domingo, 30 de setembro de 2012

Hebe se foi, o telespectador está de luto e a televisão perde parte de sua graça

Um blog sobre tevê não poderia deixar passar em branco a morte de Hebe Camargo. Após uma corajosa batalha contra o maldito câncer, a apresentadora deixou o Brasil mais sem graça ontem. A trágica notícia chocou a todos, mesmo que esta possibilidade já tenha sido cogitada quando a doença passou a enfraquecê-la cada vez mais. Difícil colocar qualquer coisa que ainda não tenha sido falada ou escrita sobre a rainha da televisão brasileira. Hebe é Hebe e ponto final.


Crianças, jovens, adultos, idosos, ricos, pobres, enfim, todos gostavam de Hebe Camargo. Dizem que a unanimidade é burra, mas neste caso é muito sábia. Hebe era um patrimônio nacional. Mesmo tendo a cara e a identidade do SBT, a apresentadora era de todas as emissoras. Sua presença era bem-vinda em todos os espaços e em todos os programas.

Muito merecidamente, Hebe recebeu uma homenagem no "Domingão do Faustão" em 2010, ganhando o Troféu Mario Lago. Ano passado a rainha voltou ao palco para entregar o troféu e passar o bastão para Regina Duarte, a homenageada de 2011. Não deu para saber se Hebe estava mais feliz quando ganhou o prêmio ou quando o transferiu para Regina. Também

sábado, 29 de setembro de 2012

Tendo mais altos do que baixos, Cheias de Charme fecha seu ciclo deixando um saldo positivo no horário das sete

A novela que conseguiu misturar drama, comédia e musicalidade terminou nesta sexta-feira (28/09), após meses divertindo o público e lançando hits --- vide 'Maria Brasileira', 'Vida de Empreguete' e 'Voa Brabuleta' --- pelo Brasil. "Cheias de Charme", não fugindo dos clichês, apresentou um último capítulo muito alegre, com casamentos, vilões redimidos, outros punidos, formação de casais e um show final com Fabian, Chayene, Cida, Penha e Rosário cantando a música de abertura da trama: 'Ex mai love', de Gaby Amarantos.


A trama, que marcou a estreia de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira como autores, emplacou logo no primeiro capítulo e ficou claro que seria um grande sucesso. O público adorou ver a história de três empregadas domésticas que melhoram de vida após lançarem um clipe na internet; as vilanias da Família Sarmento; os dramas de Lygia; e uma vilã que só se dava mal, proferindo uma legião de pérolas, ao mesmo tempo que contava com a ajuda de uma fiel escudeira muito atrapalhada. 

"Cheias de Charme" foi uma trama colorida, recheada de personagens carismáticos e que soube utilizar a internet a seu favor, fazendo da dita 'concorrente' da televisão uma aliada poderosa. O clipe 'Vida de Empreguete' foi colocado no site da novela ao mesmo tempo que 'vazou' na história e o resultado foi simplesmente mais de doze milhões de acessos. A produção de

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Mundinho Falcão, Gerusa, Juvenal e Lindinalva: dois casais que conquistaram o público em "Gabriela"

Walcyr Carrasco está escrevendo com competência a nova adaptação da obra de Jorge Amado e vem apresentando uma boa novela para os telespectadores que ficam até tarde esperando a trama começar. "Gabriela" --- apesar dos protestos de alguns por não estar retratando fielmente o livro e nem a novela exibida em 1975 --- tem sido um ótimo remake e várias cenas são merecedores de elogios, assim como grande parte do elenco escalado. Mas se o romance de Nacib (Humberto Martins) e Gabriela (Juliana Paes) não agradou nesta nova versão, não se pode negar que dois casais despertaram a paixão do público: Mundinho Falcão e Gerusa, assim como Juvenal e Lindinalva.


Este quarteto sempre protagoniza grandes cenas. Os atores conseguem brilhar tanto nas situações de romance quanto nas sequências mais pesadas de "Gabriela". Mateus Solano, Luiza Valdetaro, Marco Pigossi e Giovanna Lancellotti são muito talentosos e se destacam em meio a uma história que mescla política, conflitos amorosos e costumes rigorosos de uma época, onde a mulher era, quase sempre, tratada como lixo e não tinha vez.

