terça-feira, 14 de novembro de 2017

Briga do quinteto central promove boa virada e comprova o talento das atrizes em "Malhação - Viva a Diferença"

Quando há assunto de sobra para ser comentado sobre uma trama é sinal de que a produção está no caminho certo. "Malhação - Viva a Diferença" já provou e comprovou isso várias vezes desde a sua estreia, em maio. Após abordagens precisas sobre o uso de drogas na adolescência e racismo, a temporada apresentou uma grande virada na história: o rompimento da amizade do quinteto protagonista. E a cena fez jus ao aguardado clímax.


Cao Hamburger esbanjou criatividade na semana passada, quando resolveu contar o drama de cada personagem em um dia da semana. Para isso, o autor usou o telefonema de Benê (Daphne Bozaski), expondo a tristeza das cinco meninas, plantando a dúvida na cabeça do telespectador a respeito do que teria acontecido com elas. E a 'saga' das explicações começou na terça-feira passada (07/11), com o conflito de Tina (Ana Hikari), sendo obrigada pela mãe a viajar para o Japão, após ter sido flagrada com Anderson (Juan Paiva) em seu quarto.

O drama de Lica foi exposto na quarta, com a garota conversando com Tina, e contando os problemas que enfrentou no período 'pós-balada em seu apartamento', confessando ainda que beijou Deco (Pablo Morais) em outra 'festinha'. A quinta foi o dia de Ellen, protagonizando o capítulo mais dramático. A garota se viu mais uma vez humilhada pelas colegas de escola, sendo vítima do preconceito social e do racismo.
Aliás, em contraponto ao doloroso momento, a história de sexta-feira foi bem mais leve, tendo Keyla como figura principal, focando na sua eterna indecisão entre e Deco e Tato (Matheus Abreu). A mãe de Tonico se viu em um sonho 'futurista', tendo K1 (Talita Younan impagável) como sua fada madrinha.

Já a vez da Benê chegou nessa segunda, fechando o ciclo das principais, e marcando o rompimento da amizade. A filha de Josefina (Aline Fanju) contou para as amigas que seu pai (Luciano Pontes) havia voltado e o telespectador acompanhou um pouco a chegada desse deprimente homem, que abandonou a família no passado por não aceitar o 'problema' da filha --- ela sofre de Síndrome de Asperger, um grau leve de autismo. Após o desabafo, Benedita insistiu para as demais tocarem sua música junto com ela e não foi atendida por não ter clima para um momento descontraído. Não demorou, então, para uma briga generalizada ser iniciada.

Tina e Ellen discutiram por causa de Anderson, tendo o cancelamento da fuga planejada por eles como foco, implicando na diferença social que os separam. Depois foi a vez de Lica entrar no meio, também sendo chamada de patricinha por Ellen, e revidando através de falas sobre a covardia de Ellen em lidar com os ataques dos colegas da escola particular. Até Benê contar que Fio (Lucas Penteado) beijou Samantha (Giovanna Grigio) na balada de Lica, chocando Ellen. Já Keyla se indignou quando Deco pegou sua jaqueta com Lica, descobrindo que a amiga ficou com o pai de seu filho em outro momento de bebedeira. Ellen ainda disse que Lica está sempre se apoiando em namorado, droga ou bebida. E Benê, cada vez mais agoniada e tapando os ouvidos por causa do barulho dos gritos, novamente insistiu para tocar sua música (tentando fugir dos problemas), logo depois de jogar verdades na discussão, deixando claro que todas ali estão erradas. Ao ouvir de Ellen dizer que ela não era mais criança, Benedita surtou e resolveu acabar a amizade. Todas 'aceitaram' e cada uma tomou seu rumo.

O fim da amizade do quinteto resultou em uma cena de tirar o fôlego, honrando a importância daquele vínculo para o enredo. Afinal, essa temporada não é protagonizada por um casal e, sim, por cinco amigas. O texto de Cao foi primoroso, expondo todas as fraquezas daquelas personagens tão humanas. Ficou claro que ali não existe santinha e nem vilã. Todas têm qualidades e defeitos. Como acontece na vida real. A direção da equipe de Paulo Silvestrini se mostrou preciosa, valorizando as expressões das intérpretes e o todo da cena, focando quase sempre nas cinco, que estavam próximas, mas se distanciando a cada palavra dita. E as atrizes deram um show, provando novamente o quão talentosas são. Gabriela Medvedovski, Manoela Aliperti, Ana Hikari, Heslaine Vieira e Daphne Bozaski protagonizaram a longa cena (de quase dez minutos) com competência de veteranas, apesar da pouca experiência. Que gratas revelações.

