sábado, 12 de janeiro de 2019

Fim do "Vídeo Show" foi desrespeitoso e fruto do descaso da Globo

O "Vídeo Show" era um dos programas mais longevos da Rede Globo de Televisão. Foram 35 anos de história. A atração estreou em março de 1983 e a ideia de mostrar momentos antigos da tevê e os bastidores das produções foi uma ousadia que deu muito certo. Virou referência para produtos da concorrência e muitos tentaram copiá-lo, sem sucesso. Mas a emissora decidiu pelo fim da atração através de um breve comunicado que anunciava as "novidades" da programação em 2019, publicado esta semana. No meio de um parágrafo, a empresa decretou o término do formato nesta sexta-feira (11/01).


Para piorar, o programa foi cancelado para ceder lugar aos filmes da "Sessão da Tarde". Logo depois, a reprise de "Cordel Encantado", no "Vale a Pena Ver de Novo", e reexibições de "A Grande Família" pouco antes de "Malhação". Tiraram do ar um dos programas mais queridos da emissora sem ter algo para substituí-lo. Sim, a audiência estava péssima há pelo menos uns dois anos e perdia frequentemente a liderança para "A Hora da Venenosa", quadro de fofocas da Record. Várias mudanças chegaram a ser feitas, mas não houve efeito. Ainda assim, o produto merecia um pouco mais de respeito. A súbita atitude condiz mais com a Record, Band ou o SBT, que cancelam de uma hora para outra o que não vai bem.

Ao menos uma despedida em grande estilo a atração merecia, com os melhores erros de gravações, as melhores matérias e depoimentos dos vários apresentadores que fizeram parte da história do programa. No mínimo, uma semana para apresentar tudo isso. Não teve nada. Nem no último dia. Mas a atitude mais sensata seria transformar o formato diário em semanal.
Boas matérias sobre os bastidores das gravações continuavam fazendo parte do programa e dois quadros eram excelentes: o "Memória Nacional", que homenageava atores falecidos, e o "Meu Vídeo é um Show", que presenteava um ator convidado com imagens de sua carreira. Claro, o "Falha Nossa" também era um atrativo, mesmo com uma evidente diminuição de erros exibidos.

Sophia Abrahão e Joaquim Lopes tinham uma boa sintonia e as brincadeiras entre eles divertiam. Ela, aliás, começou muito robótica ao lado de Otaviano Costa, mas foi se soltando aos poucos. Já ele sempre esteve bem à vontade e sua volta ao comando do programa, após sua participação em "Orgulho e Paixão", foi bem-vinda. Somente a inserção das ex-BBBs Fernanda, Vivian e Ana Clara que não funcionou. Gente demais para conteúdo de menos. Fernanda e Vivian, ao menos, eram ótimas repórteres. E com o formato semanal teria bem mais conteúdo, eliminando por completo matérias inúteis, como o quadro do exagerado Mateus Massafera , as paródias bobas do Carioca (Márvio Lúcio) e aquela bobagem de culinária com Felipe Tito. As entrevistas com populares falando das novelas também estava cansativa, pois ficava evidente que as pessoas não eram sinceras (muitas vezes nem sabiam de que personagem falavam).


Ou seja, se não houve jeito de reverter as vitórias da Record, bastava acabar com o "Vídeo Show" de segunda a sexta e reservar um espaço aos sábados. Afinal, o programa fazia parte da grade tempos atrás ---- era de segunda a sábado. Bastava retirar do ar a reprise do "Sai de Baixo" que está ali apenas para 'tapar buraco'. Até porque a Globo corta as melhores piadas do humorístico por causa do horário e nem sequer exibe os erros de gravações no final, a maior marca da trupe que interpretava a família do Arouche. A atração ficaria perfeita naquele espaço, antecedendo o novo "Tá Brincando!". O público seria presenteado toda semana com "Memória Nacional", "Meu Vídeo é um Show", "Falha Nossa" e alguns bastidores. Somente o conteúdo que realmente valia a pena. Mas a cúpula da emissora preferiu o mais fácil e simplesmente jogou toda a história do programa no lixo, como se fosse um produto já sem importância.


Cissa Guimarães e Miguel Falabella foram os integrantes mais marcantes da atração junto de André Marques e Renata Ceribelli. E como esquecer da relativamente recente dupla formada por Otaviano Costa e Monica Iozzi? Os dois conseguiram renovar o formato e caíram nas graças do público com uma intimidade divertidíssima. Até hoje a saída de Monica é lamentada. Saiu no auge do sucesso. Mas uma legião de famosos já fez parte dessa história. Malu Mader, Paulo Betti, Ana Furtado, Susana Vieira, Marcelo Tas, Sarah Oliveira, Luigi Barricelli, entre tantos outros. Claro, Angélica também precisa ser lembrada. O quadro "Vídeo Game", que consistia na disputa entre famosos com direito a muita 'pagação' de mico, era querido pelos telespectadores. A apresentadora ainda formava uma ótima dupla com André Marques nas regravações de aberturas marcantes de novelas.


É impossível abordar toda a trajetória do "Vídeo Show" ao longo destes 35 anos de existência, mas um produto como esse não merecia tamanho descaso da Globo. Um final digno era o mínimo para um produto tão importante na valorização da história da televisão brasileira. O último dia apresentou um clima fúnebre, sem homenagens relevantes. Nem a mensagem final do Miguel Falabella foi sobre o término. Apenas um clipe de menos de dois minutos ao som de "Trem Bala". Agora, ironicamente, o programa que sempre relembrou o passado da tevê entra para essa mesma história. O melancólico término deixará uma lacuna que não será preenchida.