Se antes Gerusa era uma moça submissa e que aceitava as ordens de seu avô (Ramiro Bastos - Antônio Fagundes), ao se apaixonar pelo inimigo número um do Coronel, passou a perceber que os ideais feministas de sua melhor amiga (Malvina - Vanessa Giácomo) não eram tão absurdos quanto supunha. Assim, a personagem passou a

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Laura e Edgar: protagonistas que se completam e encantam os telespectadores de Lado a Lado

"Lado a Lado" estreou recentemente no horário das seis na Rede Globo. Há menos de um mês no ar, a novela tem se mostrado de grande qualidade, ótimo texto, boa produção, direção acertada, figurinos admiráveis e elenco bem escalado. Mesmo com tantos pontos positivos a audiência ainda não correspondeu e permanece abaixo dos 20 pontos. Provavelmente quando acabar o Horário Eleitoral Gratuito os números aumentem. Mas deixando o ibope de lado e citando todos os elementos da trama até então, pode-se dizer que um dos principais acertos foi a escolha do casal protagonista: Laura e Edgar.


Desde o primeiro momento em que os personagens se encontraram, a sintonia do casal ficou evidente. Marjorie Estiano e Thiago Fragoso têm química de sobra e o talento de ambos não é surpresa para ninguém. Após alguns desencontros --- Thiago seria o Rodrigo em "A Vida da Gente", mas não pôde aceitar e quando ia entrar na trama para fazer uma participação especial na reta final da história, acabou sofrendo um grave acidente no teatro e foi substituído por Eriberto Leão na novela de Lícia Manzo --- os atores finalmente estão trabalhando juntos em uma mesma obra.

Marjorie Estiano encanta ao interpretar uma mulher forte, sem preconceitos e nada submissa; características raríssimas nas mulheres daquela época (1904). A atriz enfrenta um desafio grande ao encarar uma personagem que também é uma mocinha, e possíveis comparações com a Manu ("A Vida da Gente") poderiam acontecer. Mas com um talento já conhecido desde

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

The Voice Brasil: entretenimento de qualidade aos domingos

O que importa é a voz. Partindo desta premissa, estreou na tarde de domingo o "The Voice Brasil", versão nacional do reality que já faz muito sucesso nos Estados Unidos --- onde programa está em sua terceira temporada --- e Austrália. A competição musical tem basicamente a mesma função do famigerado "Ídolos" (Record), "Astros" (SBT) ou dos finados "Fama" (Globo) e "Popstars" (SBT): lançar um talento. Porém, este formato é um pouco mais atraente: quatro cantores ficam de costas para o palco, apenas escutam a voz do candidato em questão, e caso gostem, apertam um botão, a cadeira gira e pronto; a pessoa é selecionada para a próxima fase e será 'treinada' pelo jurado que a selecionou --- caso mais de um queira o eleito em seu time, cabe ao candidato escolher seu destino.


Daniel, Carlinhos Brown, Cláudia Leitte e Lulu Santos foram escolhidos para compor o juri da atração. Os quatro gostaram da maioria dos cantores e isso se deve ao alto nível dos selecionados. Não é um reality de calouros, uma vez que vários candidatos já têm até CD gravado. No entanto, os poucos que foram rejeitados não receberam críticas, o que acabou deixando o programa politicamente correto demais. A escolha do quarteto para formar o time de jurados é polêmica, pois vai do gosto pessoal de cada um --- e este que vos escreve manteria Lulu Santos e substituiria os outros três por Paula Toller, Rita Lee, e Ana Carolina ou Herbert Vianna. Mas com o tempo todos acabam se acostumando e nas futuras edições é provável que se tenham outros cantores no juri.

Thiago Leifert é um apresentador que pouco falou na estreia e fica difícil saber se sua participação será mesmo ínfima, no entanto, não comprometeu nas vezes que foi exigido e nem tentou fazer gracinhas como o Marcos Mion no "Ídolos". O formato do programa é criativo e Boninho comprova que é mestre na arte da produção de

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

As louras diabólicas de João Emanuel Carneiro

As vilãs fazem parte dos filmes, novelas, livros, enfim, de toda obra ficcional, ou pelo menos quase todas. Normalmente são estas personagens que acabam se destacando, pois, além de serem tipos interessantes, movimentam as histórias. O "Arquivo N", do canal a cabo Globo News, apresentou um compacto com as maiores vilãs da teledramaturgia e o programa foi divido em duas partes. Foi uma atração imperdível para todos os noveleiros de plantão. Toda esta introdução foi feita porque este texto falará das vilãs de João Emanuel Carneiro, o autor do momento.