"Malhação - Viva a Diferença" honra a excelente audiência obtida e a cada semana vem se superando. Tem sido difícil não abordar a temporada em meio a tantos ótimos momentos, valorizando o elenco, os temas e a riqueza das personagens. O fim da amizade das 'five' proporcionou uma sequência grandiosa e marcou uma nova fase da atual trama.


33 comentários:

Marco Maciel disse...

Eu achava que a Sonhos era a melhor temporada da história da Malhação, até chegar a Viva a Diferença...

Karina disse...

Fiquei arrepiada com a cena!

Malu disse...

Nunca vi tantos textos seguidos sobre Malhação! Mas também, cada capítulo é um tiro! Eu lembro de botar minhas expectativas lá embaixo antes da temporada começar, achava que um parto no metrô, por exemplo, tinha tudo pra ser uma tosquice (e foi uma cena linda), e que, com cinco protagonistas com certeza ia dar algo errado e só uma delas ia acabar virando a protagonista central. Nunca amei tanto queimar a língua! Óbvio que todos temos nossas favoritas, e conflitos que gostamos mais de acompanhar, mas as cinco tem nas mãos personagens difíceis e ricos, e estão fazendo um trabalho primoroso. Dane-se o "Melhores do Ano", que premiou Lucas Lucco e deixa essas cinco maravilhosas de fora! A cena foi incrível e eu me deliciei com cada verdade sendo dita na cara de cada uma delas, afinal, como a Benê disse tava todo mundo errado ali.

Jason Lima Giambarba disse...

Falou se tanto hoje no twitter sobre essa cena que resolvi ir conferir no Globo Play. E realmente foi maravilhosa! Me lembrou, inclusive, o show de Fernanda Vasconcellos e Marjorie Estiano na cena da novela A Vida da Gente onde suas personagens, Ana e Manu respectivamente, após um longo tempo sem se falar direito, discutiram feio e jogaram verdades uma na cara da outra! É claro que o pivô dos dois conflitos é diferente, assim como o contexto e a trama, mas há a similaridade de ninguém estar totalmente certo ou errado nas duas situações. Assim como as duas irmãs protagonistas da novela de Lícia Manzo, as cinco protagonistas dessa temporada de Malhação não são perfeitas, todas tem qualidades e defeitos. Boa dramaturgia se faz assim! Aliás, arrisco dizer que Malhação-Viva a Diferença se tornou a melhor novela no ar!

Gustavo Nogueira disse...

Concordo Sérgio.A cena da briga das meninas foi ótima e claramente todas elas tem seus defeitos e qualidades, nenhuma ali está totalmente certa ou errada.Todas ali deram um show de interpretação, nenhuma ali deixou a desejar na interpretação, mas destaco principalmente a Daphne Bozaski que está incrível de Benê, é a minha preferida.Tbm acho que Malhação é a melhor novela do ar no momento, já que Tempo de Amar é um sonífero eterno, Pega Pega é péssima e O Outro Lado do Paraíso é boa, mas ainda não considero incrível, acredito que vai ficar ainda melhor na segunda fase.

Bell disse...

Eu não estou acompanhando sempre, confesso que cansei de malhação.

bjokas =)

Anônimo disse...

Como já havia dito no ultimo post sobre Malhação: É a melhor temporada em 22 anos de existência. Me apeguei de tal forma a essa história, as protagonistas e aos demais personagens que não aceito que ninguém a critique sem um bom argumento. Minha tia (que sequer assistiu a um capitulo), por exemplo, ontem começou a detonar a atuação de Daphne Bozaski e acabou ouvindo poucas e boas de mim rsrs. Enfim, a cena do rompimento entre as Five foi realmente dilacerante, mas com certeza as ajudará a amadurecer individualmente. Foi uma cena forte e muito bem executada tanto pelas atrizes quanto pela direção. Enfim, um conjunto de acertos. E, claro, mais uma vez você fez uma brilhante análise, Sergio.

Leitora disse...

