terça-feira, 18 de outubro de 2016

Insossa e com conflitos simplórios, "Sol Nascente" é uma novela sem atrativos

A atual novela das seis estreou no final de agosto (dia 29), ou seja, está há pouco mais de um mês no ar. A trama começou com belíssimas imagens e pouca história. Poderia ter sido apenas uma impressão inicial, revertida ao longo dos capítulos. Entretanto, não foi. Pelo contrário. Tudo o que havia sido observado no início se confirmou com o tempo, lamentavelmente. O folhetim escrito por Walther Negrão, Suzana Pires e Júlio Fisher ---- dirigido por Leo Nogueira ----, resumindo em apenas uma palavra, é entediante.


O enredo é fraquíssimo e não há atrativos que provoquem interesse em acompanhar a trama. O núcleo central é baseado no romance bobinho protagonizado por Mário (Bruno Gagliasso) e Alice (Giovanna Antonelli). A história do casal seria limitada até mesmo se fosse correspondente a um par coadjuvante, quanto mais protagonistas. Nunca houve empecilho para os dois ficarem juntos. Os dois são amigos desde a infância e só agora o rapaz se descobriu apaixonado. Ele se declarou, mas ela recuou, não querendo estragar a amizade. Passaram-se dois anos e a mocinha acabou se envolvendo com o vilão César (Rafael Cardoso), que deseja dar um golpe na família dela.

A situação já se esgotou com um mês de novela no ar. Não há elementos possíveis para se manter até março de 2017. Mário, nas primeiras semanas, se mostrou um sujeito quase obcecado e as cenas do personagem se lamuriando por amor foram constrangedoras. Nem mesmo os adolescentes da "Malhação" fariam algo parecido.
Os autores não souberam expor isso, exagerando na dose. O objetivo era mostrar a imaturidade dele, mas serviu apenas para provocar irritação em quem assistia. E um mocinho despertar antipatia não é nada bom. Até porque a figura da mocinha também não ajuda. Alice até agora vem se mostrando uma mulher sem sal e apática. Os atores estão bem, é preciso ressaltar. Entretanto, os perfis não os ajudam em nada, implicando em uma química insustentável.

A história de amor desse casal não empolga e uma das razões é justamente a superficialidade da situação em que se encontram. Tudo seria facilmente resolvido pelos dois. Não há impedimentos graves, uma trajetória a ser enfrentada, enfim... Até mesmo a cena recente da explosão de um barco, ferindo Alice e reaproximando os dois, peca pela repetição, pois semanas atrás foi Mário o acidentado. Para culminar, tudo que os cerca se mostra tão desanimador quanto. Os conflitos das famílias são rasos ou quase inexistentes. Geppina (Aracy Balabanian) e Gaetano (Francisco Cuoco) são avós de Mário e vivem uma relação perfeita. O que os atormenta é a perseguição da máfia italiana, que até hoje está atrás da senhora porque ela não quis se casar com um membro da 'gangue' e fugiu com seu amor. A situação é nada crível, o que enfraquece o 'drama' do casal. Qual máfia perderia tempo indo atrás de uma mulher por mais de 50 anos em virtude de razões amorosas? Uma bobagem.

O pai adotivo de Alice, Kazuo (Luis Melo), enfrenta problemas financeiros em sua empresa e fica nisso. As irmãs dela ---- Hirô (Carol Nakamura) e Yumi (Jacqueline Sato) ---- vivem dilemas amorosos com Ralf (Henri Castelli) e Tiago (Marcello Melo. Jr.), respectivamente. Nada que desperte uma maior atenção. Pelo contrário, provoca tédio. Aliás, as questões que acometem o empresário Kazuo acabam deixando a motivação de César frágil. Afinal, por que dar um golpe em uma família que enfrenta dificuldades nos negócios? Não seria mais fácil ir atrás de uma ricaça? Claro que é ficção, mas é preciso uma boa estruturação para convencer. O mau-caráter, inclusive, tem formado uma boa dupla com Carol (ótima Maria Joana); mas, a motivação dela em ajudá-lo também não é convincente e as próprias armações se mostram primárias. Qual o objetivo de prejudicar Mário e Alice que nada fizeram para ela? Ambição? Nada crível. Até mesmo a entrada da grandiosa Laura Cardoso não mudou o cenário desanimador da novela.

Dona Sinhá é uma 171 nata e avó de César. Ela é a mentora de tudo e manipula todos se fingindo de senhorinha religiosa. A vovozinha na verdade quer se vingar de Kazuo, pois ele demitiu o neto dela no passado, que acabou morrendo por outras circunstâncias. Laura está maravilhosa, o que não é surpresa. Todavia, a personagem não fez diferença na história até agora. A única trama que tem despertado um pouco de atenção é a aproximação de Vittorio (Marcello Novaes) e Lenita (Letícia Spiller). A química que os atores têm desde "Quatro por Quatro" (1995) contribui bastante, obviamente; mas, a forma como os personagens se conheceram e se aproximaram foi convidativa. O fato de representarem opostos (ele tímido e caseiro, ela roqueira e dona de um bar) também funciona. É o melhor par da novela. Vittorio, por sinal, é pai de Mário e foi abandonado pela mulher (Loretta - Cláudia Ohana). A volta dela poderá render bons conflitos para o casal, o que só confirma a superioridade dessa trama em relação ao restante. O relacionamento que o filho de Geppina e Gaetano tem com a filha Milena (Giovanna Lancellotti) ---- menina com baixa autoestima ---- é outro ponto que merece elogio. Porém, somente essa situação não é o bastante para deixar o folhetim bom, até porque também se desenvolve a passos de tartaruga.