Um dos maiores sucessos de "Avenida Brasil" é, sem dúvida, Carminha, vilã interpretada magistralmente por Adriana Esteves. Assustando o telespectador desde o primeiro capítulo, praticando as maiores atrocidades em cima de uma sofrida criança, Carmen Lúcia já havia mostrado que seria um marco na história da teledramaturgia. Com o passar dos capítulos, este fato apenas ia se comprovando e no atual momento já pode-se dizer tranquilamente que Carminha será inesquecível. A personagem humilhou, gritou, sofreu, tripudiou, traiu, dissimulou, enterrou a rival viva e fez tudo o que há de pior na atual novela do horário nobre.

Mas bastava olhar o passado de João Emanuel Carneiro para ter a certeza que Adriana estava recebendo um grande papel e o melhor de sua carreira. O autor, apesar de não ter muitas tramas no currículo, já mostrou ao telespectador que sabe criar víboras como poucos. Afinal, não dá para

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Cheias de Charme apresenta uma sensível melhora na reta final, mas enrolações prejudicaram o desenvolvimento da trama

A novela que lançou o termo 'empreguetes' chega ao fim na sexta-feira da semana que vem. Mas ao contrário do que se imaginava, "Cheias de Charme" não conseguiu manter a qualidade e o ritmo. A novela foi se perdendo aos poucos e não conseguiu evitar a tão chamada 'barriga'. Apesar de ter apresentado uma melhora recentemente, a história de Filipe Miguez e Isabel de Oliveira sentiu o baque das enrolações e total falta de acontecimentos relevantes nos últimos meses.


Nos últimos capítulos, finalmente, acabou a farsa de Fabian e Inácio, graças a Chayene. Aliás, a vilã, vivida pela talentosa Cláudia Abreu, foi a única personagem que não se perdeu ao longo da novela. As pérolas continuam divertindo e o sotaque exagerado da atriz é um show à parte. Além da armação de Tom Bastos ter sido descoberta, ainda houve a prisão de Sarmento --- onde finalmente Cida descobriu que o pai continua o mesmo canalha de sempre ---, a volta de Lygia, complicando o romance de Penha e Gilson (totalmente desnecessário, diga-se) e o retorno de Rodinei e Liara, após semanas sumidos da trama. Também vimos a volta por cima de Socorro, que finalmente se vingará de Chayene com a ajuda de Laércio.

Embora os últimos dias tenham sido bem movimentados na trama das sete horas, infelizmente, a ausência de criatividade dos autores e a perda de função de vários personagens acabaram prejudicando uma novela que tinha tudo para ser perfeita. O aparente arrependimento de

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Avenida Brasil, fotos, tecnologia e furos

Neste espaço, "Avenida Brasil" só recebeu elogios desde que estreou. Não há um texto sequer onde críticas se fazem presentes em relação ao texto, trama, elenco, histórias, desenvolvimento, enfim... Será que finalmente chegou o dia em que os leitores encontrarão um post espinafrando o atual sucesso do horário nobre? Não, não será. Entretanto, não se pode ignorar os recentes acontecimentos da obra e muito menos sua repercussão nas redes sociais e na imprensa. Afinal, há furos ou situações totalmente absurdas na novela?


Na teledramaturgia sempre houve o que chamamos de licença poética. São situações que se desenvolvem de acordo com a lógica de uma novela, fugindo um pouco da realidade, mas que, no entanto, não afetam a qualidade da história e apenas a enriquecem. Em "Avenida Brasil", um exemplo desta 'licença' é Nina não ter contado nada sobre Carminha a Tufão por medo que ele se magoe. Claro que na 'vida real' qualquer pessoa já teria contado tudo e destruído a vilã e dane-se se ele sofreria, uma vez que é melhor sofrer agora do que ser enganado a vida toda. Porém, se a mocinha contasse tudo logo não haveria novela, não haveria conflitos e a trama acabaria em menos de três meses. Outro fato interessante é Begônia não ter tido a curiosidade de ver o que sua irmã tinha lhe entregue no tal envelope e, por isso, acabou não reconhecendo Max e se deixou seduzir por ele. Ainda há a dificuldade em se aceitar que ninguém da família do ex-jogador tenha percebido até hoje da cumplicidade de Max e Carminha. São casos clássicos de licenças poéticas e que não prejudicam em nada a condução da obra.