Olá Sérgio! Olha só outro texto ótimo sobre Malhação (Sim eu li os outros) Mas quem pode, pode, né? O que dizer dessa temporada maravilhosa? É tão boa que dá até pavor da próxima alguém disse ali que essa cena lembrou a briga da Ana e da Manu em AVDG pra mim lembrou também a briga dos irmãos em Sete Vidas. O bom é que o publico fica perdido, uma vez que todos os lados tem razão. Enquanto assistia confesso que dei risada, mas eu ria de nervoso e no final das contas eu estava com lagrimas tristes, (E sim eu logo pensei: "O Sérgio vai fazer um texto sobre isso porque isso merece!") amo quando uma estória me desperta emoções ao ponto de me fazer ter reações físicas e me levar a esquecer totalmente que aquilo ali é ficção. Por falar em ficção li recentemente um livro nacional maravilhoso (O Sorriso da Hiena) onde um dos personagens possui a Síndrome de Asperger e foi impossível não liga-lo a Benê porque, além de ser apaixonante como ela era como um espelho.
Sobre as meninas serem ignoradas nos melhores do ano não é nenhuma surpresa para nós que acompanhamos elas já são um achado e tanto e o reconhecimento do publico é o maior troféu que um artista pode almejar e isso elas já tem de sobra.
Sobre a estória da Benê aconteceu a mesma coisa comigo e eu entendi muito bem o que ela sentiu, pois foi uma questão que me machucou muito, mas hoje com o passar do tempo com a idade que eu estou não tem a menor importância, aliás hoje eu agradeço, o pai da Benê é um infeliz e o meu também depois que ele se foi a nossa vida que antes era um tormento finalmente teve paz apesar de todas as dificuldades que enfrentamos e meus sentimentos hoje não são de raiva e nem de magoa (E isso felizmente não me fez ter raiva dos homens em geral, muito pelo contrario. Amo.) é simplesmente de "okay, okay" e isso é sensacional é como se antes eu fosse um pássaro preso e agora um pássaro livre

chaconerrilla disse...

Cena maravilhosa. As cinco estão de parabéns. Que venha essa nova fase cheia de coisas boas.

Sérgio Santos disse...

Eu não tenho uma preferida, Marco. Eu tenho uma lista.

Sérgio Santos disse...

Idem, Karina.

Sérgio Santos disse...

Pois é, Malu. Eu mesmo havia me prometido dar um tempo nas próximas semanas pq já tinha escrito texto demais sobre Malhação. Mas não deu. Veio essa outra virada maravilhosa. Não pude deixar passar. E realmente todas têm a mesma importância, o que é perfeito.

Sérgio Santos disse...

Que bela lembrança, Jason!

Sérgio Santos disse...

Considero Malhação a melhor produção no ar, Gustavo. Novela não pq não é novela, é seriado. E são perfis maravilhosos!

Sérgio Santos disse...

Ok, Bell. bj

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, anonimo. E tb me apeguei muito. Vc explicou pra sua avó que ela atua diferente pq a personagem tem autismo? rs abçs

Sérgio Santos disse...

Leitora,primeiramente obrigado pelo seu desabafo. Adorei. E amei mais ainda em saber que vc leu os outros textos e ainda pensou que eu escreveria sobre a cena. Adoro quando o leitor vem me dizer que imaginava que eu escreveria sobre tal coisa. Honra saber. E concordo com as comparações a AVida da Gente e Sete Vidas.

Sérgio Santos disse...

Que venha, Chaconerrilla!!!

Anônimo disse...

Só uma pequena correção, Sergio: Quem fez a crítica foi a minha tia rsrs. E sim, expliquei que a personagem tinha Asperger, mas de nada adiantou. Eu só não levei em consideração porque, pasmem, ela já falou que FIUK atuou bem em A Força do Querer. Ou seja, pra que critério, né? Vai entender...

Felipe dos Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe dos Santos disse...

Bem, minha primeira participação comentando, então tentarei não escrever besteira.

Esta temporada de "Malhação" está marcando? Sim, está - é algo que o público cativo esperava há muito tempo. Ótimas atuações? Sem dúvida nenhuma. Todavia, mais do que acompanhar os capítulos (só vi o começo, confesso), eu fico é curioso para ver qual será o rumo da carreira de vários dos promissores membros do elenco, após o final de tudo.

Porque, no duro, "Malhação" é vista como "tubo de ensaio". Até por isso, o "Melhores do Ano" - "festa da firma" na Globo - sequer liga na hora das indicações. Só quem der certo ganhará chances em coisas maiores. E aí é que o funil fica estreito. A última temporada que rendeu MUITA gente de futuro foi a de 2008 - muita gente ali emplacou: Sophie Charlotte, Nathalia Dill, Caio Castro, Johnny Massaro (ótimo e pouco falado ator), Sophia Abrahão (bem, esta ainda não engrenou de vez nas novelas, "Rebeldes" à parte...), Mariana Rios (outra que aproveitou a chance, mas tomou mais rumos além de ser "só" atriz)...