Ainda há um avulso núcleo de pescadores, composto por Marcello Melo Jr., Juliana Alves (Dora), Tatiana Tibúrcio (Chica), Erika Januza (Julia) e Cinara Leal (Vanda). Mais uma situação que se mostra desinteressante, cujos conflitos são quase inexistentes. A impressão causada é a de vários personagens jogados sem rumo, apenas proferindo o texto de forma automática. Aliás, a produção é escrita por três autores principais. Como pode se mostrar tão vazia e sem nenhum drama realmente convidativo? Preocupante.

"Sol Nascente" tem se mostrado uma novela bonita 'plasticamente' (até porque praias são sempre belas, o que já facilita), mas sem conteúdo algum. É uma espécie de caixa de presente vazia. Por fora tudo bonito, por dentro nada: uma ausência de atrativos. As imagens paradisíacas enchem os olhos, enquanto a trama provoca sono. Nem parece que há um enredo sendo contado. Não por acaso a repercussão tem sido nula e a audiência ---- embora alta levando em consideração o que vem sendo apresentado e a média estabelecida para o horário ---- fique em torno dos 19/20 pontos, sem maiores alterações. A faixa das 18h vinha de uma trinca de ouro; afinal, "Sete Vidas", "Além do Tempo" e "Êta Mundo Bom" foram três sucessos de audiência, público e crítica, merecendo cada elogio recebido. Agora, infelizmente, a qualidade caiu drasticamente, prejudicando o horário das seis. Pena.

37 comentários:

Décio Lucas Pereira Rodrigues disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Décio Lucas Pereira Rodrigues disse...

Essa novela me deixou desanimado desde as primeiras chamadas e depois desse pouco mais de um mês, tudo o que você colocou no seu texto definiu bem a novela: ela é uma trama sem atrativos.

Anônimo disse...

Vc disse exatamente TUDO!

Fernanda disse...

Estava ansiosa por esse texto e valeu a espera. Pra variar, traduziu tudo o que eu penso sobre essa novela péssima. Não sei como o Silvio aprovou a sinopse disso. Nem sinopse deve ter tido.

Pedro disse...

Eu endosso toda a crítica.Essa novela é um erro completo.

Anônimo disse...

Novela ruim igual a todas do Walter Negrão. Ele deveria se aposentar de vez. Nunca escreveu uma novela boa de verdade depois de Fera Radical. Só tramas esquecíveis e insossas.Não deveria mais escrever. Já deu.

Marcia Pimentel disse...

Oi, Sérgio.
Concordo com você que novela Sol Nascente está sendo uma decepção. Confesso que esperava muito mais. É uma pena, pois tem um elenco muito bom.
Abrçs.

✿Blog: Autora Marcia Pimentel✿ ✿Instagram✿ ✿Twitter✿

Bell disse...

Não me cativou apesar de ter assistido pouco.

bjokas e um ótimo dia =)

Odilon disse...

Uma novela que não deveria ser exibida nem na Rede Tv!

Anônimo disse...

Nunca pensei que diria isso, mas essa novela consegue ser muito pior do que Boogie Oogie. Aliás o autor daquela novela, Rui Vilhena, teve uma sinopse recusada pela Globo e pode ser dispensado. Acho uma injustiça, pois ele só escreveu uma novela. Não dá pra saber se tem potencial ou não com apenas um trabalho no currículo. Já esse Walther Negrão escreve desde a década de 70, nunca fez nada de excelente, mas é sempre privilegiado. Critério estranho, viu!

Anônimo disse...

Ô novela sonífera!!!!!!!

Lina disse...

Elenco meia boca tb. Salvo Maria Joana, Rafael Cardoso, Laura Cardoso e Balabanian

Adriana Helena disse...

Oi Sérgio, tudo bem?
Ainda bem que eu não assisto Sol Nascente pois pelo seu texto percebi que é sofrível..rsrs
E olha que está recheada de bons atores!!
Até as chamadas são sem graça né?
Como eu gostava de ver as propagandas de Êta Mundo Bom....
Ah, o Candinho e toda a turma está fazendo falta né? rsrs

Excelente análise amigo, adorei!!
Tenha uma semana maravilhosa!
Beijos!!! :)))))

Sol disse...

E olha que vc nem falou do Luis Melo vivendo um JAPONÊS que é ridículo.

Murilo disse...