Mas alguns acontecimentos recentes aborreceram muitos telespectadores e desagradaram parte da crítica. A primeira situação foi Nina ter ido receber sua herança (um milhão de Reais) em dinheiro vivo. Que banco aceitaria fazer uma transação dessas? Aliás, ela não tem conta em banco? Em meio a violência que o país vive, que pessoa honesta sairia com uma bolsa recheada de notas? E para piorar, Nina ainda

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Após nove edições, Dança dos Famosos continua sendo um dos poucos atrativos do Domingão do Faustão

Terminou mais uma edição da "Dança dos Famosos", a nona, que vai ao ar dentro do "Domingão do Faustão". Não há dúvidas que a competição de dança --- versão brasileira do reality britânico --- foi o maior acerto do programa dominical e ainda consegue gerar interesse do público, audiência para a emissora e repercussão nas redes sociais.


A aquisição deste formato acabou sendo muito benéfico para o cansativo e nada atraente "Domingão do Faustão". A programação da tevê aberta aos domingos é péssima, isto não é novidade pra ninguém, e, fazendo parte desta situação nada agradável para o telespectador, Fausto Silva consegue atrair o público sempre que inicia mais uma competição de dança com famosos.

Além de ser interessante acompanhar atores, cantores e todo tipo de participante sem a menor prática como dançarino (a), é divertido ver a evolução de cada um, xingar os jurados que não tem a menor capacidade para julgar e elogiar os que são justos. O apresentador não perde sua mania de interromper os convidados, mas, convenhamos, ninguém sabe comandar um

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Falência de Cadinho melhora um núcleo marcado pelas críticas negativas em Avenida Brasil

Desde que o atual sucesso do horário nobre estreou, um núcleo destoava da qualidade da novela e recebia inúmeras críticas, desde a primeira aparição. Era o núcleo da Zona Sul do Rio de Janeiro, representado por Cadinho (Alexandre Borges) e suas três mulheres (Alexia - Carolina Ferraz, Noêmia - Camila Morgado e Verônica - Débora Bloch) em "Avenida Brasil". No início, até este que vos escreve  não poupava 'xingamentos' quando algum destes personagens aparecia, interrompendo a trama de Nina X Carminha. Porém, verdade seja dita, há um bom tempo, desde a entrada de Betty Faria vivendo a hilária Pilar, que muitas melhorias foram percebidas na história. E tudo ficou ainda mais interessante após a falência do milionário.


João Emanuel Carneiro obviamente soube da rejeição que o núcleo sofria e tratou de promover mudanças, todas muito bem-vindas. Começou quando resolveu solucionar logo o dilema das traições e escreveu cenas onde as duas mulheres traídas descobriram a existência da terceira e também que uma estava 'casada' com o marido da outra. Posteriormente, Paloma (a ótima Bruna Griphao) soube que era filha biológica de Cadinho e se revoltou. Para melhorar, essa fase de indignação da menina coincidiu com a vinda da Pilar, mãe de Alexia. A entrada de Betty Faria deixou a trama muito mais divertida e agradável de ser acompanhada. Difícil não rir com o jeito 'non sense' da personagem e nem com suas tiradas impagáveis. O autor ainda criou uma situação um tanto que absurda, mas que originou boas cenas: as três peruas toparam dividir o marido em um esquema de rodízio, o transformando em uma espécie de vibrador com pernas.

