terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Melhor humorístico do país, "Tá no Ar: a TV na TV" mantém o fôlego na quarta temporada

Manter o frescor de um produto não é uma tarefa nada fácil, ainda mais tratando de humor na televisão. O risco da repetição, culminando em um desgaste, muitas vezes é inevitável. Exemplos não faltam, afinal, basta lembrar do antigo "Zorra Total" (antes da benéfica renovação), que já tinha perdido a graça há tempos, ou então do "Pânico na Band", que vem pecando na mesmice ano após ano. Mas, ao contrário das atrações citadas e de tantas outras, o "Tá no Ar": a TV na TV" é uma honrada exceção nesse meio.


O programa já está em sua quarta temporada e com o mesmo fôlego da primeira, exibida em 2014. O formato vem colecionando elogios desde a bem-sucedida estreia, abusando das piadas certeiras e muitas vezes bastante corajosas em todos os episódios. São quatro anos não poupando ninguém, sobrando para a própria Globo, além de políticos, comerciais, desenhos, artistas, filmes, séries, novelas, enfim. As tiradas bem-humoradas têm um ritmo frenético, fazendo o tempo (pouco mais de 30 minutos da atração) passar voando.

É impressionante como o roteiro de Marcelo Adnet, Marcius Melhem, Maurício Farias e equipe é inspirado, conseguindo brincar e atingir em cheio todos os alvos. E a liberdade que a emissora dá a eles fica evidente em todos os programas, pois não há qualquer limite imposto.
Tudo pode ser falado e satirizado. Isso, por sinal, sempre foi o maior diferencial do formato desde a primeira temporada. Acompanhar menções a emissoras concorrentes, marcas de produtos famosos e ainda artistas que não trabalham na Globo é uma diversão à parte.

A preocupação em manter as piadas sempre renovadas e atuais é uma constante do formato, tanto que há poucos quadros fixos. A imensa maioria dos quadros é única e quase sempre com uma duração de menos de um minuto. Os poucos que se mantêm até hoje são os que deram certo desde o início, provocando uma ótima repercussão, vide o "Jardim Urgente", o militante que odeia a Vênus Platinada e o "Balada Vip", por exemplo. Esse conjunto reforça o imenso trabalho da equipe de redatores e como o elenco precisa se desdobrar para apresentar uma sucessão de piadas rápidas em pouco mais de meia hora. Mas o esforço tem valido muito a pena.

A prova do êxito e do prestígio da atração é a quantidade de artistas que pedem para participar de algum quadro. Inicialmente, as participações eram mais tímidas. Mas com o tempo, vendo o resultado no ar, houve um aumento da procura. E nada mais recompensador do que os próprios atores, atrizes e cantores ligarem para a produção, fazendo questão de uma ponta em alguma piada. Na atual temporada, por exemplo, Regina Duarte (em sua segunda participação) fez um duelo de 'Mcs', Angélica andou de Uber e Amaury Jr. participou do "Balada Vip". Vale lembrar, inclusive, a aparição de Carlos Alberto de Nóbrega em um quadro que homenageou "A Praça é nossa" em 2016.

Os clipes musicais, exibidos sempre no final de cada programa, seguem tocando em várias feridas e são um dos muitos acertos do formato. Curiosamente, o mais crítico da atual temporada foi um citando Donald Trump (presidente recém-eleito nos Estados Unidos) e o comparando com o Brasil. Pela primeira vez não teve uma canção embalando, cedendo lugar a um longo texto dito em inglês, mencionando a arrogância do homem mais poderoso do mundo e como os problemas dos brasileiros se pareciam com os dos americanos.

O "Tá no Ar: a TV na TV" se mantém mais vivo do que nunca e segura firme o posto de melhor programa de humor do país. Comparar a atração com qualquer outra chega a ser covardia e não por acaso a quinta temporada já está garantida em 2018. Um produto como esse tem uma longa jornada pela frente e todos os envolvidos merecem mais uma vez vários elogios.

12 comentários:

Italo disse...

É muito bom mesmo! E é até bom ser curtinho porque não cansa.

Bethania disse...

O melhor é o Jardim Urgente.

Bia Hain disse...

Oi, Sérgio, como vai????
Eu sou superfã desse programa, pena que é curtinho... a dinâmica da troca rápido de quadros é uma ótima estratégia para nos manter atentos. Gosto muito das propagandas e do Silvio Santos songs, kkkk! Aliás os atores também são maravilhosos!
Tenho sempre passado por aqui, mas como hoje em dia assisto pouco a Globo nem sempre comento por não conhecer todos os programas.
Obrigada pelo carinho de sempre no blog!
Abraços!

Zyon disse...

É um programa excelente. Também acho o melhor de humor que existe atualmente.

✿ chica disse...

É mesmo muito bom! um ótimo março pra ti! abraços,chica

Sérgio Santos disse...

Exato, Italo.

Sérgio Santos disse...

Tb acho, Bethania!

Sérgio Santos disse...

Oi Bia. Eu que agradeço o seu carinho de sempre. Bjão!!!

Sérgio Santos disse...

Exato, Zyon!

Sérgio Santos disse...

Abração, Chica!

Carlos disse...

E sempre importante lembrar que o formato de TV passando por quadros rápidos já tinha sido testado pelo Adnet na última temporada do Comédia MTV, era um quadro do programa que era desse jeito. Tá no Ar é genial, melhor programa sem dúvidas.

Sérgio Santos disse...

Sem dúvida, Carlos. Aliás,além do Comédia MTV esse programa tem muito do TV Pirata também. abçs!