Há quatro anos chegava ao fim "Avenida Brasil" e eu prometo perguntar pela última vez: existe alguma novela que você considere melhor que a trama da Carminha?
Aliás, eu teria opinado sobre "Sol Nascente" se ao menos assistisse a essa novela.

Anônimo disse...

Nossa, como a Globo está mal de novelas ultimamente, absolutamente nada me atrai como antes. Ainda teremos que aturar o texto de Walcyr Carrasco na próxima das 21 que não me agrada em nada. Certamente teremos novamente muito pastelão, torta na cara, chiqueiro, gays afetados, homens musculosos mostrando o cegonho, bigodinho, canastrões tendo um destaque absurdo, personagens caricatos, ou seja, vem aí Êta Mundo Bom 2, só que nos dias atuais. Já estou até imaginando escutar Glória Pires proclamar a frase ´´Salguei a santa ceia´´ 20 vezes por dia durante toda a novela. Não merecemos isso.

Anônimo disse...

Meu ranking das novelas atuais:

1° A Lei do amor: Supeer Ágil e dramática e com bons personagens. Só a trilha sonora que está um pouco velha, pois por se tratar de uma trama atual a trilha sonora tem que acompanhar. Esse foi um dos muitos problemas de Babilônia, A TRILHA SONORA MOFADA.

2° Malhação: Bem redondinha e com ótimos personagens e acontecimentos, peca apenaas pelo mocinho chato e canastraaaaaao.

3° Haja Coração: Leve e divertida e com ótimos personagens, peca muito pelo desenvolvimento lento e mal feito das tramas da novela.

4°Escrava Mãe \ A Terra Prometida: Duas boas opções fora da Globo e com boas histórias, que só pecam pelo elenco irregular.

115555500 Sol Nascente: Chata, sem sal, sem história, sem nadaa, Enfim é uma porcaria e sem dúvida nenhuma é a pior novela desde Babilônia e mais chata que Em Familia. De bom só a trilha sonora e Laura Cardoso e Maria Joana.

Vanessa Volpato disse...

Quando a Sinhá disse que tinha outro neto que trabalhava na arraial pescados que foi demitido e morreu? Então esse é o motivo da vingança?, bem fraco. Concordo com tudo que vc disse, depois das ótimas Sete Vidas que eu não gostei muito, mas era atrativa, Além do Tempo que eu prefiro no passado e Êta Mundo Bom! vem essa Sol Nascente que me dá sono, já dava desde as chamadas.

Sérgio Santos disse...

A mim também, Décio. Essa novela nunca me enganou. Tanto que chegaram a me criticar dizendo que eu estava com má vontade com a novela, mas apenas estava observando o óbvio mesmo.

Sérgio Santos disse...

Obrigado,anonimo!

Sérgio Santos disse...

Tb não sei como aprovaram essa sinopse, Fernanda!

Sérgio Santos disse...

Exato, Pedro!

Sérgio Santos disse...

É bem ruim mesmo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Eu nem esperava, Márcia, pq já previa que seria um tédio. bj

Sérgio Santos disse...

Nao tá perdendo nada, Bell. bj

Sérgio Santos disse...

Entendo, Odilon... rs

Sérgio Santos disse...

Bem, anonimo, não acho que tenha sido injustiça a recusa pq não sabemos qual era a sinopse do Rui. Mas se foi parecida com a da péssima Boogie Oogie, dá pra entender perfeitamente a recusa. E ele é o autor do maior fracasso do horário das seis. Concordo que essa Sol Nascente é péssima, mas acho que empato com a BO.

Sérgio Santos disse...

Mt, anonimo.

Sérgio Santos disse...

O elenco tb não é grandes coisas, Lina.

Sérgio Santos disse...

Sorte a sua, ,Adriana. rsrs É sofrível mesmo. E Candinho faz muita falta! bjssss

Sérgio Santos disse...

Verdade, Sol. Nem falei pq já tinha falado no texto da estreia da novela.

Sérgio Santos disse...

Existe, Murilo. Eu fui fanático pela novela e escrevi milhares de textos elogiando, mas a própria A Favorita do mesmo autor eu considero que tem um enredo central melhor. Fora várias outras.

Sérgio Santos disse...

Anonimo, não entendi o que o Walcyr tem a ver até pq ele volta no segundo semestre de 2017. Mas os haters do autor já falam mal por antecipação msm de tanto que odeiam ele. É impressionante. Ok.

Sérgio Santos disse...

Das produções atuais, anonimo, eu só gosto de A Lei do Amor e Escrava Mãe.

Sérgio Santos disse...

É esse mesmo o motivo, Vanessa. Raso, como a novela toda. Eu amei igualmente Sete Vidas, Além do Tempo e Eta Mundo Bom. Novelas totalmente distintas, mas igualmente boas. Agora a qualidade afundou. bjs

Elvira Akchourin do Nascimento disse...

Assino embaixo da sua ótima crítica. Sol Nascente é insuportável.

Sérgio Santos disse...

Insuportável é a palavra, Elvira. Mt obrigado.