Porém, o maior acerto até então foi a falência do milionário, que caiu no golpe de seu assistente e fiel escudeiro: Jimmy (Felipe Abib). Desde que o personagem se viu sem dinheiro nenhum que o telespectador tem visto várias sequências divertidas, com frases geniais, principalmente vindas da Verônica. Débora Bloch está maravilhosa no papel e desde o início que

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Laura Cardoso completa 85 anos presenteando o telespectador com seu talento

Hoje é um dia muito especial para uma das maiores atrizes deste país. Nesta quinta-feira (13/09), Laura Cardoso completa 85 de vida e recebeu merecidas homenagens da equipe da novela "Gabriela" --- atual produção que conta com o privilégio de ter esta dama do teatro e da televisão em seu elenco. A atriz também recebeu um emocionante presente, no sábado passado, do "TV Xuxa". A apresentadora fez uma linda homenagem remetendo ao teleteatro, tendo depoimentos tocantes, participações de colegas e a narração de Rodrigo Sant`anna, Thalita Carauta e Daniel Boaventura. 


Laura Cardoso sempre foi uma figura muito querida por todos. Profissional dedicada, sempre foi apaixonada pela arte da interpretação e nunca reclamou do excesso de trabalho, nem mesmo agora, com 85 aninhos. Com mais de 50 novelas no currículo e mais de 20 filmes, Laura sempre se destacou e pode dizer tranquilamente "Eu sou atriz!" para qualquer um que vier a perguntar sua profissão.

Além de brilhar em todos os trabalhos que faz, Laura é uma simpatia e transborda humildade. Nunca teve atitudes grosseiras, sempre mostra um sorriso no rosto e alegria de viver. É uma pessoa realizada no que faz e isto fica claro a cada palavra dita, a cada frase proferida. A experiência está ali, dentro dela, e há

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Programa da Tarde: mais uma mesmice na programação vespertina

Nesta segunda-feira (11/09) estreou o "Programa da Tarde", nova atração vespertina da Record. Com uma programação que pouco consegue apresentar um entretenimento de qualidade para o telespectador, o horário da tarde estava precisando de alguma novidade e esta estreia foi vista com bons olhos. Porém, com três programas já transmitidos, pode-se dizer que o público continua muito mal servido nas tardes das emissoras abertas.


Como se não bastasse o "Programa da Tarde" ter esse nome tão óbvio, a atração é um verdadeiro 'amontoado' de quadros já existentes em todas as concorrentes, incluindo a própria Record. Há uma mistura de entrevista, matérias apelativas, vídeos de internet, entrevistas, debates, enfim, tudo o que todos estão cansados de ver neste horário. Brito Júnior (apático e sem carisma como de costume) e Ana Hickmann (bem à vontade e segura) ficam em uma bancada idêntica a de um telejornal, mas também andam pelo palco e mudam de lugar dependendo do assunto.

Na estreia, o agora deputado federal Tiririca contou algumas coisas de sua vida pessoal no quadro "Os Donos do Jogo", após as perguntas dos apresentadores, e acabou se emocionando. Uma participação totalmente desnecessária. Ainda teve uma longa matéria, com mais de 50 minutos, onde Ana 'entrevista' o humorista Shaolin, que se encontra imobilizado em uma cama, sem

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Cercada de expectativas, Lado a Lado estreia devolvendo qualidade e capricho ao horário das seis

Duas mulheres com realidades distintas. Uma rica, outra pobre. Dois sonhos, desejos iguais. Mundos diferentes que se cruzam e, deste encontro, nasce uma linda amizade. Isabel (Camila Pitanga) e Laura (Marjorie Estiano) são duas mulheres à frente do tempo que lutam pelos mesmos ideais: liberdade e amor. Esta é a trama central da nova novela das 18h, que estreou nesta segunda-feira (10/09).


A história começou em pleno Carnaval de 1903. Lindas imagens do Rio antigo serviram de patamar para a apresentação inicial. Logo na primeira sequência, Zé Maria (Lázaro Ramos) aparecia se divertindo na folia e se encantando ao ver Isabel. No núcleo dos bem-sucedidos, não demorou muito para que Laura surgisse na história, logo tendo o primeiro conflito com a mãe (Constância, vivida pela maravilhosa Patrícia Pillar). As atrizes apenas confirmaram o que todos já haviam visto nas chamadas da trama: ambas têm talento de sobra e terão grandes embates. Isabela Garcia também já se destacou como a divertida e encalhada Celinha. Camila Pitanga é outra que merece elogios pela composição de sua personagem.

