domingo, 11 de dezembro de 2011

As paixões que A Vida da Gente desperta

Apesar de ainda enfrentar dificuldades nos números de audiência (embora tenham apresentado uma boa melhora, os índices andam abaixo do esperado), "A Vida da Gente" conseguiu um feito e tanto através de sua história bem contada: envolver os telespectadores e despertar uma paixão que muitas vezes beira o fanatismo.

Com o despertar de Ana (Fernanda Vasconcellos), a relação de Manuela (Marjorie Estiano) e Rodrigo (Rafael Cardoso) ficou estremecida. A história central da novela viveu seu ápice nos últimos capítulos quando a ex-tenista descobre através de Eva (Ana Beatriz Nogueira) que sua irmã estava casada com o amor de sua vida.

A autora Lícia Manzo vem abordando os conflitos dos personagens de uma maneira muito coerente e com uma sensibilidade rara. Mas mesmo assim houve uma divisão de torcidas, onde os defensores de Ana brigam constantemente com os admiradores de Manuela trocando acusações e até xingamentos. Enquanto uns chamam Manuela de sonsa, víbora, traidora e adjetivos similares; outros alegam que Manu não traiu ninguém e que tudo foi obra do destino.

Brigas bobas à parte, o que desperta curiosidade é que uma novela que infelizmente não vem obtendo a audiência que merece, conseguiu conquistar seu público e gerar uma imensa repercussão tanto na internet quanto na própria imprensa, que demonstra interesse em noticiar fatos novos sobre a trama, além de elogiar constantemente a qualidade da obra.

A causa para esse envolvimento do público é simples. "A Vida da Gente" é uma novela que faz jus ao título que tem. Absolutamente nenhuma trama que é contada soa forçada ou inverossímil. Todos os telespectadores acabam se identificando em muitas situações ou se vendo em algum personagem. São poucos os autores que criam papéis tão reais. Manoel Carlos sempre foi o mestre nisso, mas lamentavelmente acabou se perdendo em suas duas últimas novelas: "Páginas da Vida" e "Viver a Vida".

Lícia Manzo escreve capítulos recheados de emoção e sensibilidade, e tudo leva a crer que continuará assim até os momentos finais. Com exceção do Ângelo Antônio, o elenco inteiro corresponde com grandes atuações e a autora se diz muito satisfeita com o time que escolheu. É para estar mesmo. A repercussão é alta, a crítica é só elogios e os atores estão entrosados. Se não fosse pela audiência, a felicidade de "A Vida da Gente" estaria completa.

4 comentários:

Sissym disse...

Eu não tenho tempo e não gosto de novelas, mas vou indicar este blog para minha vizinha que não perde nenhuma informação extra!

Bjs

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Sissym. Espero que sua amiga goste! Bjs

Lucas - www.cascudeando.zip.net disse...

Ângelo Antônio sempre fazendo o mesmo papel rsrsrs... Mas o que gosto é que dá pra torcer para qualquer uma das irmãs... São personagens bem escritos!
Lucas - www.cascudeando.zip.net

Sérgio Santos disse...

Exato, Lucas. É um ator que só interpreta um tipo de papel: o dele mesmo. E teve a chance de mostrar versatilidade com o vilão da fraca 'Araguaia', mas também não convenceu. As irmãs têm defeitos e qualidades como qualquer ser humano. Por isso que dá pra torcer por ambas. Abraços.