De resto, quase que só um integrante por vez conseguiu uma sequência de papéis dentro da Globo. 2009, Bianca Bin e Humberto Carrão; 2010, Fiuk; 2011, Alice Wegmann; 2012/13, Alice Wegmann e, depois, Agatha Moreira; 2013/14, Gabriel Leone; 2014/15, Isabella Santoni e Rafael Vitti; 2015/16, o par Nicolas Prattes/Marina Moschen. Tudo isso para dizer: muita gente promete em "Malhação", mas por motivos diversos (que às vezes independem até dos próprios atores), pouca gente cumpre. Por isso, embora as cinco sejam atrizes muito talentosas, quero esperar para ver de quem falaremos daqui a cinco anos.

Tenho três apostas. Manoela Aliperti segue história parecida com Carol Duarte: veio do teatro e do meio acadêmico (ECA-USP), já mostrou talento em "3 Teresas" (GNT) e tem atuações muito intensas - na minha opinião, é dessas jovens prontas até para receber aposta como protagonista em novela das onze (como se arriscou com Camila Queiroz e Agatha Moreira - nos dois casos, deu muito certo). Heslaine Vieira, além de também mostrar intensidade como Ellen, também parece altamente determinada, daquele tipo de atriz que não cansará de aprender e se aprimorar - isso costuma ser recompensado, mais cedo ou mais tarde. E Daphne Bozaski... bem, Benê já é uma personagem encantadora, mas parece que a curitibana/paulistana tem ainda mais a dar, como se viu na série "Manual para se defender de monstros, alienígenas e zumbis" e até na ponta em "Lili, a ex". Se receber mais chances, Bozaski pode arrepiar.

A longo prazo, na tevê, aposto nessas três - e em Giovanna Grigio (outra que é pouco falada, mas jorra carisma). Medvedovski e Hikari também podem chegar lá - e torço por isso: Medvedovski, por exemplo, é dessas atrizes completas -, mas ainda acho que as três que citei têm um "algo a mais".

Mas tudo bem. Dizem que sorte é encontro de capacidade com oportunidade. Capacidade, as cinco mostram que têm. Tomara que não lhes falte chance.

Enfim, espero ter sido respeitoso. E perdão pelo texto gigante, caro Sérgio!

Felipe dos Santos Souza

Zilani Célia disse...

Oi Sérgio!
Não vejo malhação, mas mesmo assim li teu texto e se estivesse acompanhando tenho certeza que sairia daquí mais informada a respeito.
Abrçs

Anônimo disse...

troço ruim essa tal de malhação, coragem...

Germana Araújo disse...

Olá Sérgio!!
Essa cena foi mesmo de arrepiar. Confesso que até chorei com a briga porque me apeguei muito a essa amizade delas...
E concordo com a Benê: tava todo mundo errado ali. Eu não sei se é porque ela é minha personagem favorita e eu vou defendê-la sempre, mas foi a única de quem eu consegui sentir pena. Aquele final, quando todo mundo vai embora e ela fica chorando sobre o piano, cortou meu coração; deu até vontade de abraçá-la (mesmo sabendo que ela não gosta rs).
E nunca é demais destacar a atuação dessas cinco meninas, elas estão ótimas, cada qual defendendo sua personagem com incrível maestria, muito melhores que muitos "veteranos" por aí.
No mais, é isso. Abraços!!

Luli Ap disse...

Olá Sérgio
Mais uma vez texto lacrador!
O bacanudo é que os personagens são bem reais, pode ser qualquer um do colégio, do curso, do prédio, da rua, da padoca!
E é assim mesmo né?
Mesmo as grandes amizades precisam de um tempinho pra individualidade.
Compartilhamos as alegrias, mas muitas vezes as tristezas precisam ser pensadas e refletidas como impressão digital, única e intransferível.
Bjooooo Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Vane M. disse...

Oi, Sérgio, como sabe não assisto Malhação, mas ao que parece essa temporada está surpreendendo positivamente! Abraços, linda semana!

Sérgio Santos disse...

Entendo, anonimo...rsrsrs

Sérgio Santos disse...

Felipe, começou participando muito bem. Venha mais vezes, será uma honra. E achei seu comentário excelente, não escreveu besteira alguma Torço para as cinco emplacarem. Abração!

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Zilani. bjs

Sérgio Santos disse...

Ok, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Perfeito comentário, Germana!!!

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Luli. bjssss

Sérgio Santos disse...

Está mt boa, Vane. bjs