A abertura da novela é um primor. Ao som do samba "Liberdade, Liberdade, abra as asas sobre nós" --- tema da escola Imperatriz Leopoldinense em 1989 --- , imagens de pessoas sambando e fazendo capoeira eram mescladas com cenas de mulheres requintadas tomando café e se perfumando. Marcante a imagem de uma assinatura, que

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Com um último capítulo recheado de obviedades, Amor Eterno Amor termina sem deixar saudades

Nesta sexta (07/09) foi ao ar o último capítulo da atual novela das 18 horas, "Amor Eterno Amor". A segunda novela espírita da autora (a primeira foi "Escrito nas Estrelas") chegou ao fim sem mostrar a que veio. Elizabeth Jhin escreveu uma história com poucos atrativos, ritmo vagaroso, exagerada no didatismo e escalou atores demais. No último capítulo, os erros ficaram ainda mais evidentes, através de situações nada emocionantes e uma verdadeira overdose de clichês.


Após uma luta totalmente boba entre Rodrigo (Gabriel Braga Nunes) e Fernando (Carmo Dalla Vechia), o mocinho salva o vilão, que cai do penhasco. O rapaz acaba sendo internado em um manicômio. Melissa (Cássia Kiss) sai da prisão e tenta matar seu sobrinho, mas é impedida por um arrependido Dimas (Luis Melo), que mata a esposa e acaba preso. A vilã vai parar em um 'umbral' e recusa a ajuda da irmã Verbena (Ana Lucia Torre). Detalhe para a lama presente no local e o rock pesado como trilha para o 'inferno', ou seja, quem curte este gênero musical não deve ter uma boa índole segundo a premissa da trama. Vírgilio (Osmar Prado) é atropelado por um caminhão e também vai para o 'umbral'. Amparo (Mayana Neiva) e Solange (Sandra Corveloni) são presas enquanto se preparavam para fugir. Miriam (Letícia Persiles) e Rodrigo se casam e o filho que eles terão será Verbena reencarnada. Em suma, todos os vilões foram punidos das formas tradicionais e os bons se casaram e tiveram filhos. Embora pareça que tenha havido muita ação neste encerramento, as cenas foram muito rápidas e pouco impactantes.

Apesar de a trama ter tido uma agilidade maior na reta final, graças aos vilões, o penúltimo e último capítulos foram muito monótonos e fizeram o telespectador logo se lembrar da história lenta que foi exibida ao longo dos últimos meses. E independente do desfecho de cada personagem, ficou claro que muitos atores não foram valorizados. Apesar de

Amor & Sexo estreia sexta temporada em grande estilo

Nesta quinta-feira (07/09) estreou a sexta temporada do bem-sucedido "Amor & Sexo", substituindo o "Na Moral", logo após a exibição de "Gabriela". O programa de auditório comandado por Fernanda Lima estava de cara nova, apresentando um cenário muito mais caprichado, e quadros diferentes dos já mostrados até então.


O "Amor & Sexo" sempre foi uma ótima opção para os telespectadores, no entanto, já apresentava sinais de desgaste. O quadro 'strip quiz' estava saturado e não havia mais graça na competição, onde se despia manequins quando a plateia discordava das respostas dadas pelos famosos. E para piorar, quase toda a atração se resumia a isso. 

Agora os anônimos são o centro das atenções e os famosos acabam sendo comentaristas dos assuntos abordados. Na estreia, as participações de Ísis Valverde, Xico Sá, Glória Maria, Alexandre Nero, José Loreto, Mariana Santos e da sempre ótima Regina Navarro Lins foram bem-vindas e ajudaram

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Ídolos e Ídolos Kids: duas estreias decepcionantes

Nesta terça-feira a Record estreou a quinta temporada de "Ídolos", o reality show criado a partir do formato do "American Idol". O programa teve duas edições exibidas no SBT e depois foi adquirido pela emissora concorrente. Foram várias modificações, incluindo troca de apresentador. Saiu Rodrigo Faro e entrou Marcos Mion, enquanto que Luiza Possi e Rick Bonadio saíram do corpo de jurados para 'dar lugar' aos novos integrantes: Fafá de Belém e Supla. Mas o que se viu não foi nada atraente em se tratando de uma competição de novos cantores.