21 comentários:

Anônimo disse...

Sérgio, os seus textos neste blog estão cada vez mais pertinentes ao detalhar as mudanças em sua maioria impensadas da Rede Globo, que ao invés de eliminar produções que nada acrescentam às vidas particulares dos telespectadores, preferem continuar investindo nelas e cancelando injustamente os formatos aclamados pelos mesmos telespectadores. Cito como exemplo "Malhação - Vidas Brasileiras", cada vez mais intragável mas garantida até 15 de abril próximo na grade da emissora. Ai, que obsessão a minha em maldizer desde agosto do ano passado esta "obra televisiva", e que cada vez mais faz crescer! Parece até piada me lembrar de que o derradeiro capítulo da inesquecível temporada anterior foi exibido no dia do meu aniversário de 24 anos... 😳

Hector disse...

Assino embaixo e ainda foram burros pq nessa época do BBB o programa costuma ter mais Ibope.

Lua5 disse...

Colocar o vídeo show somente aos sábados novamente seria uma boa pedida. As outras emissoras de tv aberta conseguiram criar programas que desbancaram uma das principais atrações da Globo. Quase ninguém dorme no ponto hoje em dia.

Fernanda Mendes disse...

Eu so assisti prq achei que seria o melhor programa de todos. Fiquei ateo último minuto esperando algo especial acontecer. Lamentável

Anônimo disse...

Muitos dizem que o Vídeo Show estava enfrentando um processo de esgotamento do formato desde 2016. Já eu acredito que o desgaste começou desde a época que era apresentado por André Marques e Ana Furtado (O "entrosamento" entre ambos era extremamente forçado e difícil de assistir). A pior fase, para mim, foi com o Zeca Camargo. Em 2015, a dupla que Monica Iozzi fez com o Otaviano deu um novo e, infelizmente, último fôlego ao VS.
Sobre o último programa, achei uma total falta de respeito com o público encerrar um produto com 35 anos de história nas costas, como se estivesse acabando um "Tomara que Caia da vida".
Por fim, digo que ainda acho o final do Vídeo Show bastante precipitado, uma vez que já passou por várias fases ruins e ainda assim soube se reerguer.

Obs: Acho que é unanimidade que a melhor alternativa era exibi-lo semanalmente.

DiogoC disse...

O que mais espanta é justamente o fato de avisar na terça que o programa vai acabar na sexta e o seu real substituto só vai estrear em abril. Nem parece a Globo. Poderiam ter mantido o Vídeo Show até o momento que o substituto, sabe-se lá o que seja, fosse estrear. Pelo menos dava tempo de trilhar um caminho de despedida. O último programa foi horrível, mas eu não culpo a equipe do programa, eles nem estavam preparados pra isso (apesar do Vídeo Show ter ficado na corda bamba por anos, nunca ninguém cravou uma data final). O programa que passou décadas reverenciando a memória da emissora não teve sequer a chance de reverenciar a sua própria antes do adeus que mais pareceu uma expulsão pela porta dos fundos.

Zilani Célia disse...

OI SÉRGIO!
FIQUEI SURPRESA AGORA POIS NEM SABIA DISSO.
NÃO DÁ PARA ENTENDER MESMO, A NÃO SER QUE TIVESSEM UMA OUTRA ATRAÇÃO PARA O HORÁRIO.
EM TEU TEXTO, COMO SEMPRE NÃO DEIXAS NADA PARA TRÁS, MUITO BOM.
ABRÇS
https://zilanicelia.blogspot.com/

Priscila Rocha disse...

Eu tenho a impressão de que irão voltar. Acho que a Globo fez isso para dar um buzz e voltar como temporada do que um programa diário.

Filha do Rei disse...

Oi, Sérgio!Realmente eu esperava mais para um programa que nos deu anos de emoções, lembranças de grandes produções,os erros que eu adorava e muitas vezes eu já estava rindo,entrevistas e os muitos apresentadores que passaram pela telinha. Merecíamos mais.

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? O programa já deveria ter saído do ar há algum tempo. Pelo menos, no formato diário. Defendia a exibição apenas aos sábados naquela faixa do Sai de Baixo. Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

Sérgio Santos disse...

Muito obrigado, anonimo. E faço pra vocês sempre. Fico honrado e assino embaixo do seu comentário. E que presente de aniversário ótimo, pena que ficou a saudade... rs

Sérgio Santos disse...

EXATO, Hector!!!

Sérgio Santos disse...

Seria uma ótima, Lua.

Sérgio Santos disse...

Idem, Fernanda...

Sérgio Santos disse...

Assino embaixo, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Foi espantoso mesmo, Diogo...Coisa de amador...

Sérgio Santos disse...

E nem tinham, Zilani...Bjs

Sérgio Santos disse...

Duvido mt, Priscila...Mas...

Sérgio Santos disse...

Mt mais, Cleu...

Sérgio Santos disse...

Idem, Fabio.

Matheus Nogueira disse...

Sérgio,eu faria assim com o Vídeo Show.eu colocaria aos Sábados como vc disse e dividiria ele em duas partes:das 14H às 14H30,para as praças onde não há a exibição de programas locais.e a partir das 14H30,passando a ser exibido para as praças onde há programação local,por exemplo Belo Horizonte,que acompanha o´´Terra de Minas´´,~e Campinas que acompanha o´´Terra da Gente´´.e vc colocaria o início do Vídeo Show às 14H para as cidades onde não há programação local,e exibindo o programa para quem tem programas locais à partir das 14H30?abraços,Sérgio