só funcione por algumas horas) resulta em um triângulo amoroso totalmente inusitado.

Angélica (Luisa Arraes/Drica Moraes) e Ricardo (Klebber Toledo/Fábio Assunção) eram apaixonados na época da faculdade e planejavam uma vida juntos. Entretanto, uma prova para a prestigiada Universidade de Havard acaba separando os dois de uma forma traumática. Isso porque Angélica passou e Ricardo não.
Mas ela desistiu em nome do seu amor e mentiu dizendo que havia sido reprovada. O problema é que, com a desistência da menina, quem entrou por repescagem foi o rapaz ----- e ele, ao contrário da sua amada, não pensou duas vezes, viajando para estudar fora. Ela nunca o perdoou por isso.

Anos depois, durante um congresso de ciências, eles se reencontraram. Ricardo virou um empresário de sucesso, extremamente vaidoso e cheio de plásticas no rosto, valorizando sempre a aparência. Já Angélica se transformou em uma cientista dedicada, mas com as cruéis marcas do tempo. Decepcionada por não ter conseguido aprovação para o financiamento de sua mais importante pesquisa (sobre o prolongamento da vida humana), a personagem se entristece mais ainda porque não é reconhecida pelo ex. Depois de tantas frustrações, ela acaba resolvendo ser cobaia do próprio projeto e consegue ficar com a aparência que tinha aos 20 anos, se assustando com o efeito colateral do seu produto.

O resultado da fórmula faz surgir Afrodite, a versão mais jovem de Angélica. Apesar de ser ela mesma, Angélica cria esse outro nome para enganar Ricardo e a ideia provoca um triângulo amoroso onde a sua grande rival é a sua juventude. O empresário se apaixona pela versão mais jovial da ex, lembrando o tempo de namoro deles. Porém, ele também se sente balançado com a cientista 'real', sem imaginar que se tratada mesma pessoa. Tudo isso acontece diante dos olhos de Divino (Emílio de Melo), melhor amigo e confidente de Angélica, que protagoniza momentos divertidos com a idealizadora acidental da fórmula milagrosa (e momentânea).

O primeiro capítulo foi delicioso e fluiu extremamente bem. O roteiro foi apresentado de forma ágil, mas sem correria. O mote da história se mostrou por completo logo na estreia e o gancho final ainda despertou vontade de continuar assistindo. Angélica começou narrando a sua vida e depois o público pode acompanhar a narrativa sendo mesclada por flashbacks e momentos atuais. O mais interessante é que a protagonista só descobriu o efeito de seu experimento depois de ter transado com o ex, após 30 anos. E isso é o causador de todos os desdobramentos futuros. Afinal, ela se indigna por achar que Ricardo só se encantou por causa da sua juventude. A partir desse fato, a cientista usará o produto para se vingar do empresário e ainda precisará lidar com outra novidade: tê-lo como patrão (ele comprou o laboratório onde a ex trabalha e virou dono de seus projetos, incluindo, claro a solução milagrosa).

O conjunto é estruturado com competência e o elenco está ótimo. Drica Moraes imprimiu um tom mais histriônico para Angélica, combinando bem com a personagem, e Luisa Arraes conseguiu copiar os trejeitos com precisão. Parecem realmente a mesma pessoa. Emílio de Melo está perfeito na pele do divertido Divino e Fábio Assunção merece elogios pelo desempenho como Ricardo, um perfil até bem parecido com Artur, de "Totalmente Demais" ---- seu último trabalho ---, inclusive. O elenco ainda conta com Joelson Medeiros (Otávio), Cláudia Raia (Samira, rival de Angélica), Tony Tornado (Lisboa) e Ana Rosa.

"A Fórmula" teve um agradável início e a série de Marcelo Saback e Mauro Wilson tem todos os elementos para ser uma gostosa comédia romântica. A criatividade em torno de um triângulo amoroso incomum é um bom chamariz, expondo uma história simples e bem trabalhada. Vale conferir.

14 comentários:

Sabrina disse...

Achei que essa série seria uma bobagem. Paguei a língua. Amei.

Anônimo disse...

Luisa e Drica parecem cópias. Muito boa a trama.

Pamela Sensato disse...

Não assisto fica difícil kkkkkkkkkk

Beijinhosss ;*
Blog Resenhas da Pâm

Pedrita disse...

ah, eu dormi ontem. mas coloquei pra gravar, mais tarde vou ver e venho aqui comentar. e ler em detalhes. ah, descobri o seu blog no da lulu. bacana. eu tb amo televisão. beijos, pedrita

Pedrita disse...

muito bom debater a temática de abandonar seus sonhos por amor. burra! o cara é um canalha. mas mesmo q fosse o melhor homem do mundo, ninguém ama quem não admira. primeiro siga os sonhos, depois o amor. ágil, inteligente. gostei muito. o personagem do assunção merece mesmo ficar sozinho. narcisista, egoísta. ela merece alguém melhor.

Anônimo disse...

Adorei a trama e é muito leve. Já humilhou Vade Retro.

Luli Ap. disse...

Olá Sérgio
Gostei de como a série é ágil e estilosa rsrs
A ciência e a beleza na balança das pesquisas pode render uma boa narrativa e controvérsias.
Quem sabe o Ricardo não "se apaixona duas vezes pela mesma mulher" e não só pela versão mais jovem da Angélica?
Bjs Luli
Café com Leitura na Rede

Sérgio Santos disse...

Eu estava animado, Sabrina. E adorei.

Sérgio Santos disse...

Mt boa,anonimo.

Sérgio Santos disse...

Estreou anteontem, Pam.

Sérgio Santos disse...

É interessante mesmo, Pedrita.

Sérgio Santos disse...

É leve e gostosa, anonimo.

Sérgio Santos disse...

E é isso que acontece, Luli.Bjsssss

Oathkeeper disse...

Enquanto Vade Retro apostava num humor mais atrevido, brincando com o terror e elementos sacros, A Fórmula já conta com um humor mais fácil, exibindo um texto tão leve.
A temática é explorada de maneira que até diverte, mas não chega a surpreender. Sem a esperteza para conseguir surpreender mesmo diante de temáticas já vistas e revistas tantas e tantas vezes. No 1o episódio, não surpreendeu: explorou o reencontro dos protagonistas de maneira um tanto previsível.