Apesar de nunca ter sido uma grande atração, verdade seja dita, Rodrigo Faro sabia apresentar como ninguém. Foi um grave erro terem trocado o certo pelo duvidoso. Marcos Mion não tem carisma, é chato e sempre faz piadas sem a menor graça. O "Legendários", humorístico comandado por ele, é a prova da sua incapacidade. A escolha do Supla como jurado foi uma grande incógnita. Seu desempenho foi constrangedor e não dava para levar suas 'análises' a sério. Marcos Camargo continua interpretando o 'sujeito intimidador malvado' e manteve seu papel. O acerto mesmo foi a entrada de Fafá de Belém. A cantora foi precisa, teve excelentes comentários e soube ser dura, coerente e simpática ao mesmo tempo. De resto, o programa não empolgou, tanto pelo nível dos candidatos quanto pela falta de carisma de Mion, Supla e Marco.

O "Ídolos" nunca alcançou seu objetivo: lançar um ídolo para o país que fizesse um imenso sucesso. Todos fracassaram, sem exceção. Porém, quando o programa ia ao ar pelo SBT, havia muito mais qualidade, principalmente nos jurados. Arnaldo Saccomani, Cyz Zamorano, Thomas Roth e Carlos Eduardo Miranda foram escolhidos a dedo e até hoje são

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Neusa Maria Faro: uma atriz que merece reconhecimento

Ela tem 67 anos e aos 19 resolveu ser atriz. Inicialmente dedicou-se apenas ao teatro, mas apareceu pela primeira vez em uma película ("Quase Tudo") em 1989. Somente em 1996 fez sua estreia na televisão, na novela "Irmã Catarina", exibida pela CNT. Foi para a Rede Record em 1997 e integrou o elenco de "Direito de Vencer". Ainda no mesmo ano, foi para o SBT e interpretou Valentina, do sucesso "Chiquititas", e a Leda de "Fascinação". Sua primeira aparição na Rede Globo foi vivendo uma presidiária nada amigável em "Torre de Babel", novela de Silvio de Abreu. Estes são alguns dos trabalhos de Neusa Maria Faro, a Dona Arminda da atual versão de "Gabriela".


É bem provável que ninguém se lembre destes trabalhos citados acima, porém, todos irão recordar da Dona Divina, do fenômeno de audiência "Alma Gêmea". Foi nesta novela, exibida às 18h em 2005, que a atriz se tornou conhecida pela grande público e sua personagem foi uma das mais divertidas da trama. Afinal, como esquecer do hilário bordão "Osvaldo, não fale assim com a mamãe", dito por ela quando seu marido (Fúlvio Stefanini) destratava a sogra (Nicette Bruno)!

Walcyr Carrasco é o único autor que a valoriza e sempre a escala para suas obras. A 'parceria' entre eles  surgiu em "Fascinação", quando ambos estavam no SBT. E após "Alma Gêmea", a atriz logo emendou em "O Profeta"(vivendo a governanta Teodora), remake escrito por Thelma Guedes e Duca Rachid, e supervisionado por Walcyr, que com certeza

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Vilões movimentam reta final de Amor Eterno Amor

A atual novela das seis da Rede Globo entra em sua última semana de exibição. "Amor Eterno Amor" se encerrará no dia 7 de setembro e é uma pena que só tenha começado a apresentar alguma agilidade ao telespectador na reta final. Após meses de muita enrolação e trama estagnadas, a novela engrenou nos últimos dias e este fato se deve exclusivamente aos vilões da história.


A víbora Melissa se encontra cada vez mais encurralada e seus crimes estão vindo à tona. Obviamente que Cássia Kiss Magro está sabendo como ninguém conduzir a personagem e suas cenas estão excelentes. Se no início a atriz estava exagerada e fora do tom, nos últimos meses dominou completamente o papel e tem dado aquele show de atuação que todos conhecem bem.

Já a entrada de Elisa, ou melhor, Amparo, fez com que Mayana Neiva mostrasse uma faceta ainda desconhecida do grande público. Após a desajeitada Desireé em "Ti ti ti", a atriz está muito bem dando vida a esta prostituta, que se fez passar pelo amor de infância de Rodrigo (Gabriel Braga Nunes). Mas esta mau-caráter não